• bf the shop
  • elshallon
  • Unimed
  • assinatura jornal

Homicídios investiga morte de jovem após abordagem da PM

Isaías Rodrigues da Silva estava desaparecido desde o último domingo (12) e a última vez que foi visto com vida foi durante abordagem por uma viatura. Seu corpo foi achado no Rio Poty.

14/11/2017 11:07h - Atualizado em 14/11/2017 11:10h

A Delegacia de Homicídios está investigando a morte do jovem Isaías Rodrigues da Silva, 18 anos, cujo corpo foi encontrado na manhã de hoje (14) boiando nas águas do Rio Poty, embaixo da Ponte do Tancredo Neves. A última vez que o adolescente foi visto com vida, foi durante uma abordagem da Polícia Militar, ocorrida na noite do último domingo (12).

De acordo com o coordenador da Homicídios, delegado Francisco Baretta, o jovem teria sido visto com um indivíduo, supostamente um policial militar à paisana, no começo da noite de domingo, e pouso depois, teria sido abordado por uma viatura da PM próximo à praça da Rodoviária de Teresina, em frente à Vila da Paz. Desde então, o jovem estava desaparecido.

Após ser retirado do rio pelo Corpo de Bombeiros, o corpo de Isaías foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Teresina (IML) onde passa por perícia. A polícia quer saber se a causa da morte do jovem foi afogamento ou se ele teria sido agredido e assassinado antes de ser jogado no rio.


Foto: Arquivo O Dia

“A pergunta é se foi afogamento criminoso, se ele tem marca de tiro no corpo, se ele sofreu alguma asfixia e se o corpo, quando imerso na água, ainda tinha vida. Estamos seguindo os passos que a vítima fez aquele para podermos chegar à autoria do crime”, explica o delegado Baretta.

Questionado se já manteve algum contato com a Polícia Militar, diante dos relatos de que Isaías teria sido visto pela última vez sendo abordado por uma viatura da Corporação, o delegado declarou apenas que a investigação ainda é preliminar e que o momento é de coleta de provas. “O fato de a vítima já ter passagens por assalto não justifica a vingança. Só quem tem o direito de punir é o Estado, através das Justiça. Ninguém tem o direito de matar ninguém”, finaliza o delegado.

Procurada, a Polícia Militar informou que está procurando identificar qual viatura teria feito a abordagem a Isaías. As informações colhidas serão encaminhadas à Corregedoria da Corporação. A informação foi repassada pelo porta-voz da PPM-PI, coronel John Feitosa.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário