• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia
Garrincha

Hoje nosso Mané, nosso Pelé é o Gabriel Jesus, o mais metedor de gols

Gabriel assinou contrato com o Flamengo e vai continuar fazer a felicidade dos rubro-negros.

29/01/2020 13:00h

Cerapió 2020

Meus amigos, eu não acredito de jeito nenhum. Está todo mundo dizendo que em 2020 “Cerapió”. Não é possível. No nosso rame-rame, o esporte e especialmente no futebol, Deus nos livre e guarde se 2020 for pior do que 2019. Estamos vindo de uma temporada bufa de anum no esporte bretão neste Estado de  necessidade. Como diz o pobre “estamos escapando” es-perando   “Dias” melhores para nosso ludopédio profissional e amador. Para o esporte em geral, cadeira e arquibancada.  Porque o esporte é  uma atividade lúdica e física   que se bem exercida beneficia gregos e baianos,tanto no fisicamente como   economicamente e estão aí os “galvões buenos” que não me deixam mentir. Sim, mas o tema desta crônica é o “Cerapió”, nome dado a uma competição (rallyi) na estrada, um tal de “Enduro” que é competição na estrada e só “é mole” quando chove copiosamente e  os trajetos ficam mais  difíceis. Mas o “xis” do problema é  exatamente a  dificuldade de execução  da “viagem”, os desafios á mãe natureza e é aí que o cabra  mostra se é macho mesmo ou apenas veste calças cumpridas. A denominação jocosa de “ Cerapió” é baseada no “trocadalho do carilho”,dizendo que não é melhor ficar  e sim é “pioí”. Alguns filhos desta  terra não gostam do trocadilho. Outros acham que é melhor trocar “dalho” do que trocar pelo  Odílio Teixeira, “o locutor”. E assim a fila  anda e ficar parado “Cerapió”.Grandes  nomes do tal de “off-road” nacional como diz o jornal. Em todo esporte tem os cobras, os chamados grandes astros e esta  turma toda vai participar do Rally Cerapió  2020. Será a competição de número 33 com quase  500 participantes em competições de  bikes, motos, carros que passarão  por Itapajé (Pedra do Feiticeiro), Sobral (EEUU)  Pedro II ,até  o Shopping do seu João Claudino, pai do João Vicente. Tem gente de todo o pais nesta competição de rodas, como bikes, motos,  quadriciclos e carros. Começa em Fortaleza e acaba aqui, no  nosso Piauí . Para justificar que será pior, PIOCERÁ. Como diz o Alexandre Noleto, “deixa eu te dizer”: você  deve se interessar  mais pelo futebol piauiense e comparecer  aos seus jogos, no Lindolfinho ou no Albertão, pagar o seu ingresso  e não pular  muro. O povo anda dizendo e maldizendo  que o ano que vem “Cerápior” mas eu não acredito. Se aparecer   alguma coisa para atrapalhar o progresso de nosso  futebol,  Robert Brouwm  que é Carcará, pega, mata e  come!

Era tempo bom...

Primeiro  governo de Mão Santa. Bola cheia. Alguns bons de  bola como Fernando Said,Zé Nilton, Robércio Maratoan, Themistocles Filho, Itamar... Tony Black, deitado na grama, sendo “alisado” pelo “Teté” ao lado do Carlos Lobo. Tempo  bom que não volta mais...Lindolfo Monteiro.

O nome  ajuda

Um dos  maiores nomes em evidência no futebol mundial é  do Gabriel  Jesus. Na “elite  europeia” como chamam os jornais, ele se destaca como  o brasileiro  mais goleador  da atual temporada. É o   jogador da vez, é o astro que brilha  na Europa e agora é o nome de destaque na elite euro-peia e nem Pelé no seu tempo  áureo conseguiu atingir meter mais gols. E também  no passe  de bola que  eles  chamam de “assistência”. Aqui para nós, “assistência” é o pronto-socorro, é aquela combi branca de levar os doentes para o hospital. Pois hoje, o nosso Mané, o nosso  Pelé é o Gabriel Jesus, o mais metedor de gols em gregos  troianos.

Esporte de Quadra

O jogo de bola em quadras  esportivas desta capital vem perdendo é feio para o telefone celular. A moçada tanto masculina  como feminina  de nossa capital  não adota a orientação  francesa que diz: “É bom suar”.Sim, suar é bom,  é a abertura dos poros e tem gente que até o suor é doce. E os jovens dos três   sexos precisam  de movimentação muscular, dois para lá e dois para cá.Ou então fazer como o militar. E marchar: Um, dois, um dois, feijão com arroz. Porque  o nosso  corpo precisa de movimentação, assim como a  mente tanto  do recruta como  do tenente. E sem  correr, sem se movimentar, não dá...


Deixe seu comentário