• the shopping
  • Tirulipa
  • novembro azul 2018
  • show gustavo lima
  • Estreia programa Italo Motta
  • TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner

Notícias É o bicho

03 de novembro de 2018

Cuidados com pets no calor

Boca aberta o tempo todo, respiração ofegante e dificuldade para caminhar são comuns nessa época.

Passeios e brincadeiras ao ar livre são indispensáveis durante todo ano e o calor e sol não devem ser motivos para deixar seu amigo em casa. Boca aberta o tempo todo, respiração ofegante e dificuldade para caminhar são comuns nessa época. Pois algumas raças são mais sensíveis e podem apresentar pressão baixa, aumento da temperatura corporal, vômitos, insolação e até mesmo câncer de pele.

Com a chegada do horário de verão e a aproximação das férias os animais são levados para passeios em parques, regiões litorâneas, grama e mato, além do contato com pessoas diferentes do convívio diário. Por esse motivo, é importante que ele esteja com a saúde em dia. Então fique atento, pois é preciso adotar alguns cuidados para não passar nenhum sufoco com seu melhor amigo.

Atenção para o horário dos passeios, em cidades como Teresina, devem ser antes de 7 horas da manhã e após as 19 horas. Pois nos outros horários, tanto o ambiente quanto o chão estão muito quentes e não queremos que nossos animais corram o risco de queimar as patas (coxim) ao andar no asfalto ou calçada. A radiação solar que incide sobre o animal é tão prejudicial quanto ao raio de sol que reflete no chão e incide no pet. Animais com focinho curto (braquiocefálicos) sofrem ainda mais devido à sua anatomia, nossos amigos não possuem glândulas sudoríparas, por isso não transpiram para baixar a temperatura corporal, como os humanos, eles fazem isso através de troca de calor com o ambiente, através da respiração ou colocando a barriguinha no chão.

Como os pets não podem tomar banho ou se molhar todo dia, escove o pelo do seu animal sempre, principalmente quando ele tiver contato com areia e terra, pois o acúmulo de areia da praia ou terra do campo na pele do pet pode ser irritante e seu excesso deve ser removido. Se o pelo estiver com sal do mar ou cloro de piscina, o excesso deve ser retirado apenas com água da torneira, para evitar problemas de pele, lembre-se de secá-lo muito bem após essas atividades, isso é muito importante para a saúde do pelo e da pele desses pequenos. Animais com pelos longos necessitam de mais atenção, pois embaraçam e precisam de cuidados especializados, para não ficarem quebradiços, secos e sem vida. Sempre proteja com bloqueador solar áreas claras ou sem pigmentação, pois existe o risco de câncer de pele.

Não esqueça de estar atento as vacinas necessárias, vermifugação e prevenção contra pulgas e carrapatos, assim seu amigo estará protegido dos novos desafios que poderá enfrentar em novos ambientes. Em caso de diarreia e vômitos (provenientes de viroses ou ingestão de água do mar ou da piscina, com cloro), ambos os casos devem ser tratados pelo médico veterinário.

Não deixe seu animal dentro do carro com os vidros fechados sem ventilação adequada, mesmo que por pouco tempo, pois pode ser fatal. Nossos pets produzem calor e o ambiente externo também produz calor, não há troca de ar adequada dentro do carro, podendo ter consequências negativas como abandono de incapaz, maus-tratos e morte. Se estiver viajando, lembre-se de realizar paradas periódicas para seu amigo esticar as pernas, beber água e fazer suas necessidades, é importante levar o seu pet para uma consulta com um médico veterinário de confiança antes dessa aventura.

Passear com seu melhor amigo não tem preço. Lembre-se de certificar que esses passeios aconteçam em horários adequados, com água fresca disponível, protegido contra pulgas, carrapatos e doenças. Com atividades seguras na terra, no mar e na piscina será uma experiência incrível.





Enquete

Um jovem morreu ao sofrer descarga elétrica colocando celular para carregar. Quais cuidados você toma em relação a isso?

ver resultado