Portal O Dia
  • Portal O Dia /
  • Piauí /
  • População deve ficar atenta com doenças em período de chuvas

População deve ficar atenta com doenças em período de chuvas

O foco é evitar o risco de contágio de doenças infectocontagiosas transmitidas pelo contato com a água

21/01/2014 11:52

A população deve ficar atenta com cuidados a serem tomados durante o período de chuvas fortes. O objetivo é evitar o risco de contágio de doenças infectocontagiosas transmitidas pelo contato com a água de áreas com alagamentos, enchentes e transbordamento de esgotos e rios, normalmente, com presença de diversos vírus e bactérias nocivos à saúde humana.

De acordo com o coordenador estadual de Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), Inácio Lima, Teresina e cidades do Sul do Estado têm recebido todas as recomendações e os insumos necessários para combater doenças trazidas pelas águas contaminadas, como a Hepatite A, a Febre Tifóide, a Leptospirose, além de possibilitar, também, o surgimento mais frequente de animais peçonhentos.

“Já enviamos para os principais municípios os soros próprios para uso de água para consumo e folhetos informativos para as regionais. Mas, além da responsabilidade do poder público, recomenda-se que a população também tome os cuidados necessários para evitar enfermidades típicas do período chuvoso”, frisou.

Apesar de ainda não ter registrado nenhum caso de Leptospirose no Estado é preciso tomar alguns cuidados para evitar a doença, muito comum nos períodos chuvosos e áreas alagadas. Evitar o trânsito pelas águas de inundação, que podem estar contaminadas, é a principal medida de prevenção. “A Leptospirose é uma doença causada pela bactéria Leptospiro, encontrada na urina dos ratos e espalhada, geralmente, pelas enchentes, quando ocorre maior contato com as pessoas”, explica Inácio.

Foto: Marcela Pachêco/ODIA

Avenida no Planalto Uruguai, completamente alagada pela água da chuva

Para garantir que a água esteja segura para o consumo, o recomendado é fervê-la por, ao menos, um minuto, ou adicionar duas gotas de hipoclorito de sódio com concentração de 2,5% (água sanitária) para cada litro de água. “Os frascos de hipoclorito de sódio a 2,5%, próprios para diluir na água de beber e cozinhar, podem ser encontrados, gratuitamente, nos postos de saúde dos municípios”, destaca o coordenador de Vigilância Ambiental.

Os principais sintomas da Leptospirose são febre alta, dor de cabeça forte, vômito e icterícia (pele com cor amarelada). Os primeiros sinais aparecem de dois dias a semanas após o contato com águas contaminadas. No entanto, algumas pessoas não manifestam sintomas. O serviço médico deve ser procurado a qualquer sinal.

O surgimento de animais peçonhentos também é comum nesse período. Animais como cobras, lacraias e escorpiões procuram abrigo em lugares secos, devido às enchentes. As pessoas devem estar atentas, principalmente, as que moram próximo a áreas verdes e com matagais. Ao ser picado por algum tipo de animal peçonhento, o paciente deve procurar, imediatamente, um hospital.

A Secretaria de Saúde dispõe, ainda, do Centro de Informações Toxológicas (Citox), que conta com toxicologistas para orientar sobre picadas de animais peçonhentos, envenenamento por produtos químicos e plantas. O Citox oferece informações importantes que auxiliam na prevenção e no tratamento, através do 0800 280 3661.

Edição: PortalODIA.com

Deixe um comentário

Tópicos doencas, infectocontagiosas, risco, contagio, transmitidas, agua, contato, evitar, chuvas, atenta,

Veja também

há 12 horas
3,5% das lâmpadas, luminárias e cabos de energia da cidade precisam ser trocados mensalmente.
há 13 horas
Os veículos serão usados para impedir que quadrilhas entrem no estado pelas fronteiras no interior.
há 13 horas
Solenidade da PM alusiva ao dia de Tiradentes marca promoção de policiais.
há 13 horas
Os policiais Raimundo Nonato Cunha dos Santos e Francisco das Chagas Nunes da Cruz foram promovidos Pós-Mortem.