• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Flávio Ricco

Redução de espaços das igrejas na TV já é bem importante

Confira o texto publicado na coluna Canal 1 no Jornal O Dia.

18/10/2019 08:30h

Redução de espaços das igrejas na TV já é bem importante 

Aqui, sábado passado, se falou da possibilidade da Igreja Internacional da Graça de Deus vir a deixar a programação da Band, especialmente o horário que ocupa no seu prime time. Pois bem, embora alguns setores já admitam como certa, qualquer novidade neste sentido, também segundo informações internas, não acontecerá antes da primeira metade do ano que vem. Existe a questão contratual. Mas o esvaziamento, ao que parece, está em curso e este, da Band, está longe de ser um exemplo isolado. A Igreja Universal, que por mais de uma década vinha ocupando quatro horas diárias na programação da TV Gazeta, hoje só está com três. A Plenitude, que antes tinha mais da metade da grade da Rede Brasil, ficou só com duas. Essas, além de muitas outras. Como se observa, os espaços estão sendo enxugados. Ou muitas preces passaram a ser ouvidas.

A lei e o crime 

Em “Amor de Mãe”, substituta de “A Dona do Pedaço”, Tuca Andrada fará o personagem Belizário. No caso, um policial que é comparsa de Álvaro (Irandhir Santos), o grande vilão da história.

Muito estranho 

Ou a Band tem conceitos completamente diferentes ou as pessoas da sua direção preferem trabalhar sem muito critério. Nos programas esportivos, por exemplo, a determinação de agora é privilegiar os convidados de fora. Eles passam a ter preferência sobre os contratados da casa.

Até aí

Não por acaso, programas como “Jogo Aberto”, “Donos da Bola” e “Terceiro Tempo”, já de alguns dias passaram a obedecer esta nova ordem. Ordem que se limita a ex-jogadores ou a companheiros das emissoras concorrentes. Eles sempre em primeiro lugar. Meio esquisito. 

Revelação 

Em meio a tantos ex-jogadores transformados em comentaristas de futebol, vale destacar o trabalho de Paulo Nunes no SporTV. Nos programas ou transmissões, só fala o absolutamente indispensável, sem nunca passar a intenção de querer ser o professor ou tentar ensinar alguma coisa. Vai bem.

Jornalismo 

Depois de passagens por outras emissoras de TV e rádio, e já com um bom tempo na casa, Luiz Guerra acaba de ser transferido para o núcleo investigativo do jornalismo da Record. Uma área que, aliás, ele transita com muita facilidade.

Encostando 

A TV Cultura, que aos poucos vai ativando mais a sua produção, segundo levantamento de audiência entre 13 de setembro a 13 de outubro, conseguiu superar a Band em muitos momentos. Ou em mais de 209 horas ocupou o quarto lugar na Grande São Paulo.


Deixe seu comentário