• show Legião Urbana
  • casa gourmet 2018
  • TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner
É o bicho

Câncer de próstata atinge até 4% dos cães

Em cães e gatos, o câncer de próstata é uma uma doença grave e na maioria das vezes fatal

23/11/2018 17:12h - Atualizado em 23/11/2018 17:20h

A incidência de câncer de próstata, ou adenocarcinoma da próstata, que é uma neoplasia maligna, em cães é de aproximadamente 4%, já em gatos, é menos frequente. Porém em ambas as espécies, é uma doença grave e na maioria das vezes fatal. No caso da Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP), 8 em cada 10 animais não castrados são acometidos, esse aumento da próstata está relacionado com fatores hormonais, por isso não ocorre em animais castrados.

Muitos tutores têm medo de submeter seu animal à cirurgia de castração (orquiectomia), pois acreditam que eles podem ficar gordinhos e preguiçosos, porém com alimentação adequada e exercícios, a castração traz vários benefícios para seu pet. Quando castrado antes dos 8 meses de vida, há um menor desenvolvimento do tecido prostático devido à ausência da produção de testosterona, que inibe o crescimento da próstata. Esse procedimento não causa nenhum dano à saúde do animal, já que a única função da próstata é o apoio nutricional aos espermatozoides. A relação entre a castração e a prevenção do câncer de próstata, não é a mesma observada nas fêmeas, no tocante ao câncer de mama, porém, a castração antes da maturidade sexual (que acontece em média aos 9 meses de vida) é uma indicação para reduzir as chances de cães e gatos desenvolverem tumores prostáticos.

Mais de 90% das doenças prostáticas seriam evitadas durante a vida dos animais, se fossem castrados no primeiro ano de vida, dessa forma as campanhas do Novembro Azul visam conscientizar a população contra o câncer de próstata, não só em humanos, mas também nos animais. Afinal a partir de 7 anos de vida, em média, os animais machos não cadastrados têm 80% de chance de desenvolver doenças de próstata.

O tutor precisa estar atento, pois dificuldade de urinar e defecar são os sintomas mais comuns e demonstram que algo não está bem com a próstata do seu peludo e que o tamanho dela está causando algum desconforto. A próstata dolorida e o esforço constante para defecar podem gerar outras complicações, como o aparecimento de hérnia perineal,que causa o aumento do volume ao lado do ânus, causando mais dor e dificuldade ao fazer xixi e cocô. Mudanças de comportamento, diminuição de apetite, emagrecimento, devem ser investigados pelo médico veterinário, pois um diagnóstico precoce pode salvar vidas.

O diagnóstico de doenças relacionadas à próstata, pode ser realizado de acordo com o quadro clínico do animal e por meio do toque retal. A confirmação é feita pelo exame de ultrassonografia abdominale, se possível, pelacitologia. Metástases nos pulmões, cadeias linfáticas e ossos pélvicos e lombares podem ocorrer, mais um alerta para fazer o check–up do seu animal. O exame de próstata deve estar incluso no exame clínico de rotina, por isso sempre autorize os exames solicitados pelo médico veterinário, eles não são desnecessários.

O tratamento depende da origem do aumento da próstata, mas a castração do animal macho deve ser indicada para a todos os animais com aumento de próstata, seguido ou não de tratamento com antibiótico, quimioterapia ou radioterapia, podendo ser necessário a drenagem de cistos prostáticos ou mesmo remoção cirúrgica da próstata.


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas





Enquete

Um jovem morreu ao sofrer descarga elétrica colocando celular para carregar. Quais cuidados você toma em relação a isso?

ver resultado