• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
M³

Não importa a plataforma

Site de relacionamento incentiva traição em rede social

28/08/2011 00:00h

A traição é um dos atos mais antigos - e mais causadores de confusão - da história da humanidade. Talvez apenas Adão e Eva tenham escapado, por motivos óbvios, do famoso par de chifres na cabeça.

A verdade é que, embora poucos admitam já terem traído, todos sabem que já foram, ou vão ser, traídos, uma hora ou outra. Sim, sim, meu/minha caro/a leitor/a que agora franze a testa e fuzila seu/sua companheiro/a com os olhos, por cima do jornal aberto nessa linda manhã de domingo, a traição é parte da vida, embora seguramente faça parte da porção mais triste dela.

Não estamos aqui defendendo a poligamia, ou incentivando ninguém a trair, mas a verdade inconteste é que chifre existe e cai do céu que nem chuva em Teresina no mês de janeiro. E que atire a primeira camisinha quem nunca foi traído.

Pois bem, ciente do inescapável caráter do chifre e com uma antena sintonizada para o mercado, um americano lançou uma rede social especializada em reunir pessoas casadas que pretendem se relacionar com outras pessoas casadas. Sim, é uma rede social para a traição. O Ohhtel, que foi lançando nos Estados Unidos em 2009, chegou em julho ao Brasil e - pasmem! - reuniu mais de dez mil usuários nas primeiras 48 horas, com uma nova inscrição a cada 16 segundos!

"Olha só que safadeza! A internet acabando com os casamentos!", alguns devem estar pensando. Mas a verdade é que ninguém nunca precisou de rede social para trair, que o diga o bom e velho disque amizade - 145. O que a internet fez foi trazer o mundo para mais perto e as possibilidades de realizar os desejos também.

Aproximou pessoas, facilitou a comunicação, fez sumir obstáculos, mas também tem se mostrado como um território de todos e de ninguém. Como um lugar sem regras, sem códigos ou leis, a grande rede está mostrando o lado mais oculto das pessoas.

Encobertos pela sensação que o anonimato proporcionado pela internet e suas infinitas ferramentas causam, aqueles que pretendem agir forasteiramente mergulham na grande rede com o objetivo claro de viabilizar aquilo que não teriam coragem de admitir para a família ou no trabalho.

Para nós, independente da platarforma - seja virtual ou presencial, traição será sempre a mesmíssima coisa, e pronto.

Por mais que isso pareça antigo para alguns, somos do tempo em que trair não é apenas "utilizar um serviço destinado a homens e mulheres que desejam ter uma aventura discreta" como anuncia o site.


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas