• Águas de Teresina
  • assinatura jornal

Pesquisador alerta para risco de tsunami no Piauí

O litoral nordestino, em especial o trecho que fica acima do estado da Paraíba, pode ser atingido por um tsunami.

10/03/2010 18:36h

O litoral nordestino, em especial o trecho que fica acima do estado da Paraíba, pode ser atingido por um tsunami. O alerta é do pesquisador paraibano Paulo Roberto Rosa, especialista em riscos geológicos da Universidade Federal da Paraíba.

Em entrevista ao Jornal do Comércio, Rosa revelou que caso se concretize a erupção do vulcão Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, prevista pelo cientista Steven Ward, da Universidade da Califórnia, ondas gigantes podem chegar ao Brasil. O vulcão entrou em atividade pela última vez no século 18, e as erupções obedecem a ciclos de aproximadamente 250 anos.

O pesquisador João Adauto de Souza Neto, coordenador do curso de Geologia da Universidade Federal de Pernambuco, alerta às defesas civis dos estados que podem ser atingidos - Ceará, Piauí, Maranhão e litoral norte do Rio Grande do Norte - para que estejam preparadas para informar a população em tempo hábil. “Temos que ter um serviço de informações eficiente para a população. O tempo de antecedência com que se conhece um fenômeno é o principal fator. O serviço de informações poderia ser ao estilo do meteorológico. Isso é o que ocorre em outros países do mundo”, justifica.

Para João Adauto, a defesa civil deve informar à população, o mais rapidamente possível, a possibilidade de erupção iminente nas Ilhas Canárias. “Para isso, precisa passar a acompanhar a atividade desse vulcão, a partir do contato com os pesquisadores que o monitoram.”

Quanto mais rápido for conhecida a iminência de uma erupção, diz o geólogo, melhor. Rápido, nesse caso, são dias ou horas. “A população do Nordeste que habita as áreas costeiras de relevo mais baixo deveria se deslocar para áreas mais elevadas das cidades litorâneas ou do interior. O recomendado é que fiquem em altitudes superiores às alturas das ondas do mar.”Antes de alcançar Fernando de Noronha, a onda gigante atingiria os Estados do Ceará, Piauí, Maranhão e litoral norte do Rio Grande do Norte. “Paraíba está mais susceptível que Pernambuco”, acredita Paulo Rosa. A onda viajará, prevê João Adauto, numa circunferência crescente e em todas as direções, seguindo para a costa leste dos Estados Unidos e Canadá, Caribe, México e América do Sul.

(Com informações do Jornal do Comércio)
Fonte: Jornal O Dia
Edição: Portal O Dia
Por: Portal O Dia

Deixe seu comentário

Tags: