• Like Teresina
  • assinatura jornal

Policiais fazem revistas e fecham o cerco contra manifestantes

De acordo com os jovens, a PM está revistando os estudantes, apreendendo mochilas e criminalizando o movimento

10/01/2017 18:07h - Atualizado em 10/01/2017 22:57h

A avenida Frei Serafim está rodeada de policiais militares na tarde desta terça-feira (10). Viaturas da Força Tática, do Rone e até a cavalaria fecham o cerco contra estudantes que estão protestando contra o aumento da passagem de ônibus em Teresina. Esse é o terceiro dia de manifestações. Ontem (09), um ônibus foi incendiado. 

De acordo com os jovens, a PM está revistando os manifestantes, apreendendo mochilas e criminalizando o movimento. “Somos estudantes e estamos sendo baculejados pelos policiais. Se fossem bandidos, isso não aconteceria. Pegaram uma garrafa de água e disseram que era vinagre, só para incriminar”, disse uma manifestante.

Os estudantes fecharam o cruzamento da avenida Coelho Rodrigues com a Arlindo Nogueira e bloquearam a passagem dos ônibus na avenida Frei Serafim durante algum tempo. Em seguida, botaram os passageiros de pelo menos uma linha de ônibus para entrarem pela porta de trás e liberaram a via.

Cercados pelas viaturas, os estudantes foram até a frente do IFPI Central e convocaram os alunos para participarem do protesto. Depois eles ocuparam a Avenida Frei Serafim no sentido centro - zona leste, deixando o trânsito congestionado. Por cerca de meia hora, o cruzamento da Miguel Rosa com a Frei Serafim ficou bloqueado, o que aumentou a tensão entre os manifestantes e a Polícia Militar.

No cruzamento, os manifestantes impediram a passagem de uma carreta seguia na Miguel Rosa e tinha aproximadamente 20 metros de extensão, o que provocou o bloqueio de toda a via da Frei Serafim no sentido centro - zona leste e interrompeu parcialmente o tráfego no sentido oposto.

Depois de aproximadamente 20 minutos, os manifestantes liberaram o cruzamento e voltaram a caminhar em direção à Praça do Fripisa, onde chegaram por volta das 18h40.

Na praça, eles permaneceram por mais 20 minutos e retornaram novamente para a Avenida Frei Serafim, e permaneceram concentrados no passeio central da via pública, em frente ao Hiper Bom Preço.

Viaturas da Polícia Militar fizeram dois bloqueios na avenida, nos cruzamentos com as ruas Quintino Bocaiúva e Arlindo Nogueira, para evitar que os motoristas seguissem em direção ao local onde os manifestantes estavam.

Como rota alternativa, os ônibus e demais veículos que precisavam seguir do centro em direção à Ponte Juscelino Kubitschek recorriam à Rua Paissandu, prosseguindo até a Rua Desembargador Pires de Castro, por onde retornavam á Avenida Frei Serafim, um quarteirão à frente do local em que os manifestantes permaneceram concentrados a partir das 19 horas.

Por: Nayara Felizardo e Cícero Portela

Deixe seu comentário