• bbrock
  • Jovens escritores 2017
  • assinatura jornal

Tolerância: evangélicos se unem para reformar igreja católica

Fiéis da igreja evangélica Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias se mobilizaram para ajudar a reformar a igreja católica Nossa Senhora de Guadalupe.

25/07/2015 12:46h - Atualizado em 27/07/2015 09:05h

Promover e Defender a Liberdade Religiosa. Essa foi a premissa de uma ação que aconteceu na manhã de hoje (25) entre duas igrejas do Bairro Esplanada, zona Sul de Teresina. Fiéis da igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias se mobilizaram para ajudar a reformar a igreja católica Nossa Senhora de Guadalupe. Em tempos de intolerância, a ação promove a interação e o respeito entre crenças diferentes.

Cerca de 150 pessoas, de crianças a idosos, se juntaram e trabalham na reforma da igreja católica. Compartilhando pincéis, vassouras, lixas e alicates, os fiéis evangélicos e católicos arrumavam o local. Foram feitos serviços de jardinagem, pintura de bancos e paredes, limpeza e serviços elétricos.

Fotos: Ana Paula Diniz/O DIA

O presidente da Estaca da Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de Teresina, Roberto Andrade, afirma que a Ação faz parte do projeto ‘Mãos Que Ajudam’, onde cidadãos, de diversas etnias, culturas e independente de sua fé e práticas religiosas, possam fazer um mundo melhor para se viver e conviver.

“Essa ação tem o mesmo objetivo em comum: defender a liberdade religiosa, que sempre esteve ameaçada. Em alguns países isso acontece mais, embora aqui no Brasil seja menos, a gente tem sentido que o próprio Estado tem promovido questionamentos e leis que ameaçam essa liberdade de religiões.”, explica o presidente Roberto Andrade.

Segundo ele, foi feito um contato e um levantamento do que se precisava. “Fizemos uma acordo e dispomos de mão de obra, assim como parte do material. A igreja católica também disponibilizou parte do material. E os membros das duas igrejas, juntamente, estão fazendo esse trabalho em beneficio da comunidade”, explica.

Representante da igreja católica de Nossa Senhora de Guadalupe, o padre Francisco Barros ressalta que se trata de duas igrejas adeptas do Cristianismo, embora de linhas diferentes.

“É um exemplo pra gente e pra eles, uma forma ecumênica. Existe um grande trabalho cristão em que igrejas que se ajudam, que se solidarizam, e isso é um exemplo a ser fortificado. Hoje, sobretudo, as pessoas tem sua liberdade religiosa de está onde se sintam bem, embora cada igreja deva educar seus fiéis”, ressalta o padre.

A jovem Teresa Raquel, de 18 anos, é fiel da Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, mas destaca que a mensagem de solidariedade deve existir entre todos.

“Não importa a religião, importa que todos nós estamos na mesma causa. A gente só está fazendo o que nos foi ensinado, que é ajudar uns aos outros. Todos temos que saber a importância de se está aqui e ajudar, não só adultos ou crianças, mas que todos estejam aqui e aprendam isso juntos”, finaliza.

Edição: Nayara Felizardo
Por: Marcos Cunha (estagiário)

Deixe seu comentário