Portal O Dia
  • Portal O Dia /
  • Polícia /
  • Investigador é morto por colega ao dizer que era pedófilo em festa no bar

Investigador é morto por colega ao dizer que era pedófilo em festa no bar

O investigador Coliston Araújo Toribio, 45, foi morto com dois tiros ontem à noite depois de se desentender com o escrivão José Raimundo Coelho, 41.

17/02/2010 11:14

O investigador Coliston Araújo Toribio, 45, foi morto com dois tiros ontem à noite depois de se desentender com o escrivão José Raimundo Coelho, 41. Os dois trabalhavam juntos no 100º Distrito Policial do Jardim Herculano, zona sul de São Paulo, e comemoravam o aniversário de Toribio em um bar na avenida Alexadrina Malisano de Lima, próximo da delegacia.

Segundo a Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo, que investiga o caso, por volta das 21h, Coelho perguntou a Toribio se ele era pedófilo. O investigador respondeu que sim. O escrivão então sacou uma pistola calibre 40 e deu dois tiros no colega, um no peito e outro na cabeça, de acordo com boletim de ocorrência da corregedoria.

O escrivão se entregou logo depois dos disparos. Dois policiais que ouviram os disparos correram para o bar e levaram Toribio para o Hospital M´boi Mirim. No entanto, ele não resistiu aos ferimentos e morreu no caminho.

Segundo a corregedoria, Coelho afirmou em depoimento que já suspeitava do investigador. Ele disse que na tarde de ontem viu Toribio com duas crianças e que ele as olhava com maldade. O escrivão será indiciado por homicídio qualificado. Durante o depoimento, ele estava visivelmente bêbado, segundo a polícia.

Ainda de acordo com a polícia, três testemunhas afirmam que o investigador respondeu o colega em tom de brincadeira. Elas dizem que não havia indício de que Toribio era pedófilo.
Fonte: Folha
Edição: Portal O Dia
Por: Portal O Dia

Deixe um comentário

Tópicos

Veja também

há 9 horas
Prisões foram efetuadas na tarde desta quinta-feira; uma vítima e um suspeito foram baleados.
há 12 horas
Polícia acredita que o crime tenha sido uma execução.
há 14 horas
Primos foram presos após fazer duas vítimas em Teresina.
há 19 horas
Vítima era pai do tatuador Maciel. Acidente aconteceu na última terça-feira (21) no Aacarape.