• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Garrincha

12 de dezembro de 2019

o Piauí existe também no futebol profissional deste pais varonil

E quem nos representa no cenário esportivo verde-amarelo ? Dois times, duas agremiações, uma da capital (River) e outra bem dali, dos Altos de João de Paiva.

Copa do Brasil 2020

Caros leitores, o Piauí existe também no futebol profissional deste pais varonil, “é uma brasa mora”, chamado de Brasil. E quem nos representa no cenário esportivo verde-amarelo ?  Dois times, duas agremiações, uma da capital (River) e outra bem dali, dos Altos de João de Paiva. A primeira com uma bonita história uma tradição piauilina de várias décadas ao ponto de receber o apelido de “eterno-campeão” e não sei se foi o   professor Afrânio  Nunes quem botou ou se foi o Carlos Said e eu vou até consultar o Gugol que é o homem mais sabido do mundo, responde a todas as perguntas  que lhe fazem “online”  e ele  nem  cobra nadica de nada. Quem foi que disse que o River era o eterno-campeão? Foi o autor do seu hino que  começa  assim:  “avante riverino, com a bandeira de glória na mão. Lutemos com fervor, pela vitória do tricolor...È o clube de maior torcida, dizendo Zéneto Nunes,filho  do saudoso  professor Afrânio Mão Branca. Este item de “maior torcida”é contestado pelo pessoal do Esporte Clube Flamengo que acha que o acontece no Brasil, acontece no Piauí e que o Flamengo daqui  tinha mais torcida e agora não tem mais nem time porque a última vez que ele  foi visto estava em mãos de um riverino chamado  Everaldo Ducha de Agua Fria. Mas o fato é que o nosso jogo de bola estará sendo representado por uma equipe da capital e outra do interior.Teresina e Altos. O time do dr. Delson e o do  Warton Lacerda,o deputado. Só dois. Porque tinha um Flamengo que era muito bom  e  “mais querido” pelo povo mas foi uma  vez Flamengo e nunca mais se viu Flamengo. A torcida  ia ao Campo Maior ou menor,de grupo, era uma manada .E teve gente que foi ‘Flamengo até morrer”,como diz o seu hino. Já teve sede social na Vermelha, na Taboleta mas agora a coisa ficou foi prêta e dizem que  ”nunxixabe” onde está o seu material esportivo. Ah, gentes boas, os tempos mudaram e enxugaram o rato mesmo.Ali onde era a sede do Piauí é um super-mercado, onde era o campo das Classes Produtoras é outro,no campo do River erguerem,edifícios e edifáceis. E  bola rola, este escriba não  enrola e refrigerante não gruda mas a coca-cola. E agora estamos  no tempo do computador mas com ou sem  dor sentimos uma puta  dor de cabeça procurando assunto para esta crônica que já se tornou uma obrigação para mim e para o leitor de todo o Dia. Padre Nosso Ave Maria.Mas o assunto é a Copa 2020 e o Ciro Nogueira votou a favor da prisão em segunda instancia que só teve um voto contra. Dois time (22)votaram a  favor e foi uma goleada a favor da segunda instância.O cabra só vai preso depois de   ter sido condenado duas vezes. Só se for bi... Mas o Brasil é bi,foi tri e deixa a bola rolar no gramado e deixa a tanga voar...

Uma seleção...(a pedidos)

No bar do Shopping do seu João,um time de futebol de salão. Craque como Carlos Lobo, Zé Ronaib. Cid Dias,Pedro Torquato(nunca pagou café), Apurian, Raimundo Tajra e  dona Maria.

Tipos de chutes

No futebol como no namoro existem vário tipos de chutes. Tem o vôlei,o bat-pronto,o emendado, a puxada, a bicicleta que é um chute de  cabeça prá baixo e os pés para cima.Tem também o chute “tesoura”,aquele que o cabra  mexe com as pernas tesourando e muitas vezes dá tesoura até no adversário, no meio do seus peitos  que  deixa o  adversário em fôlego. Uma tesoura é jogada de  cartão. Ou amarelo ou vermelho,depende do apitador. O que eu acho mais bonito é o vôlei ou o bate-pronto.Quando o cara acerta com o peito do pé na bola e se for gol,é o tipo do gol de placa. Ah,meus amigos, “futebol é coisa séria” como diz o meu amigo Bogeia , cacique da  taba Pedro Mole.

Fanáticos

Uma boa para os amantes do futebol de salão, este esporte filho do futebol  de campo onde somos os campeões deste mundo vasto mundo. O maior torneio de futebol da Europa volta a Teresina.Com o nome de Fanáticos Champions League.É bem dali, de Santa Maria da Codipe, onde neste ano a safra de caju foi fraca mas a de mangas está prometendo e vai ser uma engoda de porco fora de série. Pois estes “fanáticos” estarão em breve nesta capital para  uso e fruto do Verdão e com a nossa rapaziada proporcionar ao nosso público bons momentos do futebol-mirim, de salão. Uma boa oportunidade para nossa juventude ver e aprender.O nosso futebol já teve boas temporadas,com Benfica,Cipal, AABB e Banespa.

11 de dezembro de 2019

A natação da AABB está alta

Imaginem que vai haver uma competição náutica em Maceió, nesta sexta-feira que vem e 17 de nossos atletas da modalidade vão defender o Piauí no troféu Reinaldo Maia.

Banida ou bandida?

Meus amigos, este prego de hoje é internacional porque vai enfocar este escândalo esportivo mundial que foi a expulsão da Rússia do futebol do mundo vasto mundo se eu me chamasse Raimundo e morasse em Piripiri seria chamado de Raimundo Pão que já foi meu foca neste redação. Jogos olímpicos, a maior competição  do mundo, é uma copa de todas as modalidades. Para uma nação é a maior honra  participar e sua  honra maior é ganhar e levar o troféu, levantar  a taça , a Copa. E sendo do mundo, ainda é maior a glória da vitória. Agora vejam só que vergonha, que coisa triste... A Rússia é banida, afastada  das competições entre as  nações o mundo por ter sido flagrada num crime, numa contravenção  esportiva das mais pebas que é o “doping”, o uso de drogas para o cara correr mais, ter mais força e vigor nas  competições com  adversários  que não tomaram droga nenhuma, não  usaram recursos  químicos para passar na frente dos outros. Uma suspensão de quatro anos fora das competições mundiais.Um castigo  universal e isto é muito bonito para uma nação do tope da Rús-sia... Que vergonha, dona Tonha ! Banida da Copa do Mundo  e basta por mais um “D” para ficar  “bandida da Copa do Mundo”. Sim porque é uma bandidagem dar “bolinhas” aos seus atletas para  superarem os  seus  adversários. Aqui em Teresina, a negrada  do Promorar tomava era  uns “cachês” para jogar contra a turma do Mocambinho e tinha nêgo que ficava era ficava era achando  graça em campo e nem ligava para a bola porque  já  havia tomado outra “bola”. Antigamente, seu Belchior  do Fluminense dava um “chá” para a negrada mas  não adiantava nada porque o tricolor da Silva Barros pegava era taca alta. Também pudera, ele botava Meroca, Vicente, Nilton e outro irmão que não me lembro do nome agora, tudo para jogar.O diabo é que eles não jogavam...Mass o tema de hoje  foi o banimento da Rússia da Copa do Mundo “vasto mundo”. Por uma justa causa que foi a descoberta de que os atletas russos só jogavam dopados, muito ligados, emaconhados,  como a negrada  dizia em lá  na Fortaleza, da Praia  do Iracema ao Mucuripe, “ tou muito doido,ó”. Mas com a Rússia o buraco é mais em  cima e a droga deles é super-refinada, coisa cientifica, não é este mato que trazem do Maranhão prá cá. Acho é muito peito da WADA que é agência mundial Antidoping, de ter este peito, esta coragem  de banir a Rússia da Copa do Mundo.  Rapaz, tem as costas muitos largas porque a Rússia é a Rússia, quase dona do  uni...verso e prosa. Fora também dos jogos Olímpicos e acho que também do intermunicipal do Chico Rato e  até do campeonato de “Brau Carcará”. Pega, mata e come !

Cruzeiro rebaixado

Acompanhando o movimento  financeiro do pais, o clube Cruzeiro também foi rebaixado no câmbio esportivo. O presidente  Wagner Pires de Sá, com dois anos no poder, não teve força para  segurar a desvalorização do Cruzeiro.

Morte do Pintinho

Ainda repercute no seio riverino, o falecimento do seu maior  torcedor, o Pintinho  com mais  dois metros de altura, também o  maior mascote do  futebol brasileiro. Com seu corpo avantajado, era o líder da  torcida tricôlor mas não usava a estatura  para se impor e parecia um menino no meio dos outros vestidos  com  camisas riverinas. Seria  muito oportuno que a Federação de Futebol do Piauí criasse o Troféu Pintinho para uma competição sob sua organização. Uma merecida homenagem para quem se  identificou tanto com o  futebol profissional deste Estado.

AABB nada

A natação da AABB está alta. Imaginem que vai haver uma competição náutica em Maceió, nesta sexta-feira que vem e 17 de nossos atletas da modalidade vão defender o nome do Estado  no troféu Reinaldo Maia. É a agremiação  bancária  em alta com a direção técnica  de Emanoel Menezes, veterano treinador e com seu  nome garantido na especialidade.  A nossa maior esperança é a Maria Eduarda que participa pela sexta vez e vai disputar  quatro  provas. Vamos  ficar  torcendo para  um bom desempenho de nossos  nadadores. Afinal, estamos  morando entre dois rios.

10 de dezembro de 2019

Morreu Pintinho - o futebol piauiense perdeu uma figura folclórica

Torcedor padrão do River, Pintinho era seu mascote gigante. Que Deus o tenha em paz!

Abelhas Rainhas

Meus amigos, o casos é mais sério  do que  que vocês pensam. Os homens  viraram maribondos e as mulheres  se transformaram em  abelhas rainhas. E agora, não é mais o Tiradentes, o River, o Flamengo, ou Piauí  que representam  futebol, o nosso jogo de bola em certame  nacional. Agora  o buraco é mais embaixo, sem segundas  intenções e são elas as mulheres piauienses  quem levam mais longe o nome do esporte bretão praticado por estas bandas.Sim, senhor. Acabou aquele tempo de Tiradentes, o Tigrão da PM,Amarelão de Canuto Tupy Caldas ou de coronel Bento. Hoje, o Tigrão  virou Tigreza, o  tesoureiro não compra mais  suportes para os calções  mas caixas de Modess. E assim a bola rola, tudo no mundo muda ou surda e as mulheres  que enchiam  as dependências dos estádios  para  torcerem pelos  homens, agora elas jogam bola e os homens vão, alguns para torcer ou conseguir alguma coisa de sal porque a esperança é a última que  morre e é a pura verdade porque lá no Poti Velho,  a dona  Esperança morreu com 102 anos e ainda fazia crochê. Mas o fato é que  o time das Abelhas  está na final do certame e o adversário é nada mais , nada menos do que o Tiradentes e vai ser  amanhã, no Lindolfinho que é o local  das grandes emoções médias. Se fosse  uma “emoçãozona” teria que ser no Albertão para  receber  multidão. Vai ser um decisão “Teti”, Teresina x Tiradentes, as  verdadeiras “abelhas  rainhas deste futebol chic.  E é para  ir muita gente  ver nossas craques, quem não tem  cão caça com gato, quem não tem criação caça com gata e espanta até as  Abelhas Rainhas  que fizeram mel para os outros  saborearem. Não foi um mel de abelha foi um mel... quisedeque de Timon, di-ria doutor Gil Alves  que é dos Santos. Mas  Teresina é o grande nome do  futebol feminino na atual conjuntura onde pouco se fala no esporte bretão masculino  nesta terra  onde nem o ar é frêsco. As abelhas foram surradas, apesar de rainhas.  Quarta-feira, amanhã, tem no  campo do Firmino, jogo de noite, Teresina versus Tiradentes, uma partida para não se perder, no campo da prefeitura, o Napoleãocipal, ali  onde a Teresina Fogoió criou o Afonso Amorim e o Cabeça de Pato se apossou  do bar, fazen-do concorrência com o Assis. E aqui  fica o  convite para os que gostam  do jogo de bola tanto de homem como de mulher ou de  outro sexo qualquer  porque  não depende nem  do côncavo como  do  convexo e todo espelho tem reflexo. Neste dia 11 que é amanhã tem jogo de futebol  do belo sexo  entre Teresina e Tiradentes o chama-do clássico Ti+TE. Vamos ver para onde  as malas batem e quem tem mais peito para ganhar a partida, clássico do pebol  feminino na capital  piauiense. Já que  os homens nem se “aluem” no rumo   do futebol profissional, vamos de mulher.” Não tem tu vai tu mesmo”...

Morreu Pintinho...

O  futebol piauiense perdeu  uma das figura mais simpáticas e folclóricas  de nosso futebol. Torcedor  padrão do River, Pintinho era  seu mascote gigante.  Que Deus o tenha em paz!

Também no futebol

Não é só no mercado  financeiro mundial que nosso cruzeiro anda ruim.No futebol é que a coisa  fica mais  vexatória para o Cruzeiro. Crises financeiras e técnicas. Futebol é como  casamento.  Quando falta dinheiro falta amor, tudo, principalmente e quando é  cruzeiros. Novos ou velhos. É até  “dolaroso” , me perdoem  o “trocadalho  do carilho”. Mas o fato é que escorrido vira tripa e  até o Cruzeiro  que tinha até um belo horizon-te” baixou a sua cotação no câmbio  esportivo e caiu para série B que é uma segunda divisão  de futebol, na verdade. O Cruzeiro caiu  ! gritaram nos quatro ventos e o hori-zonte ficou truvo. O Cruzeiro caiu ! Muita gente disse que se até o Lula caiu  porque o Cruzeiro  ia também baixar de cotação? Não me aprofundo mais. PT saudações...

Morreu Pintinho

Pois é.  Deixou este hemisfério, uma das mais simpática e folclóricas  figuras  do  futebol piauiense. Conhecido  como  Pintinho, de alta estatura e uma complexão física  avantajada, tornou-se o torcedor padrão  do River e seu chefe de torcida.  Era  a cara do River. Apesar  da estatura de mais de dois metros e um  físico de lutador de judô  não era  homem de  violência e tratava  todo mundo com  humildade. Nunca deu num flamenguista mesmo nos maiores jogos  do Rivengo, embora o cara merecesse. Este  apelido de Pintinho   foi uma ironia por seu tamanho  avantajado. Tinha um juiz de futebol em Teresina  dizia  que era  a maior mentira chamar  aquele  rapaz de “Pin-tinho”. Quem não conhecesse que o comprasse... Adeus, Pintinho...

06 de dezembro de 2019

Abertas as inscrições para a meia-maratona do Piauí

Confira o texto da coluna Prego na Chuteira publicado no Jornal O Dia.

Meia Maratona

Não é gozação não mas a negrada por aí manga do Piauí por causa destas coisas que aparentemente não representam nada mas no fundo, no fundo, cada vez fica mais raso. Olhem ai o que se anuncia nos jornais que circulam no “Meio Norte” todo “O Dia” aqui que é o ”Diário do Povo”: Abertas inscrições para meia-maratona. Quando se fala ”meia”, já vem a discriminação. Não é tudo, é só a metade. Meia sola, meia entrada, meia boca, meia noite. Nada de completo. Só a meia. Sem sapato. Maratona é uma corrida muito longa e a meia longa, isto é, uma meia pequena para o pé. Os tamanhos dos percursos são dois: o primeiro dez e o segundo vinte. Cada um ainda tem meio quilômetro de quebra. Uma boa pedida para quem gosta de andar a pé como o Cacá, meu sobrinho. Tem uns que gostam de andar á mão, de carona, são os “mão de vaca”. Mas o importante é andar a pé, sempre pra frente, nada de marcha-ré porque para frente é que as malas batem mas é preciso ter muito cuidado porque atrás também os “malas” batem, mas é carteira era da gente da “pior idade” com prioridade. Estão abertas as inscrições para meia-maratona e agora ninguém paga nada e tem duas escolhas. A maior de vinte, a menor de dez quilômetros e passa sebo nos pés. Chamei o Assis Paraíba para a gente se inscrever e ele me disse que seu esporte agora é o levantamento. De copo. Porque de outras coisas, está difícil... Mas vamos para frente que atrás vem gente e eu não quero nem ser uma testemunha do Jeová que vive gravando vídeos nas paradas de ônibus do Firmino, filho do “Major” que foi meu colega do Banco do Brasil e era goleiro titular do Tabajaras e da AABB. E as inscrições estão  abertas e quem quiser correr é só se inscrever e ir treinando correndo pela rua que é toda sua. E passar o desodorante porque sua e o mais eficiente é o limão que é mais barato. E tem vitamina C de calor. Não tem limite de idade, nem negócio de sexo. É todo mundo correndo pelas ruas da cidade, uma festa bonita de se ver. Você pode se inscrever sem medo porque tem apoio dos órgãos municipais para qualquer necessidade. Estamos num tempo de engorda  geral e isto é ruim para a saúde pessoal, todo mundo dando para engordar e tem outros dando mesmo sem engordar mas sem condicionamento físico apropriado. “Uma lástima, Chico Paulo!”

Uma vez Flamengo

Numa foto do falecido Flávio Albuquerque, o dirigente flamenguista via jogo no Albertão com W. Dias em seu primeiro mandato e com o filho Vinícius pegando carona. Em que ano foi?


Isso é bonito?

Minha gente, que vergonha! O nosso ex-presidente das CBF, o homem que mandava e comandava o futebol nacional foi julgado, condenado e banido do futebol. Punido pela FIFA em um milhão de francos e proibido de passar até pela calçada de campo de futebol. Rapaz, isto é muito vergonhoso pra gente, nós brasileiros, campeões do mundo também em falcatruas, pilantragens e tudo o que não presta. Ricardo Teixeira foi banido do futebol porque foi bandido do futebol. E ainda tem que pagar uma boa grana de multa, 4,25  milhões de francos suíços. Ele passou mais de  vinte anos no poder do  pebol verde-amarelo. Está punido é pelo  mundo todo. Nem em Timon ele pode entrar em campo de futebol.

Uma vez...

Rapaz, a gente tem que tira o chapéu pra este tal de Flamengo. O time do meu abuso está no mundial de clubes, o maior campeonato do mundo  vasto mundo e já mandou a relação dos seus jogadores para a FIFA. É um bom momento do time do povo que tem um lusitano como comandante chefe e ainda dizem que português é  bicho  burro. Ele está dando  show de bola e vai levar o Mengo para o Mundial de Clubes, a maior competição deste mundo vasto mundo e se eu fosse um Raimundo, negrada só iria me chamar de Mundim. Mas o rubro-negro já mandou a relação dos seus jogadores para a maior competição esportiva do universo. A Fifa exige inscrições de três. Um é pouco, dois é bom e três é mais seguro.

05 de dezembro de 2019

Dirigente picoense renuncia do cargo

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

Crise nos Picos

Meus amigos, esta coisa séria que é o futebol acaba de receber um grande tiro de sal com a renúncia do dirigente picoense Rodrigo Lima. Nós sabemos que ser presidente de clube de futebol profissional no Piauí não é moleza. Só assume esta graduação quem tem “sangue no olho” como se diz lá nos Picos. Porqueum presidente de clube ou presta ou não presta, não tem meio-presidente. Uma agremiação esportiva profissional é mesmo ou mais do que uma família. Na família é tudo do mesmo sangue, mas num time é sangue de todo tipo e tem até gente do Riacho do Sangue que é no rumo de Uruçui. E sendo pessoas de constituições diversas tem as “trespeças” que vem causar problemas de localização. No futebol, o grande fator causador de transformações sejam elas físicas ou morais é o cacau, o dinheiro, o vil metal. Porque é uma atividade que ne-cessita de recursos financeiros para sua movimentação e sucesso. Não terá “bom sucesso” quem não tiver grana, importante para se fazer até uma Sociedade Esportiva de Tirar Dentes”. Corre o risco do povo se danar e o povo danado, Bota fogo até em Olaria, em Fortaleza e isto é “O River”. Mas o fato é que escorrido será uma tripa que se tiver  gaita será gaiteira neste prego na chuteira. E o Rodrigo Lima renunciou ao cargo presiden-cial picoense alegando falta de recursos hídricos e financeiros. Quando o time era louvado e saudado como campeão da série B de bola piauiense, todo mundo já pensando em maiores voos vem, o homem e entrega o cargo alegando liseira, falta de  recursos da agremiação para contratações e coisa e tal. Isto se chama “liseira” que é o que acontece neste Brasil  bol-sonarista. O homem vinha há três ano carregando a cruz picoense e agora a sua saída foi porque ele planejou um trabalho parfa este ano e que carecia de  500 mil para  sua concretização. A prefeitura garantiu dar 300 mil que já é uma nota preta levando em consideração a situação financei-ra atual. Por falta de 200 mil, o Rodrigo achou melhor entregar o cargo que vinha mantendo há três anos com bastante eficiência e esportividade. É uma pena que  pessoas como ele sofram estas decepções e o esporte  piauiense fica cada vez mais sem apoio de pessoas  como  o Rodrigo Lima. O certame piauiense começa em 17 de janeiro e até lá os picoenses têm que arranjar um desportista que tome a frente da SEP, uma agremiação que sempre honrou sua cidade nas participações  passadas.

Quem não tem cão...

Como não temos campeonato  piauiense  vamos mostrar, o dos outros, o carioca, o paulista  como agora  o  treinador Mano Menezes, um dos  bons do futebol  brasileiro. Assis deu o “tratro” na foto.

Jogo delas

As “cracas” do nosso futebol estão em ação. Nessa semana, quarta-feira, Teresina surrou o Campo Maior (Comercial) de cinco a um. As meninas ficaram muito contentes. Estas partidas tem atraído muitos torcedores de nosso futebol porque não tem jogo de homem e não tendo tu vai tu mesmo. Só que estas competições precisam de mais divulgação, porque a propaganda é a alma do negócio e a pior desgraça é o cara ter sócio. Mas a divulgação dos jogos das meninas está muito boa. Como elas. Muito boas de bola.

Noticias do Flamengo

Peço encarecidamente a quem souber do paradeiro do Esporte Clube Flamengo, entidade esportiva que já  teve sede, campo, piscina, sócios, torcida e tudo enquanto tinha um  clube grande do Estado do Piauí, inclusive com uma torcida numerosa, vibrante, e que passou pelos pés e mãos de grandes piauienses, políticos, comerciantes e de alguns lisos mas com boa vontade. Sendo um dos grandes do Estado, sua falta é por demais sentida por gregos e carcamanos. Tinha o apelido de “mais querido”.

28 de novembro de 2019

Ainda é tempo de saudar a nossa craque de futebol, a Valéria Cantuária

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

Carta recebida

“Prezado cronista esportivo. Venho através desta indagar do senhor que é um dos que escrevem sobre o esporte deste Estado, o que está acontecendo com o futebol profissional do Piauí. Sabemos que se trata de uma atividade que rende benefícios para quem é do ramo, como atletas, médicos, enfermeiros, árbitros, porteiros e até vendedores de “merendas" como dona Maria Divina, Popó Cabeça de Pato, Florêncio do Gelado, Teresa Fogoíó e outros e outras. Eu mesmo, dia de domingo, fico em casa sem ter o que fazer e minha diversão maior era ir ao Albertão ou Lindolfo para ver nossos jogos de bola, depois tomar uma cervejinha e ir pra casa. Era a programação do domingueira, incluindo “Um Prego na Chuteira”, na Rádio Clube, Difusora, Tropical ou Pioneira. Era a maior “zoeira”. Agora, seu Garrincha não tem mais nada disso. Dia de domingo não serve mais nem para fazer aquilo porque celular se compra até no quilo e todo mundo só quer estar “conectado”, online. Agora me diga, seu Garrincha, como é que vamos voltar aos velhos tempos de Lindolfo Monteiro cheio de torcedor, gente até em cima do muro. Do Albertão lotado com os rivengos ou com um Tiradentes da gloriosa Polícia Militar? Me diga, quando as emissoras de rádio brigarão por audiências, com cada locutor querendo ser mais ouvido do que o outro? Abraços do amigo José da Bola. ”Resposta: Caro José da bola, sua carta me consola. Primeiro, por ver que tem gente preocupada com o destino de nosso jogo de bola profissional, atualmente sem nenhuma movimentação ou competição. E você não vê em nenhum jornal da capital, nem no “O Dia “nem na noite, referências sobre esta atividade seja profissional ou amadora, a não ser nesta chuteira sem prego que eu calço todo dia, Padre Nosso Ave Maria. E só eu sei como é difícil tirar leite de pedra, hoje em dia que os peitos estão até petrificados porque perderam a batalha do manuseio para o telefone celular. Os dedos de nossa juventude perderam até as impressões digitais só de estarem no “leplep” toda hora. É todo o mundo de dedo liso por força da digitação no telefone. Porque tudo no mundo, alisando gasta e também tem gente que gosta de um “alisado” E assim, a bola rola e esta briga por audiência é antiga e cara porque a Pioneira não para, é fundamental neste país “Tropical” e aqui não é o Clube do Bolinha. Um abraço, Zé da Bola.

Master A

Ester era o time “master” da AABB em anos passados. Assis da Paraíba, o que enquadra a foto, me pergunta se é “a elite da elite” de nosso futebol bancário. Eles se achavam, não é não? O treinador era o Aníbal Lemos. Gabaritado ao lado do “menino”.

Nossa Valéria

Ainda é tempo de saudar a nossa craque de futebol, a Valéria Cantuária, porque ele é nossa e o boi não lambe. Nestes tempos de vacas magras de nosso futebol, uma luz se  destaca no horizonte e esse luz é Valéria e quem não tem cão caça com gata. Melhor atacante da seleção brasileira esta menina do Piauí, bem dali de União. Enquanto o futebol dos homens nesta terra anda na era Carcará, pega mata e come, o jogo de bola das nossas mulheres vai de vento em popa. E o negócio é bola pra frente, meter os peitos. Devidamente forrados como seu Tião.

Cadê o futsal ?

Minha gente, onde andam os praticantes do futebol de salão desta terra?  A juventude teresinense, masculina, feminina e trans? Nosso povo precisa se mexer para não  engordar e o esporte é o caminho mais indicado, porque é movimentado e acaba com a preguiça. Troque o seu celular por uma bola. Seja de futsal, vôlei, tênis ou basquete.  Só não vale bola de sorvete ou de carne. Um voleizinho pega bem. Se você é rico vá jogar tênis de campo. Se é mais ou menos, vá de tênis de mesa ou de campo. Eu falei tênis. Favor não trocar de letras. 

27 de novembro de 2019

Jorge Jesus é o novo Pedro Alvares Cabral que descobriu o Flamengo

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

Está com Jesus

Meus amigos, nós somos uma nação  religiosa. Uma nação símbolo  do futebol, alegria do povo. E eis que assim, de repente, aparece no cenário esportivo desta pátria querida, um novo Pedro Alvares Cabral que descobriu o Flamengo. E agora, tornou-se moda fazer uma  cruz e  dizer “ai Jesus”. Porque este nome  do homem que dirigi o Flamengo carioca  e é o clube das massas. Falidas ou não. O Flamengo tem um “ai Jesus” e tem tudo porque ele já demonstrou que é bom  no  campo de jogo e sabe tudo de bola. Em sou torcedor do Botafogo mas  falar a verdade é preciso. Este  senhor é show de bola e  revolucionou o futebol brasileiro cheio de tantos  técnicos e professores  no jogo de pelota profissional. Contrariando até   aquela história   que dizia  que  português era burro  e são inúmeras as anedotas  que  ridicularizam os do “além Tejo”, se  esquecendo  de que nosso pais estava  coberto   de mata virgem eles o descobriram arrancan-do o nosso cabaço  para o mundo vasto mundo e seu me chamasse de Rai-mundo  poderia  ser Raimundo Pão  de  Piripiri ou o Casé que é daqui. Mas a vida passa e está faltando grama na praça. Ali se reunem os “noiados” e clientes do Pelé.Mas o que eu quero louvar é a nação rubro-negra ,ela que tem agora, para mim, um técnico   do maior gabarito no mundo  da bola, um novo Pedro Alvares Cabral  que descobriu o Flamengo e Gabi ...gol. !  E o Flamengo está com Jesus e foi campeão merecidamente. E pensar  que a gente  aqui em Teresina ,também, já teve um Jesus  num Flamengo ele até  obrou alguns milagres no tempo em que  “estajra” lá. E assim, o Flamengo carioca  se enche de moral e consequentemente e os seus incontáveis tor-cedores  deitam e rolam porque são muitos folgados. Mas o que se há de  fazer se futebol é a alegria do povo e quem foi uma vez Flamengo  sempre  será Flamengo? É uma “verdadeira praga” que  se espalha em bairros  e chapadas. E agora, tendo um treinador com o nome de Jesus, aí é que o povo  reza mesmo, embora sabendo que o cidadão é português e   já estão até dizendo que Cabral descobriu o  BRASIL e o Jorge de Jesus des-cobriu o Flamengo que estava coberto com asa de urubu. Dando um caé danado... Eu sei que agora o Flamengo não está mais pregado na cruz.Ele agora está sob os braços de Jesus...

Livro do Celso

O gente boa Celso Carvalho é um estudioso das coisas de nosso futebol e agora ele  relança (deve ser um lançamento de marcha ré)  o compênio  que conta a história dos 46 anos  de vida do Albertão, estádio de futebol construido na administração do governador Alberto Silva dai o seu nome porque era moda, na época, botar  o “ão” para salientar o tamanho  da obra. Celso é um escritor especializado no esporte, um danado no ramo. Será hoje, de manhã, 9,30, na Assembléia Legislativa. Nesta manhã, ele também vai receber o titulo de  “cidadão Piauiense”, o que é muito justo. Vamos lá, minha gente !

Leve  dinheiro...

Para este lançamento do livro do Celso vai  junta gente do esporte e este pessoal  é danado para andar  sem dinheiro. Parece que  eles tem medo de serem roubados. Só vivem lisos. O escritor  gasta uma nota  danada para editar  sua obra e a negrada ainda  quer pagar pensando que é livro de humor que é de graça por natureza. Mas nem os livros de  graças estão mais sendo dados porque cada livro do “Jota A” custa uma nota. Assim sendo, quem for ao lançamento, leve seu dinheirinho  do livro. Não  sei quanto é  mas  bote cinquentinha no bolso.. Trocado.Pode ser menos...  Confirmando: de manhã, na Assembleia.

22 de novembro de 2019

Pais e mães devem atentar para as atividades físicas dos seus rebento

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

Esporte é saúde

A movimentação física de nosso corpo, o mexa-se, é importante para o desenvolvimento de todos os órgãos humanos. E o esporte é o caminho natural do desenvolvimento corporal e até mental porque para se fazer as jogadas tem que se pensar, raciocínio rápido para uso dos pés, da mãos e até das cabeças, ainda que seja um “cabeça de pato!” Os pais e as mães devem atentar para as atividades físicas dos seus rebentos porque na atual conjuntura, nesta era do celular, o menino não quer mais  se exercitar e correr atrás de uma bola para jogar com os pés ou com as mãos, ocupado que está no bendito telefone. Pais e mães até acham é bom dizendo que pelo menos , ele está quieto mas não se tocam que a cabeça está é no mundo, vasto mundo e como se dizia antigamente “não dá tratos á bola” e nem de bola ele gosta mais, tanto menino  como rapaz. E assim, o corpo vai recebendo aquele cobertura de óleo como as praias nordestinas. Tanto nos meninos como nas meninas. É o engorduramento corporal, coisa hoje bastante natural tanto no interior como na capital. Logo vem o ensebamento cultural e você nem avalia o peso de uma cabeça ensebada. A necessidade do encaminhamento da juventude no rumo do esporte é uma coisa fundamental. Assim como no rumo das letras e das artes. Não se pode é deixar o jovem “tomar o rumo da venta” porque a mocidade é muito afoita e hoje em dia, nesta época do celular, menino já nasce saben-do o beabá. E as atividades esportivas são fundamentais na vida da pessoa seja qual for o sexo ou anexo. È o famoso “mexa-se” que o Panzilão disse para a Raimunda da Vermelha e ela respondeu , na bucha: “Só se for com os zoi...”. Para o pessoal da minha geração, é muito importante  a movimentação corporal diária e não apenas em fins de semana. A cervejá sim, pode ser marcada para fim de semana mas  a movimentação física tem que ser diária. E já que você não faz mais aquilo, faça isto. Mexa-se! Esporte é saúde! Quem fala assim não é gago!

Que beleza!

Olhem aí que coisas lindas .. Um time de garotos com a camisa do São Paulo, treinados, na época pelo Ézio Cearense - esse da ponta. Não tenho dados sobre esta foto, o ano, etc, mas que é bonita, isto é...

Cadê o Inter?

Leitor me interroga via e-mail se eu sei alguma coisa a respeito de campeonato de futebol do interior, o intermunicipal que já foi tão falado e disputado e era promovida pela APCDEP, uma entidade dos cronistas esportivo do Piauí e que fazia a festa do futebol interiorano deste estado de necessidade. Devo informar ao distinto que não tenho informações sobre o assunto e que a associação hoje em dia, Padre Nosso ave Maria, a agremiação está sob a presidência do dinâmico colega Francisco Costa, intimamente ele chamado de Chico Rato que convenhamos não é uma boa apresentação para uma entidade de classe. Se fosse,ao menos, associação de árbitros...

Mais um !

Severino Filho lança mais um livro sobre futebol piauiense. Este Buim é um paidegua! Ele é o “último dos moicanos” deste jogo de bola furada. Numa época em que ninguém quer mais saber de leitura em livro é só no celular, gastando os riscos dos dedos, eis que o irmão do Galego e do Vilarinho vem com mais um compêndio falando sobre a alegria do povo que o ludopédio como diziam os latinos. Recomendo ao meu leitorado cativo e ativo que compre o livro do Buim. Sexta-feira,dia 22.’ Memórias do Futebol do Piaui, volume 6, coleção Severino Filho. 18, 30, lá no estúdio Pokemon, rua Lindolfo Monteiro 1552, Fátima. Uma boa oportunidade para a gente rever a negrada do futebol.

21 de novembro de 2019

Altos de João de Paiva é o clube de maior expressão do Piauí

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

Mercado da Bola

Ontem, a nossa página esportiva trouxe uma manchete do “mercado da bola”, enfocando contratações da equipe de Altos de João de Paiva. Vejam como as coisas mudaram de uns tempos para cá. Hoje, o clube de maior expressão no Estado não é o River do seu Raimundo Viana, ex-eterno campeão, nem o Flamengo dos Tajras, nem o Piauí do Chico Costa e nem o “Amarelão” da Polícia Militar. O time da moda é “bem dali” onde a negrada dizia que era um bairro de Teresina. Pois hoje, meu amigo, a maior representação do pebol mafrense é um clube de Altos, que é como Parangaba ou Mecejana para Fortaleza. Como o Mocambinho para Teresina, comparando bem. E você poderá até perguntar: “E cadê o River, o Flamengo e o Piauí, os três melhores daqui e que tinham sedes próprias em bairros chiques? Meus amigos, o caso é sério e merece uma investigação mais aprofundada, estudo meticuloso, como dizia a vereadora Irmani Veloso. Sim, Buim, onde estão as sedes dos nossos três clubes profissionais,Piauí,River e Flamengo, caro torcedor Mamulengo? As chamadas “sédes sociais” que todos os três possuíam em algum tempo atrás? O Flamengo, na Vermelha e o River o Piauí, no valorizado bairro do Jockey Clube. Bonitas sédes com piscinas e campos de esporte e com festas dançantes, de debutantes, roupas folgadas ou colantes. Concorrendo com o Jockey, o Iate e até AABB. O futebol profissional importando jogadores de fora e alguns até de “dentro” se destacavam como Nonato Leite, Sima, a dupla Cacá e Lima. River, Flamengo e Piauí contratavam cearenses, pernambucanos, mineiros, baianos, num tempo em que não existam nem  petistas nem tuca-nos. Quando a plebe rude e ignara era feliz e não sabia e tudo era uma “vã filosofia” e antes de rezar o “Padre Nosso” se rezava a “Ave Maria”. E a vida continua e a verdade nua e  crua não é minha e nem é a sua. E no mercado da bola, o presidente deputado está cada vez mais empenhado em formar uma agremiação forte para defender o nome do futebol piauiense e hoje é o nosso mais legítimo representante porque os outros como River, Flamengo e Piauí, não estão nem aí e  nem aqui. E nem o 4 de Julho de Piripiri. Amigos, quem não tem cães caça com gatos e quem mão tem  “timões” fica com Altos. Porque o que não serve é  o diabo de nada. Tenho dito, Benedito!

Uma seleção bancária

Nesta foto “trabalhada” pelo Assis Paraíba, vemos uma equipe de trabalho do Banco do Brasil, anos sessenta: Ribamar Viana, Eu, Zé Aroldo, Aluisio, Joaquim Aragão, J Gil Alves dos Santos, Antonio de Pádua, Bandeira de Melo, Paulo,......Antônio Carlos, Filemont, Pinto, Bandeira de Melo, Raimundo Campos, Fortes de Pádua. Tempo bom...

Racismo

O mundo avança e ainda hoje se vê casos de racismo no futebol. É um povo fresco que ainda não se tocou que o que ele come, o preto também come e a devolução vem pelos mesmos métodos fedorentos e sub-retais. O grande “viez”, como diz o doutor Pessoa, é que os pretos tem mais facilidade de dominar a bola, tem mais intimidade, chama a bola de “você” e os branquelos não conseguem dar ”tratos a bola” que pega na canela e vai prá fora. E assim sendo, reverendo, fica o despeito porque como diz o professor William Bogéa: ”quem sabe, sabe...”

APE Tite

Estavam falando em tirar o técnico da seleção brasileira, o Tite, que estaria sem apetite de vitórias mas o  Brasil ganhou da Coreia do Sul por  3 a 0 e acalmou a onda, nãos se fala mais nisso. Deixa quieto. O adversá-rio foi a Coreia do Sul  que veio quebrar o galho  do Tite porque faziam com jogos  e não cinco anos sem ganhar e seleção brasileira  não pode  ficar sem vencer assim não. “Tá doido?” Cinco anos que não fazia um gol de falta que faz muita falta na contagem de artilharia. O Tite tem o seu contrato com a CBF, até 2022 e até lá ele vai depositando para ter o seu fundo de garantia porque  esta sua profissão é muito  instável. O lugar  de treinador  é muito  quente.Tem “mormaço”.

19 de novembro de 2019

“Manoel”, treinador do Flamengo, está dando em todo mundo

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

Mais um

Gentes boas, passamos mais um final de semana em branco que nem o antigo peladeiro Branco falou em futebol. De repente, não mais que de repente, nos vimos sem a nossa maior  distração de final de semana que é o jogo de bola de couro. Uns jogam outras bolas como bilhar ou sinuca ou cabissulinha  lá no Ceará e que  aqui  se chama  peteca  ou bola de gude. E a bola rola, este escrivinhador não enrola e já tivemos jogando no River um moreno chamado de Mariola,meio campista d da maior qualidade.E se o futebol é o esporte das multidões porque  cargas  daguas, o nosso jogo de bola  argentina anda  tão  pouco usado por teresinenses e timonenses? O que está acontecendo na relação  com a redonda. Logo o homem , este ser  que só é   ser graças a uma bola ? Ora, minha gente, vamos e venha-mos, não  me venham  por a culpa no aparelho celular que é hoje é apon-tado como responsável de tudo, é o vilão, desfazedor de  casamentos e motivador de tantas amigações e amancebamentos. E  no esporte, no futebol, principalmente,  vejo uma brecha para  o celular entrar com os dois pés. Pelo seu formato, pode se acomodar no cós do calção do jogador e servir de receptor- transmissor de dicas dos treinadores ou diretores para os atletas em campo. Basta ser   discreto, não dá esparro. Disfarçada-mente.  Mas deixemos de papo  furado  querendo justificar a falta de movimentação no setor futebolística desta capital prefeituada por Firmino Filho de Firmino Pai que foi meu colega no Banco do Brasil e no time da AABB, goleiro que era, jogando também no Tabajaras e tinha um  bom apetite. Adorava frangos. E naquele tempo, todo time tinha um capitão mas  a gente  tinha era um “Major”. Sim, mas não  podemos  viver só de reminiscências, de recordações porque quem vive de passado é museu.E é por isto e mais aquilo que esperamos a movimentação do campeonato piauiense de futebol profissional para que possa a bola rolar, no interior, na capital e no litoral. Estamos na “era carcará”, que é sucessor dele, do Cesarino primeiro e único e que Deus o tem há em bom lugar. Estamos n a espera  de um campeonato movimentado para levar os torcedores aos es-tádios, os senhores cassados ou amigados  de fé  ou os desconfiados para povoarem os estádios, torcerem pelos seus  clubes, enfim, viver o futebol que é a alegria do povo.E ninguém, se  identifica mais com o jogo de bola no pé de que nós. Nem os ingleses que foram seus  criadores. Brasil ! Brasil !

Há 35 anos atrás...

Eu e o Pedro  num congresso da ABRACE em Alagoas. Esse bonitão do meio é o Chico José, da Globo. Era a crônica  esportiva  brasileira e o Piauí lá. Presente. Garrincha e Pedro Tamanco. Foto original trabalhada pelo Assis da Paraíba.

Português não é burro

O povo tem esta mania de ficar  dizendo que  “português é bicho burro” mas o “‘Manoel”  que foi contratado para ser  treinador do Flamengo está dando em todo mundo, o time bem pertinho de ser campeão do Brasilei-rão e os “sabidos”, os “inteligentes”, todos  estão pegando  taca do time do “Portuga” e só se vê é cartola  gemendo ”ai Jesus”... O time preto e vermelho  atravessa uma das suas melhores fases  no cenário esportivo e só falta ganhar uma para ser o campeão brasileiro.  Ele até esnoba. Bota o time reserva e dá uma taca no  poderoso Grêmio e ainda termina o jogo só com dez em campo porque “Gabigol” gol foi expulso por “fuleiragem”...

Olho no óleo

Este negócio de  óleo preto espalhado pelos mares do mundo chegou no Piauí também. Fui passar o final de semana  no litoral parnaibano e lá o povo estava cabreiro não botava nem os pés  na areia quanto mais entrar dentro dagua. Para vocês terem uma ideia, não  teve uma pelada.Pelada de bola e nem  mesmo mulher. Interessante é que  o povo , antigamente quando ia para a praia passava óleo no corpo  para bronzear.  Mas deste óleo  que vem lá na Venezuela, o povo não quer nem saber. Discriminação politica. Dizem que este óleo é comunista. Até os peixes vinham drogados. Os pescadores disseram que os peixes estavam lesos.Pareciam drogados...

14 de novembro de 2019

Campeonato piauiense inicia em 17 de janeiro

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

Saiu o regulamento

Para tapar a boca de quem dizia que nesta não ia ter nem campeonato, o presidente Brown divulga tabela e regulamento, tudo junto, porque onde a vaca vai o boi vai atrás e certame sem regulamento é como um cearense sem jumento, advogado sem documento e trabalhador sem o seu devido aumento. Pois o ilustre filho de Barras de Francy Monte, Brouw Carcará Pega Mata e Come, mostrou o regulamento do campeonato de futebol profissional, pronto e revisado no ponto de ser usado. Vai começar no dia 17 de janeiro que é uma sexta-feira, lá nos Picos. O certame piauiense vai começar nos Picos, não é na capital não. Inovação da mentora. Um prestígio para a cidade de Miolinho. Uma inovação carcareana. O time picoense vai enfrentar nada mais nada menos do que o Galo Carijó,aque-le que faz cocorocó, tanto aqui como em Campo Maior. No estádio Helvídeo Nunes, meu parente afastado porque de Aracati para Picos é muito longe. Mas saiu o regulamento e tabelas. A tabela do campeonato e a dos preços dos ingressos porque o futebol de graça foi só naquele tempo dos “Trapalhões” do Didi Mocó, Dedé e Zacarias. E o certame começa a 17 de janeiro com jogo em Picos. Como se vê, o certame começa “quente”. E deve ir aquela caravana da federação para abertura do certame, o povo de lá fica esperando o povo de cá, tem aquele lance de hospitalidade no melhor hotel da cidade, mordomias caboclas, onde às vezes, os visitantes levam até os copos dos hotéis. Dizendo que “de lembranças”, justificando um mal costume que vem de casa. Mas a bola rola, este escriba não enrola e merenda boa é pasteis de Maria Divina com Coca-cola. Mas saiu a tabela do campeonato e agora me deu saudade do “Cabeça de Pato”, aque-le que quando ouviu o eco de seu apelido, respondia: “É a mãe!”. E o Galo River Carijó no intuito de fazer uma boa viagem contrata volante porque toda boa viagem depende do condutor.E às vezes do trocador. Porque até trocador deve ser competente. Como trocador de barriga por uma dor de cabeça. Mas Brown Carcará, presidente da  federação botou seu jamegão no regulamento do campeonato do certame piauiense e bola para a frente para não fazer gol contra. Esperamos uma competição muito movimentada porque agora está meio parada e é preciso tirar o torcedor do celular, dando para engordar.

Uma dupla forte

Nas camisas (Ciro-JVC), um time preparado para vencer, dupla pesada. Time do Blumenau de nosso subúrbio. E o mascote com a camisa da dupla “tome-voto”. Ciro e JVC. O garotinho mascote com a camisa do Flamengo. Um inocente eleitoral...

Nos braços de Jesus

O Flamengo carioca se deu muito bem com o treinador lusitano Jesus, desmentindo aquela conversa de que português é bicho burro. Ele está dando show de bola com o rubro-negro e a torcida só vive dizendo “ai Jesus...” e hoje ele é um ídolo, um santo. Eis aí, o time mais popular desta nação com um técnico europeu dando lições de bola e eu não duvido nada se ele for indicado para ser o treinador da seleção brasileira de futebol, mesmo porque este país foi descoberto por um português, aquele que foi o inventor do prego grande e fundador daquele bairro de Teresina. O Cabral.

E o nosso ?

Gentes boas, eu quero saber é do nosso futebol, nosso jogo de bola argentina como é que vão as coisas porque segundo o filósofo William Bogea, O Véi, “futebol é coisa séria”, nem que seja nos “biliquindins dos infernos” como diz o mestre C.Said que num dia destes engoliu um palito de dentes confiando que era o Magro de Aço. Foi  hospitalizado e entre seus visitantes estava o confrade Pedro Mendes Ribeiro, comentarista da Rádio Pioneira e o pai do Cordel. O Said cotucou o Pequeno Polegar e indagou:_Essssscuuuta Diidiimo, o Pedro está de cueca?

13 de novembro de 2019

Tiradentes se prepara para disputar o campeonato piauiense de futebol

Tiradentes se prepara para disputar o campeonato piauiense de futebol

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

O Tigrinho 

Meus amigos, a Sociedade Esportiva Tiradentes, o famoso Tigrão, se prepara para disputar e desmoçar o campeonato piauiense de futebol. Uma lembrança dos tempos de Canuto Tupi Caldas, de Murilo, Joel e tantos outros astros sulistas e até cearenses na equipe amarelona da Policia Militar. Foi o tempo de ouro de nosso futebol quando o clima era verde oliva e amarelo. Porque o Tigrão foi o clube que mais alto levou o nome deste jogo de bola profissional pois ele  tinhas as costas largas, uma qualidade  essencial na formação de barreiras porque tampa o gol e o cobrador da falta fica sem ângulo de meter na brecha. Agora,o time da nos-sa gloriosa PM vem com tudo mas pelo outro “viés” como diz o doutor Pessoa, a polícia vem “com base forte para disputar o Piauiense” e a Pamela botou na manchete do jornal do Valmir. E vocês pensam que é um time de homens? É não, é de mulheres jogadoras de bola no campeonato piauiense de futebol, aquele esporte que era considerado o esporte mais viril do mundo e quando um jogador reclamava do outro por uma pancada recebida vinha logo a afirmação machista:- futebol é prA homem! E agora, está tudo “mulificado” e o que era já não é mais, o que era pra frente ficou pra trás e salve-se quem puder, seja Garrincha ou Pelé. Mas o fato é que o futebol das mulheres está se tornando normal e tomando até manchete de jornal, como foi aqui mesmo, edição de terça-feira. O jogo de bola masculino assumido e mal pago é mal falado nesta coluna que tem 56 anos de vida, neste mesmo canto de “O Dia” padre Nosso Ave Maria. Ele anda meio sumido porque a maré não está para peixe e as coisas estão difíceis para todo mundo, vasto mundo, Raimundo Pão. E assim, como são as pessoas são as criaturas cheias de conjecturas como as caricaturas do Jotaá. Mas o nosso clube da glorioso PM desistiu de vez de lidar com homem no futebol e agasalhou uma equipe feminina para disputar o certame piauiense da modalidade e como sempre vem forte, bem armada senão não seria  um time de polícia. E assim, pisando forte, enquadrada ou em redonda, a agremiação tiradentina se prepara disputa feminina já que na masculina já foi boa nisso ou naquilo outro. E aí, a bola rola, este amigo de você não enrola e saco pequeno é sacola. Vamos aguardar um Tigrão Amarelão nesta competição. 

No tempo do Tigrão 

Nesta espetacular foto do falecido Louro, vemos o Gigante da Redenção no dia de sua inauguração com Canuto Tupi Caldas, Alberto Silva e Murilo Resende, o trio de ouro de nosso futebol. 56 anos são passados.... O jogo foi zero a zero.Tiradentes contra o Fluminense carioca. A Fagep informava...

Festa bonita 

Ainda repercute o lançamento do livro do nosso professor Celso Carvalho, “Albertão, um sonho realizado’. 156 páginas sobre a histórias do nosso esporte bretão que já teve até um técnico Aureliano Beltrão no Tiradentes. Muita gente boa e até ruim compareceu porque os portões do campo estavam abertos para gregos e baianos. Os discursos de praxe e o autor autografando e uma secretária guardando o dinheiro da venda que foi muito boa. Um  coquetel e tira-gosto com aqueles salgadinhos que não tem mais sal. Salgadinho é tudo “insosso” para não  subir a “pressão dos velhos”.

Disse o Magno Pires 

“A figura preambular do professor Carlos Said, nosso conhecido Magro de Aço, desponta na história do futebol piauiense. Para mim, ele representa, o marco prenuncial do comentarista, do juiz, do torcedor e do jogador emperdenidos que defendem o time e os jogadores no campo de futebol com serenidade. E anima a torcida, com audácia, honestidade e emoção, mas não resvala para  insensata paixão. De Carlos Said a Celso Carvalho, passando por Garrincha, Didimo de Castro,. Renato Lopes, Alberto Silva, todavia o nosso Celso produziu um trabalho impar no Estado.

08 de novembro de 2019

A crônica esportiva piauiense e a torcida procuram endereço do Flamengo

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

Vai rezar? 

Rapaz, este Warton Lacerda está me surpreendendo com suas medidas altistas. Pois ele agora quer levar o seu time para Oeiras e lá ficar concentrado e centrado no campeonato, categoria sub 20 para 2020. De Altos a Oeiras de Conceição Pipoca, Bil, Tadeu e Chaguinha de Maroca. Ele diz que sua equipe vai fazer uma pré-temporada e ficar super-preparada e ficar concentrada porque com ele ou é tudo ou nada. Lá na terra de Juarez, vai ficar hospedada em boa estalagem, comendo galinha caipira e carne de pescoço que é para dar uma sustança a rapaziada. Ele recebe o apoio do time de lá, o Oeirense e isto tem política  no meio porque uma mão lava a outra com perfeição e as duas lavam roupa com sabão Pavão. Mas a bola rola e já tivemos até um jogador riverino chamado Mariola viciado em Coca-cola, E assim, o tempo vai passando “na trajectória dos noventa”, como diz o Pequeno Polegar e eu já passei dos oitenta mas o povo aumenta mas não inventa. Sim, mas o deputado Warton vai levar seu time para Oeiras das tradições, Oeiras da lendas, Oeiras, primeira capital e que o Bil já hoje ainda pensa que é. Com Teresina, aqui, bem pertinho, uma hora de moto,duas de bicicleta, um dia de jumento, Altos vai fazer sua sede de jogo em Oeiras e o presidente diz que á para o time ficar concentrado. Eu disse isso para Chaguinha, sogro de Tuquinha, pai de Mara e ele me respondeu que só se fosse num centro espírita porque é difícil segurar jogador de futebol, bicho fogoso no rumo de mulher. E assim, sendo, meu caro reverendo, eu não entendo esta pré-temporada em cidade tão falada e tão rezada. Mas cada caneca é uma sentença e o Lacerda tem consciência do que faz ou deixa de fazer. Afinal é o campeão do Estado do Piauí que tem seus times, River, Flamengo e Piauí, mas estão mais calados do que lupetistas no governo do capitão Bolsorão. Aliás,  mudando de assunto, o Brasil está igual a time do subúrbio. Nem torcedores, nem diretores mandam nada. Quem manda é o Capitão. E assim, a bola rola e no decorrer do tempo regulamentar vamos ver o que vai dar porque nosso mundo é uma esfera e cada humano é uma fera e só está esperando dar o bote ou o navio, dependendo de suas posses. E assim, gente boa muito cuidado com o balanço da canoa e tenha a devidas precauções porque uns vestem calça outros calções. Mas o nosso JES se classificou  juntamente  com o Ceará, portanto, em boa companhia. Na Copa Nordeste de Futebol de Salão, jogo realizado no Verdão. Que “bão”! 

River Noventão 

Era o Galo Carijó nos seus bons tempos afranianos, zétanos, quando Pintinho tinha 30 anos. Doutor Miguel, médico e massagista Edmar cuidavam da moçada, Pintinho era  roupeiro e chefe de torcida. Paulinho da Iolete era o cobra. Riverino era feliz e não sabia...

Clube Perdido Procura-se 

A crônica esportiva piauiense e a torcida do Flamengo procuram com a mais viva preocupação o endereço do Esporte Clube Flamengo,agremiação que tem uma longa história no futebol piauiense e que desapareceu sem mais nem menos pausa. Os mais diversos mucunfos já foram averiguados mas não foram encontrados vestígios da citada agremiação. Sabe-se que a última vez que foi visto foi tomando um banho de “Ducha” em local não “reverardo”. Servo de Deus, sócio fundador e afundador  da referida agremiação,banca qualquer procura. 

Futsal

Estamos vivos no futebol  de salão. Nosso representante é o JES, que empatou com o Ceará na Copa do Nordeste, em sensacional partida realizada no Verdão. Um dois para lá e dois para cá, Piaui empatou como Ceará. Foi uma partida tão bem apitada que o jornal nem escreveu o seu nome para ele não ficar convencido. É um rapaz novo e quando  gente nova recebe elogio fica muito besta. O nosso jogo de bola pesada já teve seus momentos áureos de Banespa, AABB, Cipal, Classes Produtoras,River, Flamengo,Piaui,Rio Negro e muitos outros. Era no tempo em que não tinha celular a juventude gostava de jogar. Hoje ela só quer quer dedilhar. Online... 

Mandem notícias 

Não se encabulem de mandar notícias de seu clube de volei, basquete, futsal ou futebol de campo ou até de  peteca. Foi jogo, mandem notícias para “[email protected] bol.com.br” que estou “online”. Agora com estas novas ferramentas de comunicação, fica muito mais fácil a divulgação e vocês sabem que  quem não se  comunica se trumbica, como dizia velha Chica. Na verdade, quem dizia isto era o Chacrinha de eu botei a”velha Chica” no contexto por falta de assunto porque não está fácil  falar de futebol nesta terra de “Carcará”, pega, mata e come ! Só não vai  morrer de fome. Quando mandarem, mandem pelo computador. Não mandem pelo celular que eu não sei procurar...   

07 de novembro de 2019

Felipe Melo é suspenso por cinco partidas

Confira o texto publicado na coluna Prego na Chuteira no Jornal O Dia.

Os “possuídoS”

Meus amigos, futebol além de ser coisa séria é coisa que merece e requer recato e comportamento ético. Um jogador de bola profissional não deve se exceder em suas manifestações de revolta ou descontentamento com o seu público mostrando ao povo algo que é seu e o boi não lambe. Agora, mesmo, o atleta de futebol de bons predicados técnicos, como o Felipe Melo, foi suspenso de suas atividades profissionais por cinco partidas pelo fato de haver balançado e mostrado os seus “possuídos” para a plateia que assista ao jogo Santos e Palmeiras, em plena Vila Belmiro, reduto santista. Vamos e venhamos que balançar os “melindrosos” para uma torcida adversária é ser muito macho e quanto mais sendo no campo do antagonista. Conversei com Servo de Deus e ele me disse com sua alta experiencia no ramo que o cara queria ser “desovado”, só pode... Como é que um jogador profissional comete tamanho despautério, seu Climério? Está certo que você dê a devida sacudida logo após o ato mictório porque é da tradição e já gregos e troianos sacudiam seus bagos conforme eu li nas Catilinárias de Cicero. Mas deixa isto para lá porque o homem sempre foi sacudidor e alguns são “saco de dor” e a bola rola, este amigos de vocês não enrola e saco pequeno é sacola. E eis que me chega aqui, na redação, o sempre ligado Celso Carvalho com seu mais novo livro. O título é “Albertão- Um sonho realizado. Ele mostra toda saga  que envolveu o Albertão desde que era só chão e hoje é o palácio do esporte.E assim sendo, João  Rosendo, passo a falar não dos “possuídos” mas do trabalho de nosso renitente Celso Carvalho, um coroa agoniado, faltando bem pouquinho pra ser doido. E ele é um dos últimos dos “moicanos” que não moe cana mas trabalha pela memória do nosso esporte hoje tão pouco praticado e menos falado. Pois este coroa é um batalhador  da memória  do esporte piauiense e com ele não tem “prego na chuteira “nem pedra na baladeira. E ele nos convida para o lançamento o do seu livro – Albertão- um sonho realizado.” E que neste lançamento terá a figura emblemática de Simão Teles Bacelar. O nosso ídolo Sima, como o melhor atleta nos 46 anos de Albertão. Sei que muita gente vai dizer que é babação para o Sima porque ele nem dava em cima do adversário, só ficava na garapa para fazer os gols que recebia dos armadores. Porque a vida é mesmo assim, desde que se descobriu o Brasil e hoje ainda tem gente que não louva Cabral nem Colombo, aquele que era músico do Sambrasa. E assim a bola rola e eu já estou na “trajectória dos noventa” como diz o Pequeno Polegar narrando jogo na Pioneira de Teresina. O tempo passa...

Gilmar com Jota A

O nosso eterno goleiro Gilmar que foi campeão na Suécia em 1968 e que o nosso Jornal fez um calendário e o botou num belo trabalho do Jota A. Foi o primeiro título brasileiro em coa do mundo vasto mundo se eu me chamasse Raimundo Pão era de Piripiri.

Torneio dois advogados

Os homens da lei também são desportistas e o futebol é a maior modalidade de prática no dia a dia. Agora mesmo estão abertas as inscrições para o torneio de advogados do Piauí e com várias categorias como sejam: masculino, feminino, master, supermaster e mesclado. Eu fiquei meio  lá e meio cá com esta categoria “mesclado”... Será o que eu estou pensando ? – “Você é advogado? – Sou. Qual a sua categoria? – Mesclado. Rapaz, o mundo está muito avançado e tem categoria “mesclado”. Eu não digo nada porque os meus colegas de Direito são doutores, professores e de muitas cores. Mas este negócio de “mesclado” não me cheira bem. Enfim, eles que são doutores da lei que  classifiquem que é ou não “mesclado”. Eu mesmo, sou até formado em Direito, mas não sou mesclado. Sou é macho.

Mostrou os melindrosos

O jogador profissional do Palmeiras, o Felipe Melo recebeu uma punição muito grande pelo fato de haver mostrado seus documentos sexuais para a plateia adversária. No caso, a torcida do Santos de Pelé, em jogo pelo certame paulista, no campo da Vila Belmiro. A punição revoltou o Palmeiras, achando que cinco jogos de suspensão é demais para um rapaz que só mostrou uma vez e os ditos cujos estavam até vestidos, cobertos.Ele mostrou apenas o volume dos órgãos da Geni, os  genitais. Isto vem causando uma polêmica muito  grande e me faz lembrar aquela passagem histórica quando  Cristovão Colombo pôs  um ovo em pé e até hoje nenhum outro homem pôs ovo nem deitado. Mas o Felipe foi punido e o seu clube,de Palmeira  verde ficou revoltado.

06 de novembro de 2019

OAB abre inscrições para Torneio dos Advogados

Confira o texto da coluna Prego na Chuteira publicado no Jornal O Dia.

Torneio dos Advogados

Minha gente, uma competição esportiva vai reunir advogados piauienses. Ela está marcada para começar no dia 21 e vai até 24, que é um número cabalístico e que poucos aceitam. Vai ser futebol dos advogados e como é de se esperar, terá regras, leis e até códigos civis, penais e tributários esportivos porque o campo será de futebol e não campo jurídico. E assim sendo, vou logo dizendo que será uma competição direita e fará “jus” ao seu nome e sobrenome. Torneio dos Advogados. A promoção é da OAB que ditará o ABC da competição. Não entendi bem o quesito referente às categorias: “masculino livre, master, super-master, mesclado e feminino. Esse “mesclado” aí é o que eu estou pensando? Se é, para mim é novidade esta denominação. Aí foi que eu fiquei invocado, master que sou e advogado, mas deixa isto para lá porque o mundo é uma bola e a bola rola. O importante é a competição entre os homens da lei que é sua grande atividade. E o que importa é a competição esportiva que será realizada entre os homens da lei e eles terão que obedeceras as regras assim como a mulheres obedecem ás suas que se resume em duas. Número um, excesso, número dois, escassez. Regulador Xavier, o remédio número 1 da mulher. Assim a o mundo gira porque ele é uma bola argentina sem pito e está cheia de gente safada, de todos os partidos e inteiros. Mas os homens do Direito vão praticar o esporte bretão usando mais o pé do que a mão, por isto que o seu nome é inglês e se chama pé na bola em português. E neste torneio dos advogados, o grande xis será o juiz. Um juiz de Direito será que vai apitar direito? Claro que não, porque ele não conhece as regras do futebol e cada atividade tem a sua legitimidade - um juiz de futebol é um leigo no Direito criminal e vice-versa e cada qual na sua e cada um sua para fazer o melhor. Mas a bola rola, este escriba não enrola e estão abertas as inscrições para o torneio dos advogados neste primeiro campeonato de futebol entre advogados, e tem as categorias. Sim, tem as categorias: masculino, Livre. Master, supermaster, mesclada e feminino.

Pega, mata e come...

O nosso presidente da nossa Federação Piauiense de Futebol, Brown Carcará, numa das nossas praças mostrando sua forma física e química. Ele sucedeu o Cezarino Oliveira, primeiro e único de saudosa memória.


Foto: Arquivo O Dia

Palavras do Mestre

“Dizem que o Brasil tem analfabetos demais. E, no entanto, vejam vocês, a vitória final no Campeonato do Mundo, superou o milagre. Se analfabetos existiam, sumiram-se na vertigem do triunfo. A partir do momento em que o rei Gustavo, da Suécia, veio apertar as mãos dos Didis, dos Pelés, todo mundo aqui sofreu uma alfabetização súbita. Sujeitos que não sabiam se gato se escreve com xis ou não, iam ler a vitória no jornal. Sucedeu essa coisa sublime-analfabetos natos e hereditários devoravam vespertinos, matutinos, revistas e liam tudo com uma ativa e devoradora curiosidade, que ia do “lance a lance” da partida até aos anúncios da missa. Amigos, nunca se leu, e digo mais, nunca se leu tanto no Brasil.” Do livro de Nelson Rodrigues, A Pátria de Chuteiras.” Editora Nova Fronteira.

Taca no Maranhão

Meus amigos, nós temos um JES  que é danado. Deu no Sampaio Correia, o papão do Maranhão, de  goleada (5 x 2), no ginásio Verdão, pela Copa Nordeste de Futebol de Salão e os gols foram assim distribuídos: Danilinho fez dois, Carapiá, Alexandre do Pi e Alexandre do Ma, fez o outro. O time foi comandado pelo Paulo Evaristo e está dando conta do recado direitinho á frente do JES. E assim sendo, João Rozendo, vamos louvar este time nosso que deu no Maranhão porque eles gostam de ficar se gabando de dar na gente, desde os tempos de Sarney. E a gente  piauiense não se importa e ainda deixa que times de lá joguem no campeonato cá, como agora, Timon está no nosso certame. Eu duvido que o pessoal do Ceará deixe Mosssoró (RN) participar do campeonato cearense. De futebol.