• Patrimonio preco justo 2016

John Travolta é vítima de extorsão de US$ 29 mi por morte de filho

O ator foi chantageado por supostamente ter recusado atendimento médico para seu filho Jett, que morreu após sofrer uma convulsão no começo do ano quando a família passava férias nas Bahamas.

23/09/2009 14:40h

O ator John Travolta foi vítima de uma extorsão no valor de mais de US$ 29 milhões (R$ 53 milhões), informa nesta quarta a edição online do jornal britânico Daily Mail. De acordo com a publicação, o ator foi chantageado por supostamente ter recusado atendimento médico para seu filho Jett, que morreu após sofrer uma convulsão no começo do ano quando a família passava férias nas Bahamas.

O caso começou a ser julgado ontem em uma corte das Bahamas e os réus são o paramédico Tarino Lightbourne e a advogada, a ex-senadora Pleasant Bridgewater. De acordo com o processo judicial, os dois teriam extorquido o ator ameaçando entregar à imprensa um documento assinado por Travolta no qual ele teria recusado tratamento médico quando uma ambulância foi chamada para resgatar Jett.

Jett foi encontrado inconsciente no banheiro da mansão de Travolta nas Bahamas em 2 de janeiro deste ano. Uma ambulância foi chamada. De acordo com Lightbourne, Travolta teria pedido que o filho fosse levado para o aeroporto de onde o ator pretendia pegar seu avião particular e retornar para a Flórida, onde reside.

O paramédico então teria pedido que um policial que acompanhava a ambulância testemunhasse a assinatura de um termo de recusa de tratamento médico. Travolta teria assinado o documento. Entretanto, em algum momento do trajeto, os planos de Travolta mudaram, e a ambulância se encaminhou para o Hospital Rand Memorial. Jett foi declarado morto ao chegar.

Uma autópsia divulgada dias depois atestou que a convulsão foi a causa da morte. Jett tinha 16 anos e era o filho mais velho de Travolta com a também atriz Kelly Presto. O casal tem ainda uma filha, Ella Bleu, 8 anos.

Lightbourne é acusado de guardar o documento e de ter ameaçado divulgar seu conteúdo à imprense a menos que Travolta pagasse uma enorme quantia. A ex- advogada do paramédico, e ex-senadora, Pleasant Bridgewater, é considera cúmplice no caso. Os dois negam as acusações. Mas a promotoria afirma ter gravações telefônicas dos dois que provam a tentativa de extorsão.

"Foram feitos contatos com determinadas pessoas que deveriam comunicar a ameaça a John Travolta", afirmou Bernard Turner, chefe da promotoria, durante seu discurso de abertura do caso que começou ontem em uma corte de Nassau. Travolta é uma das 14 testemunhas que deve depor no caso. De acordo com o site TMZ, especializado em notícias sobre celebridades, o ator seria a primeira testemunha ouvida.

Fonte: Terra
Edição: Portal O Dia
Por: Portal O Dia

Deixe seu comentário

Tags:


Notícias Relacionadas

Zika: ensaios clínicos com vacinas demorarão pelo menos 18 meses, diz OMS

Organização informou que identificou 15 laboratórios que já trabalham no desenvolvimento de uma vacina.

há 17 horas

Indonésia proíbe emojis gays em aplicativos de mensagem

App LINE retirou figuras e pediu desculpas a país muçulmano. Conteúdo é proibido por 'princípios culturais e normas religiosas'.

há 18 horas

WhatsApp para Android recebe mais emojis; saiba como instalar

Dentre os destaques das novas carinhas estão abraços, smiles de cabeças pra baixo, a nova aba só para emoji de bandeiras e muito mais.

há 22 horas

Papa e patriarca da Igreja Ortodoxa se reúnem pela 1ª vez desde 1054

Papa e patriarca russo Kirill devem apresentar declaração conjunta em Cuba. Representantes das duas igrejas não se reúnem desde Cisma de 1054.

há 22 horas