• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Boas e novas

Uma só coisa é necessária

Quando Jesus entra em nosso lar, milagres acontecem, transformações em nosso caráter são perceptíveis, e outras vidas são abençoadas

16/09/2013 23:31h

E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; e tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude. E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada”. (Lucas 10:38-42)

Eu amo essa passagem por vários motivos, mas a Palavra de Deus tem a capacidade de se renovar e de falar coisas novas aos nossos corações (por isso devemos nos alimentar dela todos os dias) e, no último domingo, 15, durante uma ministração na igreja, Deus falou novidades ao meu coração e eu espero que através deste pequeno texto você também ouça a Sua doce voz.

A mensagem baseada neste texto bíblico deu ênfase àquilo que acontece quando convidamos Jesus para estar em nossa casa, como pode ter acontecido durante o episódio citado acima - “Marta recebeu em Jesus em sua casa”. Provavelmente esta mulher soube que o homem que curava, ressuscitava mortos e perdoava pecados estava de passagem pela sua aldeia, e ofereceu seu lar como hospedagem para ele. O que ela certamente não sabia é que essa visita faria tanta diferença em sua vida e na vida de seus irmãos, Maria e Lázaro.

Maria foi a primeira a perceber o quanto valia a pena deixar tudo de lado para estar alguns momentos aos pés de Jesus, ouvindo tudo o que ele tinha para dizer, aprendendo com ele. A história nos mostra, entretanto, que não apenas Maria, mas os três irmãos, apesar de diferentes, eram muito amados por Jesus (“Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro”. João 11:5). 

Não sei quanto tempo depois da visita de Jesus àquela casa, Lázaro adoeceu e as irmãs mandaram avisar ao amigo Jesus que “aquele a quem ele amava” estava doente. A história é conhecida e muitos sabem o que aconteceu depois: Jesus chegou quatro dias “atrasado”, pois seu amigo já havia morrido. E o aparente atraso serviu para que o Senhor manifestasse ali seu poder de ressuscitar alguém que já estava em estado de putrefação. Quando Jesus entra na casa de alguém, coisas extraordinárias acontecem. Um grande milagre foi registrado na vida de Lázaro depois de ele ter conhecido o mestre.

Mas não se resume a isso. Quando convidamos Jesus para estar em nosso lar, ele nos transforma. Lembram-se de Marta, ansiosa e afadigada com tantas coisas no início deste texto? Depois da lição ensinada por Jesus e da experiência que ela teve ao ver seu irmão ressuscitado, algo mudou em sua vida. No capítulo 12 de João vemos que Jesus voltou àquela casa, e Marta o servia enquanto Maria sentava aos seus pés. Ora, você pode estar pensando que nada mudou, mas neste texto vemos que não houve murmurações, porque, acredito, que Marta entendeu que podia adorar ao Mestre, mesmo enquanto cuidava dos afazeres de casa.

Quando Jesus entra em nosso lar, milagres acontecem, transformações em nosso caráter são perceptíveis, e mais, outras vidas são abençoadas pelo poder de Cristo. Nesta segunda visita de Jesus à casa dos irmãos de Betânia, a Bíblia relata que muita gente se reunia ali, não apenas por causa de Jesus, mas também para ver a Lázaro, a quem ressuscitara dentre os mortos (Jo 12:9).

Se Jesus habita em seu lar, outras pessoas vão querer conhecer sua história e saber como os milagres acontecem, como tanta coisa pode mudar... Não fique mais um dia sequer sem a presença dele em sua casa, em sua vida. Convide-o hoje mesmo para se sentar no lugar mais honrado do seu lar, e pare um pouquinho diariamente para ouvi-lo e aprender com Ele. Tudo muda, para melhor, quando fazemos este convite!

Edição: Pollyana Rocha

Deixe seu comentário