• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia
Da Arquibancada

Pleno do STJD absolve presidente do Altos em caso de ‘mala branca’

O Julgamento aconteceu hoje (7) na sede do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro.

07/06/2019 17:02h - Atualizado em 07/06/2019 17:27h

O Pleno do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou o caso do presidente do Altos, Warton Lacerda, acusado de receber ‘mala branca’ referente a Copa do Nordeste 2018. O caso foi julgado pela Quarta Comissão Disciplinar que absolveu o presidente do Altos nesta sexta-feira (7). O presidente foi absolvido novamente, desta vez, votação por quatro votos favor e três contras (4x3). 

STJD (FOTO: Divulgação)

“Esse julgamento acabou sendo um pouco mais duro, porem conseguimos ser absolvido. Agora é seguir em frente e voltar as atenções novamente só ao time, ao elenco, pois temos um jogo decisivo pela frente. Eles pediram recurso e julgamento novamente, mas não existia nenhuma nova prova”, conta Warton Lacerda.

Na ocasião, o presidente do Botafogo, da Paraíba, Zezinho Botafogo, teria oferecido um valor em dinheiro ao mandatário Alviverde para vencer ou empatar o jogo com o Náutico, de Pernambuco como forma de beneficiar o clube paraibano na busca pela classificação no Nordestão 2018. A partida encerrou no empate por 2 a 2.

Warton Lacerda presidente Altos (FOTO: Luis Júnior)

Isaac Chaficks, advogado do Altos, alertou que não há comprovação nos autos de que houve o pagamento do valor. “Não existe comprovação. O Ministério Público também afirmou que não há provas contra o Altos e seu presidente. Houve apenas uma ligação e uma promessa. O presidente do Altos não tem nada a ver com a Operação Cartola. Ele recebeu um telefone oferecendo mala branca, mas não recebeu o valor. Há de se separar e chamar a atenção. A defesa pede a absolvição do presidente do Altos”, encerrou.

O Altos está disputando A Série D do Brasileiro e entra em campo neste domingo (9), às 18h, quando recebe o MAC, do Maranhão, no Lindolfo Monteiro, em Teresina. 

Por: Pâmella Maranhão - Jornal ODia

Deixe seu comentário