• assinatura jornal

Notícias Esplanada

19 de janeiro de 2018

Caixa inchada

Apadrinhados por partidos políticos alinhados com o Palácio do Planalto, os 12 vice-presidentes da Caixa Econômica Federal custaram aos cofres públicos mais de R$ 7,8 milhões no último ano em salários e benefícios

Caixa inchada 

Apadrinhados por partidos políticos alinhados com o Palácio do Planalto, os 12 vice-presidentes da Caixa Econômica Federal custaram aos cofres públicos mais de R$ 7,8 milhões no último ano em salários e benefícios como férias, auxílio-alimentação, auxílio-moradia, plano de saúde e Previdência Complementar. A inchada estrutura do Conselho de Administração do banco público conta com mais 38 cargos (são 20 diretorias executivas) que somaram remuneração de R$ 38 milhões em 2017. 

Impessoal 

Além do afastamento dos 12 vice-presidentes, o Ministério Público recomendou que a Caixa adote “processo seletivo impessoal” para os cargos do Conselho de Administração. 

“Head hunter”

O MP sugere que seja contratado serviço de recrutamento (“head hunter”) por meio de processo licitatório, “tomando-se a cautela de selecionar instituição de reputação reconhecida no mercado”.

Que se apure

O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) fala em “antro de transações tenebrosas” ao alfinetar o Governo sobre a crise Caixa: “Os vices afinal afastados prestavam contas a Temer, Moreira, Cunha, Geddel e outros chefes políticos. Que se apure tudo”. 

Despejo 

Vence neste sábado, 20, o prazo para que o deputado Paulo Maluf (PP-SP), preso há quase um mês na penitenciária da Papuda, entregue o apartamento funcional que ocupa na área nobre do Plano Piloto, em Brasília. 

Multa 

Em dezembro, após a prisão do ex-governador de São Paulo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) cortou o salário e benefícios do parlamentar. Caso atrase a entrega no imóvel, Maluf terá que pagar multa diária proporcional ao auxílio-moradia de R$4.253,00. 

 .

Haja trabalho 

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) de fato é a nova ministra do Trabalho. Dá trabalho ao Governo e à Justiça. Haja trabalho. 

Sobrou 

Gleisi Hoffmann (PT-PR) tem dito aos próximos que foi empurrada para a presidência do PT. Não queria essa exposição e foi por falta de opção da cúpula. Ninguém queria o cargo. Sobrou para ela.

Debandada 

3 de Abril é o Dia D de Michel Temer. Na Esplanada. É o prazo final para ministros candidatos em 2018 se desincompatibilizarem do cargo para concorrer às eleições. Mais da metade dos ministérios cairá nas mãos de interinos. Os atuais ministros são candidatos ao Senado ou Câmara.

Pressão

O PRB fez chegar ao presidente Michel Temer que não vai abrir mão do comando do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Temer cogitou emplacar o amigo, Guilherme Afif (Sebrae), mas recuou após a pressão dos evangélicos. 

Alto rendimento 

O diretor técnico do Comitê Brasileiro de Clubes, Lars Grael, se reúne no próximo dia 31 com os Comodoros dos maiores clubes de Vela do Brasil. O encontro será na sede da Confederação Brasileira de Vela (RJ) para discutir o Edital 8 - que direciona recursos da loteria esportiva para formação de atletas de alto rendimento.

Podium 

O edital compensará perdas especificamente para a prática do esporte Vela por atletas e clubes brasileiros que sempre são destaque nos podiums olímpicos. O Yacht Clube da Bahia, o Veleiros do Sul- RS e o Iate Clube de Brasília coordenam o encontro. 

Ponto Final

“Parceria do PT com PMDB foi responsável pelo loteamento criminoso na Caixa Econômica Federal”

Do senador Álvaro Dias (Podemos-PR)

11 de janeiro de 2018

Vai-não-vai

Vai-não-vai

Brasília, Quinta-Feira, 11 de Janeiro de 2018 - nº 2005

Vai-não-vai

Naufragou o plano do presidente Michel Temer e da cúpula palaciana de iniciar o ano “a todo vapor” para obter os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência em fevereiro. O tema praticamente saiu da agenda - ofuscado pelos tropeços e polêmicas que atingiram o Governo nos últimos dez dias, como o anúncio e recuo nas mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal (regra de outro), o embate cada vez mais agudo entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o ministro-presidenciável, Henrique Meirelles (Fazenda), além da malfada nomeação da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) para o comando do Ministério do Trabalho. 

Curinga 

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) foi alçado à articulação política do Planalto para tentar reverter votos e ampliar o placar da Previdência. Mas desde que assumiu o posto, dedica-se a apagar incêndios, como o da quase-ministra Cristiane Brasil, e tenta, sem sucesso, reorganizar a base aliada na Câmara. 

Rinha 

Além de constranger o Palácio do Planalto, a nomeação de Cristiane Brasil rachou o PTB comandado pelo pai, o ex-deputado condenado no mensalão Roberto Jefferson. Queixas e duras críticas chegaram ao líder do partido na Câmara, Jovair Arantes (GO) que, com seu estilo “coronel”, insiste em dizer que “está tudo bem” no partido. 

À altura

O suplente do deputado Paulo Maluf (PP-SP) na Câmara, Junji Abe, coleciona episódios em comum com o amigo presidiário: já foi prefeito (de Mogi das Cruzes) e se enrolou com a Justiça: alvo de pedido de cassação de chapa, teve bens bloqueados e respondeu a quatro inquéritos no STF. 

Aposentadoria

Pelos quatro anos que exerceu mandato na Câmara dos Deputados, entre 2011 e 2015, Junji Abe, empresário rural e consultor em gestão pública e empresarial, recebe aposentadoria de R$ 23 mil.

Boa vizinhança 

Tem motivo o silêncio das centrais sindicais sobre o imbróglio envolvendo a posse da deputada Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho. Todas, em especial a Força, do deputado Paulinho (SD-SP), mantêm apadrinhados em cargos de comando na pasta. 

Sabotagem 

A Polícia Federal correu para informar a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, sobre a conclusão das investigações da queda do avião que matou Teori Zavascki. Descartou sabotagem. 

Sabotagem 2 

Esqueceu de avisar a família. O filho do ex-ministro, Francisco Zavascki, horas depois da entrevista do diretor da PF, Fernando Segovia, no STF, não tinha conhecimento do fato. “Que bom”, disse, ao ser informado de que não houve eventual intenção deliberada de derrubar o avião.

Encalhou 

O relatório final da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da JBS - com pedido de investigação do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e seu ex-chefe de gabinete na PGR, Eduardo Pelella -, encalhou no Senado Federal. Os trabalhos da CPMI foram encerrados há um mês e até agora o parecer do então relator, Carlos Marun (PMDB-MS), não foi enviado ao Ministério Público Federal. 

PGR

À Coluna, o MP afirma que relatório ainda não foi encaminhado para a PGR e “quando o documento chegar à casa, será autuado como notícia de fato e avaliado - como qualquer representação que é enviada à unidade”. 

Curral 

Expulsa do PMDB, a senadora Kátia Abreu (Sem-partido-TO) recorre a uma inusitada analogia ao alfinetar o governo Temer: “Nada mais me assombra. Não temos presidente, temos um refém. Situação do Brasil hoje é de vaca não conhecer bezerro”. 

Habilitação 

Está pronto para ser votado no Senado projeto que obriga os motoristas a passar por avaliação psicológica tanto na primeira habilitação quanto nas renovações. Hoje, o Código de Trânsito Brasileiro exige a avaliação apenas para a primeira habilitação ou nas renovações de motoristas que tenham atividade remunerada com veículo. 

Ponto Final

“Lula é a carta mais alta que o Moro tem, então, ele precisa estigmatizá-lo politicamente”. 

Do ex-ministro da Justiça de Dilma, Eugênio Aragão 

______________________

09 de janeiro de 2018

Nomeação de Cristiane Brasil é inadequada, critica magistrados

“Nomeação de Cristiane Brasil é inadequada”, critica associação de magistrados

PODER, POLÍTICA & MERCADO

Brasília, Terça-Feira, 09 de Janeiro de 2018 - nº 2003

“Nomeação de Cristiane Brasil é inadequada”, critica associação de magistrados 

A nomeação da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) para chefiar o Ministério do Trabalho e Emprego é “inadequada”. A avaliação é do presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Guilherme Guimarães Feliciano. Desde a indicação para o cargo, bancada pelo pai, o deputado cassado Roberto Jefferson (PTB-RJ), vieram à tona denúncias contra a parlamentar  – condenada em ação trabalhista. À Coluna, o juiz Guilherme Feliciano resume: “Não há nenhuma ilegalidade na nomeação, mas com base no princípio da moralidade administrativa não seria adequado nomear a deputada”. 

Perfil 

Para o presidente da Anamatra, o perfil adequado para chefiar a pasta é de alguém que não tenha condenações e “muito menos no âmbito trabalhista”. 

Negado 

Em telefonema ao presidente Michel Temer para se certificar de que sua nomeação estava mantida, Cristiane Brasil insinuou antecipar a posse para ontem. O peemedebista negou o pedido e a justiça suspendeu a posse da parlamentar.

Salvatore Ferragamo 

A Presidência reservou R$ 12 mil para comprar cerca de 600 gravatas. As peças serão enviadas ao almoxarifado do Palácio do Planalto, cada uma ao custo de R$ 20. O valor corresponde ao preço de 20 Salvatore Ferragamo, marca de finas gravatas usadas pelo presidente Michel Temer. 

Regalia 

Nota técnica da Consultoria de Orçamento do Senado Federal escancara os pagamentos de auxílio-moradia nos poderes da União. No Ministério Público, por exemplo, os gastos com a regalia somavam R$ 3 milhões há sete anos e, hoje, superam os R$ 124 milhões.

Basta

O estudo deve fazer com que senadores pressionem para que o projeto que acaba com o auxílio-moradia para autoridades ganhe celeridade. Expectativa é de que a proposta seja aprovada ainda no primeiro semestre.

Carta

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) enviou carta à presidente do STF, Cármen Lúcia, na qual questiona a postura da chefe de gabinete do presidente do TRF da 4ª Região, Daniela Tagliari Kreling Lau. 

Confiança 

Grazziotin sublinha que a campanha de Lau por “Lula na cadeia” abala e mina “a confiança que a sociedade pode ter no poder Judiciário”.

Sonegação 

O volume de sonegação fiscal no estado do Rio de Janeiro chegou a mais de R$ 12 bilhões em 2017. É o que afirma o presidente da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite), Roberto Kupski, com base em dados da Secretaria Nacional do Tesouro (STN). 

Sangria 

Segundo Kupski, isso aconteceu devido à pressão de grupos específicos de empresários, fazendo a arrecadação do Estado cair ainda mais. ”Em relatório apresentado à STN, o Estado pediu reserva neste documento, o que impossibilitou verificar o valor total dessa sangria”, lamenta. 

Gênio

Para se ter uma pequena noção da genialidade do jornalista e escritor Carlos Heitor Cony, que nos deixou: há anos ele apenas ditava suas crônicas semanais para uma assistente. E com coerência a ponto de o texto sair perfeito no computador. 

Suplementos 

Está aberta consulta pública da Anvisa para estabelecer um novo marco regulatório para suplementos alimentares. De acordo com a agência, a proposta define claramente o que pode estar contido em um suplemento, além de tornar as práticas de mercado mais equitativas e favorecer o controle das autoridades sanitárias. 

Ponto Final

“Na verdade, o que se costuma chamar de ‘privatização’ tem sido um processo de ‘desnacionalização’. 

Do ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim 

______________________

Nomeação de Cristiane Brasil é inadequada, critica magistrados

“Nomeação de Cristiane Brasil é inadequada”, critica associação de magistrados

PODER, POLÍTICA & MERCADO

Brasília, Terça-Feira, 09 de Janeiro de 2018 - nº 2003

“Nomeação de Cristiane Brasil é inadequada”, critica associação de magistrados 

A nomeação da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) para chefiar o Ministério do Trabalho e Emprego é “inadequada”. A avaliação é do presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Guilherme Guimarães Feliciano. Desde a indicação para o cargo, bancada pelo pai, o deputado cassado Roberto Jefferson (PTB-RJ), vieram à tona denúncias contra a parlamentar  – condenada em ação trabalhista. À Coluna, o juiz Guilherme Feliciano resume: “Não há nenhuma ilegalidade na nomeação, mas com base no princípio da moralidade administrativa não seria adequado nomear a deputada”. 

Perfil 

Para o presidente da Anamatra, o perfil adequado para chefiar a pasta é de alguém que não tenha condenações e “muito menos no âmbito trabalhista”. 

Negado 

Em telefonema ao presidente Michel Temer para se certificar de que sua nomeação estava mantida, Cristiane Brasil insinuou antecipar a posse para ontem. O peemedebista negou o pedido e a justiça suspendeu a posse da parlamentar.

Salvatore Ferragamo 

A Presidência reservou R$ 12 mil para comprar cerca de 600 gravatas. As peças serão enviadas ao almoxarifado do Palácio do Planalto, cada uma ao custo de R$ 20. O valor corresponde ao preço de 20 Salvatore Ferragamo, marca de finas gravatas usadas pelo presidente Michel Temer. 

Regalia 

Nota técnica da Consultoria de Orçamento do Senado Federal escancara os pagamentos de auxílio-moradia nos poderes da União. No Ministério Público, por exemplo, os gastos com a regalia somavam R$ 3 milhões há sete anos e, hoje, superam os R$ 124 milhões.

Basta

O estudo deve fazer com que senadores pressionem para que o projeto que acaba com o auxílio-moradia para autoridades ganhe celeridade. Expectativa é de que a proposta seja aprovada ainda no primeiro semestre.

Carta

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) enviou carta à presidente do STF, Cármen Lúcia, na qual questiona a postura da chefe de gabinete do presidente do TRF da 4ª Região, Daniela Tagliari Kreling Lau. 

Confiança 

Grazziotin sublinha que a campanha de Lau por “Lula na cadeia” abala e mina “a confiança que a sociedade pode ter no poder Judiciário”.

Sonegação 

O volume de sonegação fiscal no estado do Rio de Janeiro chegou a mais de R$ 12 bilhões em 2017. É o que afirma o presidente da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite), Roberto Kupski, com base em dados da Secretaria Nacional do Tesouro (STN). 

Sangria 

Segundo Kupski, isso aconteceu devido à pressão de grupos específicos de empresários, fazendo a arrecadação do Estado cair ainda mais. ”Em relatório apresentado à STN, o Estado pediu reserva neste documento, o que impossibilitou verificar o valor total dessa sangria”, lamenta. 

Gênio

Para se ter uma pequena noção da genialidade do jornalista e escritor Carlos Heitor Cony, que nos deixou: há anos ele apenas ditava suas crônicas semanais para uma assistente. E com coerência a ponto de o texto sair perfeito no computador. 

Suplementos 

Está aberta consulta pública da Anvisa para estabelecer um novo marco regulatório para suplementos alimentares. De acordo com a agência, a proposta define claramente o que pode estar contido em um suplemento, além de tornar as práticas de mercado mais equitativas e favorecer o controle das autoridades sanitárias. 

Ponto Final

“Na verdade, o que se costuma chamar de ‘privatização’ tem sido um processo de ‘desnacionalização’. 

Do ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim 

______________________

08 de janeiro de 2018

Fundo partidário: Senado quer derrubar veto do TSE

Poder, Política e Mercado

Fundo partidário: Senado quer derrubar veto do TSE

O Senado Federal quer derrubar a resolução de 2014 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que vetou o repasse dos diretórios nacionais das legendas para representações regionais ou candidatos impedidos de receberem recursos do chamado Fundo Partidário.  O projeto, de autoria do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), está pronto para ser votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O parlamentar argumenta que a decisão do TSE “invade de forma indevida a gestão interna das legendas”.

Boa hora

Também do PP, o relator do projeto, senador Benedito de Lira (AL), endossa o discurso de Ciro ao afirmar que a proposta vem “em boa hora e corrige a atitude do TSE”.

Novos antigos

Se o eleitor já se confunde em meio às dezenas de legendas existentes no Brasil, imagine agora. Diversos partidos mudaram, mas o Tribunal Superior Eleitoral ainda não oficializou os novos nomes. A Câmara e o Senado também mantêm os nomes antigos.

Estanque

A primeira semana de articulação por votos pela reforma da Previdência foi estéril. O Governo não conseguiu avançar e conta, hoje, com no máximo 260 votos para aprovar as mudanças nas regras de aposentadoria. Mesmo patamar de dezembro, antes do recesso parlamentar.

Micou

A Coluna antecipou que o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Adilson Barroso, presidente do Patriota, tinham travado a negociação. Áudio de Barroso pra militantes foi estopim. Patriota deve voltar a se chamar PEN. Barroso consulta TSE. Mico de 2017/18. Fez até propaganda na TV. Bolsonaro queria partido todo pra família.

Avesso do avesso

O PEN já se mobilizou no fim de semana atrás do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa para lhe oferecer a legenda.

À Hitler

A ex-atriz global Valéria Monteiro se juntou às fileiras anti-Bolsonaro. Em vídeo, cita Hitler ao atacar o presidenciável: “Ele (Hitler) começou assim: levou uma Alemanha pobre e descrente a acreditar nas suas mentiras assim como você faz”.

Disparo

Presidente da CPI que investigou o sistema carcerário, o deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF) dispara contra o Judiciário ao comentar os motins no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e em outras cadeias brasileiras: “O gestor do sistema prisional precisa isolar os líderes das facções, mas, infelizmente, o Poder Judiciário não permite o isolamento”.

No papel

A CPI aprovou uma série de propostas que não saíram do papel. Entre elas, a que determina a adoção de escâner corporal nos presídios, para acabar com a revista íntima, e regras para o interrogatório por vídeoconferência para réus presos. Outra sugestão é a instalação de câmeras de vídeo com captação de áudio nas celas.

Cony: no trilho das letras

Como a vida dá voltas e às vezes te tira dos trilhos, literalmente, o Brasil ganhou um senhor escritor e jornalista, que deixou sua obra imortal: quando pequeno, Carlos Heitor Cony sonhava ser.. maquinista da Central do Brasil.

Pacto

Carlos Heitor Cony e Ziraldo tinham um pacto velado: os inseparáveis suspensórios para as calças: quem morresse primeiro deixava os seus de herança ao amigo.

Ponto Final

“As provas da absoluta negligência do governo Marconi Perillo em relação aos presídios de Goiás são irrefutáveis”.

Do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO)