João Magalhães

Montezuma já arrecadou mais dinheiro do que o valor que pode gastar na campanha

O tucano já arrecadou R$ 95 mil a mais do que pode utilizar.

25/11/2020 17:07h - Atualizado em 25/11/2020 17:20h

Compartilhar no

Na reta final deste segundo turno das eleições em Teresina, o candidato a prefeito pelo PSDB, Kleber Montezuma, pode reclamar da ‘traição’ de aliados históricos de seu partido, da sua performance nas últimas pesquisas eleitorais divulgadas, só não pode reclamar da falta de dinheiro para utilizar em sua campanha.

De acordo com dados da Justiça Eleitoral, a campanha do tucano já arrecadou R$ 3.591.649,07. O valor é superior ao que pode ser gasto pelos candidatos à prefeitura de Teresina. No primeiro turno, o limite das despesas era de R$ 2.496.880,06 e agora no segundo é de R$ 998.752,03. No total, Montezuma já arrecadou R$ 95 mil a mais do que pode utilizar.

Outro detalhe chama a atenção. É que as despesas já pagas do candidato até o dia 17 de novembro somam R$ 2,538 milhões, mais do que o valor que poderia ser gasto na campanha no primeiro turno. No entanto, está incluindo nesta quantia, pagamentos de R$ 140 mil realizados no próprio dia 17 de novembro, e no site do TSE não fica claro se são despesas referentes ao primeiro ou ao segundo turno.

Montezuma recebeu R$ 1,9 milhão do diretório nacional de seu partido, o PSDB, e quase R$ 1,2 milhão do Progressistas, partido de seu vice e que tem como presidente nacional o senador Ciro Nogueira, um dos principais articuladores da campanha de Montezuma à prefeitura.

Ao O DIA, o advogado eleitoral Diego Alencar explicou que não há problemas quanto a arrecadação financeira do candidato ser maior que o valor que pode ser gasto, uma vez que o excedente pode voltar ao seu doador, sendo este identificado como pessoa física; ou ao partido que fez a doação do recurso; ou ao próprio orçamento da União, caso o dinheiro seja oriundo do Fundo Especial de Financiamento de Campanha.

Candidato tucano em debate realizado pelo Sistema O DIA de Comunicação (Foto: Jailson Soares)

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário