• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia
No Mirante

O Profissional Invisível

O responsável por você voar seguro

23/06/2016 14:21h - Atualizado em 07/09/2017 22:32h


Eu mesmo em Junho de 2012 em Brasília com o Embraer 175 da TRIP... 8 da manhã, trabalhando desde as 23!

Você já ouviu falar do Mecânico de Avião? Você já viu um? Somos invisíveis, enquanto você dorme para viajar as 6 da manhã, ele já está no aeroporto, cuidando do avião que você vai viajar! Quando o piloto chega do hotel para assumir o vôo, o avião já está com tudo OK, com panes corrigidas, com documentação técnica dentro do estabelecido pela ANAC, com pressão de pneus verificada, óleo dos motores no nível correto, motores inspecionados, luzes, cada poltrona, integridade física de todas as partes vitais ao voo, e uma infinidade de detalhes que não cabem em um artigo, só os livros do meu curso do Embraer 175 equivalem a três bíblias católica em tamanho, o meu curso foi o "Line Base" ou seja, digamos que foi um curso "light" do avião, pois é para os mecânico que trabalham na "linha", aqueles que trabalham no hangar tem um treinamento muito mais profundo.

Mas ninguém vê o mecânico! Ele é até esquecido em comunicado interno comemorativo nas empresas (eu vi, eu guardei um aqui...), mas ele está ali! E você sabe qual é o tempo de formação dele? O mecânico que assina o Relatório Técnico de uma aeronave tem no mínimo 7 anos exercendo a profissão, some aí a esses 7 anos pelo menos 3 de estudo na "escolinha" e prova na ANAC... 10 anos! E lá estará o mecânico, no sol de meio dia em Juazeiro do Norte, na noite quente e úmida de Manaus, na chuva tradicional de toda tarde em Belém, no pátio em chamas de Cuiabá, no frio de Londrina, nas noites frias de Porto Alegre, no vento misturado com cheiro de rio e mar de Porto Seguro e muitas vezes este mecânico lá do calor de Manaus é um gaúcho que foi desbravar a aviação nortista e por sua vez o "congelado" em Curitiba é um Manauara que veio para o Paraná para exercer a profissão.

Uma coisa que sempre dei valor foi conversar com pessoas mais antigas na profissão, são verdadeiras fontes de sabedoria e histórias e certa feita um me disse "Somos aquele da peça de teatro que fica atrás da cortina, mas essencial ao espetáculo" e isso é a mais pura verdade! Somos as vezes tratado com preconceito, pelo próprio pessoal ao redor (Equipe de aeroportos e até comissários - tenho "200" histórias para citar!), mas também somos tratado com respeito e gratidão por outros. Também nos divertimos demais, colecionamos histórias hilárias onde até Duendes aparecem em aeroportos. Ao longo de sua carreira algumas más pessoas, dignas de total desprezo irão te machucar, por o pé para você cair, o único que não irá te apunhalar pelas costas será aquele que te motivou a profissão: O AVIÃO! O avião nunca me sacaneou, nunca me fez mal, alguns eu criei laços - não estranhe, no meio aeronáutico não somos normais - como PT-SLE, PP-PTJ, PP-PTL, PR-TTF, PR-TTE, PR-TTI, PP-PJD, PT-SRF, PR-OAK, PR-OAG, PT-MFE, PR-TTE, PT-SLC, esses eu trabalhei diretamente, e tive aqueles que eu "não alcancei" como PP-SMA, SMP, SNM... nosso elo com aviões é tão grande, que outro dia vi uma fuselagem dentro de um Shopping e em 2 segundos já estava procurando a placa de identificação, resultado, era o Embraer 120 serial 120192, meu antigo colega de trabalho PT-SRF, agora divertindo crianças...

Muitos de nós não somos vistos nem por vizinhos, risos, pois trabalhamos a madrugada toda e dormimos o dia inteiro, outros estão agora, no momento que você lê este artigo no país todo, no mundo todo, garantindo a sua segurança, garantindo o seu conforto (ou você acha que um ar-condicionado de avião é igual o "ar de janela" de sua casa? que a poltrona é inquebrável?) e realizamos esta profissão sob os olhos atentos de uma agência reguladora (ANAC), sob a responsabilidade jurídica de termos uma CHT (tal como o dentista tem CRO, o médico tem CRM, o advogado tem OAB...). Estamos ali, presente em cada avião no pátio, mas somos invisíveis... o nosso trabalho aparece a cada decolagem, a cada pouso, sabe por que? Porque "deu certo", porque o avião decolou e o trem de pouso recolheu, por que o PW127 de um ATR72 deu o torque correto e 100% de NP na decolagem, porque quando o motor #1 "pegou" o gerador #1 entrou na barra (termos estranhos né? Mas fazem parte do nosso cotidiano), porque quando o avião pousou no destino, os freios trabalharam, o reverso entrou, os spoilers levantaram e você chegou aos braços de sua família ou ao local de trabalho de forma SEGURA, pois é nossa bandeira a SEGURANÇA DE VOO!

Alexandre Conrado | NO MIRANTE - Portal O Dia
Teresina, PI - 23JUN2016
www.facebook.com/acwaeroconsultoria  


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas