• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Da Arquibancada

Em jogo amistoso, técnico Lancuna discute com torcida do Timon

Após a partida vencida por 3 a 1 em cima do Porto (MA) o treinador discutiu com vários torcedores por conta de um atleta que ficou no banco de reservas.

13/01/2020 15:02h

A equipe do Timon entrou em campo neste domingo (12) para seu primeiro jogo amistoso, no estádio Miguel Lima, na cidade de Timon. O time comandado por Nivaldo Lancuna venceu o Porto Itaqui, do Maranhão por 3 a 1, com gols de Juninho, Bibiu e Vitinho Piauí. O time visitante marcou com Gabriel (de falta). Esse é único teste antes da estreia no Campeonato Piauiense que acontece no dia 19 de janeiro diante Altos, às 16h, no estádio Felipão, em Altos. Além do jogo, a discussão do técnico Nivaldo Lancuna com a torcida chamou bastante atenção após o apito final.  

Nivaldo Lancuna (FOTO: Jailson Soares)

Ao longo da partida os torcedores presentes no estádio Miguel Lima, em Timon pediram de forma repetitiva a entrada do atacante Gleisinho, natural da cidade. Ao final da partida o treinador Lancuna explicou que o jogador chegou atrasado para a partida e não compareceu a preleção marcada para às 14h.

“Jogador precisa ter compromisso. O jogo era às 16h e ele chegou aqui no estádio às 15h40, eu deixei ele trocar de roupa, mas não era para ter deixado nem isso ele fazer. Se eu marco um horário ele tem que estar e eu infelizmente sou pavio curto, assim como eles (torcedores)”, frisou.

Lancuna discutiu com torcedores (FOTO: Jailson Soares)

Após a partida o treinador chegou a discutir com vários torcedores sobre a situação e em meio às discussões chegou a colocar o cargo a disposição ao presidente do clube, Leal Filho, caso não estivessem satisfeitos com suas decisões. 

A equipe do Timon retornou as atividades nesta segunda-feira (13) com treino no estádio Albertão. No domingo (19) o time faz sua estreia no Campeonato Piauiense quando visita o Altos, às 16h, no estádio Felipão, na Cidade da Manga. 

Edição: Pâmella Maranhão - Jornal ODIA

Deixe seu comentário