Portal O Dia
  • Portal O Dia /
  • Mundo /
  • John Travolta é vítima de extorsão de US$ 29 mi por morte de filho

John Travolta é vítima de extorsão de US$ 29 mi por morte de filho

O ator foi chantageado por supostamente ter recusado atendimento médico para seu filho Jett, que morreu após sofrer uma convulsão no começo do ano quando a família passava férias nas Bahamas.

23/09/2009 14:40

O ator John Travolta foi vítima de uma extorsão no valor de mais de US$ 29 milhões (R$ 53 milhões), informa nesta quarta a edição online do jornal britânico Daily Mail. De acordo com a publicação, o ator foi chantageado por supostamente ter recusado atendimento médico para seu filho Jett, que morreu após sofrer uma convulsão no começo do ano quando a família passava férias nas Bahamas.

O caso começou a ser julgado ontem em uma corte das Bahamas e os réus são o paramédico Tarino Lightbourne e a advogada, a ex-senadora Pleasant Bridgewater. De acordo com o processo judicial, os dois teriam extorquido o ator ameaçando entregar à imprensa um documento assinado por Travolta no qual ele teria recusado tratamento médico quando uma ambulância foi chamada para resgatar Jett.

Jett foi encontrado inconsciente no banheiro da mansão de Travolta nas Bahamas em 2 de janeiro deste ano. Uma ambulância foi chamada. De acordo com Lightbourne, Travolta teria pedido que o filho fosse levado para o aeroporto de onde o ator pretendia pegar seu avião particular e retornar para a Flórida, onde reside.

O paramédico então teria pedido que um policial que acompanhava a ambulância testemunhasse a assinatura de um termo de recusa de tratamento médico. Travolta teria assinado o documento. Entretanto, em algum momento do trajeto, os planos de Travolta mudaram, e a ambulância se encaminhou para o Hospital Rand Memorial. Jett foi declarado morto ao chegar.

Uma autópsia divulgada dias depois atestou que a convulsão foi a causa da morte. Jett tinha 16 anos e era o filho mais velho de Travolta com a também atriz Kelly Presto. O casal tem ainda uma filha, Ella Bleu, 8 anos.

Lightbourne é acusado de guardar o documento e de ter ameaçado divulgar seu conteúdo à imprense a menos que Travolta pagasse uma enorme quantia. A ex- advogada do paramédico, e ex-senadora, Pleasant Bridgewater, é considera cúmplice no caso. Os dois negam as acusações. Mas a promotoria afirma ter gravações telefônicas dos dois que provam a tentativa de extorsão.

"Foram feitos contatos com determinadas pessoas que deveriam comunicar a ameaça a John Travolta", afirmou Bernard Turner, chefe da promotoria, durante seu discurso de abertura do caso que começou ontem em uma corte de Nassau. Travolta é uma das 14 testemunhas que deve depor no caso. De acordo com o site TMZ, especializado em notícias sobre celebridades, o ator seria a primeira testemunha ouvida.

Fonte: Terra
Edição: Portal O Dia
Repórter: Portal O Dia

Deixe um comentário

Tópicos

Veja também

há 20 horas
srael divulgou nota lamentando a morte de inocentes, mas afirma que vem lançando ataques em resposta a morteiros disparados das "imediações" em que moram civis.
há 1 dia
O anúncio ocorreu depois que um ataque israelense matou 20 palestinos refugiados em uma escola da UNWRA.
há 1 dia
Os números elevam as vítimas fatais do conflito a 1.156 palestinos.
há 2 dias
Disparos de morteiros a partir de Gaza deixaram 4 mortos e ao menos 8 feridos no sul de Israel.