• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Boas e novas

Jesus pode visitar todos os cômodos da nossa casa?

Será que Jesus gostaria de se sentar conosco em frente à televisão, e assistir aos mesmos programas que costumamos ver?

20/09/2013 11:43h - Atualizado em 20/09/2013 12:04h

No texto anterior, relembramos a visita de Jesus à casa dos irmãos Marta, Maria e Lázaro, em Betânia, e vimos o quanto a presença do Mestre faz a diferença nas nossas vidas e no nosso lar. Hoje, eu ainda me inspiro na mensagem que ouvi no último domingo, 15, e pergunto a vocês e a mim mesma: Será que Jesus é bem-vindo totalmente, sem reservas, em nosso lar? Sei que nosso primeiro impulso é dizer: “claro que sim!”, mas vale uma reflexão sincera antes de darmos a resposta. 

Quando recebemos hóspedes em casa, o comum é fazermos uma faxina caprichada, trocamos as roupas de cama, pensamos com carinho no cardápio e procuramos medir as palavras. Por isso se diz tanto que só se conhece bem uma pessoa quando se come ao menos uma saca de sal junto com ela, ou seja, quando há convivência diária, quando os dias bons e maus chegam. 

Mas, e se Jesus não for (como não deve ser) apenas uma visita, que passa apenas alguns dias e depois vai embora? Se Ele de fato já tiver sido convidado por nós para morar em nosso lar? Nesse caso, teremos que “dividir a saca de sal” com ele, a convivência será diária, e aí surgem os desafios, porque Ele conhecerá nossa vida por completo, vai ver nossa aparência ao acordarmos, sem maquiagem.

Morando em nosso lar, será que Jesus gostaria de se sentar conosco em frente à televisão, e assistir aos mesmos programas que costumamos ver? Será que gostaria de passar tanto tempo sentadinho dedicando seu precioso tempo às programações que escolhemos, ou ele iria preferir se manter distante até que o convidássemos para perto novamente? Ele poderia entrar em todos os cômodos ou haveria uma faixa zebrada em determinados lugares, limitando seu acesso?

Convivendo conosco todos os dias, será que Jesus participaria dos nossos cultos domésticos? Ele ficaria feliz ao ver nosso relacionamento com cônjuges, filhos, pais e vizinhos? Jesus poderia abrir nosso guarda-roupa conosco e escolher a roupa do dia? Ou melhor, ele ficaria satisfeito com nossas escolhas? 

Ter Jesus em nosso lar, como vimos no texto anterior, traz bênçãos, milagres, comunhão, transformação. Mas precisamos, diariamente, querer que Ele esteja por perto e trabalhar para que o ambiente seja favorável à sua santa presença. Que eu e você possamos mudar o que é necessário e fazer o que Jesus faria se fosse o dono do nosso lar, até que Ele de fato seja!

Edição: Pollyana Rocha

Deixe seu comentário