• Patrimônio 09/17
  • Unimed
  • assinatura jornal

Teresina sedia nesta sexta-feira encontro preliminar para a Conferência Rio Mais 20

Vice-prefeito do Rio, Carlos Alberto Muniz, que integra coordenação do evento, está em Teresina

29/03/2012 15:36h

Teresina sediará nesta sexta-feira, dia 30 de março, o primeiro encontro preliminar na Região Nordeste para a Conferência Rio Mais 20, evento organizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), cuja finalidade é fazer um balanço da questão ambiental contemporânea e debater ideias inovadoras sobre economia verde, erradicação da pobreza, preservação do meio ambiente e governança internacional para o desenvolvimento sustentável. O evento, que acontece em junho na capital carioca, faz alusão à Conferência Eco-92, realizada no ano de 1992, também no Rio de Janeiro.

O vice-prefeito do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Muniz, que participa do encontro em Teresina, desembarcou nesta quinta-feira no Aeroporto Petrônio Portella, sendo recepcionado pela secretária-executiva do Meio Ambiente de Teresina, Marilene Aguiar.

Além dele, também confirmaram presença na reunião os secretários de Meio Ambiente de Fortaleza, Aracajú, Maceió, São Luís e Natal.

Muniz, que também é secretário de Meio Ambiente do Rio e o coordenador de Capitais do Rio Mais 20, destaca que na Conferência Rio Mais 20 serão discutidos temas muito mais profundos que aqueles debatidos na Conferência Eco-92 e afirma que a adesão das capitais brasileiras está sendo mais que satisfatória. "Em 92 a discussão era focada em aspectos como a qualidade da água, a qualidade do ar, etc. Hoje em dia estamos alcançando um debate sobre que tipo de desenvolvimento nós desejamos para os nossos países. O grande avanço é que a temática ambiental mudou. Antes ela era vista como defensiva, agora há um outro momento. Como vamos desenvolver de forma sustentável, compreendendo que os recursos naturais não são inesgotáveis - pelo contrário, são limitados. E é esse tipo de paradigma que está como desafio, principalmente nos países mais desenvolvidos, que adotaram formas de desenvolvimento econômico muito agressivos, e hoje estão tendo que sentar à mesa com outros povos", avaliou.

Carlos Alberto Muniz (Foto: Lina Magalhães / O DIA)

Para Muniz, os encontros preparatórios são importantes porque permitem o afloramento de ideias e a troca de experiências entre os diversos gestores participantes. O coordenador destaca que uma das vantagens dessa conferência em relação às demais é justamente o fato de ela possibilitar a discussão a nível local, envolvendo não apenas chefes de Estado, mas também gestores que desfrutam de mais intimidade com os problemas relacionados ao meio ambiente em nível municipal. "Está surgindo um novo padrão de desenvolvimento, a necessidade de uma economia capaz de acelerar a luta contra a pobreza e contra a desigualdade. Os encontros regionais permitirão que cada cidade fale da sua especificidade, traga as suas experiências, para que, em junho, tudo isso seja condensado na Conferência Rio Mais 20", afirmou Carlos Alberto Muniz.

O vice-prefeito do Rio afirmou, ainda, que além do poder público, a conferência também conta com a participação de várias entidades da sociedade civil organizada, inclusive de instituições de ensino superior. "Ao fazer essa reavaliação poderemos compilar todos os avanços que foram

Quem também veio a Teresina para participar da reunião preliminar foi gerente de Mudanças Climáticas da Prefeitura do Rio, Nelson Moreira Franco, que está aqui deste terça-feira.

Para Nelson, chama a atenção para a importância de se discutir a problemática ambiental o quanto antes,
"As perspectivas são extremamente favoráveis. Nós vamos discutir o problema da pobreza, do desenvolvimento sustentável, das mudanças climáticas, enfim, problemas sérios que atingem hoje a humanidade. Se não forem tomadas soluções imediatas, em curto prazo, o futuro de outras gerações estará em risco", afirmou Nelson.

Nelson Moreira Franco (Foto: Lina Magalhães / O DIA)

A secretária-executiva do Meio Ambiente de Teresina, Marilene Aguiar (Foto: Lina Magalhães / O DIA)

Por: Ccero Portela

Deixe seu comentário