• Enem
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner
No Mirante

Como Afastar o Turista

Uma lição de mal serviço em Teresina

11/08/2014 10:14h - Atualizado em 02/01/2017 15:47h

Quando se fala em turista, se pensa no sujeito de bermuda, camisa florida e máquina fotográfica pendurada no pescoço e com sotaque gringo! Assim ficou rotulado o turista no Brasil, mas não é bem assim! TURISTA e TURISMO são contextualizados de várias formas, existe o turismo de negócio, o camarada vai de A para B apenas para fechar um negócio e se sobra um tempinho ele passa em alguns pontos da cidade, existe o turismo estudantil, aquele congresso de tal curso que acontece em uma cidade e os alunos acabam por andar na cidade, nestes dois exemplos, você não irá ver o turista que desenhei lá em cima!

Pois bem, tenho ido constantemente a Teresina e me porto como “turista”... vamos a três situações estranhas:

1. MÍNIMO DE CARTÃO DE CRÉDITO NO CENTRO DE ARTESANATO

Compro sempre rapadura de caju (recomendo, muito bom) no centro de artesanato e por duas situações a moça da loja não queria passar 40 e 20 reais no cartão de crédito, pois a “máquina não aceita valor baixo”! RÍDICULO! Cartão de crédito é pagamento e pagamento à vista, faz parte do risco do negócio de quem decide abrir um empreendimento! Criar rótulo de pagamento mínimo é abusar da inteligência alheia! Quando você “ameaça” ir embora para outra loja, ai ela diz: Vamos tentar, vai que a máquina aceita... OBVIAMENTE a máquina aceita o valor e ela tem a cara de pau de dizer que “Olha que coincidência a máquina aceitou!”.

Este tipo de atitude é bizarra, ridícula e desprezível... SETUR vamos dar uma reciclada no pessoal daquele centro hein! Não é a primeira palhaçada que vejo ali... Vale lembrar da história do primeiro Americano né ? 

2.  PONTE ESTAIADA INOPERANTE

A bela Ponte Estaiada (vulgo cabeça de cuia tocando harpa) está com seu mirante inoperante por conta de um elevador parado a meses, é isso mesmo??? Em pleno mês do aniversário da cidade um de seus ícones está inoperante! Não há nem o que dizer!

3.  CHURRASCARIA “TIPO GAÚCHA”

Aqui vai uma dica aos empresários, falta uma churrascaria tipo gaúcha (espeto corrido no salão) do nível do Baby Beef (várias cidades), Fogo de Chão, Porcão e afins em Teresina! Não dá para engolir 500g de picanha a 50 reais, quando por exemplo em Belo Horizonte temos rodízio de churrasco por apenas 40 reais na região da Pampulha e coisa fina hein! O serviço que vejo nas churrascarias de THE é bem aquém do que é normal em outras cidades, inclusive na Bahia como Salvador. Seria algo cultural? Ficaria muito feliz de degustar uma cajuína vendo um espeto desse a minha frente:

Vale lembrar que o turista fala... ele fala pra esposa, pros amigos, pra namorada, pros parentes, pros colegas de trabalho que teve na cidade X e que lá é bom ou ruim e isso reverbera... no caso de Teresina, precisamos melhorar! Potencial temos... faltam ações!

Outro ponto a lamentar, licitaram o transporte público, mas não pensaram no ônibus com ar-condicionado em THE...


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas