• Patrimônio 09/17
  • Unimed
  • assinatura jornal

Área plantada de arroz no PI reduziu 17,6% em relação à safra passada

A diminuição ocorreu principalmente na região do Cerrado, onde novas áreas de plantio foram substituídas por milho e soja.

13/09/2017 16:18h

A área total plantada com arroz no Piauí reduziu 17,6% em relação à safra passada, passando de 79,1 mil hectares para 65,2 mil, de acordo com o relatório de acompanhamento da safra brasileira produzido pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Neste mês de setembro, foram divulgados dados das colheitas das culturas de segunda safra (algodão, amendoim, feijão, milho e mamona) e o desenvolvimento e a colheita das culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale), da terceira safra (feijão) e da safra da Região Nordeste (feijão e milho).

Segundo o levantamento, essa diminuição na área plantada de arroz no Piauí ocorreu principalmente na região do Cerrado e se deve à redução da abertura de novas áreas de plantio e a substituição de plantações de arroz por cultivos de milho e soja. O arroz irrigado, por exemplo, teve nesta safra uma área de 5,2 mil hectares, inferior 11,5% em relação à safra anterior.

Apesar dos números negativos, a produtividade do arroz, ou seja, a quantidade colhida por hectare de área plantada, apresentou um aumento de 115,8% em relação à safra 2015/2016. O arroz sequeiro, por exemplo, teve uma produtividade de 1.384 Kg/ha, um aumento de 192,8% em relação à colheita anterior. Na mesorregião sudoeste do Piauí, que compreende a região do Cerrado, a maior parte da produção de arroz já se encontra armazenado.

As adversidades climáticas que impactaram a safra de 2015/2016 refletiram não somente nas colheitas, mas também no aumento da inadimplência no Piauí. Houve um aumento na participação dos bancos e de terceiros em relação aos anos anteriores. Apesar disso, a liberação do crédito ocorreu em tempo hábil, segundo a Conab. A redução do uso de recursos próprios no custeio da safra pode ser explicada pela descapitalização dos produtores a partir da frustração da safra anterior.

Assim como a área do arroz, a área plantada de milho reduziu 11,2% em relação à safra passada, mas apesar disso, a produtividade média do grão foi de 3.037 Kg/ha, gerando um aumento de 103,8%, devido, principalmente, às boas condições climáticas ocorridas no período. A produção de milho no Piauí atingiu 1.270,1 mil toneladas e cerca de 43% da produção da primeira safra já foi comercializada entre março e abril. Agosto encerrou com aproximadamente 57% da produção do milho da primeira safra armazenada.

Mas se a área do milho de primeira safra reduziu, a do milho de segunda safra teve um aumento de 128,8%, devido ao bom regime pluviométrico no sudoeste piauiense. A produtividade do milho de segunda sara subiu 34,6%, mas mesmo assim ficou muito abaixo da produtividade obtida em safra normal devido á falta de chuva no final do ciclo do milho.


Outras lavouras

Na contramão do que se observou com o arroz e o milho, a soja teve sua área plantada aumentada em 22,9% em relação à safra anterior. Esse aumento ocorreu em virtude do retorno das áreas que migraram para o milho na safra anterior por ocasião de problemas climáticos. A produtividade da soja ficou em 2.952 Kg/ha, apresentando um aumento de 158,3%. Nas regiões de Uruçuí, Ribeiro Gonçalves e Baixa Grande do Ribeiro a cultura atingiu a produtividade esperada pelos produtores, mas na região de Bom Jesus, Currais e Palmeira do Piauí a expectativa não foi atingida por conta de problemas no clima e com pragas.

O feijão-caupi também foi outra lavoura que teve aumento na área plantada. Durante a primeira safra, o grão é o terceiro mais cultivado no Brasil. No Piauí, o feijão-caupi se consolidou com uma área de 6,3 mil hectares, um aumento de 108,8% em relação à safra passada. A produtividade obtida foi de 572 Kh/ha e a cultura encontra-se 100% colhida.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário