• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia
Boas e novas

Valor às coisas pequenas

Temos duas opções: cair em desespero, ou manter a fé no Deus que não muda com as circunstâncias

21/03/2020 16:12h - Atualizado em 21/03/2020 19:21h


Quando éramos crianças, meus irmãos e eu adorávamos ir ao supermercado com nossos pais. Chegando em casa, íamos à despensa para colocar a compra do mês nas prateleiras, junto com o papai. Era uma grande festa! E eu me lembro de, várias e várias vezes, fazer uma oração silenciosa, agradecendo a Deus por ter ali alimento para os próximos dias. 

Hoje me lembrei desse episódio porque estamos vivendo dias que praticamente nos obrigam a dar valor às “pequenas” coisas, que em um contexto de normalidade não ganham tanta importância: sair de casa, trabalhar, cumprimentar as pessoas, fazer as unhas no salão, experimentar um novo prato num restaurante, dar um mergulho no mar. Tudo isso está suspenso por um tempo, o que nos faz sentir nossa fragilidade diante de um inimigo invisível. 

Nesta hora, temos duas opções: primeira, cair em desânimo e desespero; e segunda, que espero ser sua escolha, alimentar sua mente e coração com a fé no Deus que não muda com as circunstâncias, que não teme os novos vírus, e que não se abala com o cenário de guerra. 

Nestes dias de isolamento social, leia a Bíblia. Não sabe por onde começar? Que tal o livro de Habacuque? São apenas três capítulos, nos quais o profeta relata um cenário de guerra. Parece assustador no começo, mas descobriremos que apesar dos grandes desafios, Deus é Deus! O profeta encerra o seu livro dizendo estas palavras, que hoje, por estarmos vivendo estes dias difíceis, soam mais familiares a nós: 

“Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;

Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação.

O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas”. (Habacuque 3.17-19).

Contextualizando para o nosso tempo: ainda que não possamos sair de casa, mesmo que os abraços estejam suspensos, e as portas das igrejas estejam fechadas por uns dias; todavia, eu escolho me alegrar no Senhor, e exultar no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a nossa força! Ele nos ajudará a vencer! 


Edição: Pollyana Rocha

Deixe seu comentário