Portal O Dia

Oposição votará contra proposta do Governo sobre piso dos professores

O pagamento do piso de R$ 1.451 será retroativo a janeiro aos professores de nível inicial

02/04/2012 17:35

Após buscar intermediar o impasse envolvendo professores e o Governo do Estado, alguns deputados estaduais informaram que não votarão a favor do projeto que será encaminhado para a Assembleia Legislativa pelo Executivo. Na proposta, o Estado garante que nenhum professor da rede estadual de ensino receberá menos que o piso de R$ 1.451, já a partir de maio. O pagamento do piso será retroativo a janeiro aos professores de nível inicial.


Os deputados Marden Menezes e Firmino Filho, do PSDB, afirmaram que, conforme a categoria que rejeitou a proposta do Governo, não votarão contra o projeto. "Não tem o que discutir, a questão do piso nacional dos professores já deveria ter sido finalizada. Não deveríamos estar aqui discutindo a implantação do piso e sim outro avanço, e se o Governo permanecer na proposta que aí está a oposição vai sim votar contra", declarou Marden.


O deputado Firmino Filho, líder da oposição no legislativo, repercutiu os números apresentados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Piauí (Sinte) relativos à evasão escolar. Dados da entidade mostram que pelo menos 50 mil alunos abandonam a escola, impactando, dessa forma, no volume de recursos repassados ao Estado através do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). "Isso é grave porque mostra logo o impacto de pelo menos R$ 100 milhões a menos em recursos do Fundeb, se levarmos em cota o custo por aluno", afirmou o deputado. Os professores da rede estadual de ensino estão há 35 dias de greve e reivindicam a implantação integral do piso nacional do magistério para todos os níveis da categoria.

Por: Mayara Bastos - Jornal O DIA

Deixe um comentário

Tópicos oposição alepi piso professores,

Veja também

há 9 horas
'Conflitos físicos têm de ser repudiados. Eu peço tranquilidade', disse Dilma.
há 9 horas
Na conversa com delegados federais, o réu afirma categoricamente que o ex-presidente Lula e a atual presidenta Dilma Rousseff, ambos do PT, tinham total conhecimento das "tenebrosas transações" realizadas na Petrobras.
há 10 horas
Candidato do PSDB diz que ex-presidente Lula "sai menor" da campanha "mais sórdida" desde a redemocratização.
há 10 horas
Com disputa acirrada, brasileiros chegarão às urnas sem saber resultado da arrecadação e desempenho de alunos em português e matemática.