Portal O Dia

Oposição votará contra proposta do Governo sobre piso dos professores

O pagamento do piso de R$ 1.451 será retroativo a janeiro aos professores de nível inicial

02/04/2012 17:35

Após buscar intermediar o impasse envolvendo professores e o Governo do Estado, alguns deputados estaduais informaram que não votarão a favor do projeto que será encaminhado para a Assembleia Legislativa pelo Executivo. Na proposta, o Estado garante que nenhum professor da rede estadual de ensino receberá menos que o piso de R$ 1.451, já a partir de maio. O pagamento do piso será retroativo a janeiro aos professores de nível inicial.


Os deputados Marden Menezes e Firmino Filho, do PSDB, afirmaram que, conforme a categoria que rejeitou a proposta do Governo, não votarão contra o projeto. "Não tem o que discutir, a questão do piso nacional dos professores já deveria ter sido finalizada. Não deveríamos estar aqui discutindo a implantação do piso e sim outro avanço, e se o Governo permanecer na proposta que aí está a oposição vai sim votar contra", declarou Marden.


O deputado Firmino Filho, líder da oposição no legislativo, repercutiu os números apresentados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Piauí (Sinte) relativos à evasão escolar. Dados da entidade mostram que pelo menos 50 mil alunos abandonam a escola, impactando, dessa forma, no volume de recursos repassados ao Estado através do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). "Isso é grave porque mostra logo o impacto de pelo menos R$ 100 milhões a menos em recursos do Fundeb, se levarmos em cota o custo por aluno", afirmou o deputado. Os professores da rede estadual de ensino estão há 35 dias de greve e reivindicam a implantação integral do piso nacional do magistério para todos os níveis da categoria.

Por: Mayara Bastos - Jornal O DIA

Deixe um comentário

Tópicos oposição alepi piso professores,

Veja também

há 13 horas
Petista diz que irá procurar Themístocles para um acordo sobre a disputa da presidência da Alepi.
há 16 horas
Tio e esposa do futuro governador serão secretários.
há 19 horas
Na campanha de 2010, Camargo apareceu em lista de 39 financiadores milionários de campanha, feita pela ONG Contas Abertas, que reuniu os que doaram mais de R$ 1 milhão.
há 19 horas
João Henrique explicou que as festividades do final do ano contribuíram para a mudança na tabela, como também, a transição do governo do Estado.