• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia
Andarilhos

Carta aos adultos

****

26/03/2015 16:49h

Às vezes fico me perguntando por que mesmo nós temos que crescer e nos tornar adultos chatos, sem nenhuma sensibilidade ou espontaneidade que tínhamos quando éramos crianças. Ah, sim, somos adultos insuportáveis!

Bom seria se pudéssemos dar uma volta na Terra do Nunca. Não culpo o Peter Pan por escolher morar lá. Talvez eu também escolhesse ficar. Quantos mais não optariam por isso?

Quando a gente é criança, pensa que ser adulto é o máximo! Poder dirigir, ir pra onde quiser, ser o que quiser... Mas aí quando crescemos, os sonhos vão minguando... Ficando escassos. Aliás, existe mesmo algum sonho?

Ser astronauta torna-se impossível. Atriz de TV é muita exposição. Detetive é perigoso demais. Astro do rock é muita instabilidade. Escritor morre de fome. Professor? Ninguém quer saber.

Tudo vai perdendo um pouco a graça. Porque a cada dia nós perdemos um pouco a autenticidade do “ser criança”. Perdemos a nossa vontade de lutar pelas causas “impossíveis” e perdidas.

Por isso, ao invés de se espelharem no presidente, no prêmio Nobel, ou na grande figura da sua profissão, procurem observar mais os seus filhos ou aquela criança que existe dentro de você (em algum lugar). Tenho certeza que vai te dar mais energia e ânimo pro futuro.

Ah sim, Humberto Gessinger, seja o que for... Seja por amor às causas perdidas!

Com amor,

Por: Gabriela Aguiar

Deixe seu comentário

Tags: adultos, carta,


Notícias Relacionadas