• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
M³

Com que lente olhar?

Sexo é o tipo de assunto que pode ser discutido sob diversos prismas

27/03/2011 00:00h

Sabe aquela história de que cada ponto é um ponto dependendo do lugar de onde você olha? Pois bem, o sexo parece ser um tema do tipo variável conforme a lente usada para observar. Vamos explicar melhor nossa "teoria".

Para algumas religiões, o sexo é tão somente o meio necessário para procriar, enquanto para outras religiões é catarse, método de cura. Para algumas revistas é tema, para outras é tabu. Para alguns filmes é imagem (e som...), para outros é ausência de imagem (e silêncio). Para alguns homens é desejo, para outros é isso e mais alguma coisa. Para mulheres que passam o dia trabalhando pode ser dor de cabeça ou uma pausa do estresse. Para crianças é mistério e para adolescentes é descoberta.

Enfim, por mais que se fale no assunto, sempre será possível tratá-lo de formas diferentes, dependendo da ocasião. Assistindo ao filme Bruna Surfistinha, sucesso do cinema nacional, percebemos mais uma vez que o sexo pode ser uma escolha, boa ou não, mas uma escolha. O filme conta a história de Raquel, uma jovem de classe média que tinha relações conflituosas com a família e na escola, e percebeu que o sexo poderia ser um meio para custear sua vida como bem desejasse - sem regras, sem as críticas do pai e sem o olhar de reprovação do irmão.

Ela, aos 18 anos, decidiu um dia sair de casa e tornar-se prostituta, ou melhor, uma profissional do sexo, que depois viraria a famosa Bruna Surfistinha. A decisão, um tanto radical - obviamente, mostra o sexo de uma forma bem objetiva, sem os pudores como costuma ser tratado e sem a complacência de quem sempre tem na ponta da língua a justificativa "faz por necessidade" quando se trata do assunto prostituição.

No filme, Surfistinha cobra por um "serviço" e o faz com a certeza de que é este ofício que vai pagar suas contas, suas roupas caras e realizar os sonhos cultivados. Porém, mesmo sem qualquer arrependimento e com a clareza do que representa sua decisão, Bruna demora a perceber como essa relação pragmática e financeira altera um aspecto da vida que costuma ser sinônimo de prazer e troca.

E isso sim parece ainda persistir como um assunto difícil de discutir: o que esperamos do sexo e como estamos dispostos a lidar com ele.


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas