• Patrimônio 09/17
  • Unimed
  • assinatura jornal

Conta de energia dos teresinenses deve começar a subir com o calor

Além disso, em setembro tem a revisão tarifária que a Aneel faz todos os anos nas Distribuidoras

17/07/2017 07:54h - Atualizado em 17/07/2017 09:56h

A chegada do período mais quente do ano traz consigo o aumento do uso de equipamentos que servem para amenizar a sensação térmica. No entanto, o uso desses recursos também contribui para elevação do valor da conta de energia elétrica. Ar condicionado, ventilador e umidificador de ar são os mais procurados por quem quer aliviar o calor. 

De acordo com Gilvan Monteiro, técnico do setor de Gerência de Pesquisa, Desenvolvimento e Eficiência Energética da Eletrobras Piauí, a época mais quente inicia em setembro, mas em julho as temperaturas já são mais elevadas e, proporcionalmente, sobe o consumo de energia elétrica. Além disso, no segundo semestre, tem a revisão tarifária que a Aneel faz todos os anos nas Distribuidoras. A da Eletrobras Distribuição Piauí ocorria em 28 de agosto, mas, em 2017, será em setembro e irá onerar ainda mais a conta de energia. 

Diante deste cenário, Gilvan comenta a necessidade dos consumidores estarem atentos aos equipamentos e seu uso. Em relação ao ar condicionado, o ideal é que o equipamento seja dimensionado de acordo com a área onde será utilizado, como meio de evitar o consumo desnecessário. Além disso, manter portas e janelas fechadas e colocar o ar condicionado em ponto alto e centralizado também são modos de melhorar a eficiência da máquina. A manutenção periódica também é necessária, uma vez que filtros sujos aumentam o consumo. 

Além disso, no caso dos Split, Gilvan explica que ele separa a função evaporadora da condensadora, ou seja, distingue unidade de frio e calor. Já nos condicionadores de janela não, o que acaba acarretando em perca térmica. Splits são, portanto, mais eficientes porque consomem menos. 

Levando em consideração que, em agosto, a umidade relativa do ar em Teresina já começa a cair, uma alternativa para melhorar os ambientes são os umidificadores. Estes equipamentos geralmente têm baixo consumo, mas exigem manutenção constante e limpeza quase toda semana. Caso isso não seja feito, seu desempenho acaba sendo afetado. 


Saiba mais:

Últimas chuvas antes do B-R-O-Bró podem cair no próximo fim de semana 


Mais comum e acessível que o ar condicionado, o ventilador se torna mais vantajoso também porque é um eletrodoméstico que consome muito menos energia. De acordo com Gilvan Monteiro, o problema está no fato de que uma casa pode ter vários ventiladores em funcionamento ao mesmo tempo, o que representa um acréscimo no consumo. Gilvan lembra que o ventilador não tem função de ar condicionado e só deve ser utilizado quando houver pessoas no ambiente. “Outro ponto que deve der destacado quanto ao ventilador é que quanto maior a velocidade da ventilação, maior o consumo de energia”, informa.

Edição: Virgiane Passos
Por: Letícia Santos

Deixe seu comentário