• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Boas e novas

16 de agosto de 2013

Nada melhor que um mergulho em águas cristalinas

Nada melhor que um mergulho em águas cristalinas

Há quem se contente em colocar apenas os pés, mas bom mesmo é mergulhar sem pressa

Imagine um rio... Não, não este rio provavelmente poluído que passa pela sua cidade. Pense em um rio caudaloso, de águas cristalinas, temperatura amena, areias brilhantes ao fundo. Pode acrescentar peixinhos coloridos também. Deu vontade de mergulhar nessas águas? 

Costumamos correr tanto no dia a dia que às vezes não sobra tempo nem para imaginar uma paisagem como essa, menos ainda para ir a um lugar parecido e dar um bom mergulho. Mas, digamos que você esteja em frente a este rio, e eu lhe pergunto: você ficaria feliz se pudesse colocar apenas os pés na água? E se fosse possível ir um pouco adiante, mergulhando até a cintura? Já daria para se refrescar, verdade? Bom mesmo, entretanto, é mergulhar totalmente, sem nenhuma pressa ou preocupação (no caso das mulheres, com a aparência dos cabelos depois do banho).

Todos devem concordar que é difícil resistir a águas cristalinas, então por que será que há tantas pessoas que resistem em mergulhar no rio de Deus? Este ârioâ é a comunhão que temos com o Pai. Há quem se âcontenteâ, por medo, acomodação ou talvez preconceito, em molhar apenas os pés e os joelhos, acreditando que isto é suficiente, mas o que Deus tem reservado para cada um de nós são águas profundas, onde sempre é possível mergulhar um pouco mais fundo, descobrindo paisagens e experimentando novas sensações.

Quando se trata de Deus, não há fim da linha, não existe parada final. Os limites que os homens conhecem não se aplicam a Ele. Se eu e você, que somos criaturas, podemos surpreender nosso amigo mais íntimo, imagine Deus, aquele que é o Alfa e o Ãmega, o Eterno Deus, o Eu Sou...

Não se satisfaça com um relacionamento superficial com Deus, que se revela em orações sempre apressadas ou cansadas, numa desinteressada ida ao culto ou numa rotina sem alegria e empolgação. Busque um relacionamento íntimo e sincero com Ele! Melhor do que mergulhar nas mais limpas águas do melhor rio desta Terra, é mergulhar, sem medo, nos braços do Pai. Em Deus, há refrigério, há descanso, há paz! Mergulhe hoje mesmo!

Para sentir um pouco desta paz, ouça esta linda canção! Deus abençoe sua vida!



14 de agosto de 2013

Você vai desatar os nós

Você vai desatar os nós

Esquecemos que não existe um nó cego, o que nos falta é experiência e paciência

A busca de um ideal em nossa vida pode ser comparada a um longo caminho traçado por uma corda. A corda é extensa, cheia de nós e, aparentemente, é muito difícil desatá-los.

Começamos a jornada. Estamos animados, pois estamos desatando os ânozinhosâ; até agora eles não nos trouxeram dor de cabeça, entretanto, quando menos esperamos, tem um nó que está dando um trabalho...

à aí que a gente se desespera! Gritamos, esperneamos, culpamos a tudo e a todos por este âmaldito nóâ. Insistimos em dizer que fizeram um nó cego e que é impossível desatá-lo.

Esquecemos que na realidade não existe um nó cego, o que existe é falta de estratégia para desatar o nó, que nós não temos paciência e experiência para lidarmos com a situação difícil. Que falta um alicerce seguro (JESUS) que nos firma, nos acalma e nos orienta diante do tal nó. Será em vão a luta com o nó se nós não nos revestimos destas objeções.

Depois de nossa conscientização, desatar o tal nó será uma acessibilidade! Logo após que se descobre o enigma de libertação; os nós somem; e às vezes tornam-se quase inexistentes. Eles não exercem mais nenhum peso sobre nós. à só confiar.

Por ser testemunha e conhecedora deste tipo de situação eu posso afirmar: você vai desatar os nós custe o que custar.  


Autoria de Valquíria Fernandes, irmã em Cristo, pedagoga, colaboradora do Boas e Novas.

10 de agosto de 2013

Feliz dia dos quase-heróis!

Feliz dia dos quase-heróis!

Através dos próprios erros, nosso pai nos ensina que também podemos errar, sem nos acomodarmos, sempre lutando para falhar menos e acertar mais

Ser pai é carregar o pesado fardo de ser o herói dos filhos. Ele tem que ser o mais corajoso, o mais forte, o mais inteligente, o que diz as palavras certas na hora certa, o que nunca falha, nunca atrasa, está no lugar certo no tempo certo. Você tem um pai assim? Eu não. O meu pai é forte, corajoso, inteligente, nunca atrasa (isso é verdade), diz palavras certas, mas... às vezes falha, como qualquer ser humano. E é exatamente por isso que eu e meus irmãos o amamos tanto, porque ele é um grande pai apesar das imperfeições. Através dos próprios erros, ele nos ensina que também podemos errar, sem nos acomodarmos, sempre lutando para falhar menos e acertar mais. Por ser imperfeito, nosso amado pai nos mostra que precisamos da ajuda dos outros para fazer aquilo que não podemos fazer sozinhos. Meu pai é, sim, o meu herói. Ele não tem uma capa mágica, nem resolve todos os problemas do mundo, mas trabalha e batalha para resolver o que está ao alcance de suas mãos, todos os dias.

Como prova de que meu pai não é um super-homem, eis alguns exemplos: ele nunca sabe onde colocou as chaves de casa ou do carro, apesar de deixá-las bem guardadas num lugar onde ele pensa que vai lembrar; nunca deixa o celular por perto (preciso ligar para minha mãe para falar com ele); ele é chorão e sempre emociona todo mundo no natal, réveillon, dia dos pais, dia das mães, despedidas... Falando sério, todas estas âfalhasâ e as demais que não foram citadas não são nada perto de uma coisa enorme que ele carrega no coração â o seu amor pelos filhos. E por isso nós também o amamos e admiramos!

Se você tem um pai cheio de falhas, não deixe de dar um abraço bem apertado nele hoje e todos os dias, e agradecer por ele ser o melhor pai do mundo para você, o pai que Deus escolheu para ser seu!

Quanto às perfeições, estas ficam com Deus, o Pai forte e poderoso (Sl. 24:8), o Criador do Universo (Gn. 2:3), que se importa pessoalmente comigo e com você (Sl. 8:3,4), que não dorme e nem tosqueneja (Sl. 121:4), que não poupou o seu próprio filho por amor aos que lhe rejeitaram (Rm. 8:32).

Se neste dia dos pais, você não tem um pai maravilhoso como eu tenho, ainda assim se alegre, porque o Pai Perfeito tem todo o interesse de ser o Seu Pai! Basta que você o receba: âMas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos FILHOS DE DEUS, aos que creem no seu nomeâ (João 1:12).

âMas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai. Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristoâ. (Gálatas 4:4-7).

  

07 de agosto de 2013

O

O "se" nosso de cada dia

Ser abençoado em tudo é um efeito certo na vida de quem escolhe dar ouvidos à voz de Deus

Para tudo nessa vida há uma condição. Só se ganha dinheiro no final ou início de cada mês se houver trabalho (ao menos esta é a regra para a maioria); só se tem amizades quando se conquista; só se colhe quando algo foi plantado. à uma lei tão comum do dia a dia que nem nos atentamos tanto para ela. à o SE nosso de cada dia!

A Bíblia também tem vários SEs, que expõem para os leitores opções, escolhas, condições e, claro, consequências, resultados. O capítulo 28 de Deuteronômio nos mostra alguns deles:

âSe atentamente ouvires a voz do Senhor, teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje te ordeno, o Senhor, teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra. Se ouvires a voz do Senhor, teu Deus, virão sobre ti e te alcançarão todas estas bênçãos:â

Até o versículo 14, Deus enumera a colheita desse plantio (obedecer à voz do Senhor):

1. Serás abençoado na cidade e no campo;

2. Serás abençoado o fruto do ventre, o fruto da tua terra, o fruto dos teus animais, e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas;

3. Bendito o teu cesto e a tua amassadeira;

Quatro, cinco, seis, sete... doze são os efeitos maravilhosos que acompanharão aqueles que optam por obedecer a doce voz do Senhor. Vale a pena ler cada um dos versículos!

No versículo 15, olha quem aparece de novo: âSerá, porém, que SE não deres ouvidos à voz do Senhor, teu Deus, não cuidando em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos que hoje te ordeno, então, virão todas estas maldições sobre ti e te alcançarãoâ. E novamente são enumeradas as consequências:

1. Serás maldito na cidade e no campo;

2. Maldito o teu cesto e a tua amassadeira;

3. Maldito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas...

Quatro, cinco, seis... Vinte e nove resultados são listados, destinados aos que escolhem desobedecer a doce, sábia e maravilhosa voz de Deus.

Este texto bíblico foi destinado ao povo de Israel, que na ocasião encerrava sua peregrinação no deserto, rumo à Terra Prometida, mas também serve para homens e mulheres deste século. Ainda é uma escolha dar ouvidos ou desprezar a voz de Deus (Bíblia Sagrada). Ainda há consequências, efeitos, para cada escolha feita. São abençoados nesta Terra e serão ainda mais na eternidade, aqueles que dizem SIM para o amor do Pai, que foi tão grande ao ponto de entregar seu Filho Unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3:16). Serão, porém, amaldiçoados (que forte, hein?) aqueles que escolhem jogar a bíblia no lixo, não a amando, não a vivenciando.

Alguns podem achar tudo isso grave, injusto, cruel, mas eu defendo que se durante toda uma vida alguém escolhe viver sem Deus, Ele tem o direito de não o querer por perto na eternidade de gozo e paz que Ele tem preparado para aqueles que fazem a melhor escolha agora. E esta é a hora!

Oro para que você, leitor, escolha ser abençoado agora, e para sempre!

05 de agosto de 2013

Que Deus ME abençoe! Por que não?

Que Deus ME abençoe! Por que não?

A história de Jabez poderia ter sido bem menos ilustre se ele não tivesse usado a poderosa arma da oração

Os primeiros capítulos do Primeiro Livro das Crônicas são um desafio para qualquer leitor, porque estão repletos de genealogias, descrevendo desde a descendência de Adão (capítulo 1) até a de Benjamin (capítulo 8). Mas, os perseverantes encontram nestes textos muitas lições preciosas e podem ter surpresas no meio do caminho. Uma destas surpresas está em I Cr. 4:9 e 10, onde encontramos a oração de Jabez, muito conhecida e elogiada. Mesmo que você já a conheça, vale a pena meditar nela novamente neste início de semana.

Foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; sua mãe chamou-lhe Jabez, dizendo: Porque com dores o dei à luz. Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Oh, tomara que me abençoes e me alargues as fronteiras, que seja comigo a tua mão e me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha aflição! E Deus lhe concedeu o que tinha pedido. 1 Crônicas 4:9-10

Quanta riqueza podemos extrair desta pequena oração que ganhou espaço no meio das genealogias! Não sabemos muito sobre Jabez, já que ele é citado apenas nestes dois versículos em toda a Bíblia, mas concluímos que ele se destacou entre os irmãos, apesar de ter recebido um nome que não lhe dava muitas esperanças. Sabemos que o povo de Israel colocava o nome nos filhos com base no momento em que viviam, e a mãe de Jabez sentiu muitas dores quando ele nasceu e decidiu dar-lhe um nome que poderia traçar uma história de vida não muito fácil.

Jabez, porém, não se contentou com o que os outros diziam a respeito dele ou com o que o seu próprio nome dizia, ele certamente ouviu falar sobre o Deus de Israel, o Deus que muda histórias, e decidiu usar uma arma poderosíssima: a oração. Jabez fez a oração mais importante de sua vida, pedindo a Deus que o abençoasse.

O mesmo Deus que mudou a vida de Jacó (o enganador) e a vida de Saulo (o perseguidor), decidiu também mudar a trajetória de Jabez (aquele que causa sofrimento). O final do versículo 9 contém as palavras mais lindas â E Deus lhe concedeu o que tinha pedido.

Como é bom saber que o Senhor ouve a oração dos pequeninos e é misericordioso para atender nossos pedidos. Este Deus pode também transformar a minha e a sua vida. Qual é a sua maior dificuldade? Quais são as fronteiras que estão impedindo o seu crescimento? Medo? Timidez? História de fracassos na família? Desânimo? Frustrações? Traumas? Não importa o que todos têm dito ou o que você mesmo tem falado a seu respeito, a simples e sincera oração de Jabez pode ser repetida por nós hoje: Senhor, peço que me abençoes e alargues as minhas fronteiras, que a tua mão seja comigo e me livre do mal! Que Ele, pelo seu infinito amor e misericórdia, nos conceda o que temos pedido.

Quer saber mais sobre a oração de Jabez? Leia o livro de Bruce Wilkinson, A Oração de Jabez. à bem curtinho e emocionante!

Boa semana a todos! E que Deus nos abençoe!

02 de agosto de 2013

Descomplicadamente simples

Descomplicadamente simples

"Deus nos fez simples e diretos, mas nós complicamos tudo"

Normal. Elementar. Modesto. Crédulo. Puro. Ingênuo. Despretensioso. Singelo. Ãnico. Em se tratando de Jesus, tudo é assim: Simples. Busque o dicionário e encontre todas essas denotações que nos levam a compreender um dos infinitos motivos pelo qual viver Jesus é maravilhoso! Um ser supremo que habitasse além das nuvens e coordenasse o universo seria, na mais humilde das organizações, superiormente inacessível! Ele seria o representante de tudo e todos que, como bons civis e cumpridores de suas leis, viveriam em funçÄo do seu governo e mercado. 

Com sorte, você pudesse estar no mesmo lugar que o grandioso, mas não lhe diria uma palavra e mesmo "desatar suas sandálias" estaria fora de cogitação para tanta soberania. Seria assim, se o Senhor fosse qualquer ser que não Jesus. Este quis ser essencialmente simples. Amando o mundo de tal maneira, se fez como nós. Para que ambos tivéssemos, por ele, acesso ao Pai em um mesmo Espírito. (Efésios 2:18). Pregou um Evangelho puramente crédulo para que o compreendêssemos: Ensinou que o modesto servo Ä o maior (Mateus 20:26). 

Em ordenanças, orientou a simplicidade para o mal (Romanos 16:19), como as pombas (Mateus 10:16). Isso mesmo: ingênuos e sem pretensões. O sentido destas coisas é a eternidade com o Pai. Retirou o inimigo e suas emboscadas dentre os extremos, novamente tão unidos e afins. (Gálatas 2:20). Rearranjou nosso novelo de linha, antes tão embaraçado e confuso. Através da sua obra na Cruz, nos deu a chance de viver tal canta Marcela Gandara em seu álbum El mismo cielo, a canção de mesmo nome: "Por que estas conmigo empiezo a descubrir las cosas sencillas que antes no viví". Estas são as sempre boas e novas coisas que somente o Filho nos possibilita viver. âDeus nos fez simples e direitos, mas nós complicamos tudoâ, Eclesiastes 7:29 (NTLH). Sigamos, descobrindo o quanto Ele é maravilhoso e descomplicado.


Autoria de Priscila Raposo, irmã em Cristo, estudante de Medicina, colaboradora do Boas e Novas.

31 de julho de 2013

Da pressa nossa de cada dia

Da pressa nossa de cada dia

Não precisamos mais acender o fogo com lenha, mas ainda assim não temos tempo para nada e estamos sempre com pressa

Em tempos de fast food e fast tudo, aprendemos a viver com pouca paciência para esperar por qualquer coisa. Frequentemente eu me pego com pressa para tudo nessa vida. Se o semáforo fecha por mais de vinte segundos, chega a impaciência, o mesmo acontece quando o atendente de uma loja não responde à pergunta objetivamente ou quando o motorista da frente cochila por três preciosos segundos depois de o sinal ficar verde. Nessas horas, paro, respiro e procuro me corrigir, afinal, não estou interessada em cabelos brancos antes da hora.

à assim que estamos acostumados a viver, com pressa, correndo, e com pouca, bem pouquinha, paciência. Nem precisamos mais pegar água no poço ou acender o fogão com lenha, porque tudo em nossa volta tem nos ajudado a ganhar tempo, mas decidimos preencher cada milésimo de segundo que ganhamos com novas atividades.

 

 

Sem dúvidas, estamos mais apressados que nossos avós, mas quando se trata de obter respostas da parte de
Deus, somos todos iguais. Quando lemos o Antigo Testamento vemos quão impacientes eram as pessoas daquela época, que já tomavam decisões precipitadamente e agiam com as próprias mãos, quando o racional seria esperar o tempo de Deus.

Quer um exemplo? Por mais de 400 anos o povo de Israel foi escravo no Egito, até que um homem, Moisés, foi
levantado por Deus para libertação das famílias. Muita coisa aconteceu até que Faraó permitisse a saída dos escravos, mas ele logo se arrependeu e saiu com seus carros para matar o povo. Vejam que interessante: o mais difícil havia acontecido, Deus havia quebrantado o coração do rei do Egito para que deixasse o povo seguir viagem; e este mesmo Deus fez muitas promessas de liberdade e nova vida na terra que pertenceria aos judeus, que há bem pouco tempo eram escravos. Mas, não foi necessário muita coisa para o povo ficar IMPACIENTE. Olha o que eles disseram ao seu líder Moisés quando souberam que Faraó lhes perseguia: âNão havia sepulcros no Egito, para nos tirar de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, fazendo-nos sair do Egito?â (Ex. 14:11).

Este mesmo povo, escravizado há quatro séculos, não conseguiu ver que o mesmo Deus que os tirara do Egito cumpriria todas as demais promessas feitas outrora. O imediatismo é um grande inimigo da fé. Aquele quer tudo pra ontem, enquanto esta consegue balançar a rede e descansar até que chegue o tempo perfeito de Deus.

O que engana a muitos é imaginar que quando Deus promete tudo acontece sem dificuldades, mas em nenhum
momento Ele afirma isso. Sabendo que precisamos ser moldados e capacitados, Ele trabalha em nosso caráter enquanto esperamos a sua resposta.

Meditemos no que está escrito em Tiago 1:3-4:

âSabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa algumaâ.

Lendo a continuação da história do Ãxodo, vemos quão grandes maravilhas o Senhor realizou na vida daquele povo impaciente e tantas vezes incrédulo. Que possamos aprender com eles que vale a pena confiar nas promessas do Senhor e esperar o seu tempo. Seja no trânsito, no atendimento do telemarketing (é pedir demais?) ou na nossa vida com Deus, sejamos pacientes. Para que cabelos brancos antes da hora?