• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia
Megazord

Stan Lee #07: O adeus ao amado humano dos quadrinhos

Esse é um tipo de post que quase ninguém gosta de ter que fazer. Do tipo para dar adeus.

13/11/2018 10:54h - Atualizado em 13/11/2018 12:16h

Os fãs de história em quadrinhos e cinema foram surpreendidos na tarde de ontem (12) com a notícia do falecimento de Stan Lee, o quadrinista por trás de grande parte dos heróis da Marvel. Segundo o site TMZ, Stan foi levado ainda pela manhã ao hospital e devido a complicações não resistiu, falecendo na tarde desta segunda-feira. 


Foto: Reprodução

Sobre o clichê “nem todo herói usa capa”, poderia ser facilmente aplicado a Stan Lee. Não tinha capa, possuía uma caneta e um dom. O quadrinista marcou gerações com a criação dos mais célebres super-heróis da Marvel Comics, se tornando um ícone da indústria do entretenimento. Stan, que não foi apenas quadrinista, mas editor e diretor da Marvel, cativou ainda mais os fãs quando decidiu integrar o universo cinematográfico dos heróis. Sua primeira aparição foi em X-Men (2000) e a mais recente foi em Venom (2018). 

Além dos filmes com selo da Marvel Comics, Lee apareceu em outras séries, como Big Bang Theory e em animações como Big Hero e Jovens Titãs em Ação (sim, da concorrente DC Comics).


Os Jovens Titãs em Ação. Foto: Divulgação

Os primeiros heróis criados pelo quadrinista foi o Quarteto Fantástico. Porém, em seu currículo estão muitos outros, como Homem-Aranha, X-Men, Homem de Ferro, Thor (versão da Marvel), Hulk, Vingadores (ideia da reunião dos super-heróis), Demolidor, Justiceiro, dentre tantos outros.

Stan Lee era conhecido não apenas por sua genialidade, mas também por seu carisma e carinho com os fãs. Em suas redes sociais, sempre postava vídeos para dialogar com seus seguidores. Seja nas feiras de entretenimento (Comics Con) ou nas pré-estreias dos filmes, ele era uma das estrelas mais aguardadas pelo público e quase sempre fazia questão de estar presente nos eventos. 


Stan Lee na pré-estreia de Dr. Estranho. Foto: Divulgação

No início deste ano, Stan teve sérios problemas de saúde, como uma grave pneumonia que o fez cancelar participações em Comics Con. Em abril, os irmãos Russos, diretores de Vingadores, afirmaram que Stan apareceria ainda em pelo menos três filmes da Marvel. Isto significa dizer que ainda veremos o querido quadrinista em Vingadores 4 e possivelmente em Capitã Marvel, ambos previstos para estrear em 2019. 

Mas, chegou a hora de dar tchau. Stan Lee nos deixou nesta segunda (12), mas as suas obras o farão eterno. Enquanto tento finalizar este parágrafo, me lembro do filme Coco - A vida é uma festa (que nada tem a ver com o quadrinista, mas sim com o momento), em uma frase de um dos personagens que diz “Ainda que eu tenha que viajar para longe, se lembre de mim”.  Ninguém quer dizer adeus, a gente nem sabe como fazer. Mas, aprenderemos a nos acostumar com esta nova realidade. 

 “Só há um que é todo-poderoso, e sua grande arma é o amor”. Excelsior

O chargista Jota A. do Jornal O DIA homenageou o quadrinista na edição desta terça-feira (13). Foto: Reprodução/ODIA


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas