• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Garrincha

O desporto piauiense está carente de cartolas

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

19/09/2019 08:36h

Crise de Cartolas 

Gentes boas, o desporto piauiense está carente de cartolas. Sim, dos que mandam e desmandam, dos que chamamos de donos  do time. Uma  falta de  dirigentes sem precedentes. Onde andam  os homens desta cidade que são desportistas natos ou naturalizados? Médicos, comerciantes e depois, empresários de empresas soltas e enfim, gente que gosta do esporte bretão, futebol alegria do povo, a paixão nacional. Sim, a paixão nacional é o futebol e todos nós temos uma paixão que pode ser até por outro jogo e até os católicos mais fervorosos tem a Paixão de Cristo que ocorrre todo ano na sexta-feira santa. Mas o tema desta crônica  é a crise de dirigentes no futebol do Piauí, a falta de pessoas de certa ou incerta responsabilidade, que fazem todo ano, declaração do imposto de renda, pagam IPTU, compram fiado mas pagam e não desejam a mulher do próximo nema do que está longe. Sim, amados leitores, a falta de cabeças gordas  ou magras no comando deste desporto que é apelidado de “Alegria do Povo”, o esporte das multidões e ondeo Brasil é líder em conquistas e considerado a pátria do futebol. Mas tudo só vai para frente se tiver dirigente. Sem comando, sem cabeça, não vai. Democracia é um nome bonito mas tem que ter um comando, uma liderança porque senão vira anarquia  que é quando todo mundo manda e ninguém obedece. Aí a vaca vai para o Brejo de Anapurus e ninguém mama nela. Nem eu nem tu. Agora, sob o comando do bom caráter Brouw Carcará, o herdeiro esportivo-eleitoral do falecido Cesarino Oliveira, que Deus o tenha, o nosso futebol anda meio parado e não pode parar porque a bola rola, é redonda, não é quadrada e até o dado que é quadrado rola em cima da mesa do crupier. E assim sendo, João Rosendo, a federação deve fazer promoção de toda variação porque futebol é o esporte da bola grande mas tem gente que é uma “Bolinha” e que vive disso e daquilo e para isso tem  uma federação que não deve só feder mas ter uma ação como o próprio nome diz: Feder-ação. E assim, a bola rola, este escriba não enrola e bebida boa é coca-cola que nem precisa de propaganda mas eu faço. Faço de graça e louvores se deem a todo momento. Ao santíssimo e digníssimo sacramento. E fico aqui, esperando que a bola role no nosso futebol na era Carcará. Filho de Barras de Maratoan e em sendo de lá bem que podia incentivar o seu povo botar uma equipe no campeonato de profissional  como já teve nos tempos de Manin e fez bela figura. As cidades mais importantes do Piauí devem ter um time no futebol do Estado, no Campeonato piauiense. Até Timon tem... 

Eram felizes e não sabiam... 

A juventude pobre desta capital já teve seus momentos de lazer proporcionados pela prefeitura. Vejam a Semel, nos tempos do Wall Ferraz como prefeito, levando o esporte e o lazer para a juventude dos bairros. Lazer no Satélite, 1987.Não tinha celular...

Bom reforço 

Firmino Filho fortaleceu seu time botando Fernando Said de zagueiro central na sua gestão. Peladeiro militante, o filho do Magro de Aço joga em toda posição  administrativa e agora responde como capitão do time da prefeitura. Com ele em campo, o esporte tem um grande defensor, porque teimoso como pai, ainda bate sua pelada de final de semana. E como o pai, diz que é craque. E que nunca esqueceu das lições do professor Wall Ferraz:”, Meu filho, a cidade é o povo.” Seria um clássico se jogassem  Prefeitura versus Governo, com Firmino e Welliington em campo. Jogando.

Apanhou mas... 

Nem só de  vitórias vive um time, e o treinador do Corissabá de Floriano deixou bem escrito na sua lousa quando elogiou o seu clube, apesar de haver apanhado do Timon por 2 x 1, em jogo no estádio LM, aqui na Teresina. Waldomiro Ferreira apanhou mas não ficou se lamentando. Nem ele nem o presidente do time, que também é jogador, Anderson  Kamar, não ficou a “recamar” e acha que perde hoje, ganha amanhã e a vida continua. Com este astral, a equipe da terra de Bruno dos Santos vai continuar no certame e pensando em uma recuperação breve da rapaziada


Deixe seu comentário