Esplanada

Vem pro Caixa!

Poder, Política e Mercado

26/06/2017 09:54h

Compartilhar no

Vem pro Caixa!

Em tempos de cortes de despesas, a regra não vale para importantes togados. A Caixa pagou R$ 90 mil de patrocínio para um evento do Instituto Brasiliense de Direito Público, faculdade ligada às atividades extras do ministro Gilmar Mendes, membro do STF e presidente do TSE. O evento ocorreu de 20 a 22 de junho. Numa implicância gratuita à questão da Coluna, o IDP avisou que a mesma ferramenta é utilizada por jornais por patrocínios. Ocorre que jornais, com linha editorial séria e independente, não contam com (e não querem) o prestígio do ministro para isso.

Dois pesos

Não há regras que impeçam isso, não é ilegal, mas conota amoral: De um lado um ministro do STF com participação ativa na faculdade, e de outro um banco oficial que pode ter processos em tramitação na Corte.

Sem rodeios

O IDP informou que a Caixa “patrocina eventos do IDP desde 2001, assim como outras empresas estatais como o Banco do Brasil, os Correios, a Eletrobrás”.  E que “não existe limitação legal ou ética em um banco público patrocinar um seminário sobre tema tão relevante às instituições financeiras, como é a Segurança Pública”.

Detalhe

O IDP de Gilmar também fecha contratos milionários com governos de Estados.

Tá fora

Ficha limpa e quadro mais preparado da conjuntura, Henrique Meirelles avisou a aliados próximos e entusiastas de seu nome que não quer se candidatar a presidente.

Todo mundo ouviu

A oposição deve pedir ao STF o impedimento de Gilmar Mendes como relator do inquérito contra Aécio Neves, que telefonou para ele propondo tráfico de influência.

Mais um

Amigo de Michel Temer desde a Constituinte, o jurista Aurélio Bastos, do Instituto dos Advogados Brasileiros, foi sondado pelo Palácio para ocupar o Ministério da Cultura.

Uerj na Europa

A despeito do caos no Governo, há guerreiros e o que mostrar de bom na Uerj. Equipe de professores e alunos de Direito participou de competição internacional de arbitragem em Viena (Áustria) e saiu com menção honrosa pela qualidade de uma defesa.

Nota 10

Esse prêmio foi concedido a pouquíssimas das 343 equipes participantes, sendo a UERJ a única universidade da América Latina a recebê-lo.

Chorinho mineiro

Afastado do mandato, do cargo de presidente e do partido, Aécio Neves tem se queixado do isolamento dos amigos. Tucanos mais próximos citam o senador Tasso Jereissati e o ex-presidente FHC como os que o deixaram falando sozinho.

Kroton & Estácio

Há preocupação entre conselheiros do CADE e donos de pequenas faculdades sobre a fusão da Kroton com a Estácio, as gigantes universitárias, que será votada esta semana. Haverá monopólio no setor, que pode quebrar as pequenas e – o pior – em algum tempo padronizar para baixo os salários dos professores, e para cima a mensalidade.

Farra a jato

A entidade Organização Política Supervisionada vai cobrar da Mesa Diretora da Câmara, com respaldo e apoio do MP Federal, ressarcimento do dinheiro desembolsado por parlamentares para alugar jatinhos durante a campanha eleitoral de 2016.

SP x contrabando

Mais de 40 deputados paulistas aderiram à Frente Parlamentar Estadual de Combate ao Contrabando. Será lançada na quinta, presidida por Jorge Caruso (PMDB). O primeiro projeto de lei proporá o 3 de agosto como o Dia Estadual de Combate ao Contrabando. O comércio do Estado é o que mais sofre no País com o mercado ilegal.

Malvado favorito

Joesley Batista é chamado de “malvado favorito” em uma “Carta de Formulação e Mobilização Política” do Instituto Teotônio Vilela, do PSDB. O texto foi encaminhado à militância dividida entre o apoio e o abandono do Governo Temer.

Cidadania

A Igreja Batista de Brasília tem organizado eventos (ontem foi um almoço) em prol dos refugiados sírios. Fica o exemplo e a dica para entidades civis por todo o Brasil.

Compartilhar no
Fonte: ODIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário

Tags: Caixa, TSE, STF,


Notícias Relacionadas