• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Garrincha

Gabigol vem sendo o ídolo do Flamengo e metendo gols a torto e a direito

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

17/09/2019 09:03h

Sem Fundo de Garantia

Meus amigos, quando este “viés” se apresenta agora para quebrar o galho da negrada que trabalhou aqui, ali, acolá, com carteira assinada e deixou uns trocados no FGTS, quando a Caixa se abre nos “fundos”, o trabalha-dor tem uns trocados  para receber, coisa que ele nem pensava mais. E assim, a bola rola e as filas aumentam, porque dinheiro é bicho bom e todo mundo quer.”Dinheiro, saúde e mulher e o resto é conversa”, diz o sambinha popular que conclui: É isto mesmo, não interessa. E assim  a bola rola e todo mundo indo no rumo da Caixa para ver sem tem alguma “coisa de sal” porque depois de saúde e mulher não tem bicho melhor... E os nossos clubes de futebol, será que não tem nada para eles? Como empregadores e contribuintes? Do jeito que eles estão, matando cachorro a grito, qualquer coisa servia porque quem não tem aonde ir, qualquer caminho é caminho. E assim a Caixa está toda aberta para o cidadão chegar lá e perguntar se tem dinheiro para ele. Perguntar não ofende e vai que tem... Aí vai ser aquela festa e cada um faz o que gosta, até perder o dinheiro em aposta. No nosso futebol profissional será que tem alguma coisa de sal para River, Flamengo ou Piauí, os três da capital? Há quem diga que eles estão é devendo... mas é muito bom ir averiguar, pesquisar e quem sabe, pode ser que haja algum fundo ou até raso. Tudo precisa de pesquisa, até a água da Agespisa. De repente, River, Flamengo, Piauí ou até o Fluminense do finado Belchior tem alguma merreca a receber... Eu mesmo vou pesquisar dos tempos em que joguei pelo Rio Negro. Hoje em dia, devemos pesquisar tudo no mundo e as capas  do fundo. Mas a Caixa abre seus cofres mais cedo. E fecha mais tarde. É o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço que bate á sua porta. E quem foi profissional de bola, quem jogou em River, Flamengo, Piauí, Cori, Parnahyba, 4 de Julho e outros da federação? Porque embora a profissão de jogador de futebol seja sem garantia, todo jogador tinha seu fundo ainda que fosse bom ou mesmo um jogador “ fundo”. E as agencias estarão abertas a partir das oito da manhã e você que não está fazendo nada, vá lá, perguntar. Assim, de repente aparece um dígito no seu roscofe e você se arruma. Vá lá! Na Caixa para ver se você tem algum fundo. Ou desgosto profundo. Dê garantia...

Neste tempo... 

Não tinha fundo de garantia, mas todo mundo se garantia nos trinta. Um time pesado da Assembléia Legislativa (ano não sei) com Chico Figueredo, Waldemar Macedo, Afrânio Nunes, Carlos Augusto, Jose Raimundo, Augusto, Deoclécio e Homero Castelo Branco. Uns craques... 

Gabigol 

Tudo tem seu tempo. Já teve o tempo de Heleno de Freitas, Domingos da Guia, Tostáo, Pele, Garrincha e agora em os Gabigols da vida. Este jogador do Flamengo vem sendo o ídolo do clube e metendo gols a torto e a direito e o mundo todo gabando o Gabi que não está no gibi. Diz o jornal que ele atravessa uma fase iluminada e ele vem sendo endeusado e paparicado por gregos e baianos. Vai acabar saindo uma novela na Globo com ele. Do jeito que vai, nem Pele, nem Tostão, nem Garrincha tiveram tanta paparicagem como este rapaz, nem o Bolsonaro vem sendo tanto gabigolado. E ele vem metendo gol numa pressa danada, uma verdadeira gabigolada e o Neymar demonstrou ciúmes por causa da baba; Não sabe que se faz para este menino que chegou agora e já quer sentar na cadeira da frente. E a imprensa babando o Gabi...

Futebol em Teresina 

Pede-se a quem souber noticias dos clubes de futebol, na categoria profissional, na cidade de Teresina, ligar para este jornal, falar comigo ou com Sigo, dando informações sobre o pebol cabeça de cuia. Os dois  esta-dios  da capital, Lindolfo Monteiro do prefeitura a e Alberto Silva, do Estado, encontram-se em perfeitas condições de uso e ultimamente estão sendo utilizadas para pouso de aves e depósitos de seus dejetos fecais. River, Flamengo e Piauí, tornaram-se famosos por causa de suas atuações esportivas e profissionais, levando grande público para os campos de futebol da prefeitura (Lindolfo Monteiro) e do Estado, o Estádio Alberto Silva, o governador que o construiu para deixa seu nome, como era costume na época. Naquele tempo, criou-se um clube tambem grande, o Amarelao. Que recebeu o apelido do Joaquim Jose da Silva Xavier, o Tiradentes.


Deixe seu comentário