• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia
Logosofia

Por um mundo com mais amizade

Autora: Janet Prada – Paraná/Argentina – Pesquisadora da Ciência Logosófica.

07/07/2019 07:47h

--

“A transformação do mundo a partir de si mesmo” (ISBN: 978-85-60232-02-4) foi o tema que os jovens pesquisadores de Logosofia se propuseram investigar à luz desta nova concepção humanística. Esse estudo os fez voltar sobre a realidade do mundo mental, cuja influência mais evidente se expressa na cultura e costumes de um povo. Também os fez refletir sobre seu mundo interno, que se manifesta em seu temperamento, caráter, tendências e predileções. A investigação os levou a revisar os conceitos e valores que devem ser incorporados à vida, para que cada um seja ator consciente dessa transformação. 

Se o estudo levou os jovens a perceberem o quanto podiam realizar em si mesmos, despertou também o sentimento altruísta de querer fazer com que outros pudessem viver e experimentar a mesma felicidade. Perceberam, ao final, que a transformação do mundo está vinculada à própria superação da espécie humana no que diz respeito às suas possibilidades intelectuais, morais e espirituais.

Os ensaios publicados nas páginas deste livro apresentam reflexões e experiências dos jovens em torno deste tema. Os resultados alcançados até o momento indicam que ainda há muito por fazer. Que isso se constitua num grande estímulo para que todos se unam em um grande ideal: a superação.

Por um mundo com mais amizade

“Amigos a gente conta nos dedos de uma mão!” Que repercussão um comentário como esse pode ter na vida de uma adolescente? 

Comentários assim e opiniões que ao acaso ela ia recebendo, somados a uma modalidade que não favorecia seu desenvolvimento social, foram se transformando num conjunto de preconceitos que lhe faziam acreditar que ter amizade com muitas pessoas não era possível e, pior ainda, que não fazia nenhum sentido. 

Não existia nela quase nenhum interesse por conhecer outras pessoas; lhe incomodavam as atividades sociais, que ela tratava de evitar. Os novos afetos que entravam em sua vida eram produto das circunstâncias, da obrigação de compartilhar atividades, nunca por sua própria iniciativa… “Para que fazê-lo? O que essas pessoas poderiam me acrescentar?” – pensava.

Esse era o panorama que existia em sua mente, cheia de pensamentos que ali ingressaram pouco a pouco, sem que ela se desse conta, e que foram ganhando cada vez mais espaço. 

Ainda assim, um leve incômodo parecia lhe apontar que isso não estava bem. Às vezes, observava com admiração as pessoas que sempre tinham um sorriso no rosto, que se mostravam cheias de confiança e naturalidade e que se encontravam rodeadas de amigos. Então se perguntava: “Como é ser uma pessoa assim? Como seria se eu fosse mais desenvolta?”. Apesar de ter a sensação de que havia uma grande distância entre sua vida e a dessas pessoas, lhe inquietava a ideia de ser como elas. Seria possível uma transformação tão grande? 

Um dia, chegou a suas mãos um artigo de González Pecotche denominado “A amizade”. Dessa leitura ficaram ressoando alguns pontos: 

“É pelo sinal da amizade que se unem os homens, os povos e as raças, e é através dela que há de haver paz na terra. 

A amizade entre os homens consegue realizar o que nenhuma outra coisa consegue, que os eleva e os dignifica, tornando-os generosos e humanitários.”

Quanta força lhe transmitiram essas palavras! Como estava se ampliando seu olhar! Quantos motivos para cultivar amigos! Que grandeza encerrava a palavra amizade! Estava começando a experimentar uma sensação de amplitude ao pensar nesse sentimento. 

Progressivamente foi se produzindo uma transformação em sua vida. O novo conceito apresentado tinha tanta lógica, que foi substituindo naturalmente o velho preconceito que havia afetado sua maneira de ser. Aos poucos, ela foi ampliando seu círculo de relação, se tornou mais simpática e afável e passou a aproveitar diversos convites e oportunidades. Seu olhar para o outro se tornou mais bondoso e interessado e, com isso, sua vida ganhou novos contornos, mais ricos e felizes. 

Essa é a adolescente que fui e a nova pessoa que sou hoje, com mais amigos, mais interesse pela vida dos demais, mais ativa e generosa, e, certamente, com maiores possibilidades de contribuir para formar um mundo melhor.

--

Para saber mais...

Para saber mais sobre a ciência logosófica, visite e assine nossos principais canais: YouTube (www.youtube.com/logosofia), Facebook (www.facebook.com/logosofia) e Instagram (@logosofiabr), além do site oficial da Logosofia – www.logosofia.org.br.

Em Teresina (PI), a Fundação Logosófica – em prol da superação humana – está presente no seguinte endereço: Rua José Paulino, 845 - 1º andar / Sala 110 – Fátima. Mais informações pelo telefone: (86) 994529269.


Deixe seu comentário