• elshallon
  • Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Esporte

17 de novembro de 2017

Brasileiro mantém disputa acirrada com chance de Libertadores e risco de queda

O Bahia entrou de vez na disputa e outros clubes, como Atlético-MG e São Paulo, também nutrem a esperança com a possibilidade de mais vagas serem abertas com possíveis títulos brasileiros.

Com o título definido a favor do Corinthians, as últimas três rodadas do Campeonato Brasileiro ainda reservam emoções na luta contra o rebaixamento e principalmente por vagas na Libertadores, disputa que esquentou na rodada com as derrotas de Flamengo e Botafogo.
O Bahia entrou de vez na disputa e outros clubes, como Atlético-MG e São Paulo, também nutrem a esperança com a possibilidade de mais vagas serem abertas com possíveis títulos brasileiros nos torneios sul-americanos. Corinthians, Palmeiras, Grêmio e Cruzeiro já estão garantidos.
Ainda na frente dos concorrentes na tabela, o Botafogo aumentou o alerta em relação à vaga na Libertadores depois de perder do Atlético-GO em casa. O revés fez a probabilidade de o clube chegar entre os seis primeiros do Brasileiro cair para 33%, segundo cálculo do Chance de Gol. Porém, a possibilidade absoluta ainda é grande (72,3%), já que o quinto colocado Cruzeiro já garantiu vaga via Copa do Brasil, o que formou um atual G-7 no campeonato.

O Flamengo, por sua vez, segue na briga por duas frentes. Se no Brasileiro a derrota para o Coritba fez a possibilidade cair para 35,8%, o clube carioca está na semifinal da Copa Sul-Americana e pode garantir vaga pela competição, o que faz a sua chance absoluta ser de 84%. Um possível título flamenguista abriria mais uma vaga, assim como uma conquista gremista na Libertadores diante do Lanús. Neste cenário, o Brasileiro poderia ter um G-9.
Esta imprevisibilidade de vagas distribuídas no campeonato coloca Vasco e Bahia, atualmente fora da zona de Libertadores, com boas possibilidades de classificação. O time baiano está em plena arrancada e tem uma probabilidade absoluta de 52,8%, contra 48,4% dos vascaínos. Na tabela, porém, os cariocas ainda têm um ponto de vantagem (50 a 49).
Chapecoense, Atlético-MG, São Paulo e Atlético-PR, por outro lado, se apegam à possibilidade de G-9 para seguirem sonhando com a vaga. Há três jogos sem vencer, o time paulista tem chances remotas de chegar entre os 6 primeiros (1,1%), mas vê a possibilidade aumentar para 8,4% considerando as chances cruzadas com as retas finais da Libertadores e da Copa Sul-Americana.
Contra o rebaixamento, as probabilidades indicam uma disputa entre Ponte Preta e Vitória para fugir da degola. Atlético-GO, Avaí e Sport têm risco de queda superior a 95%, enquanto o 15º colocado Fluminense só tem 2,4% de possibilidade.

Foto: Gazeta Press

'Neymar é muito bom, mas tenho os melhores', diz Zidane

O técnico do Ream Madrid os rumores de interesse do clube no craque brasileiro.

Com os rumores sobre um suposto interesse do Real Madrid em Neymar, o técnico Zinedine Zidane foi bombardeado de perguntas sobre o brasileiro. O comandante elogiou o atacante do Paris Saint-Germain, mas exaltou a qualidade do seu elenco.
"As especulações sobre Neymar não nos afetam em nada. Estamos apenas focados no que é nosso, não vamos mudar. Estamos tranquilos e queremos jogar. Estou com meus jogadores e só penso neles. Neymar é muito bom, perfeito, mas tenho os melhores aqui. Temos que nos concentrar em nosso time e no futuro veremos", disse Zidane em coletiva de imprensa.


Zinedine Zidane (Foto: José A. García/Marca)

Durante a entrevista, os jornalistas também questionaram sobre Cristiano Ronaldo e Neymar. Um deles perguntou se o provável interesse do Real no brasileiro pressionaria de alguma maneira o português.
"Não há debate sobre Cristiano Ronaldo. Veremos o que vai acontecer no futuro. Agora só pensamos em nossos jogadores. Tenho o maior respeito por Neymar", disse.
O comandante também falou sobre o mal-estar entre Cristiano Ronaldo e Sergio Ramos. O clima ruim acontece desde a derrota por 3 a 1 para o Tottenham, em Londres, dia 1º de novembro, pela Liga dos Campeões. O defensor teria rebatido declaração do português insinuando que o colega foi "oportunista".
"Já está resolvido. Eu tenho dois jogadores que representam a história desse clube e ambos sabem que jogamos. Eles se respeitam muito. Estamos focados na partida de sexta", declarou Zidane.

Franca oficializa a contratação de Leandrinho para a disputa do NBB

No primeiro semestre, a equipe investiu pesado em contratações e terminou na segunda colocação do Campeonato Paulista

O Sesi Franca oficializou nesta sexta-feira a contratação de Leandrinho para a temporada 2017/2018 do NBB. As partes já vinham conversando e haviam chegado a um acordo na semana passada, mas somente agora o acerto com o ala/armador de 34 anos foi confirmado para reforçar uma das equipes mais tradicionais do basquete brasileiro.

“Estou muito feliz por fazer parte de uma equipe tradicional e vencedora como o Sesi Franca Basquete, dentro de um projeto tão sólido e estruturado como este, em parceria com o Sesi-SP. Vou fazer o meu melhor para ajudar o time e trazer alegrias para a fanática torcida francana”, declarou o jogador.

Trata-se, também, de mais uma amostra do poder econômico do Franca nesta nova parceria com o Sesi, após amargar anos de baixa e ficar até ameaçado de fechar as portas. No primeiro semestre, a equipe investiu pesado em contratações e terminou na segunda colocação do Campeonato Paulista, caindo para o Paulistano na decisão.

“Leandrinho é um ídolo do esporte brasileiro. Ele chega ao Sesi Franca Basquete para somar ainda mais e será um grande exemplo para nossos alunos”, considerou Paulo Skaf, presidente do Sesi-SP.

Com a contratação, o Franca tenta acabar com o longo jejum de 10 anos sem títulos, já que o último foi o Paulista de 2007. Leandrinho será o primeiro campeão da NBA a jogar o NBB, uma vez que conquistou o título da principal liga de basquete do mundo na temporada 2014/2015 com o Golden State Warriors.

Esta, porém, será a terceira passagem do ala/armador pelo NBB. Na temporada 2011/2012, o jogador, que pôde atuar por aqui por causa do locaute na NBA, registrou médias de 19 pontos e quatro assistências em seis partidas pelo Flamengo. Já em 2013/2014, Leandrinho defendeu o Pinheiros em oito jogos para comprovar que estava recuperado de uma delicada cirurgia no joelho esquerdo. Foram 20,8 pontos e 3,1 assistências de média.

Presidente do COB altera estatuto para não assumir Comitê Rio 2016

De acordo com informações do Jornal Folha de S. Paulo, Paulo Wanderley atuou nos bastidores junto com sua diretoria para mudar regimento que será votado em assembléia na próxima quarta

O atual presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Paulo Wanderley, atuou nos bastidores e alterou o estatuto da entidade para evitar assumir a direção do Comitê Organizador da Rio 2016. A informação foi divulgada nesta sexta-feira pelo Jornal Folha de S. Paulo. Segundo a publicação, Wanderley e sua diretoria conseguiram retirar a proposta do estatuto que deve ser aprovado em assembléia no próximo dia 22 de novembro.


Wanderley substituiu às pressas Carlos Arthur Nuzman, 75, preso suspeito de ter feito a "ponte" entre o esquema de corrupção do governo Sérgio Cabral (PMDB) e os membros do COI (Comitê Olímpico Internacional) na escolha do Rio para receber os Jogos de 2016. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

O comitê organizador dos Jogos Olímpicos acumula dívidas com ex-funcionários, fornecedores e tem que encerrar suas atividades até 2023. Sem presidente desde que Carlos Arhur Nuzman foi preso e entregou sua carta de demissão, o Rio 2016 trabalha sob o comando interino de Edson Menezes e de um conselho administrativo formado por empresários e ex-atletas. Mesmo com a manobra, segue a cargo de Wanderley definir o futuro do estatuto do comitê organizador.

O COB apresentou na última semana, em sua sede, no Rio de Janeiro, a proposta do novo estatuto. Para ser aprovado ele precisa passar por votação em assembleia marcada para a próxima quarta. Pelas novas propostas, o poder do presidente diminui e o da assembleia aumenta. Será dela a função de votar os rumos da entidade e eleger os membros dos conselhos fiscal, de administração e de ética.

Os atletas ganham mais espaço e a participação deles na assembleia foi um dos principais pontos debatidos. Atualmente são 30 presidentes das confederações, um brasileiro do COI e apenas um representante dos atletas. Com o novo estatuto o número de atletas será obrigatoriamente 1/3 dos representantes das confederações. Com a entrada de novos esportes nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o número de dirigentes vai subir para 35, e o de atletas saltará para 12.

'Neymar é muito bom, mas tenho os melhores', diz Zidane

O comandante também falou sobre o mal-estar entre Cristiano Ronaldo e Sergio Ramos. O clima ruim acontece desde a derrota por 3 a 1 para o Tottenham, em Londres, dia 1º de novembro, pela Liga dos Campeões

Com os rumores sobre um suposto interesse do Real Madrid em Neymar, o técnico Zinedine Zidane foi bombardeado de perguntas sobre o brasileiro. O comandante elogiou o atacante do Paris Saint-Germain, mas exaltou a qualidade do seu elenco.

"As especulações sobre Neymar não nos afetam em nada. Estamos apenas focados no que é nosso, não vamos mudar. Estamos tranquilos e queremos jogar. Estou com meus jogadores e só penso neles. Neymar é muito bom, perfeito, mas tenho os melhores aqui. Temos que nos concentrar em nosso time e no futuro veremos", disse Zidane em coletiva de imprensa.

Durante a entrevista, os jornalistas também questionaram sobre Cristiano Ronaldo e Neymar. Um deles perguntou se o provável interesse do Real no brasileiro pressionaria de alguma maneira o português.

"Não há debate sobre Cristiano Ronaldo. Veremos o que vai acontecer no futuro. Agora só pensamos em nossos jogadores. Tenho o maior respeito por Neymar", disse.

O comandante também falou sobre o mal-estar entre Cristiano Ronaldo e Sergio Ramos. O clima ruim acontece desde a derrota por 3 a 1 para o Tottenham, em Londres, dia 1º de novembro, pela Liga dos Campeões. O defensor teria rebatido declaração do português insinuando que o colega foi "oportunista".

"Já está resolvido. Eu tenho dois jogadores que representam a história desse clube e ambos sabem que jogamos. Eles se respeitam muito. Estamos focados na partida de sexta", declarou Zidane.

Adriano sonha com volta ao Fla em 2018: "Não precisa me pagar, faço por amor"

Em entrevista a um canal do Youtube, ídolo rubro-negro volta a destacar o carinho pelo clube

driano não disputa uma partida oficial desde que deixou o Miami United, dos Estados Unidos, em maio de 2016, mas segue os planos de voltar ao futebol. O sonho, como não poderia ser diferente, é reencontrar a felicidade nos gramados com a camisa do Flamengo.

Em uma entrevista descontraída ao canal "Entrando em Campo", no Youtube, ao lado do amigo Aloísio Chulapa, o Imperador, como de costume, deixou claro o carinho pelo Rubro-Negro, voltou a falar sobre possível retorno ao futebol em 2018 e se colocou à disposição do Flamengo sem se preocupar com salário.

Adriano jogando pelo Flamengo. Foto: Divulgação/CRF

"O Flamengo é meu mundo, minha terra. Sou do Rio, minha família quase inteira... Até hoje brinco com a minha vó, "vou para o Vasco". "Vasco? Pelo amor de Deus, Adriano". Independentemente de qualquer coisa, sou flamenguista doente, não preciso provar para ninguém. Estou aqui, ano que vem vou começar a treinar direitinho. Se me quiserem estou aqui, não precisa me pagar nada, eu faço por amor", afirmou o ex-atacante da seleção brasileira.

Em outubro, em entrevista no programa "Conversa", com Pedro Bial, o ídolo rubro-negro afirmou que ainda falta algo para se sentir realizado no esporte.

"Sei que não consegui completar realmente minha carreira por inteiro, aconteceram algumas coisas que me fizeram me afastar do futebol. Posso dizer assim, ficou na metade", completou. 

Brasil pode ficar no grupo da morte ou em outro bem fácil

Somente após o sorteio dos grupos em 1º de dezembro, em Moscou, é que haverá uma resposta. Este evento está cercado de muita expectativa.

Estão definidas as 32 seleções participantes da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Com a classificação do Peru, que venceu a Nova Zelândia na repescagem e ficou com a última vaga, ficaram decididos também os quatro potes que nortearão o sorteio da fase de grupos, no próximo mês de dezembro.

Os potes foram definidos com base no ranking de seleções da Fifa de outubro. O Brasil, atual vice-líder da lista, será um dos oito cabeças de chave do torneio, ao lado do país-sede, a Rússia, e também Alemanha, Portugal, Argentina, Bélgica, Polônia e França.

Último classificado, o Peru entrou no pote 2, que também terá Espanha, Suíça, Inglaterra, Colômbia, México, Uruguai e Croácia. Desse grupo, sairá o México ou uma seleção europeia para a chave do Brasil no Mundial, já que o sorteio terá um bloqueio para seleções da mesma confederação.

Em relação aos times da Uefa, com 14 representantes na Copa, o limite estabelecido pela Fifa é de até duas seleções europeias por grupo – é possível, portanto, que Espanha ou Inglaterra caiam na chave que terá a Alemanha como cabeça, por exemplo.

Em uma simples simulação, é possível imaginar um grupo difícil para o Brasil ao lado, por exemplo, de Espanha, Suécia e Nigéria; ou mais fácil, com Suíça, Tunísia e Panamá.


16 de novembro de 2017

Brasil tem 40% de chances de pegar campeão mundial na 1ª fase da Copa

Espanha, vencedora em 2010, ou Inglaterra, vencedora em 1966, poderão ser rivais na etapa de classificação..

A seleção brasileira tem 40% de chances de ter em seu grupo um campeão mundial na Copa de 2018, na Rússia. O sorteio será realizado no dia 1º de dezembro no Kremlin, em Moscou.

Espanha, vencedora em 2010, ou Inglaterra, vencedora em 1966, poderão ser rivais na etapa de classificação.

Isso acontece porque as duas seleções estão no pote 2 segundo a ordem confirmada pela Fifa nesta quinta-feira (16). Os outros integrantes deste pote são: Colômbia, Croácia, Peru, México, Uruguai e Suíça.

Entretanto, pelos critérios estabelecidos pela Fifa uma chave não pode ter duas seleções do mesmo continente, com exceção da Europa.

Assim, já estão descartados como adversários Colômbia, Peru e Uruguai.

O adversário do pote 2 terá de vir do quinteto formado por Croácia, Espanha, Inglaterra, México e Suíça.

Desde que o sistema de grupos na primeira fase foi adotada em Mundiais, em 1950, a única vez que o Brasil teve um campeão mundial em sua chave foi em 1970, no México.

A adversária foi a Inglaterra, justamente o que pode acontecer agora. Naquela ocasião, a seleção brasileira venceu por 1 a 0, com gol de Jairzinho. O jogo ficou marcado pela defesa de Gordon Banks em cabeçada de Pelé.

Na Copa da Rússia, o Brasil também pode ter duas seleções europeias em seu grupo. São três equipes do continente no pote 3 e uma no pote 4.

Para elaboração dos potes, a Fifa usou como critério a posição das seleções em seu ranking de outubro. A única que não teve a colocação respeitada foi a Rússia, anfitriã e obrigatoriamente uma das oito cabeças de chave.

Os russos ocupam apenas a 65ª posição, atrás de diversas seleções que nem sequer passaram perto de ir para a Copa, como Bolívia, China, Haiti, Venezuela, entre outros.

Todos os detalhes do sorteio serão divulgados pela Fifa dentro dos próximos dias.

Como ficaram os potes

POTE 1

  • Rússia
  • Alemanha
  • Brasil
  • Portugal
  • Argentina
  • Bélgica
  • Polônia
  • França

POTE 2

  • Espanha
  • Peru
  • Suíça
  • Inglaterra
  • Colômbia
  • México
  • Uruguai
  • Croácia

POTE 3

  • Dinamarca
  • Islândia
  • Costa Rica
  • Suécia
  • Tunísia
  • Egito
  • Senegal
  • Irã

POTE 4

  • Sérvia
  • Nigéria
  • Austrália
  • Japão
  • Marrocos
  • Panamá
  • Coreia do Sul
  • Arábia Saudita

- Sorteio será realizado em 1º de dezembro no Kremlin, em Moscou

- Países de uma mesma confederação não podem se enfrentar na 1ª fase, com exceção da Europa

- Europa não pode ter mais de duas seleções em um mesmo grupo.


Foto: Divulgação/CBF

Atlético-MG faz as contas por Copa Libertadores e precisa de feito inédito

Neste momento, a distância para o G-7 está em três pontos apenas, mas pode ficar maior, já que Botafogo e Flamengo entram em campo nesta quinta-feira (16), contra Atlético-GO e Coritiba, respectivamente

O empate por 1 a 1 com o Vasco, em São Januário, fechou a semana do Atlético-MG fora de Belo Horizonte. Foram dois jogos e apenas dois pontos conquistados. Na briga por uma vaga na próxima Copa Libertadores, o clube mineiro tinha como meta conquistar ao menos quatro pontos nos compromissos fora de casa contra Bahia e Vasco.

Neste momento, a distância para o G-7 está em três pontos apenas, mas pode ficar maior, já que Botafogo e Flamengo entram em campo nesta quinta-feira (16), contra Atlético-GO e Coritiba, respectivamente. Em caso de triunfos dos cariocas, a diferença de pontos para a zona de classificação para a Libertadores pode subir para seis pontos.

 Partida entre Vasco e Atlético-MG, válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro no Estádio São Januário (Estádio Vasco da Gama), no Rio de Janeiro (RJ). Foto: Luciano Belford/AGIF/Folhapress

Mas nem mesmo os dois jogos seguidos sem vitórias diminuíram a confiança dos atleticanos, que seguem acreditando na conquista de uma vaga na principal competição de clubes da América do Sul. Na busca pela sexta participação consecutiva na Libertadores, o clube mineiro sabe que precisa vencer os três jogos que restam, contra Coritiba, Corinthians e Grêmio, além de contar com tropeços dos adversários. Feito que o Atlético ainda não conseguiu neste Brasileirão. As maiores sequências foram de duas vitórias apenas.

"O otimismo continua. Ainda vamos disputar mais nove pontos e podemos chegar a 56. Não é impossível nos vencermos os nossos últimos três jogos e nossos adversários largarem pontos pelo caminho", disse o técnico Oswaldo de Oliveira.

Dos três jogos que restam ao Atlético-MG, apenas o Coritiba ainda tem o que buscar neste Brasileirão. A equipe treinada por Marcelo Oliveira luta contra o rebaixamento. Já Corinthians e Grêmio estão com suas situações resolvidos. O time paulista foi campeão brasileiro nessa quarta-feira, enquanto os gaúchos estão envolvidos na final da Libertadores e já têm vaga assegurada na próxima edição do torneio.

Como ainda é possível se classificar, o Atlético mantém a esperança. De acordo com o goleiro Victor, enquanto for possível, o time vai brigar por essa vaga. "Temporada não acabou ainda, temos objetivo de buscar a vaga na Libertadores. Temos chances, vamos brigar por isso. Vamos lutar até o final".

G-9

A situação pode ficar menos complicada para o Atlético-MG em caso de títulos de clubes brasileiros nos torneios internacionais. Se o Grêmio conquistar a Libertadores e o Flamengo for Campeonato da Copa Sul-Americana, o G-7 do Brasileirão pode virar até G-9. Nesse cenário, a possibilidade de classificação do Atlético ficaria maior, especialmente após o empate com o Vasco. Resultado que colocou o clube mineiro na nona colocação do Brasileiro.

"A gente queria a vitória, mas pelas circunstâncias foi um ponto importante. Temos mais três rodadas para seguir em busca da Libertadores", disse o capitão Leonardo Silva.

O Grêmio já está na final da Libertadores. Joga contra o Lanús, da Argentina, nos dias 22 e 29 deste mês. Já o Flamengo está na semifinal da Copa Sul-Americana. Os jogos com o Junior Barranquilla, da Colômbia, estão marcados para os dias 23 e 30 deste mês. A outra semifinal vai ser disputada entre Independiente, da Argentina, e o Libertad, do Paraguai. A final do torneio vai ser disputada somente em dezembro.

"Como dirigir um ônibus", prevê Hamilton sobre pilotar os carros de 2018

Crítica do britânico se dá ao menor número de motores disponíveis para próxima temporada em relação a este ano, que cai de quatro para apenas três unidades de potência por piloto

Quando a Fórmula 1 adotou os motores híbridos-turbo, em 2014, o número máximo de unidades de potência disponível era de cinco por piloto ao longo da temporada. Em 2017, o número caiu para quatro, fazendo com que diversos pilotos fossem punidos por exceder o limite. Só que em 2018 a restrição será ainda maior, com cada competidor tendo apenas três unidades de potência disponíveis para toda a temporada, que terá 21 corridas - uma a mais que este ano. E o número reduzido de motores tem deixado Lewis Hamilton preocupado com o modo que precisará guiar seu carro para não desgastar as peças e estourar o limite imposto.


 Número reduzido de motores tem deixado Lewis Hamilton preocupado com o modo que precisará guiar seu carro. Foto: Reprodução/Getty Imagens

"Com certeza será pior. Teremos de pilotar igual no endurance (campeonato de corridas de longa duração). Já temos a limitação do combustível. Com a chegada do Halo será como dirigir um ônibus. Os carros serão pesados como na Nascar, as distâncias de frenagens serão maiores. Isso não é o que queremos como pilotos. Não estaremos usando o máximo do nosso potencial", afirmou em entrevista ao veículo "Tuttosport".

Christian Horner, chefe da RBR, é um dos maiores críticos do atual regulamento de motores. Em uma entrevista após ao GP da Itália, Horner criticou duramente a regra que surgiu para diminuir os custos dos times, mas que ele crê ter feito exatamente o oposto.

"Creio que estes motores não trouxeram nada de positivo para a F1 desde que foram introduzidos. O que mais me preocupa é o fato de irmos para três motores no ano que vem. Tentei mudar isso em um encontro que tivemos no início do ano, mas não tive apoio. Tenho esperança que isso possa mudar após diversos times começando as corridas no fundo do grid em função das punições. O fato é que o limite de motores foi uma ideia para diminuir os gastos dos times, fazendo com que equipes com menos recursos pudessem se aproximar das escuderias mais ricas. Contudo, a iniciativa acabou tendo o efeito contrário, já que, para não serem punidos e exceder os limites de motores, os times precisaram criar peças mais duradouras e testá-las exaustivamente nos dinamômetros", disse.


Horner criticou duramente a regra que surgiu para diminuir os custos dos times, mas que ele crê ter feito exatamente o oposto. Foto:Reprodução/ Getty Images

O chefe da RBR acredita que cinco talvez seja o número ideal para que as punições não atrapalhem o andamento do campeonato. "O propósito de limitar o número de motores era para economizar dinheiro, mas é claro que isso não está acontecendo. Continuamos usando os motores da mesma maneira e levando punições. Talvez tenhamos que achar o número certo. Talvez cinco seja o número certo, em vez de quatro caminhando para três", ressalta.

Poupado para 'final' por Abel Braga, Douglas reforça o Flu diante da Ponte

Volante apresentou fadiga muscular e não enfrentou o Corinthians, nesta quarta, mas reforça o meio-campo do Fluminense contra a Macaca, na segunda-feira, no Maracanã

Na véspera do duelo com o Corinthians, Douglas apresentou fadiga muscular e tornou-se desfalque de última hora para o técnico Abel Braga. Sem o volante, o Fluminense acabou perdendo por 3 a 1 na Arena, o que aumentou o drama do Tricolor contra a zona de rebaixamento. A ausência de Douglas foi só mais um problema para o treinador em 2017, ano marcado por lesões, mas Abel disse contar com o camisa 8 na partida da próxima segunda, contra a Ponte Preta.


Douglas trabalha para estar à disposição de Abel Braga. Foto:Reprodução/ Lucas Merçon/Fluminense F.C.

"Estamos pagando um preço caro, por algumas situações, como o Douglas que nos exames apareceu desgastado. Resolvemos guardá-lo para o próximo jogo, que é decisivo para nós", firmou o treinador, visando o duelo contra a Macaca.

Douglas voltou ao Rio de Janeiro e está treinando no CT Pedro Antonio desde quarta-feira, assim como Wellington Silva, que sentiu dores no púbis na terça, em treino na Cidade do Galo, e também desfalcou o Flu diante do Corinthians. A presença do atacante, no entanto, não foi garantida pelo técnico Abel Braga.

Os jogadores relacionados para a partida em São Paulo retornam ao Rio de Janeiro nesta quinta, com desembarque previsto para às 15h no Aeroporto Santos Dumont. O próximo treinamento é na sexta-feira, no CTPA, às 16h.

Judoca piauiense tenta vaga para seleção brasileira de judô

"De tanto bater na trave, as coisas dão certo" , ressalta Stanley Torres

Campeão Brasileiro de Judô no último final de semana, o judoca Stanley Torres (até 73) ganhou a chance de brigar por uma vaga na seleção brasileira da modalidade, algo que almeja desde 2013 (naquele ano, ele tentou uma vaga na equipe que disputaria os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro três anos depois).

A disputa da seletiva acontece nos dias 11 e 12 de dezembro em Lauro de Freitas, na Bahia. E, faltando menos de um mês para disputa, Stanley começa a definir a estratégia para passar por atletas com mais experiência e considerados favoritos e ser, quem sabe, o segundo piauiense a conseguir a titularidade na seleção principal de judô – a única, até então, é Sarah Menezes, campeão olímpica em Londres e atual titular na categoria ligeiro (até 48 kg).

Depois de bater na trave duas vezes, Stanley Torres apostas suas fichas na seletiva desde ano para conseguir uma vaga na seleção principal de judô. Primeiro homem do Piauí a conquistar o ouro na categoria sênior, Stanley Torres conversou com o Jornal ODIA e falou sobre o desempenho em Lauro de Freitas e a evolução nos tatames. Confira:


Stanley Torres apostas suas fichas na seletiva desde ano para conseguir uma vaga na seleção principal de judô. Foto: Elias Fontenele/ O Dia

A sensação de ser campeão Brasileiro Sênior?

O que me levou a ganhar esse título foram os treinamentos do ano passado e também deste ano, além da vontade de conquistar uma medalha por não ter conseguido ir para o Troféu Brasil. Eu precisava desses pontos para entrar na seletiva olímpica. Tenho muita vontade de mostrar que eu consigo, que posso fazer história pelo Piauí.

Preparação e estratégia para seletiva olímpica?

O que me levou a ganhar do Alex Pombo, titular da Seleção nos jogos Olímpicos do Rio, e também do Linconl Neves no Brasileiro Sênior foi a estratégia que montei antes da luta. Neste mês que tenho até a seletiva, vou analisar cada um dos atletas que classificaram e tentar montar um plano A e um plano B para cada um deles. São atletas conhecidos, bastante viajados. Então, dá para fazer um bom plano para cada um deles.

O que pode fazer a diferença para conseguir a vaga na Seleção?

Eu chego com mais moral depois dessa medalha de ouro no Brasileiro e ter batido duas vezes na trave nas seletivas anteriores. A vontade de vencer essa está maior do que qualquer outra, foi ela que me fez ser campeão brasileiro e vai me fazer ser campeão dessa seletiva e entrar na Seleção Brasileira de uma vez por todas.

Como você avalia essa evolução nos tatames?

Em 2016, eu tive meus melhores resultados e subi ao pódio em todas as competições que participei. No começo deste ano, fui para seletiva olímpica e não deu para mim, não estava tão bem quanto poderia. Mas este ano as coisas estão diferentes. Eu estou motivado, treinando bem e com foco, acredito que, de tanto bater na trave, uma hora as coisas dão certo. Na quinta-feira (16), viajo para São Paulo para disputar o GP Interclubes pela Associação Judô Queiroz (AJQ). É uma competição boa, que sempre me saio muito bem lutando por equipes. Depois dela, volta minha atenção totalmente para a seletiva olímpica.

15 de novembro de 2017

Corinthians tenta primeiro título com vitória nos pontos corridos

Com a mudança do formato de disputa em 2003, o Alvinegro já conseguiu chegar ao troféu em três oportunidades, mas nunca saiu-se vencedor nos duelos definitivos

Caso consiga o título do Campeonato Brasileiro na noite desta quarta-feira, contra o Fluminense, no estádio de Itaquera, o Corinthians vai quebrar uma sequência curiosa nos jogos que lhe deram a taça desde que a competição passou a ser disputada nos pontos corridos: depois de uma derrota e dois empates, será campeão nacional com uma vitória na partida decisiva.

Com a mudança do formato de disputa em 2003, o Alvinegro já conseguiu chegar ao troféu em três oportunidades, mas nunca saiu-se vencedor nos duelos definitivos. Como só levará o hepta campeonato frente ao Flu em caso de vitória, o time do técnico Fábio Carille certamente quebraria um dos poucos "tabus" restantes para o Timão no torneio.

Foto:Reprodução/ Tudo Timão

Em 2005, quando sagrou-se campeão pela primeira vez no atual formato, o clube do Parque São Jorge chegou à última rodada com uma boa vantagem sobre o Internacional, que precisava tirar os três pontos de diferença e um saldo de cinco gols a favor de Carlitos Tevez e companhia. Com isso, o 3 a 2 para o Goiás foi mais do que o suficiente para a chegada do tetra, principalmente com a derrota dos colorados por 1 a 0 para o Coritiba.

Seis anos depois, na campanha do Penta, mais uma vez o Corinthians chegou ao jogo derradeiro do torneio com boa margem de dois pontos de vantagem sobre o vice-líder, daquela vez o Vasco da Gama. Auxiliado pelo empate por 1 a 1 entre o Cruz-Maltino e o Flamengo, o time do técnico Tite fechou um tenso 0 a 0 com o Palmeiras para celebrar o penta.

O último triunfo, em 2015, teve contornos bem mais tranquilos para os aficionados. Ainda na 35ª rodada, como pode se repetir neste ano, a equipe visitou o ameaçado Vasco da Gama com uma vantagem de 11 pontos sobre o Atlético-MG, segundo colocado. Além da boa margem, o time paulista soube durante o jogo no Rio que o Galo perdera por 4 a 2 para o São Paulo, no Morumbi, ficando mais do que satisfeito com o 1 a 1 em São Januário.

"Ganhar sempre é bom. Lembro que, em 2011, o empate nos favorecia e, no jogo contra o Vasco, faltavam três rodadas ainda, isso muda um pouco a busca. Se definir amanhã (quarta-feira), ainda tem três rodadas. É o sonho nosso conquistar o Brasileiro e, independentemente de qualquer coisa, é muito bom ganhar. Ainda mais na hora de ganhar o campeonato", comentou o técnico Fábio Carille, presente, como auxiliar, nas duas últimas.

Curiosamente, o último título do Timão no Brasileiro em modo mata-mata também veio com um empate, 0 a 0 com o Atlético-MG, em 1999. Naquela época, a decisão saia em uma melhor de três jogos. Como o primeiro, no Mineirão, foi 3 a 2 para os mineiros e o segundo, no Morumbi, foi 2 a 0 para os alvinegros, a igualdade também foi o bastante para a chegada do caneco.

Anteriormente, o clube havia batido o Cruzeiro por 2 a 0 para chegar ao bi, em 1998, também na terceira partida. Naquela oportunidade, os times empataram os dois primeiros jogos (2 a 2 no Mineirão e 1 a 1 no Morumbi). Na sua primeira conquista, em 1990, o Timão venceu ambos duelos contra o favorito São Paulo pelo placar mínimo, chegando ao seu sonhado Brasileiro.

No aniversário do Flamengo, Ninho do Urubu amanhece com protesto

Cerca de 100 torcedores rubro-negros, como apontou a equipe de reportagem da ESPN Brasil , compareceram ao Ninho do Urubu para protestar contra o time e a diretoria

A quarta-feira de feriado amanheceu conturbada no Flamengo. No dia em que o clube completa seu 122º aniversário, cerca de 100 torcedores rubro-negros, como apontou a equipe de reportagem da ESPN Brasil , compareceram ao Ninho do Urubu para protestar contra o time e a diretoria. Aos gritos de "time sem vergonha!", alguns nomes foram citados entre os mais cobrados pelos torcedores. Entre eles, estão os dos volantes Márcio Araújo e Rômulo, os dos meias Mancuello e Gabriel, o do zagueiro Rafael Vaz, do goleiro Muralha e do diretor executivo Rodrigo Caetano.

                                  
                                                                                         Protesto no Ninho do Urubu nesta manhã (15). Foto: Bruno Giufrida

O ano de 2017 foi uma grande frustração para o Flamengo. O time foi eliminado da Copa Libertadores ainda na fase de grupos, ficou com o vice-campeonato da Copa do Brasil e a campanha no Campeonato Brasileiro, no qual o Rubro-negro tem sua vaga no G7 ameaçada, está sendo muito abaixo das expectativas. A última esperança para salvar a temporada está na Copa Sul-americana, em que o time disputará as semifinais.

O clima esquentou em algumas oportunidades e houve empurra-empurra entre seguranças e torcedores. Um dos momentos mais tensos foi na chegada de Ricardo Lomba, vice de futebol. O dirigente teve a lanterna de seu carro quebrada. Alguns jogadores entraram por um portão alternativo e escaparam do protesto. Outros, como os jovens Vinícius Júnior e Lincoln, além do veterano Juan, entraram pelo portão principal, mas foram poupados das críticas. O protesto acabou por volta de 10h.


Aos gritos e com faixas torcedores protestaram nesta manhã no Ninho do Urubu.Foto: Bruno Giufrida


Amistosos frustram planos de Tite, e meio-campo vive dilema rumo à Copa

Lesões impedem experiências com Coutinho e Diego, e técnico tem questões para lista de março

Tite costuma dizer que o meio-campo é o setor mais importante de um time de futebol. Ironia do destino, ele se tornou também o polo das principais dúvidas do técnico em busca de um grupo que possa disputar o título da Copa do Mundo. Quando convocou 25 jogadores para os amistosos contra Japão e Inglaterra, o técnico queria observar Fernandinho e Coutinho centralizados, ditando o ritmo, tanto defensiva como ofensivamente. Não conseguiu, em razão da lesão muscular que tirou o meia do Liverpool da partida diante dos orientas, justamente aquela que em Tite queria fazer observações.

Outra meta era descobrir se Diego poderia ser o meia reserva, aquele com capacidade para entrar em campo ao longo de um jogo e mudar o cenário, levar o Brasil à vitória. Mas o jogador do Flamengo também se apresentou machucado, não foi relacionado diante do Japão e terminou a rodada de amistosos sendo o único de linha que não entrou em campo por um segundo sequer. O outro foi o goleiro Ederson, que está com mais de um pé na Copa.


Na soma dos 10 dias de Europa, Tite observou Giuliano no lugar de Paulinho, Diego e Coutinho nos treinamentos, escalou Fernandinho, mas nenhuma formação fascinou. Foto: Reprodução/CBF

A escassez de alternativas fez com que Tite “oficializasse” uma nova posição para Fernandinho. Até então reserva de Casemiro, o volante, que vive grandíssima fase no Manchester City, se tornou alternativa a Renato Augusto. Contra o Japão ele foi titular nessa função, e na última terça-feira, no empate sem gols com a Inglaterra, entrou no lugar dele e acertou a trave.

Na soma dos 10 dias de Europa, Tite observou Giuliano no lugar de Paulinho, Diego e Coutinho nos treinamentos, escalou Fernandinho, mas nenhuma formação fascinou. Isso deixa as portas da Seleção abertas a novidades na convocação de março, para os amistosos contra Rússia e Alemanha, nos dias 23 e 27 desse mesmo mês.

Hernanes, maior responsável por tirar o São Paulo da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, está no radar da comissão técnica, bem como Luan, atacante do Grêmio que, na visão de Tite, pode ocupar uma faixa mais central em seu sistema tático.

A convocação para os próximos amistosos, que seria apenas uma introdução da lista final para a Copa, ganhou importância. Sem todas as dúvidas sanadas, Tite pode fazer novas experiências para encontrar um grupo ideal.

Inter deixa para trás máculas de pior mancha de sua história

O acesso serve como um acerto de contas para a eternidade com a nação colorada, aliviada e com esperanças renovadas para 2018 na Série A, depois da pior mancha nos 108 anos do Colorado

Os colorados espalhados por todo o país e, em especial concentrados na Arena Barueri, explodiram de alegria nesta terça-feira com o empate em 0 a 0 do Inter contra o Oeste, pela 36ª rodada da Série B. E com motivos de sobra. Após sofrer ao longo de uma temporada atípica, consequência do primeiro rebaixamento da história do clube, enfim viram a equipe, agora sob o comando do interino Odair Hellmann, garantir matematicamente o retorno à elite nacional.


Torcida do Inter apoia time no Beira-Rio. Foto: Ricardo Duarte / Inter, DVG


Com o empate, o Inter chegou aos 65 pontos na tabela, com margem de sete pontos ao quinto colocado, o Londrina, que não pode mais alcançá-lo nos dois jogos restantes. O acesso serve como um acerto de contas para a eternidade com a nação colorada, aliviada e com esperanças renovadas para 2018 na Série A, depois da pior mancha nos 108 anos do Colorado.

A volta à primeira divisão também põe fim a uma série de adversidades e agruras enfrentadas pelo Inter em 11 longos meses na Série B, como mostra a lista abaixo:

Logística

Único grande na disputa da Série B em 2017, o Inter até tirou proveito – numa comparação com os demais – por sua estrutura e poder financeiro para arquitetar a logística. Mas também teve de despender recursos para contratar serviços de voos fretados para enfrentar os roteiros mais distantes na competição. A delegação colorada não escapou ainda de trajetos de ônibus, como no deslocamento a Criciúma e a Pelotas, e até nos locais mais distantes, como Caruaru e Lucas do Rio Verde, em Pernambuco e no Mato Grosso, respectivamente. Alguns dos hotéis reservados pelo clube nas cidades do interior também deixaram a desejar em termos de estrutura.

Gramados irregulares

Em muitos dos jogos longe do Beira-Rio, o Inter também teve de enfrentar o gramado como fator de adversidade. Não raro, jogadores, comissão técnica e diretoria fizeram críticas ou menções a campos duros ou pesados. Em Lucas do Rio Verde, por exemplo, o calor fez com que dirigentes permanecessem fora do vestiário. No Lacerdão, em Caruaru, a quantidade de buracos chamou a atenção.

Desvalorização dos jogadores

O rebaixamento e a disputa da Série B tem como efeito colateral bastante negativo a desvalorização de atletas com potencial de render boas vendas ao clube. Rodrigo Dourado é um dos jogadores que estava em alta, mas perdeu valor de mercado com a queda. Outros jovens e até aqueles mais tarimbados foram emprestados após perder espaço a clubes que seguem brigando para não cair na elite.

Menor visibilidade

O Inter também viu sua marca ter menos exposição com a queda, algo natural numa comparação com a elite nacional. Ao longo do ano, o Colorado só teve seus jogos transmitidos para todo o país nos canais de televisão por assinatura, em faixas da programação distantes do horário nobre. Até mesmo o espaço em programas esportivos foi escasso, dadas as pautas do Brasileirão. No Rio Grande do Sul, porém, a equipe até teve mais jogos exibidos ao vivo, nos sábados.


Técnico interino Odair Hellmann discursa aos jogadores após Inter confirmar acesso. Foto:Divulgação/ Ricardo Duarte/Internacional

Duelos com rivais de menor escalão

Ao longo do ano, o Inter teve apenas sete confrontos com outros grandes times do futebol brasileiro – Fluminense, Grêmio, Corinthians (2x), Palmeiras (2x) e Atlético-MG. Os embates com rivais de menor escalão, claro, são menos atraentes aos torcedores e até aos jogadores. Mas também apresentaram um fator de dificuldade à equipe. Ao longo do ano, não foram raros os tropeços atrelados por jogadores e comissão técnica a adversários que atuaram muito fechados, sem dar uma brecha sequer às investidas coloradas.

Renda

Com ingressos mais populares, o Inter também viu sua receita com bilheterias cair ao longo do ano. Em 2016, o clube arrecadou R$ 18.844.976 em 34 jogos, com uma média de 20.372 torcedores pagantes e R$ 554.264 por partida. Na temporada atual, os torcedores renderam R$ 16.772.025em 33 jogos, com uma média de 19.711 torcedores e de R$ 506.728 de renda por partida, de acordo com levantamento do GloboEsporte.com

A comparação com rivais da elite deixa o contraste ainda mais evidente. Os outros dois rivais que têm média de público na casa dos 19 mil, Flamengo e Cruzeiro, têm rendas de R$ 45.785.158 e R$ 24.156.354, respectivamente, na temporada.

Desconfiança e cobranças da torcida

O retorno à elite dissipa uma espécie de fantasma presente ao longo de boa parte do ano, de certa desconfiança e cobranças excessivas da torcida por rendimento do grupo de jogadores. Antes de assumir a liderança da Série B, o Beira-Rio foi alvo de protestos e de enfrentamentos entre torcida e Brigada Militar após muitos dos tropeços do Colorado na temporada.

O clima bélico, aliás, voltou a tomar o pátio do estádio no último sábado, após o empate em 1 a 1 com o Vila Nova, que adiou o acesso e teve a queda de Guto Ferreira como consequência. O ambiente de tensão tem influência, mesmo que indireta, nas duas demissões de treinadores no ano – o outro foi Antônio Carlos Zago.

Restam apenas duas rodadas para que o adeus à Série B seja definitivo. Com o cargo de técnico vago, a diretoria garante que o objetivo agora é buscar o título da competição. Mas para isso precisará contar com tropeços do líder América-MG, quatro pontos à frente na tabela. Somente a partir daí o Inter começará o planejamento para 2018, com definição do treinador e planejamento do elenco.

A campanha deste ano mostrou que será necessário muito mais para o time fazer uma temporada à altura de sua grandeza no ano que vem. Mas a lição parece ter sido aprendida.

Aliviada, Sarah Menezes comemora retorno à antiga categoria

Campeã Brasileira, judoca se firma na categoria ligeiro e reassume posto na seleção brasileira.

A judoca piauiense Sarah Menezes (até 48 kg) conquistou, no último domingo (12), o ouro no Campeonato Brasileiro Sênior de Judô, disputado em Lauro de Freitas, na Bahia. O título foi o 12º da atleta em Brasileiro e teve um sabor especial. Isso porque ele confirmou seu retorno à seleção na categoria ligeiro. Com os pontos somados na Bahia, Sarah encerra a temporada 2017 como primeira colocada no ranking nacional na categoria.

“Foi um desafio muito grande e onde eu retornei à minha vaga na categoria ligeiro. Eu precisava muito ser campeã e torcer para a (Gabriela) Chibana não ir para a final comigo, que nos cruzássemos antes da final. Deu tudo certo para que eu não entrasse na seletiva em dezembro e agora eu volto para Seleção. É esperar pelo calendário do ano que vem”, explicou Sarah Menezes, que retornou aos treinos logo após a conquista.

Pela nova regra da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), o primeiro colocado de cada categoria se classiica de forma direta para a seleção. Os atletas que ocupam da segunda à nona posição participam da Seletiva Olímpica, que acontece entre os dias 11 e 12 de dezembro, em Lauro de Freitas, na Bahia.


"Foi um desafio muito grande", aifrma Sarah após retorno (Foto: Elias Fontinele/O Dia)

Após os Jogos Olímpicos do Rio-16, Sarah Menezes decidiu junto com a CBJ subir para categoria meio-leve (até 52kg). Dez meses depois, alegando falta de adaptação, a piauiense retornou à categoria ligeiro, pela qual foi campeã dos Jogos Olímpicos de Londres em 2012.

 O Brasileiro Sênior foi sua segunda competição na categoria ligeiro na temporada 2017 e o segundo ouro consecutivo. Agora, a atleta fala em manter o ritmo de treinos e principalmente a parte nutricional. “Consegui o primeiro objetivo que era retornar à categoria ligeiro. Agora é esperar o calendário da seleção, mas sem relaxar muito porque tenho que manter a parte nutricional porque esse é o X da questão, tem que ter um controle o ciclo todo”, frisou Sarah.

No Troféu Brasil e no Campeonato Brasileiro Sênior, Sarah pegou no quimono de suas possíveis substitutas na categoria ligeiro, caso de Larissa Farias e Gabriela Chibana e teve 100% de aproveitamento mostrando que a piauiense retorna a categoria de forma absoluta, assim como deixou. Sarah Menezes não tem mais competições esse ano. O primeiro compromisso com a Seleção Brasileira deve ser o treinamento de campo no dia 22 de janeiro.

14 de novembro de 2017

Borja entra e faz dois primeiros gols pela Colômbia

Atacante do Palmeiras sai do banco, acerta belo chute da entrada da área e ainda fecha placar nos acréscimos. Felipe Pardo e Bacca também mexem no marcador em jogo fora de casa.

Em partida amistosa na cidade de Chongqing, a Colômbia passou fácil pela China e venceu por 4 a 0. O grande destaque fica por conta do palmeirense Borja, que entrou no intervalo e marcou seus dois primeiros gols com a camisa da seleção para sacramentar o resultado. O primeiro foi um golaço, em pancada de fora da área. Antes disso, Felipe Pardo abriu o placar e Bacca fez o segundo.

Além de Borja, outro jogador do Palmeiras entrou em campo: o zagueiro Mina, que jogou toda a partida. No entanto, o maior destaque foi mesmo o atacante, que aproveitou boa troca de passes dos Cafeteros aos 21 do segundo tempo para marcar. Ele recebeu de Bacca, na entrada da área. A bola veio pelo alto e, com a marcação em cima, o centroavante acertou uma pancada no canto direito do goleiro Yan Junling. Veja o golaço abaixo:

Já nos acréscimos da partida, os colombianos entraram na área chinesa com extrema facilidade. Hurtado recebeu bola cara a cara com o goleiro e, no melhor estilo videogame, tocou para o lado, deixando Borja com o gol livre para fechar o placar.

Borja havia entrado em quatro partidas pela seleção colombiana, mas ainda não tinha marcado com a camisa de seu país. A última partida do atacante pelos Cafeteros foi contra Camarões, em amistoso realizado em junho. Na sexta, a Colômbia enfrentou a Coreia do Sul, mas o centroavante ficou no banco de reservas.

Antes disso, a Colômbia já havia construído um bom resultado, com domínio desde o início da partida. Logo aos seis minutos, Bacca – que teve excelente atuação, recebeu dentro da área e só rolou para Felipe Pardo, que bateu cruzado para vencer o goleiro e comemorar bastante. Assim como Borja, esse também foi o primeiro gol do jogador do Nantes pela seleção.

Aos 17 minutos da etapa final, quatro antes do gol de Borja, foi a vez de Bacca deixar o seu. Depois de roubada de bola no meio de campo, Sanchez descolou bonito passe para o atacante do Villarreal, que ganhou na corrida, limpou a marcação e tocou na saída do goleiro.

Com a vitória, a Colômbia se recupera do último resultado na preparação para a Copa do Mundo. Anteriormente, os Cafeteros perderam por 2 a 1 para a Coreia do Sul, em jogo marcado por um insulto racista do meia Edwin Cardona, que ficou no banco na partida desta terça-feira.

Coreia do Sul e Sérvia ficam no empate

Depois de vencer a Colômbia, a Coreia do Sul encarou a Sérvia em casa e empatou em 1 a 1, no estádio de Ulsan. As duas seleções estão na Copa do Mundo e fizeram uma partida equilibrada. Apesar disso, o primeiro tempo não teve grandes emoções e terminou sem gols.

Na segunda etapa, os sérvios abriram o placar aos 14 minutos. Após receber passe da promessa Milinkovic-Savic, Ljajic saiu na cara do goleiro e tocou no canto oposto para marcar. No entanto, a alegria durou pouco para a seleção europeia: três minutos depois, Koo Ja-Cheol igualou o marcador em cobrança de pênalti.

Venda de ingressos para final da Libertadores derruba site da Arena

Portal no qual torcida do Grêmio deve comprar entradas para o duelo com o Lanús, na próxima semana, apresenta instabilidade após início das vendas

A venda de ingressos para o primeiro jogo da final da Libertadores, no próximo dia 22, contra o Lanús, foi aberta no início da tarde desta terça-feira. Mas trouxe complicações para os torcedores do Grêmio com intenção de garantir lugar na decisão. Por conta de sobrecarga no portal desde antes das 14h, horário marcado para a abertura da comercialização, o site apresentou erro e impediu muitos gremistas de comprarem o bilhete.

A procura, claro, foi grande. A ponto de derrubar o servidor do site arenapoa.com.br, por onde os sócios podem fazer a compra dos ingressos para o jogo da próxima quarta-feira. O problema foi motivo de reclamação de muitos torcedores nas redes sociais (veja abaixo).

Foram colocados à venda 26 mil ingressos, por conta do alto número de sócios com acesso livre mediante pagamento de mensalidade. A previsão é de Arena lotada para o jogo, em todos os setores, com mais de 55 mil pessoas no duelo com os argentinos.

A tendência é de apenas associados na decisão, sem a venda online ou abertura de bilheteria física para o público em geral. O Grêmio confirmou, nesta terça, que chegou aos 92 mil sócios em dia.

O mesmo ocorreu em dezembro do ano passado, quando o Grêmio decidiu a Copa do Brasil com o Atlético-MG. Na oportunidade, a justificativa foi justamente a alta procura dos torcedores, que derrubou o servidor do site.

Confira a nota da administração da Arena:

"Desde o início das vendas, o site está com número elevado de acessos simultâneos, gerando instabilidades momentâneas nos servidores. A administração da Arena sabe que é enorme a expectativa para a final e isso está refletindo no grande número de torcedores em busca do seu ingresso. Estamos monitorando constantemente a performance, para que as transações ocorram de forma segura, visando atendimento de todos."

Inter joga pela última chance de subir antes e para abafar turbulência

Mais forte financeiramente e melhor estruturado que os adversários da segundona, o Inter sempre teve como meta subir antes

Barueri, 20h30 (Brasília) do dia 14 de novembro de 2017. Essa é a última chamada para o Internacional conseguir o acesso matemático de forma antecipada na Série B do Brasileirão. Líder por um longo período e franco favorito ao título, o time gaúcho enfrenta o Oeste para aplacar o cenário conturbado das últimas semanas e evitar o fato histórico de não ter consegui retornar antes do término do campeonato.

Pode parecer pouco, mas não é. Mais forte financeiramente e melhor estruturado que os adversários da segundona, o Inter sempre teve como meta subir antes. A queda brutal de rendimento nas últimas semanas fez o plano ruir. E custou até o emprego de Guto Ferreira.

Agora, é quase tudo ou nada. Um empate com o Oeste já serve para a vaga na elite ser confirmada matematicamente. Mas se o Internacional perder vai ter que esperar a última rodada da Série B ser disputada.

Isso tudo porque o Oeste é adversário direto. Quinto colocado, com 57 pontos, o time de Roberto Cavalo tem chances de ficar com uma das quatro vagas. Se perder, o Inter não poderá garantir acesso matemático no jogo seguinte. No sábado, o Inter enfrenta o Goiás, em Goiânia. Em caso de derrota, portanto, o time gaúcho só terá acesso assegurado na última rodada. Diante do Guarani, em Porto Alegre.

O acesso do Internacional, atualmente, é virtual. A pontuação acumulada depois de 35 rodadas (com Antonio Carlos Zago e depois Guto Ferreira) historicamente garante vaga na primeira divisão. Mas no contexto de 2017 ainda não.

"Temos que virar a chave de tudo o que ocorreu no grupo. Temos que conquistar logo o acesso. Estamos entusiasmados para buscar o resultado e ter tranquilidade nos últimos dois jogos", comentou Camilo, uma das novidades no time para o jogo no interior de São Paulo.

O acesso matemático já podia ter sido confirmado antes. Com apenas uma vitória nos últimos seis jogos, o Inter desperdiçou todas as chances. No último sábado, cedeu empate ao Vila Nova-GO e viu a torcida protestar do lado de fora do Beira-Rio. Quase simultaneamente, decidiu demitir Guto Ferreira e promover o auxiliar técnico Odair Hellmann por três rodadas.

O desempenho fraco do time, atuações individuais abaixo do esperado e a queda de Guto transformaram o que era para ser um ambiente tranquilo em quadro turbulento. A diretoria voltou a ser criticada, o grupo de jogadores passou a ser contestado outra vez e no meio do caminho até a corrida pelo título ficou na poeira.

"O futebol brasileiro tem destas situações. Acatamos a decisão da diretoria... Essas trocas repentinas ocorrem no país. Somos cascudos, já passamos por isso antes. Aqui no Brasil tudo precisa ser superado rápido também", disse Camilo.

Juventus homenageia Buffon, após choro em eliminação

Mesmo com a eliminação, a Juventus destacou através das redes sociais o empenho de Buffon na seleção italiana

O empate sem gols com a Suécia, além de ter tirado a Itália da Copa do Mundo de 2018, também encerrou o ciclo de Gianluigi Buffon na seleção italiana. A despedida do goleiro de 39 anos gerou muitas homenagens nas redes sociais, principalmente da sua equipe, a Juventus. Buffon não conseguiu conter a emoção e deixou o gramado chorando muito. A comovente cena do goleiro da Velha Senhora abalou o mundo do futebol, e torcedores e amigos dedicaram homenagens.

Mesmo com a eliminação, a Juventus destacou através das redes sociais o empenho de Buffon na seleção italiana. "O povo bianconero te abraça, Buffon, você é orgulho de toda a nação e o melhor goleiro do mundo".

Além de Buffon, a eliminação da tetracampeã Itália também foi a despedida de outros dois jogadores pela Azzurra, o zagueiro Andrea Barzagli, da Juve, e o meio-campista Daniele De Rossi, da Roma. O defensor Giorgio Chiellini é outro que também pode deixar a seleção italiana.

O goleiro espanhol Iker Casillas, além de adversário, um amigo pessoal de Buffon, escreveu nas redes sociais uma mensagem ao italiano. "Não gosto nada de ter ver assim! Quero te ver como vejo até agora, como o que continua a ser para muitos, uma lenda. Sou orgulhoso de te conhecer e orgulhoso de ter te enfrentado muitas vezes", escreveu.

Outros jogadores, como o goleiro inglês Joe Hart, o zagueiro Sergio Ramos e o volante Franck Ribéry, enviaram mensagens a Buffon. Com a camisa da Itália, Buffon disputou 175 partidas e conquistou a mundial de 2006, na Alemanha. O ídolo juventino tinha o sonho de se tornar o primeiro jogador a disputar seis edições de Copa do Mundo.

Tite elogia Neymar e usa experiência como atleta por lista final

No amistoso contra o Japão, disputado na última sexta-feira, Tite testou o zagueiro Jemerson, o lateral direito Danilo e meia Giuliano como titulares

Na reta final dos testes para definir a lista de convocados para a Copa do Mundo 2018, o técnico Tite vem usando sua condição de ex-atleta no processo. O atacante Neymar, um dos jogadores com presença já garantida na Rússia, ganhou elogios do treinador da Seleção Brasileira.

"É um jogador extraordinário por dois aspectos: faz gols e é um bom assistente. Tem estas duas situações por característica. Então, por vezes assume alguns papéis diferentes, de acordo com a marcação que estão fazendo nele", afirmou o comandante.


Se Neymar, dono da camisa 10, já tem presença assegurada na lista, outros atletas ainda lutam por um lugar nos últimos amistosos. Foto: Reprodução/Instagram

Se Neymar, dono da camisa 10, já tem presença assegurada na lista, outros atletas ainda lutam por um lugar nos últimos amistosos. Com passagens como jogador por clubes como Guarani e Portuguesa durante a década de 1980, Tite vem usando a bagagem adquirida em sua trajetória dentro das quatro linhas.

"A experiência de ter sido atleta é importante neste momento. Eles estão disputando titularidade, vaga, sendo acompanhados para potencializar sempre o atleta. Não adianta querer ser bonzinho: é lealdade. Vai ser difícil para mim a decisão final", projetou.

No amistoso contra o Japão, disputado na última sexta-feira, Tite testou o zagueiro Jemerson, o lateral direito Danilo e meia Giuliano como titulares. Durante o segundo tempo, Diego Souza, Alex Sandro, Douglas Costa e Taison também entraram em campo, além do goleiro Cássio.

"Gosto de avaliar o jogo do desempenho. Porque, quanto maior excelência e o melhor de cada um, mais possibilidades temos de vencer. O que procuramos controlar: variáveis que temos no jogo, para ter bom desempenho, e, a partir daí, resultado. Essa é sempre a essência. O desempenho vai ser determinante", explicou Tite.

Às 18 horas (de Brasília) desta terça-feira, em seu último compromisso na temporada, a Seleção enfrenta a Inglaterra, no tradicional Estádio de Wembley. Tite entrará em campo com Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.

Após vaga na Série D, 4 de Julho elege prioridades para próxima temporada

Diretoria pretende manter Jorge Veras à frente da equipe para o Piauiense. Base será a que disputou Copa Piauí

Passada a euforia pela conquista da Copa Piauí e, de que bra, a vaga para Série D do Campeonato Brasileiro, a diretoria do 4 de Julho começa a planejar a temporada 2018. Além do torneio nacional, o Colorado disputa também o Campeonato Piauiense.

A equipe do 4 de Julho conquistou o título de campeão da Copa Piauí Sub21 no último sábado (11). O time sofreu uma derrota por 4 a 0, jogando em Piripiri. A vitória pelo mesmo placar na partida de ida e o fato de ter a melhor campanha na primeira fase deu a vantagem ao Colorado.

Depois da conquista, a prioridade é honrar os compro missos com atletas e comissão técnica. “O importante é que o objetivo foi conquistado e fica a sensação de dever cumprido. Liberamos todos os atletas até mesmo para que possam descansar um pouco e a gente já vai se reunir essa semana ainda para que possamos fazer o novo planejamento”, disse o diretor de futebol do Colorado, Edilson Moreira.

 Entre as prioridades da diretoria, está a intenção de manter o treinador Jorge Veras devido aos frutos colhidos no trabalho. Metade do elenco que disputou a Copa Piauí deve ser mantida.

“Nós apostamos em um grupo com atletas da cidade e 80% dos jogadores são de Piripiri. Isso marcou ainda mais esse desempenho e valorizou a conquista, pois apostamos nos atletas de casa. A prioridade é manter o Jorge Veras que comandou muito bem nossa equipe nessa trajetória”, frisou o diretor de futebol.

Além do título, a equipe do 4 de Julho teve muitos destaques individuais como o goleiro Tom e os atacante Wagner Laureti e João Pedro. Juntos, os dois jogadores balançaram as redes 11 vezes. Todos esses nomes indicados pelo treinador Jorge Veras.

13 de novembro de 2017

Sob pressão, Itália joga a vida contra a Suécia para evitar "tragédia"

Azzurra pode ficar fora da Copa do Mundo pela primeira vez em 60 anos; suecos jogam pelo empate. Torcida e imprensa italianas mostram muita preocupação e pouca confiança na vaga

Já imaginou uma Copa do Mundo sem a Itália? A seleção tetracampeã, que disputou todas as edições do torneio desde 1958... Pois nada disso conta neste momento. O risco de tal zebra acontecer é real. E é principalmente graças à fraca atuação que o time comandado por Giampiero Ventura teve no jogo de ida contra a Suécia na última sexta-feira, em Estocolmo, pela repescagem europeia. Os suecos venceram por 1 a 0 e agora jogam pelo empate em Milão, nesta segunda, para garantir vaga no Mundial da Rússia.

O clima em todo o país é de muita tensão. Críticos do técnico e da equipe, os italianos estão preocupados e pouco confiantes na reviravolta. Tanto imprensa quanto torcida. A possível não ida à Copa, que só aconteceu duas vezes até hoje - em 1930, por desistência, e 1958, curiosamente quando a competição ocorreu na própria Suécia -, está sendo tratada como "tragédia nacional".

- Eu estava muito confiante dias atrás, antes do primeiro jogo, mas tenho que ser honesto e agora não estou mais, porque a última atuação não foi nem um pouco boa. A Itália jogou muito mal. Os jogadores estavam assustados, estáticos. Não vi neles vontade de vencer, de conquistar a vaga na Copa. Então, não estou muito confiante e não sei o que esperar. Não ir à Copa seria uma tragédia nacional - disse o jornalista Federico Thoman.

- Esses jogadores ainda não encontraram a química desde que Ventura assumiu a seleção. Realmente não sei. Eu não apostaria meu dinheiro nisso, mas espero que a Itália se classifique - afirmou outro jornalista, Simone Nobilini.

Chance de último jogo de Buffon pela Itália

Para evitar essa tragédia, a seleção italiana conta com a força da torcida e do estádio San Siro. São esperadas mais de 70 mil pessoas apoiando a Azzurra. A grande maioria esboça alguma confiança, mas acaba deixando escapar a ansiedade e a preocupação. E a tradicional forte defesa italiana não será suficiente desta vez. É preciso balançar as redes.

- Sou confiante sempre com a Itália. Vi o primeiro jogo, e a Suécia não me pareceu uma grande equipe. Se não nos classificarmos à Copa... Não sei. A verdade é que talvez seja melhor ser eliminado do que passar vergonha na Copa. Mas não dá para torcer para não nos classificarmos - disse um torcedor italiano.


Foto: Getty Images

O momento é tão importante e desafiador para o grupo de Giampiero Ventura que até o experiente goleiro Buffon, de 39 anos, admitiu a tensão.

- Estou tenso, mas é bom, porque com dois jogos em três dias é impossível descomprimir. Estou muito concentrado na partida - declarou o capitão, que deve se aposentar da seleção se a vaga na Copa do Mundo não for conquistada.

Jorginho italiano?

A Itália tem o desfalque de Verratti, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos, e o favorito para assumir essa vaga é o brasileiro Jorginho. O jogador, que é um dos destaques do Napoli e nunca atuou profissionalmente no Brasil, tem dupla nacionalidade e é cotado por Tite para a Seleção. Mas, se entrar em campo pela repescagem, não poderá mais vestir a Amarelinha. Ele já atuou em dois amistosos pela Azzurra (Espanha e Escócia em 2016), mas nunca em uma partida oficial.

Ventura deve deixar o esquema 4-4-2 de lado e voltar ao 3-5-2, que vinha fazendo sucesso na Itália nos últimos anos. Segundo a imprensa italiana, a tendência é que Belotti e De Rossi percam a titularidade para Gabbiadini e Florenzi, respectivamente.


Bonucci e Chiellini: só a forte defesa não será suficiente. Itália vai precisar de gols (Foto: Efe)

A Suécia, por sua vez, está jogando ainda mais pressão para o lado italiano. Na cabeça deles, o fato de terem vencido a partida de ida não os torna favoritos nesta repescagem.

- A pressão está com eles. A Itália é uma grande nação que quase sempre jogou a Copa do Mundo. Não temos nada a perder e iremos a campo para conseguir um bom desempenho - disse o zagueiro Andreas Granqvist, que atuou no futebol italiano entre 2011 e 2013, no Genoa, e atualmente defende o Krasnodar, da Rússia.

O duelo decisivo entre Itália e Suécia está marcado para as 17h45 (horário de Brasília) desta segunda. A Azzurra precisa vencer por dois gols de diferença para conquistar a vaga na Copa - vale a regra dos gols fora de casa como critério de desempate. Se vencer por 1 a 0, levará a decisão para a prorrogação.

Corinthians evita empolgação e controla ansiedade em semana decisiva

Depois dos resultados do domingo (12), marcado pelo empate do Grêmio com o Vitória em Caxias do Sul, basta o líder vencer o Fluminense em casa na próxima quarta-feira (15) para garantir o heptacampeonato brasileiro.

O jogadores do Corinthians ouviram gritos de "é campeão" nos últimos minutos da vitória sobre o Avaí no último sábado, em Itaquera. Apesar da empolgação da torcida, considerada normal pelo elenco e pela comissão técnica, o discurso no clube é mantido mesmo diante do título iminente.
Depois dos resultados do domingo (12), marcado pelo empate do Grêmio com o Vitória em Caxias do Sul, basta o líder vencer o Fluminense em casa na próxima quarta-feira (15) para garantir o heptacampeonato brasileiro.
Para Carille, o comportamento da torcida é normal na reta final do Brasileirão após o Corinthians conseguir abrir novamente uma vantagem. "Esse grupo passou por muita coisa. Todos estão maduros. Não vamos deixar cair enquanto não definir o campeonato", disse o treinador.
O volante Gabriel, por sua vez, admitiu que ficou balançado com os gritos vindos da arquibancada da Arena Corinthians, que recebeu mais de 43 mil torcedores - diante do Fluminense, o público deve ser até maior.
"Temos de ter a cabeça no lugar. Quando a torcida começou a gritar, dá vontade de virar para eles e falar: 'calma'. Me arrepiei dentro de campo, saíram lagrimas dos meus olhos, momento de emoção, mas tinha que estar concentrado. O mais importante é vir e fazer um grande jogo. A gente entende torcedor. Eu, como torcedor, sei o que estão vivendo", ressaltou.


Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Um dos mais jovens do elenco ao lado do volante Maycon e do goleiro Caique França, que deve ser titular mais uma vez na vaga de Cássio, Guilherme Arana pode conquistar o segundo brasileiro pelo Corinthians. Em 2015, ele era reserva de Uendel.
Arana admitiu que a ansiedade ficou maior depois do triunfo sobre o Avaí. "Eles [torcedores] também estão ansiosos, como a gente está, mas vamos manter o trabalho para conseguir o resultado", ressaltou o lateral de 20 anos.
Titular do time de Carille nos últimos dois jogos, Camacho também mencionou a atitude da torcida, mas ressaltou que a presença maciça nos últimos jogos tem sido essencial para o líder do campeonato.
"A torcida, empolgada, empurra a gente. Fizeram a diferença contra o Palmeiras [na vitória por 3 a 2 no último dia 5]. Dentro do grupo não pode subir à cabeça, porque falta tão pouco. É fazer um grande jogo na quarta-feira", frisou o jogador.
O Corinthians voltará às atividades no CT Joaquim Grava na manhã desta segunda-feira (13) depois de um dia de folga. O treinamento desta terça, véspera do jogo decisivo, ocorrerá à tarde. O duelo com o Fluminense está marcado para as 21h45 da quarta-feira (15).

Botafogo luta para retomar identidade que consagrou equipe na temporada

Se alcançar o feito, o clube irá pela primeira vez por dois anos seguidos à Copa Libertadores da América.

Na reta final da temporada, o Botafogo precisa reencontrar as suas origens para terminar o ano festejando uma vaga à Copa Libertadores. Se alcançar o feito, o clube irá pela primeira vez por dois anos seguidos à principal competição continental.
Mas para manter o sonho vivo, o time de Jair Ventura precisa refazer a aliança com o torcedor, um pouco estremecida após os tropeços contra Fluminense e Atlético-PR no Nilton Santos.
Ao final da partida contra os paranaenses não foram poucos os protestos dos pouco torcedores que foram ao estádio. Na tarde chuvosa do Rio de Janeiro, o time deixou o gramado sob gritos de "Time sem vergonha" e pedidos de raça, algo que não combina com a trajetória deste Botafogo em 2017, já que a dedicação integral tem sido a marca deste grupo.
Após o revés, o técnico Jair Ventura falou que seu elenco sofre com o desgaste, visto que iniciou a sua jornada antes dos rivais no Campeonato Brasileiro.


Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo

"O Botafogo começou muito cedo e foi até muito tarde em outras competições. É o nosso maior peso. Hoje o nosso maior treino é o descanso".
Para renascer no Brasileiro, o time tem pela frente um rival "sob medida". Na quinta (16), o Bota recebe a visita do lanterna Atlético-GO, 20h, no Nilton Santos. Mas se a torcida espera por uma moleza, Jair já avisa que os visitantes são sempre osso duro de roer na competição.
"No Brasileiro desse ano o maior número de vitórias vem sendo dos visitantes. Na última rodada, foram cinco. É uma tendência. Vencemos fora e perdemos um clássico", afirmou o comandante.
Depois de um dia precioso de descanso, o Botafogo se reapresenta nesta segunda e inicia os trabalhos de olho no Dragão. Basta se olhar no espelho para retomar o caminho das vitórias.

Botafogo luta para retomar identidade que consagrou equipe na temporada

Para renascer no Brasileiro, o time tem pela frente um rival "sob medida". Na quinta (16), o Bota recebe a visita do lanterna Atlético-GO, 20h, no Nilton Santos

Na reta final da temporada, o Botafogo precisa reencontrar as suas origens para terminar o ano festejando uma vaga à Copa Libertadores. Se alcançar o feito, o clube irá pela primeira vez por dois anos seguidos à principal competição continental. Mas para manter o sonho vivo, o time de Jair Ventura precisa refazer a aliança com o torcedor, um pouco estremecida após os tropeços contra Fluminense e Atlético-PR no Nilton Santos.

Ao final da partida contra os paranaenses não foram poucos os protestos dos pouco torcedores que foram ao estádio. Na tarde chuvosa do Rio de Janeiro, o time deixou o gramado sob gritos de "Time sem vergonha" e pedidos de raça, algo que não combina com a trajetória deste Botafogo em 2017, já que a dedicação integral tem sido a marca deste grupo.

Após o revés, o técnico Jair Ventura falou que seu elenco sofre com o desgaste, visto que iniciou a sua jornada antes dos rivais no Campeonato Brasileiro. "O Botafogo começou muito cedo e foi até muito tarde em outras competições. É o nosso maior peso. Hoje o nosso maior treino é o descanso".

Para renascer no Brasileiro, o time tem pela frente um rival "sob medida". Na quinta (16), o Bota recebe a visita do lanterna Atlético-GO, 20h, no Nilton Santos. Mas se a torcida espera por uma moleza, Jair já avisa que os visitantes são sempre osso duro de roer na competição.

"No Brasileiro desse ano o maior número de vitórias vem sendo dos visitantes. Na última rodada, foram cinco. É uma tendência. Vencemos fora e perdemos um clássico", afirmou o comandante.

Depois de um dia precioso de descanso, o Botafogo se reapresenta nesta segunda e inicia os trabalhos de olho no Dragão. Basta se olhar no espelho para retomar o caminho das vitórias.

A sete meses da Copa, Tite escala Seleção ideal pela primeira vez como titular

Formação que vai iniciar jogo contra a Inglaterra só esteve em campo por 36 minutos

Uma matéria feita pelo Globo Esporte antes do jogo contra o Paraguai, pelas eliminatórias, começava com o seguinte parágrafo: “Hoje, 25 de março de 2017, a seleção brasileira ideal na cabeça de Tite é formada por Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.

Só agora, quase oito meses depois, o técnico vai conseguir escalar seu time principal, aquele que começaria a Copa do Mundo se ela fosse hoje. Os jornalistas não viram, mas esses 11 treinaram como titulares no domingo, no aconchegante e gelado Craven Cottage, estádio do Fulham.

As atuações coletivas e individuais desde setembro de 2016, quando Tite estreou, levaram naturalmente a essa formação. Ela está clara na cabeça dele, dos jornalistas que seguem a Seleção, e de boa parte da torcida, mas nunca foi escalada desde o início. Só em seu 17º jogo no comando, o amistoso desta terça-feira, contra a Inglaterra, no Wembley, o treinador poderá tirá-la do papel.

" É muito importante ter todos os jogadores à disposição, e ele (Tite) pode escolher da forma que achar melhor. Será um grande desafio para nós jogar contra uma seleção muito qualificada, europeia, será muito importante na nossa preparação", avaliou o meia Coutinho, de volta.


Formação ideal do Brasil, enfim, será titular contra a Inglaterra. Foto: Reprodução/divulgação/ Globo Esporte

Os desfalques, originados por uma lesão aqui, um cartão ali, impediram essa equipe de atuar junta por mais tempo. Foram só 36 minutos até aqui: 31 logo na estreia, a vitória por 3 a 0 sobre o Equador, e mais cinco diante da Colômbia, na rodada seguinte. Ou seja, no apito inicial do amistoso, os 11 ideais de Tite voltarão a jogar juntos depois de mais de um ano. Nesses 36 minutos que o time titular de terça esteve reunido, a Seleção marcou quatro gols, média de um a cada nove minutos. Um número animador.

Escalar esse time, nessas circunstâncias, a sete meses do início da Copa do Mundo, indica que ele é muito candidato a ser, de fato, o escolhido para tentar o hexacampeonato na Rússia. Mas não significa que Tite não tenha mais dúvidas.

Há três jogadores reservas para os quais ele gostaria de encontrar uma vaguinha, uma brecha. São eles o zagueiro Thiago Silva, o volante Fernandinho e o meia-atacante Willian. O trio é considerado titular, embora ainda não tenha alcançado esse status quando todos estão à disposição. Isso porque Marquinhos, Miranda, Casemiro e Renato Augusto dificultam ao máximo a vida da concorrência, com atuações regulares e eficientes.

Renato, por sinal, é quem tem mais sombras. Tanto Fernandinho como Willian podem substitui-lo. Na primeira opção, o volante do Manchester City faria uma função mais adiantada, foi assim na vitória da última sexta-feira, sobre o Japão. Na outra, Philippe Coutinho seria deslocado para o meio-campo, numa junção dos mais talentosos homens de frente.

Contra a Inglaterra, num jogo pesado, entre campeãs mundiais, mais do que observar e avaliar jogadores, Tite quer ver o comportamento de seu time. Por isso, o time ideal, finalmente.

Top 10 do "Mundo Olímpico" de 2017 tem os mesmos países da Rio 2016

No hipotético "quadro de medalhas dos Mundiais de 2017", nenhuma nação consegue entrar no restrito grupo dos dez maiores países dos últimos Jogos Olímpicos; Brasil é o 20º

O ano de 2017 está chegando ao fim, e o que se vê no cenário do esporte olímpico mundial são poucas mudanças com relação ao acontecido nos Jogos do Rio de Janeiro. Em um hipotético quadro de medalhas dos Campeonatos Mundiais em todas as modalidades, em que se somam os resultados das principais competições da temporada em cada um dos esportes, os mesmos países seguem no topo.

Importante lembrar que ainda faltam os Mundiais de surfe, levantamento de peso e handebol feminino nesta temporada, mas isso pouco deve alterar o quadro.

Estados Unidos, China, Rússia, Japão, França, Alemanha, Itália, Grã Bretanha, Austrália e Coreia do Sul, não necessariamente nesta ordem, fizeram o top 10 do quadro de medalha em três das últimas quatro Olimpíadas. A única excessão aconteceu em Londres 2012, quando a Hungria foi décima e o Japão 11º.

E, um ano depois dos Jogos Olímpicos do Rio, vemos, o quanto é difícil entrar neste top 10. Entrar no top 10 era o objetivo do Brasil na Olimpíada do Rio, mas não foi alcançado. Na ocasião o país ficou em 13º, tanto na disputa por ouros como pelo total de medalhas, com sete ouros, seis pratas e seis bronzes.

A tendência é que, para os Jogos de Tóquio 2020, os Estados Unidos sigam, de forma disparada, a grande potência. Se já era o maior país olímpico, a hegemonia deve ser ainda melhor com as entradas de surfe, skate, ciclismo park, basquete 3x3 e novas provas de natação e atletismo.

Com a China caindo de rendimento, a Grã Bretanha mantendo a força (o ano de 2017 está atípico pois, nas principais modalidades, casos de ciclismo e remo, o time foi totalmente renovado, e com certeza estará muito mais forte em 2020), o Japão visando um top 3 na Olimpíada em casa, e a Rússia tentando se reinventar após o gigantesco caso de doping, a briga pela vice-liderança será boa.

Pensando nos Mundiais de 2017, China, Rússia e Japão parecem ter saído na frente. França e Alemanha seguem potências, assim como foram nos últimos anos, para ficarem em sexto e sétimo no quadro.

A Itália, que teve uma pequena queda de rendimento até a Rio 2016, voltou a se destacar. A Austrália não vive um grande momento, mas conseguiu se manter no top 10, mesmo com um ano apenas regular em 2017, e uma Olimpíada "mais ou menos" no Rio. Por fim, a Coreia, mesmo discreta nas grandes modalidades, consegue sempre seu lugar entre os tops.

Hungria e Holanda são os países mais próximos de entrar neste top 10. Em 2017, a Polônia mostrou um grande crescimento, mas ainda precisa mostrar regularidade nas próximas temporadas. O mesmo vale para Cuba, Turquia e Sérvia. Esse foi muito bem neste ano, pode ameaçar o top 10 em breve. Mas será complicado.

Brasil, Canadá, Espanha, Nova Zelândia e Ucrânia, entre altos e baixos, seguem no mesmo estilo. abrem o leque, conseguem muitos "top 8" em diversas modalidades, mas, na maioria das vezes, conquistam mais pratas e bronzes do que ouros.

11 de novembro de 2017

Massa revela decepção com assalto em Interlagos e diz usar escolta no país

Uma van com mecânicos da equipe Mercedes foi alvo de um assalto à mão armada na saída do circuito, por volta das 20h de sexta.

Depois de assegurar a 9ª colocação no grid de largada do GP do Brasil, neste sábado, Felipe Massa comentou os incidentes da noite de sexta-feira, quando membros da Mercedes foram vítimas de um assalto na saída do circuito de Interlagos, em São Paulo. O piloto da Williams disse se sentir decepcionado com o cenário de problemas sociais do país e admitiu que circula com carro blindado e escolta em sua terra.

O piloto Felipe Masa (Foto: Divulgação)

No episódio em questão, uma van com mecânicos da equipe Mercedes foi alvo de um assalto à mão armada na saída do circuito, por volta das 20h de sexta. O motorista foi rendido. Os bandidos ordenaram que a porta traseira fosse aberta. Em seguida, os indivíduos subtraíram os pertences dos funcionários da escuderia alemã. Foram levados pertences pessoais -os equipamentos da equipe ficam retidos no autódromo.

"A gente vem de um país onde espera o melhor, espera um país que tenha segurança, onde a gente possa educar nossas crianças, ter hospitais de um bom nível. E quando a gente ouve problemas como esses é triste. A gente se sente parte do problema", comentou Massa neste sábado.

"É um problema não só para quem vem aqui e passa por um problema como esse, como para quem ouve sendo brasileiro. O país precisa melhorar em muitas áreas", acrescentou o piloto da Williams.

Massa também disse entender que o episódio de segurança não compromete o futuro da F-1 no Brasil.

"A gente corre no México também, a gente corre na índia, que também não sei se é um país perigoso, para falar a verdade. Não acho que seja um problema para tirar a corrida aqui do Brasil. E não é para falar que a Formula 1 tem que ter segurança. Tem que ter segurança sempre para o país. Não é certo dizer 'nesse fim de semana tem que todas as polícias ajudando'. Não, tem que ter sempre pensando nos brasileiros e nas pessoas que vivem aqui", opinou.

Campeão da temporada 2017, Lewis Hamilton usou contas em redes sociais para também comentar o caso. O britânico ainda ofereceu mais detalhes sobre o episódio. Hamilton contou que os assaltantes apontaram a arma para a cabeça de funcionários da Mercedes.

"Alguns membros da minha equipe foram mantidos sob ameaça na noite de sexta quando deixavam Interlagos. Armas de fogo foram disparadas, com armas apontadas para cabeça. Isso é tão perturbador de ouvir. Por favor, vamos rezar para meus companheiros que estão aqui. Eles estão abalados", comentou Hamilton.

Bottas lidera último treino livre em Interlagos; Massa faz o 12º tempo

Quem cresceu no último treino livre foram as Ferraris, que ficaram com o terceiro e quarto tempos, desempenho mais forte do que o demonstrado na terça-feira.

A Mercedes voltou a dominar os treinos livres para o GP do Brasil. Mas agora com Valtteri Bottas e por muito pouco: as duas primeiras sessões de treinos livres, disputadas na sexta-feira, foram lideradas por Lewis Hamilton, mas na última sessão realizada horas antes da classificação, foi seu companheiro de Mercedes quem fez o melhor tempo, ainda que apenas três milésimos à frente do tetracampeão mundial.

Quem cresceu no último treino livre foram as Ferraris, que ficaram com o terceiro e quarto tempos, desempenho mais forte do que o demonstrado na terça-feira. E a diferença em relação ao líder também foi pequena: Kimi Raikkonen ficou a 45 milésimos de Bottas e Sebastian Vettel foi apenas 58 milésimos mais lento.

Depois de ter demonstrado ser a segunda força na sexta-feira, a Red Bull ficou para trás, com Daniel Ricciardo aparecendo em quinto lugar. Max Verstappen acabou não completando sua simulação de classificação e terminou apenas em nono após errar na Subida do Café e rodar sozinho em sua volta mais rápida.

Felipe Massa, que ficou no top 8 por toda a sexta-feira, terminou o treino livre em 12º, atrás também das duas Force India, das McLaren e da Renault de Carlos Sainz. Uma das possibilidades para a queda do rendimento da Williams é a grande diferença nas condições climáticas: enquanto a temperatura de pista chegou a 54ºC na sexta-feira, ela não passou de 26ºC na manhã deste sábado, que tem 19ºC de temperatura ambiente e céu bastante encoberto em Interlagos. Não está descartada, inclusive, a possibilidade de chuva para a definição do grid de largada, que começa às 14h.

Confira os tempos do último treino livre:

1 77 Valtteri Bottas MERCEDES 1:09.281

2 44 Lewis Hamilton MERCEDES 1:09.284 +0.003s

3 7 Kimi Räikkönen FERRARI 1:09.326 +0.045s

4 5 Sebastian Vettel FERRARI 1:09.339 +0.058s

5 3 Daniel Ricciardo RED BULL RACING TAG HEUER 1:10.244 +0.963s

6 14 Fernando Alonso MCLAREN HONDA 1:10.288 +1.007s

7 11 Sergio Perez FORCE INDIA MERCEDES 1:10.322 +1.041s

8 31 Esteban Ocon FORCE INDIA MERCEDES 1:10.357 +1.076s

9 33 Max Verstappen RED BULL RACING TAG HEUER 1:10.495 +1.214s

10 55 Carlos Sainz RENAULT 1:10.599 +1.318s

11 2 Stoffel Vandoorne MCLAREN HONDA 1:10.637 +1.356s

12 19 Felipe Massa WILLIAMS MERCEDES 1:10.671 +1.390s

13 20 Kevin Magnussen HAAS FERRARI 1:10.721 +1.440s

14 27 Nico Hulkenberg RENAULT 1:10.743 +1.462s

15 8 Romain Grosjean HAAS FERRARI 1:10.762 +1.481s

16 10 Pierre Gasly TORO ROSSO 1:10.981 +1.700s 32

17 28 Brendon Hartley TORO ROSSO 1:11.085 +1.804s

18 94 Pascal Wehrlein SAUBER FERRARI 1:11.126 +1.845s

19 9 Marcus Ericsson SAUBER FERRARI 1:11.480 +2.199s

20 18 Lance Stroll WILLIAMS MERCEDES

10 de novembro de 2017

Bola de Ouro será entregue no dia 7 de dezembro em "lugar excepcional"

Cristiano Ronaldo é favorito para ganhar e se igualar a Messi em quantidade desse troféu na estante.

revista "France Football" anunciou nesta sexta-feira que vai entregar a Bola de Ouro deste ano no dia 7 de dezembro, em um "lugar excepcional", sem especificar onde. A Torre Eiffel, em Paris, deve ser o cenário da festa. O evento terá transmissão ao vivo no canal de vídeos do jornal "L'Equipe", apresentada pelo ex-jogador francês Ginola, a partir de 16h45 (de Brasília).

- É um orgulho imenso apresentar esta prestigiada noite. Em 1999, quando jogava no Tottenham, tive o privilégio de ser um dos indicados para a Bola de Ouro. Para qualquer jogador de futebol, vencer é a melhor recompensa, o que torna um grande jogador em jogador excepcional - disse Ginola à "France Football".

A Bola de Ouro foi criada em 1956 pela "France Football" para eleger o melhor jogador europeu do ano, com votos de jornalistas. A partir de 1995, o prêmio passou a avaliar também atletas nascidos em outros continentes - o liberiano George Weah foi o primeiro vencedor. Em 2010, a revista e a Fifa unificaram o troféu de melhor do mundo criando a Bola de Ouro Fifa, juntando votos de jornalistas e capitães e técnicos das seleções. Com o fim da parceria em 2015, foi criado o Fifa The Best, entregue duas vezes em 2017: em janeiro, relativo a 2016, e outubro, pelos feitos na temporada europeia terminada em agosto.

Ganhador da volta da Bola de Ouro em dezembro passado, Cristiano Ronaldo é o favorito para bisar a conquista no próximo mês. Assim, também se igualaria aos cinco troféus desse que o argentino Messi tem na estante - na eleição da Fifa, também virou penta como o craque do Barcelona.

Além dos dois, a France Football anunciou em outubro passado mais 28 jogadores como finalistas do prêmio. Entre eles, estão três brasileiros: Neymar, Philippe Coutinho e Marcelo.

Assim como havia homenageado Maradona quando abriu a eleição para estrangeiros em 1995, a "France Football" decidiu refazer suas contas para incluir Pelé no prêmio mundial. Em dezembro de 2015, a revista divulgou que o Rei seria o vencedor da Bola de Ouro em sete ocasiões, tornando-se assim o recordista da premiação: 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970.

Seleção brasileira não libera estreante Cássio ao Corinthians

O amistoso com o Japão foi a primeira vez do goleiro em campo pela Seleção: 'confesso que fiquei um pouco nervoso'.

O goleiro Cássio não escondeu o nervosismo na sua estreia da seleção. Ele entrou no segundo tempo no lugar de Alisson. O corintiano sofreu o gol do Japão num lance de bola parada. O gol foi feito por Makoto de cabeça numa disputa com Jemerson
"Confesso que fiquei um pouco nervoso. Eu vinha sendo convocado, mas nunca havia jogado. Acho normal e até bom, o comprometimento de estar na seleção é tão grande que ficamos um pouco nervosos. Saiu um caminhão, agora vai embora", disse o corintiano.
Apesar do pedido do time do Parque São Jorge, a CBF não vai liberar o jogador para voltar ao Brasil.
Ele ficará com o grupo até o amistoso contra a Inglaterra, nesta terça (14), em Wembley.


Foto: Friedemann Vogel/Getty Images

"Cada instante em que estamos com os atletas para nós é de extrema importância. Para nós, se tratando de Copa do Mundo é muito importante. Temos poucos períodos para estarmos com os atletas e o pouco que nós temos estamos aproveitando da melhor maneira possível", disse o coordenador técnico da seleção, Edu Gaspar.
Nesta sexta, a seleção venceu o Japão, por 3 a 1, em Lille.
O técnico Tite aprovou a ajuda do árbitro de vídeo, que acabou marcando um pênalti para o Brasil e deu uma cartão amarelo para Neymar.
"Gostei. Eu incentivo o correto, o leal. A favor ou contra. Caso contrário, ficamos achando que o erro é bom. Dizem que na padaria da esquina não vai ter mais debate. O que vai dar debate é que se o técnico é bom ou não, se o jogador foi bem ou não. O esporte é um reflexo da sociedade. Temos que parar de achar que o errado está certo", disse o treinador.

Nadal sente dores no joelho, mas segue confiante: "No momento posso jogar"

Espanhol ainda sente lesão a três dias da estreia do Torneio dos Campeões: "Se achasse que não ia me recuperar não teria vindo"

Rafael Nadal afirmou nesta sexta-feira que seu joelho direito anda dói, faltando três dias para a sua estreia no Torneio dos Campeões da ATP, em Londres. Líder do ranking mundial, o espanhol entra em quadra na próxima segunda-feira contra David Goffin, pela primeira rodada da fase de classificação. Ele está sem jogar desde o dia 3 de novembro, quando abandonou o Masters 1000 de Paris.

- Me retirei de Paris porque meu joelho doía. E ainda dói. Mas se achasse que não ia me recuperar a tempo de jogar o Torneio dos Campeões não teria vindo. Neste momento posso dizer que vou jogar. Não posso adivinhar como estarei me sentindo amanhã - disse.

Aos 31 anos, o canhoto de Manacór também comentou sobre o retorno à primeira posição do ranking mundial, após começar o ano desacreditado vindo de um 2016 envolto à lesões no punho.


Nadal trena para o Torneio dos Campeões da ATP (Foto: Divulgação)

- No começo da temporada elaborei o calendário, mas não pensei em voltar a ser o número 1. Hoje estou muito feliz, é um feito muito importante, especialmente na minha idade - disse.

Roger Federer torce para que seu grande rival jogue:

- Seria um golpe muito duro se (Nadal) não participasse. Ele fez a melhor temporada, é uma grande estrela do esporte - disse.

Dono de 75 títulos da ATP, Nadal nunca conquistou o Torneio dos Campeões. A competição começa neste domingo, reunindo os oito melhores tenistas de simples e as oito melhores duplas da temporada. Os jogadores ou parcerias são divididos em dois grupos de quatro. Os dois primeiros avançam para as semifinais. A primeira rodada da fase de classificação é esta:

Neymar chora em entrevista após receber elogio de Tite

Dentro de campo, no Japão, o atacante fez um gol de pênalti e desperdiçou uma outra cobrança.

Dentro de campo, o atacante Neymar fez um gol de pênalti e desperdiçou uma outra cobrança.
Mas o jogador do Paris Saint-Germain chamou a atenção ao chorar nesta sexta (10) ao participar da entrevista coletiva após a vitória da seleção contra o Japão, por 3 a 1, em Lille.
Ele fez questão de falar com os jornalistas e não conteve a emoção após Tite elogiá-lo.
O ex-santista pediu para "parte da imprensa" parar de "inventar histórias" de desentendimentos dele com os companheiros de clube francês. Nos últimos dias, Neymar foi protagonista de uma série de artigos na imprensa francesa sobre seu relacionamento supostamente turbulento com o treinador do PSG e com o uruguaio Cavani.
"Estou muito bem em Paris, estou feliz. Estou motivado para ser um jogador que dê tudo dentro de campo. Enfim, é uma coisa que está me incomodando muito. Eu não tenho nenhum problema com o Cavani, não tenho nenhum problema com o treinador. Eu quero que desde já parem de inventar histórias de que estou com problemas com o treinador", disse Neymar.
"Eu vim para ajudar, para contribuir, vim para ajudar meu treinador. É uma coisa que vem incomodando sim, até conversei sobre isso com o Tite. Então, peço que parem", acrescentou.

Neymar não costuma participar da coletiva. Ele raramente fala após os jogos. Desta vez, ele disse que fez questão de se pronunciar.
"Não estou bravo, nem puto da vida. Vim com vontade própria, de falar o que eu penso. Eu sou bem realista, não gosto de burburinhos, de histórias. O que eu falo de incômodo é sobre pessoas que pensam que sabem de tudo e não sabem. Então é mais fácil vocês escutarem da minha boca. Eu não tenho nenhum problema no PSG", disse o atacante.
Depois do desabafo de Neymar, Tite fez questão de dar o seu depoimento em defesa do jogador.
"Cansei de ouvir que o Tite tinha problema com o Neymar. E posso falar de cadeira do caráter dele, da grandeza dele no vestiário. Somos seres humanos, às vezes sofremos faltas e reagimos de forma errada. Eu já reagi de forma errada na minha carreira. Mas não devemos falar da índole. Posso falar do caráter, da índole e do grande coração que o Neymar tem", afirmou o técnico.
No meio do depoimento de Tite, o atacante começou a chorar e deixou a sala de entrevista com a mão no rosto.
Só perde quem bate
Na vitória contra o Japão, Neymar fez um gol de pênalti, com a ajuda do árbitro de vídeo. No segundo tempo, ele recebeu um cartão amarelo também por causa do vídeo.
"Sim, aconteceu muita coisa comigo, com a tela nova que estão usando. É um tema que não tenho que muito o que opinar", disse o atacante.
Ao ser questionado pelo pênalti desperdiçado, ainda no primeiro tempo, ele respondeu: "Só perde quem bate", completou.

Com testes de Tite, Brasil bate Japão em penúltimo jogo do ano

. Na cidade francesa de Lille, com uma série de testes promovidos pelo técnico Tite, o time canarinho controlou a partida e ganhou do Japão por 3 a 1

A Seleção Brasileira entrou em campo pela penúltima vez na temporada de 2017 durante a manhã desta sexta-feira. Na cidade francesa de Lille, com uma série de testes promovidos pelo técnico Tite, o time canarinho controlou a partida e ganhou do Japão por 3 a 1. Neymar (de pênalti), Marcelo e Gabriel Jesus marcaram para a Seleção no primeiro tempo. Makino, durante a etapa complementar, descontou para o Japão. Às 18 horas (de Brasília) desta terça-feira, no Estádio de Wembley, o Brasil volta a campo para enfrentar a Inglaterra.

Com a finalidade de experimentar jogadores para a Copa do Mundo, Tite deu chance a Danilo, Giuliano e Jemerson como titulares e viu o lateral direito brilhar. Durante o segundo tempo, Diego Souza, Alex Sandro, Douglas Costa e Taison também entraram em campo, além do goleiro Cássio.


A partida, que terminou em 3x1, contou com o auxílio do arbitro de vídeo. Foto:Lucas Figueiredo / CBF

O Jogo

 A Seleção Brasileira saiu na frente logo aos 9 minutos do primeiro tempo. Com auxílio do vídeo, o árbitro francês Benoit Bastien marcou pênalti de Yoshida sobre Fernandinho durante jogada aérea. Na cobrança, Neymar marcou o oitavo gol contra o Japão, sua maior vítima. O camisa 10 teve nova chance de marcar de pênalti, cometido por Yamaguchi sobre Gabriel Jesus, mas Kawashima espalmou para escanteio. Após o tiro de canto, aos 17 minutos do primeiro tempo, a bola sobrou na entrada da área para finalização certeira do lateral esquerdo Marcelo, de pé direito.

O Japão esboçou uma melhora e chegou a acertar o travessão de Alisson em cobrança de falta, mas tomou o terceiro em um contra-ataque, aos 35 minutos de tapa inicial. O lateral Danilo recebeu em velocidade de Willian pela direita e cruzou rasteiro, na medida para Gabriel Jesus completar.

A seleção asiática conseguiu marcar seu único gol na partida aos 18 minutos da etapa complementar. Após cobrança de escanteio pela esquerda, Makino subiu nas costas de Jemerson e cabeceou para o gol – o brasileiro foi puxado pela camisa, mas o lance acabo validado, sem consulta ao vídeo.

O técnico Tite promoveu as seis alterações a que tinha direito, a começar pela entrada do goleiro Cássio no lugar de Alisson durante o intervalo. Com a série de mudanças promovidas no segundo tempo, a Seleção Brasileira, sem entrosamento, sofreu uma queda de ritmo. Após cobrança de falta pela esquerda, Sugimoto chegou a marcar de cabeça, mas a arbitragem marcou impedimento. O time dirigido por Tite manteve a posse de bola durante a maior parte do tempo, mas não conseguiu criar boas chances para ameaçar o gol de Kawashima.

Neymar e outros craques do PSG aparecem em trailer com heróis

Brasileiro se junta ao Batman, enquanto Mbappé aposta corrida com Flash e Cavani vira o Aquaman. Verratti e Boulleau, do time feminino, completam quinteto em parceria do clube com a Warner Bros

Com estreia no dia 15 de novembro, o filme "Liga da Justiça" inovou em um de seus trailers oficiais. Junto com personagens icônicos como Batman, Mulher Maravilha e Flash, surgem astros do Paris Saint-Germain, como Neymar, Mbappé e Cavani, cada um encarnando cada super-herói. O vídeo foi feito em parceria do clube com a Warner Bros .

O primeiro a aparecer é Neymar, e o personagem não poderia ser diferente: o Batman. Chamado pelo refletor com o escudo do PSG, o brasileiro aparece para combater o crime - ou para driblar os adversários. Vale lembrar que o craque é um grande fã do Homem-Morcego, e já apareceu com máscaras e até com um bolo em homenagem ao herói da DC comics.


Liga da Justiça é reforçada por atletas do PSG em trailer. Foto: Reprodução/Youtube

Depois, outras estrelas do clube aparecem para completar o time. Apesar de ser chamado pelo apelido de Donatello, em homenagem ao personagem das "Tartarugas Ninjas", Mbappé vira o Flash e desafia o próprio herói numa corrida. Enquanto isso, Cavani completa o trio de ataque como o Aquaman, talvez pela semelhança dos cabelos.

Outros dois atletas aparecem para formar o "quinteto de heróis" que estrelará o filme. O italiano Verratti virou o Cyborg, enquanto a zagueira Laure Boulleau, capitã da equipe feminina, faz um poderoso par com a Mulher Maravilha.

O clube ainda pretende fazer mais ações em torno de "Liga da Justiça", como a venda de acessórios dos heróis nas cores azul e vermelha, além de exibir partes do filme na partida contra o Nantes, que será no próximo dia 18, no Parque dos Príncipes.

Confira o trailer:



Suspenso, Jô deposita confiança em Kazim: "Vem mostrando valor"

Um triunfo sobre o Avaí deixará os paulistas ainda mais perto da conquista do sétimo título brasileiro de sua história

Suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o atacante Jô não enfrenta o Avaí no próximo sábado, às 19 horas (de Brasília), em Itaquera. Em seu lugar, o técnico Fábio Carille já confirmou que entrará Kazim, reserva imediato. O inglês naturalizado turco ainda não marcou no Campeonato Brasileiro e convive com críticas por conta do desempenho ruim, bem abaixo daquele mostrado pelo titular, que é o artilheiro da competição, com 16 gols.

Apesar da desconfiança, o estrangeiro conta com o apoio do companheiro Jô, que garantiu confiar em seu reserva: "Ele vem treinando, vem mostrando seu valor e agora ele tem essa chance. A gente vai dar total apoio a ele".


'A gente vai dar total apoio a ele', disse Jô sobre o Kazim. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O camisa 7 afirmou que ainda não conversou individualmente com Kazim para expressar sua confiança, mas espera ajudar até sábado para que o inglês entre tranquilo para encarar os catarinenses.

"Ainda não falei com ele, mas temos dois dias para ajudar ele, para diminuir a pressão em cima dele, além de toda aquela que já existe pelo fato de jogar no Corinthians. Vamos confiar para ele desenvolver o melhor futebol", declarou.

Além de Kazim, o Timão também terá novidade no gol. Sem Cássio, na Seleção, e Walter, lesionado, Fábio Carille deve utilizar Caique, que já entrou durante o duelo contra o Atlético-PR na última quarta-feira. Por outro lado, Gabriel e Jadson voltam de suspensão.

Com 65 pontos, os alvinegros têm oito de frente para o vice-líder Grêmio. Um triunfo sobre o Avaí deixará os paulistas ainda mais perto da conquista do sétimo título brasileiro de sua história. De qualquer forma, não há chance de a taça ser confirmada já no fim de semana.

Flu completa dois meses de salários atrasados e mira operação financeira

Vencimentos de setembro e outubro não foram quitados completamente e clube se movimenta em busca de receitas para evitar problemas na Justiça

Os problemas financeiros continuam nas Laranjeiras. Na última quarta-feira, quinto dia útil de novembro, o Fluminense completou dois meses de salários atrasados em carteira (CLT). O clube trabalha agora em uma operação financeira (empréstimo ou adiantamento de valores que tem a receber) para resolver o problema. Há atraso também nos direitos de imagem.

"Nós sabemos da situação que o Fluminense vem passando. Quando você entra em campo acaba esquecendo tudo isso. Todos têm visto a entrega da equipe, isso não tem faltado. Esperamos que essa situação possa se resolver o mais rapidamente possível, porque algumas coisas podem vir contra", analisou o atacante Henrique Dourado, um dos líderes do elenco.

Os dois meses de atraso na CLT ligaram o sinal de alerta no Flu: com três meses, os jogadores podem pedir a rescisão contratual na Justiça. No mês passado, a diretoria trabalhava em cima da venda de Wendel para conseguir o dinheiro necessário. Com o volante na reserva e sem novidades na negociação com o Paris Saint Germain, o Tricolor se viu obrigado a buscar outra alternativa.

No início de outubro, com apenas o mês de setembro em aberto, o Flu priorizou os funcionários que ganham menos e pagou R$ 25 mil a todos. Quem recebia até esse valor ficou com os salários em dia. Quem recebia mais, como a grande maioria dos jogadores, recebeu os mesmos R$ 25 mil.

Desde então, o clube já pagou mais uma parte da folha salarial. Mas não a ponto de colocar setembro em dia. Na última quarta, venceu o mês de outubro. Apesar do cenário complicado, Dourado garante que o técnico Abel Braga tem conversado com o elenco sobre o assunto.

" Quando se está fazendo as coisas direitinho, trabalhando, sendo correto, estamos no direito (de receber). Acredito que a diretoria deve estar se movendo para acertar as pendências. Mas deixando claro que isso não tem interferido no nosso ambiente. O Abel é um cara que consegue gerir muito bem isso. Esperamos que essa situação se resolva", encerrou o camisa 9.

Flu completa dois meses de salários atrasados e mira operação financeira

Vencimentos de setembro e outubro não foram quitados completamente e clube se movimenta em busca de receitas para evitar problemas na Justiça

Os problemas financeiros continuam nas Laranjeiras. Na última quarta-feira, quinto dia útil de novembro, o Fluminense completou dois meses de salários atrasados em carteira (CLT). O clube trabalha agora em uma operação financeira (empréstimo ou adiantamento de valores que tem a receber) para resolver o problema. Há atraso também nos direitos de imagem.

"Nós sabemos da situação que o Fluminense vem passando. Quando você entra em campo acaba esquecendo tudo isso. Todos têm visto a entrega da equipe, isso não tem faltado. Esperamos que essa situação possa se resolver o mais rapidamente possível, porque algumas coisas podem vir contra", analisou o atacante Henrique Dourado, um dos líderes do elenco.

Os dois meses de atraso na CLT ligaram o sinal de alerta no Flu: com três meses, os jogadores podem pedir a rescisão contratual na Justiça. No mês passado, a diretoria trabalhava em cima da venda de Wendel para conseguir o dinheiro necessário. Com o volante na reserva e sem novidades na negociação com o Paris Saint Germain, o Tricolor se viu obrigado a buscar outra alternativa.

No início de outubro, com apenas o mês de setembro em aberto, o Flu priorizou os funcionários que ganham menos e pagou R$ 25 mil a todos. Quem recebia até esse valor ficou com os salários em dia. Quem recebia mais, como a grande maioria dos jogadores, recebeu os mesmos R$ 25 mil.

Desde então, o clube já pagou mais uma parte da folha salarial. Mas não a ponto de colocar setembro em dia. Na última quarta, venceu o mês de outubro. Apesar do cenário complicado, Dourado garante que o técnico Abel Braga tem conversado com o elenco sobre o assunto.

" Quando se está fazendo as coisas direitinho, trabalhando, sendo correto, estamos no direito (de receber). Acredito que a diretoria deve estar se movendo para acertar as pendências. Mas deixando claro que isso não tem interferido no nosso ambiente. O Abel é um cara que consegue gerir muito bem isso. Esperamos que essa situação se resolva", encerrou o camisa 9.

Empate em casa deixa São Paulo com 16,4% de chance de Libertadores

A estatística, especificada como probabilidade absoluta, leva em conta o cruzamento de estimativas para o Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores e Copa Sul-Americana

Com o risco de rebaixamento bem reduzido pela recuperação nas últimas rodadas, o São Paulo ainda não fala abertamente em buscar uma vaga na Copa Libertadores, mas pode sonhar com a possibilidade, principalmente se Grêmio e Flamengo foram campeões das competições sul-americanas. Após o empate por 2 a 2 contra a Chapecoense, o time paulista ficou com 16,4% de chances de se classificar para o torneio, segundo cálculos do site "Chance de Gol".

A estatística, especificada como probabilidade absoluta, leva em conta o cruzamento de estimativas para o Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores e Copa Sul-Americana. Caso Grêmio e Flamengo sejam campeões nos torneios da Conmebol, mais duas vagas serão abertas e a Série A pode ver a formação de um G-9. O time gaúcho disputa a decisão da Libertadores contra o Lanús e o Flamengo está na semifinal da Sul-Americana.

Em caso de derrotas brasileiras, a situação do São Paulo pelo objetivo fica bem complicada. Atualmente na 11ª colocação com 44 pontos, o clube paulista tem apenas 1% de terminar o Campeonato Brasileiro entre os seis primeiros colocados. Vale lembrar, porém, que o Cruzeiro está classificado para a Libertadores por ter vencido a Copa do Brasil, e atualmente a Série A tem um G-7.

Neste cenário sem títulos brasileiros internacionais, Botafogo (51), Flamengo (50) e Vasco (48) esboçam um "mini Campeonato Carioca". Com Corinthians já garantido e Grêmio, Santos e Palmeiras muito próximos da confirmação, sobrariam duas vagas a serem preenchidas, com os três rivais em melhor situação. Atlético-MG e Bahia, com 45 pontos, também estão na disputa.

Apesar da dificuldade neste objetivo, um fator pode favorecer o São Paulo: os confrontos diretos contra Vasco, na próxima rodada, no Rio de Janeiro, e diante do Botafogo, na 36ª, no Pacaembu. O time ainda enfrentará Grêmio e Coritiba, fora de casa, e fechará a campanha contra o Bahia no Morumbi.

O risco de rebaixamento para o São Paulo, porém, é bem reduzido. Apesar de trabalhar com o número de 47 pontos por segurança, o site "Chance de Gol" diz que a possibilidade de queda do clube é de apenas 0,1%.

Veja as probabilidades na briga pelo título, pela Libertadores e rebaixamento ("Chance de Gol"):

- Título

Corinthians: 97,9%

Grêmio: 1,8%

Santos: 0,2%

Palmeiras: 0,09%

- Vaga na Libertadores (Probabilidade absoluta)

Corinthians: 100 %

Grêmio: 99,7%

Santos: 99,8,%


Palmeiras: 99,96%

Botafogo: 91,5%

Cruzeiro: 100% (Já classificado pela Copa do Brasil)

Flamengo: 89,1%

Vasco: 39,5%

Bahia: 12,4%

Atlético-MG: 25,1%

São Paulo: 16,4 %

Fluminense: 5,6%

Atlético-PR: 12,7 %

Chapecoense: 14%

- Vaga na Libertadores (via G6)

Corinthians: 100 %

Grêmio: 99,94%

Santos : 97,4,%

Palmeiras: 96,5%

Botafogo: 66,7%

Flamengo: 40,1%

Vasco: 14,1%

Bahia: 4,8 %

Atlético-MG: 1,2%

São Paulo: 1%

Fluminense: 0,2%

Atlético-PR: 0,2 %

Chapecoense: 0,06%

- Risco de rebaixamento

Bahia: quase 0%

Atlético-MG: 0,05%

São Paulo: 0,1%

Fluminense: 1,1%

Atlético-PR: 1,8%

Chapecoense: 3,3%

Coritiba: 12,2%

Vitória: 31,5%

Sport: 74,3%

Ponte Preta: 78,2%

Avaí: 97,5%

Atlético-GO: 99,93%

09 de novembro de 2017

'Tive uma carreira de sucesso na F-1, mas não fui nota 10', diz Massa

Vice-campeão mundial em 2008, quando ainda corria pela Ferrari, o brasileiro disse lamentar nunca ter conquistado um título.

Às vésperas de disputar seu último GP Brasil de F-1, o piloto Felipe Massa afirmou nesta quinta-feira (9) que se sente orgulhoso de sua carreira, mas que não se daria uma nota 10 por ela. A prova será realizada no domingo (12), às 14h, no autódromo de Interlagos.
Vice-campeão mundial em 2008, quando ainda corria pela Ferrari, o brasileiro disse lamentar nunca ter conquistado um título.
"[Nota] 10 é quando você ganha um campeonato ou mais. Eu diria que tive uma carreira de muito sucesso, que nunca pensei que alcançaria quando era criança, porque a F-1 era sonho poder ganhar prova, brigar pelo campeonato", comentou o piloto da Williams, de 36 anos.
Em seguida, ele reiterou que sua trajetória na categoria foi satisfatória. O paulista chegou a se despedir da categoria no ano passado, mas voltou a correr porque uma vaga foi aberta na Williams para esta temporada.
"[Notas] 7, 8, 9, não importa. Estou orgulhoso do que consegui, muito orgulhoso do que fiz e das pessoas que conheci. As pessoas me respeitam", afirmou o piloto, que venceu duas vezes em Interlagos, em 2006 e 2008.


Felipe Massa (Divulgação/Williams)

Massa conquistou 36 pontos neste ano, mas julga que o desempenho poderia ter sido melhor. Além do GP Brasil, ele ainda correrá a etapa de Abu Dhabi, esta sim a última prova de sua carreira.
"Não tive grandes momentos, para ser honesto. O jeito que começamos a temporada não é como terminamos a anterior. Infelizmente, não marquei pontos em algumas corridas, não por minha culpa, mas sim por culpa do carro. Esperava ter sido mais competitivo. Mas foi uma temporada que aproveitei", observou.
Apesar das dificuldades, Massa disse que espera terminar a prova brasileira em uma "grande posição".
"No ano passado não completei, mas aconteceu algo muito diferente, que não pensava que aconteceria, que foi sentir todo o calor humano. O que tive no último ano foi mais que o suficiente, o que espero agora é terminar a prova", disse.

Sergio Ramos discorda de CR7: "Nosso elenco não está mais fraco"

Em relação a temporada passada, o Real Madrid perdeu, entre suas principais peças, o zagueiro Pepe, que foi ao Besiktas, James Rodríguez vendido ao Bayern, e Morata, novo reforço do Chelsea

A derrota para o Tottenham por 3 a 1 pela Liga dos Campeões deu sinais claros de que o início de temporada do Real Madrid é abaixo da expectativa. Após o confronto, Cristiano Ronaldo foi aos microfones e alertou que o elenco merengue da atual temporada "é menos experiente" que o grupo campeão da anterior. Quem foi declaradamente contra a declaração do português é o capitão da equipe, Sergio Ramos, que afirmou ver um time igual ou até mais forte.

"Neste ponto não concordo com o Cristiano Ronaldo, porque não vejo em nenhum quesito que nosso elenco seja mais fraco que o da última temporada. Ninguém falou isso quando ganhamos a Supertaça. A maioria dos jogadores que temos aqui são os mesmos que ganharam tudo no ano passado. Claro que há mudanças, mas assim como os que saíram, os que chegaram acrescentaram suas características para o bem da equipe", disse o defensor em entrevista a Cadena Ser .

Em relação a temporada passada, o Real Madrid perdeu, entre suas principais peças, o zagueiro Pepe, que foi ao Besiktas, James Rodríguez vendido ao Bayern, e Morata, novo reforço do Chelsea. Esses atletas foram considerados por Cristiano Ronaldo como as peças fundamentais de experiência que o time perdeu para a época atual.

Algo que vem incomodando o português na atual temporada é a falta de gols, principalmente no Campeonato Espanhol, onde marcou apenas um gol. A situação do companheiro é compreendida pelo zagueiro espanhol, que apontou que nos últimos anos o Real Madrid ficou mal acostumado pelas conquistas. "Vejo o Ronaldo muito bem, mas acho que ele se acostumou mal, assim como nós. Nada é muito novo e as coisas são sempre assim. A ambição dele por não marcar não lhe deixa preocupado, pois sabe que é apenas uma fase", finalizou Sergio Ramos.

Novo capitão, Willian destaca timidez, mas frisa: 'Me sinto honrado'

Titular na vaga de Coutinho, meia do Chelsea também comentou sobre a seleção japonesa, adversária desta sexta, em Lille: 'É uma seleção que sai muito rápido em contra-ataque'

Além de Tite, Willian foi outro representante da Seleção Brasileira a falar com a imprensa, nesta quinta-feira, véspera do amistoso com o Japão, na França. O meia do Chelsea, que será o próximo capitão do Brasil, agradeceu a confiança depositada pelo técnico gaúcho. Ele também ratificou a sua timidez. 

" Olha, acho que dentro da Seleção estamos construindo vários líderes. Eu estou sendo o 14º nesse jogo e me sinto honrado. Agradeço ao Tite, à comissão técnica por mais oportunidade, a confiança de ser titular e ter a braçadeira de capitão", comentou o camisa 22, titular na vaga de Phillipe Coutinho, lesionado. 

"Todo mundo sabe da minha forma, eu sou tímido, não sou de falar muito. Mas temos vários tipos de líderes, acho que o líder não é só quem tem a faixa de capitão, mas todo o elenco e todos os jogadores precisam ter a sua contribuição dentro de campo", continuou. 

Willian também destacou a importância de Tite para a mudança de postura dos jogadores. Ele enalteceu o âmbito mental, de foco, nas recentes exibições. 

"Acho que foi muito importante quando Tite chegou à Seleção e nos trouxe uma série de coisas para sermos mais fortes mentalmente, focados no jogo. Acho que isso é a coisa mais importante, ser forte em campo. Você pode vencer se for sempre mais forte mentalmente", disse.

Por fim, Willian fez uma análise do Japão, adversário desta sexta-feira. Cabe destacar que o jogo será realizado no Estádio Pierre Mauroy, às 10h (de Brasília), em Lille. 

"Nós acompanhamos alguns vídeos. É uma seleção que sai muito rápido em contra-ataque, gosta de sair jogando também. Mas como eu disse antes, nós precisamos nos preocupar conosco, com a nossa performance dentro de campo. É claro que respeitamos todos os adversários, independente de Japão, Inglaterra, Espanha", finalizou. 

Palmeiras vai do céu ao inferno em 10 dias, e muro do Allianz Parque é pichado

O clima de pressão agora se sobrepõe em comparação com a paz vivida pelo técnico interino. Depois de arrancar com três vitórias em três partidas, o ex-auxiliar de Cuca tropeçou quando mais se aproximava do Corinthians na briga pelo título

O discurso de "foco no G-4", ponderado há dez dias, hoje se tornou a realidade do Palmeiras para as últimas cinco rodadas do Campeonato Brasileiro. Sem vencer há três jogos e diante de duas derrotas consecutivas -Corinthians e Vitória-, o time alviverde agora se vê pressionado na briga pela quarta colocação na Série A. A paz do início de trabalho de Alberto Valentim se transformou em questionamentos sobre o atual campeão nacional.

O clima de pressão agora se sobrepõe em comparação com a paz vivida pelo técnico interino. Depois de arrancar com três vitórias em três partidas, o ex-auxiliar de Cuca tropeçou quando mais se aproximava do Corinthians na briga pelo título. O empate por 2 a 2 com o Cruzeiro, em casa, impediu o Palmeiras de chegar a Itaquera a apenas três pontos do até então pressionado arquirrival.

Na Arena Corinthians, ainda sob a esperança de entrar definitivamente na disputa pela taça, Alberto Valentim impôs convicções pessoais como a marcação com a linha defensiva alta e pecou. O líder do campeonato fez três gols no primeiro tempo e praticamente tirou o Palmeiras da briga pela ponta -o clássico terminou 3 a 2 para o clube alvinegro.


Muro da bilheteria do Allianz Parque, estádio do Palmeiras, amanhece pichado nesta quinta-feira (9). Foto: Futura Press/Folhapress

A queda da última quarta, em Salvador, novamente com falhas defensivas e três gols sofridos em 45min, já despertou questionamentos sobre o trabalho de Alberto Valentim. De dois gols tomados em três partidas no início de passagem, o time do interino acabou vazado oito vezes nos últimos três compromissos.

O resultado negativo em Salvador (3 a 1) deixou o Palmeiras com 11 pontos de desvantagem em relação ao Corinthians, que venceu o Atlético Paranaense por 1 a 0 também nesta quarta. A "gordura" para o Botafogo, quinto colocado na tabela e dentro da zona de classificação para a pré-Libertadores, caiu para apenas três pontos, sendo que os dois times se enfrentam na penúltima rodada.

A resposta palmeirense também precisa vir contra um rival direto pela quarta colocação. O Flamengo, que quebrou um jejum de três rodadas sem vitórias ao bater o Cruzeiro por 2 a 0, é o próximo adversário neste sábado, no Allianz Parque -agora são apenas quatro pontos de diferença em relação ao clube rubro-negro, sétimo na tabela.

A realidade bate na porta, e o "foco no G-4" é ainda mais necessário. Ainda em Salvador, Alberto Valentim admite que o jejum dos últimos três duelos tirou o Palmeiras da briga pela ponta -são 11 pontos atrás com apenas mais 15 em disputa até o fim da Série A.

"O Palmeiras luta para ir para a Libertadores, temos de ser muito realistas, como fomos sempre. A gente precisa reagir rapidamente. Título não precisamos falar que ficou muito distante. Temos de classificar o melhor possível para a Libertadores", afirmou Alberto Valentim, que comanda treino na manhã desta quinta-feira, em Salvador.

Protesto

O Allianz Parque teve seus muros pichados horas depois de o Palmeiras ter sido derrotado pelo Vitória.

As paredes da bilheteria do estádio palmeirense receberam frases já tradicionais em protestos como "vergonha" e "jogadores medíocres" e uma outra pedindo mudança na escalação de Alberto Valentim: "Felipe Melo e mais 10".

Curiosamente, enquanto o Palmeiras jogava em Salvador, o seu estádio recebia um show para mais de 40 mil pessoas da banda britânica Coldplay. Na terça, a arena também tinha recebido a apresentação do grupo.

08 de novembro de 2017

Hamilton 'se candidata' a representar o Brasil na F-1 em 2018

"O Brasil sempre produziu jovens talentosos, então acredito que devem haver jovens chegando nas categorias de base", disse.

Com a confirmação -agora para valer- da aposentadoria de Felipe Massa, o Brasil ficará sem um piloto no grid da Fórmula 1 pela primeira vez desde 1969. Em São Paulo para o Grande Prêmio de Interlagos, o inglês Lewis Hamilton se candidatou a preencher o vazio deixado pelos pilotos brasileiros na categoria e apostou no surgimento de novos talentos do automobilismo no país nos próximos anos.
"O Brasil sempre produziu jovens talentosos, então acredito que devem haver jovens chegando nas categorias de base. Eu tive o privilégio de correr com dois brasileiros muito talentosos, como Rubens e Felipe, e outros que talvez não tenham tido a melhor das carreiras, mas também foram pilotos fantásticos. Dá para sentir a paixão dos pilotos aqui", declarou o inglês.
Fã de Ayrton Senna, o tetracampeão da Fórmula 1 recordou um episódio passado e brincou que quer fazer alguma coisa para ser o representante "brasileiro" na Fórmula 1, na ausência de um atleta de fato nascido no país.
"O que posso dizer é que há muitos anos, um jornalista me deu um passaporte do Brasil e disse que eu podia correr pelo país. Então, mesmo que eu não tenha nenhum sangue brasileiro, espero que se possa fazer alguma coisa, porque eu adoro esse lugar", afirmou.
Hamilton expressou carinho pelo Brasil anteriormente, publicando em seu Twitter uma mensagem a respeito do GP deste fim de semana. "Eu amei essa temporada até agora, mas ainda tenho mais duas rodadas antes de terminar o trabalho. Tenho muito amor pelo Brasil e é ótimo estar aqui. Estou ansioso para continuar a trabalhar duro e ir para pista nesse fim de semana", escreveu.
O piloto da Mercedes sagrou-se campeão da temporada com antecedência na última corrida, realizada no México. Além do GP de Interlagos, a temporada da Fórmula 1 ainda tem mais um evento: o Grande Prêmio de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

Foto: Divulgação/F1

Grêmio terá quatro mil ingressos para final da Libertadores na Argentina

O primeiro jogo entre Grêmio e Lanús será em 22 de novembro, na Arena do Grêmio. O clube gaúcho deverá ampliar o setor visitante de seu estádio nos próximos dias

Grêmio e Lanús-ARG acertaram um detalhe importante para os dois jogos que decidirão a Copa Libertadores: o número de ingressos destinado à torcida visitante. A carga de entradas terá quatro mil bilhetes e todos ao custo de R$ 220. Agora falta definir o sistema de venda tanto na Argentina como em Porto Alegre.

O acerto foi anunciado por Nicolás Russo, presidente do Lanús, na conta oficial do clube no Twitter. O Grêmio ainda monta seu plano de vendas para se manifestar publicamente.

"Serão quatro mil entradas e as quais terão o custo de 68 dólares (R$ 220)", escreveu o clube em sua rede social. "O Grêmio é um clube com muita história. Haverá mais gente do que na Sul-Americana 2013 [contra a Ponte Preta]. Vamos dar quatro mil entradas também", escreveu depois o clube argentino.

O primeiro jogo entre Grêmio e Lanús será em 22 de novembro, na Arena do Grêmio. O clube gaúcho deverá ampliar o setor visitante de seu estádio nos próximos dias. O local, atualmente, acomoda entre duas mil e duas mil e duzentas pessoas.

A segunda partida da final ocorre em 29 de novembro, no estádio La Fortaleza, na grande Buenos Aires. O estádio do Lanús tem cerca de três mil e seiscentos lugares na arquibancada e mais oitocentos assentos em outro setor.

O Grêmio planeja vender os ingressos destinados ao seu torcedor para a partida na Argentina em Porto Alegre. O detalhamento do sistema de comercialização deve ser divulgado até o começo da próxima semana.

Globo paga valor 25% maior à CBF por jogos da seleção até 2022

Com o negócio, a emissora manteve os direitos de transmissão para as TVs abertas e fechada e pela internet

 A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) vai receber cerca de US$ 2,5 milhões (R$ 8,2 milhões) por partida da Globo pelos direitos de transmissão dos jogos da seleção brasileira até 2022, ano de disputa da Copa no Qatar. O valor é 25% maior do que a entidade recebia da mesma emissora no contrato anterior, encerrado em 2016. Até o ano passado, a empresa pagava cerca de US$ 2 milhões (R$ 6,5 milhões) para exibir as partidas da seleção.

Com a aquisição do pacote, a emissora terá direito a transmitir com exclusividade quase 40 jogos da seleção, entre amistosos e partidas das eliminatórias sul-americanas da Copa de 2022.

Nesta sexta-feira (10), o Brasil fará a primeira partida pelo novo contrato fechado entre CBF e Rede Globo. Em Lille, no norte da França, a seleção enfrentará o Japão. O amistoso de preparação para a Copa do Mundo do ano que vem, na Rússia, começará às 10h (de Brasília).

Quatro dias depois, a equipe comandada pelo técnico Tite jogará contra a Inglaterra, no estádio de Wembley. No próximo ano, a seleção terá mais quatro amistosos antes da disputa da Copa. O acordo para a transmissão das partidas foi fechado no mês passado, mas o valor do negócio era mantido em sigilo pelos cartolas.

Com o negócio, a emissora manteve os direitos de transmissão para as TVs abertas e fechada e pela internet.

Neste ano, a CBF tentou quase duplicar o faturamento com a venda dos direitos de transmissão dos jogos da seleção brasileira. Em licitação realizada em setembro, a entidade estabeleceu como preço mínimo para aquisição dos direitos cerca de US$ 3,5 milhões (R$ 11,5 milhões) por jogo -US$ 1 milhão (R$ 3,27 milhões) a mais do que o valor acertado com a Globo.

A confederação, no entanto, não teve sucesso no pregão. Na ocasião, nenhuma emissora apresentou proposta oficial acima do valor mínimo estabelecido. Apenas manifestaram o interesse, mas deixaram claro que não desembolsariam tal quantia.

Na licitação, a Globo comprou apenas os direitos não exclusivos para transmitir jogos em plataformas digitais.

Por cada partida, o grupo carioca desembolsaria cerca de US$ 675 mil (R$ 2,2 milhões), 35% acima do lance mínimo exigido pela CBF, que era de US$ 500 mil (R$ 1,6 milhões). Durante a negociação dos direitos para TVs aberta e fechada, a emissora conseguiu incorporar esse montante ao valor total da operação.

Transmissão Própria 

Em junho, a CBF tentou viabilizar uma transmissão independente de amistosos. Sem conseguir um acordo com a Globo, a entidade produziu e transmitiu os dois amistosos da seleção na Oceania, contra Argentina e Austrália, em junho.

Pelé foi contratado por R$ 400 mil para ser o comentarista da transmissão. A confederação comprou horário na TV Brasil e na TV Cultura para exibir as partidas. A exibição dos jogos fora da Globo foi um fiasco de audiência e deixou descontente os patrocinadores da CBF. A concorrência pública feita foi uma tentativa da confederação de dar mais transparência aos seus negócios.

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e seus dois antecessores no comando da entidade, José Maria Marin e Ricardo Teixeira, são acusados pelo FBI de integrar um grupo de cartolas que recebiam propina na venda dos direitos de transmissão de competições esportivas.

Entre os brasileiros, Marin é o único preso. Ele foi detido na Suíça em maio de 2015 e cumpre prisão domiciliar nos Estados Unidos. Nesta segunda-feira (6), o dirigente começou a ser julgado em Nova York.

Altos anuncia Jeferson Sandes, ex-Treze, para temporada 2018

Com a nova contratação, o técnico Waldemar Lemos passa a ter à disposição 23 atletas. Clube ainda busca reforços

O Altos anunciou mais uma contratação. O lateral esquerdo Jeferson Sandes, ex- Treze da Paraíba e com passagens pelo Moto Club e Cruzeiro, vai disputar a temporada 2018 pelo Altos. Com o reforço, o Jacaré chega aos 23 nomes e segue na busca por um lateral direito e mais um lateral esquerdo. O time que será comandado por Waldemar Lemos tem previsão de se apresentar dia 25 de novembro. 

“Depois dos dois nomes que acertamos e acabaram desistindo, a gente precisou correr atrás de um novo jogador na posição, e Jeferson vem bem recomendado e é um jogador que passou por grandes clubes e bons treinadores e com certeza chega com um nome forte para compor o elenco”, disse o diretor de futebol do clube, Ricardo Pereira, referindo-se a Wesley, ex-River, e a de Sidney, com passagens pelas categorias de base do Botafogo. 

Na lateral direita, o time tem o nome de Dos Santos confirmado. O atleta foi titular absoluto na temporada 2017, mas a diretoria corre atrás de mais um nome. Toty era a primeira opção, mas o acerto salarial não foi possível. Jean, que já vestiu a camisa do Altos durante o Estadual 2017, não chegou a um acerto e não teve o contrato renovado. “Infelizmente, na parte salarial, não entramos em acordo, pois os atletas querem uma realidade que na verdade clube nenhum está pagando hoje dia e eu tenho um teto salarial para trabalhar e não ultrapassar isso. Tive uma conversa inicial com o Jean e agora vamos começar a falar de valores. É um bom nome e já trabalhou conosco antes, mas acabou tendo melhores propostas, agora é tentar trazer ele de novo”, explicou o presidente Warton Lacerda. 

A equipe do Altos é única que tem calendário completo para a temporada 2018 e disputa a Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Série D do Brasileiro, além de brigar pelo título de bicampeão Piauiense. O primeiro compromisso da temporada será no dia 17 de janeiro pela Copa do Nordeste e o Campeonato Piauiense começa dia 21. O Altos tem previsão de apresentação dia 25 de novembro.

Lista de atletas confirmados no elenco:

Goleiros: Rodrigo, Gideão e Ítalo 

Atacantes: Manoel, Eduardo, Ivo, Ronny, Tiaguinho, Guilherme 

Meias: Esquerdinha, Adrianinho, Wagner e Éder Guerreiro 

Volantes: Douglas Silva, Marconi, Alex Mineiro, Netinho e Carlos Júnior 

Laterais: Dos Santos e Jefferson Sandes Zagueiros: Leone, Everton e William Gustavo

06 de novembro de 2017

Médico da seleção diz que Coutinho tem chance 'remota' de pegar o Japão

O jogador do Liverpool se apresentou ao técnico Tite com uma lesão no músculo adutor da coxa esquerda.

O meia Philippe Coutinho está praticamente fora do amistoso da seleção contra o Japão, nesta sexta (10), em Lille, na França.
O jogador do Liverpool se apresentou ao técnico Tite com uma lesão no músculo adutor da coxa esquerda. Por causa da contusão, ele desfalcou o time inglês nas duas últimas partidas.
"Sabíamos que não estaria em plenas condições, mas optamos por fazer recuperação final conosco. Possibilidade de jogar contra o Japão é remota, mas trabalhamos para que esteja à disposição contra a Inglaterra", disse o médico da seleção, Rodrigo Lasmar, se referindo ao amistoso em Wembley, no dia 14.
Tite pretendia escalar o meia do Liverpool junto com o Willian contra os japoneses.


Foto: Divulgação/CBF

O atacante Neymar, que ficou de fora da última partida do Paris Saint-Germain, está confirmado em Lille. Ele treinou normalmente nesta segunda (6).
Já Coutinho só entrou no campo para fazer atividades físicas e deve voltar a trabalhar com os companheiros na quarta.
"Ele talvez não tenha condições físicas de participar [do jogo contra o Japão]. Se tiver, poderá ficar no banco e jogar alguns minutos. É uma chance pequena. Nosso foco é recuperá-lo para o segundo jogo", acrescentou o médico.
Os dois amistosos fazem parte da preparação final da seleção para a Copa do Mundo. Será a primeira vez que Tite enfrentará um time asiático e outro da Europa.
Por causa das eliminatórias, o treinador só jogou contra adversários do continente e fez um amistoso contra a Austrália.
Em março, o Brasil terá os dois últimos jogos antes da convocação final de Tite. Na ocasião, o time enfrentará a Rússia, em Moscou. Em seguida, os brasileiros vão jogar contra a Alemanha, em Berlim. Será o primeiro confronto entre os dois times desde o humilhante 7 a 1 na última Copa, em pleno Mineirão.

Pirlo anuncia aposentadoria do futebol após eliminação do New York na MLS

Em outubro, Italiano já havia revelado que iria parar em entrevista a "Gazzetta dello Sport", mas comunica a decisão de forma definitiva nas redes sociais

Mais um dos jogadores que marcaram época na última década decidiu parar. Atuando pelo New York FC, Pirlo resolveu anunciar a aposentadoria após a eliminação de sua equipe da MLS, contra o Columbus Crew. O jogador fez o anúncio em suas redes sociais nesta segunda-feira (6).

Na publicação divulgada em seu perfil pessoal, Pirlo faz questão de agradecer todos aqueles envolvidos durante o período em que esteve no clube, além de ressaltar a importância dos familiares, companheiros de time e torcedores nos 22 anos de carreira.

Apesar do anúncio de Pirlo, a aposentadoria do veterano de 38 anos já era conhecida pelo público. Em outubro, o italiano deu entrevista à "Gazzetta dello Sport" e, na ocasião, projetou sua despedida dos gramados para dezembro.

O principal motivo de sua parada é a dor constante que sente no joelho direito. Na conversa com o jornal italiano, Pirlo disse que não tem mais cartilagem na rótula, e afirmou que não consegue treinar como fazia anteriormente.


Pirlo anuncia aposentadoria dos gramados após eliminação do New York FC (Foto: AFP)

Nas redes sociais, o New York FC fez questão de agradecer ao jogador pelo tempo que passou na equipe. Primeiro, com uma foto e a legenda #GrazieMaestro (obrigado, Maestro, em tradução do italiano). Depois, com um comunicado oficial, em que relembra a trajetória do meia e parabeniza pela "incrível carreira".

Pirlo começou sua carreira no Brescia, em 1995. Após três anos no clube, saiu em 1998 para atuar na Inter de Milão. No entanto, ele não conseguiu se firmar na equipe nerazzurri e foi emprestado para dois clubes: o Reggina (1999/00) e o próprio Brescia (2000/01). Sem receber novas chances no time principal, foi vendido ao Milan, em junho de 2001.

Pela equipe rossonera, Pirlo começou seu caminho para se tornar um dos grandes meias dos últimos tempos. Apesar de ter feito apenas 18 partidas na primeira temporada, logo se firmou e tornou-se um dos destaques do time, que viria a conquistar títulos em sequência nos anos seguintes. Além de levantar a liga italiana por duas vezes (2003/04 e 2010/11), conquistou a Copa da Itália (2002/03), a Supercopa (2004) e duas Champions (2002/03 e 2006/07).

Em 2011, o Maestro deixou o Milan e rumou para a Juventus. Com sua experiência, foi importante para os quatro títulos italianos conquistados em sequência pelo time, entre 2011/12 e 2014/15. No total, foram 164 partidas pela equipe de Turim, com 19 gols marcados. Já com 36 anos, decidiu deixar a Juve e rumar para os Estados Unidos, onde ajudou a consolidar o New York FC na MLS.

O craque também foi um dos principais destaques da seleção italiana durante a última década. Ele atuou pela Azzurra entre 2002 e 2015, e fez 13 gols nas 116 partidas que disputou. Seu principal momento pela equipe foi na Copa do Mundo de 2006, conquistada pela Itália. Na ocasião, ele foi eleito para o "All-Star Team" da competição, e recebeu a bola de bronze do torneio. Além disso, foi o 9º colocado na disputa da Bola de Ouro.

Confira o comunicado de Pirlo na íntegra:

Última partida na MLS. Como meu tempo no NYFC chegou ao fim, gostaria de dizer algumas poucas palavras. Eu quero agradecer a todos pela bondade e pelo apoio que me mostraram nessa incrível cidade. Muito obrigado aos incríveis torcedores, obrigado para a comissão técnica e a todos que trabalham por trás das cortinas, obrigado aos meus companheiros de equipe.

Não só minha aventura em Nova York chega ao fim, mas também minha jornada como um jogador de futebol. É por isso que eu quero aproveitar a oportunidade para agradecer a minha família e meus filhos pelo apoio e amor que eles sempre me deram, todos os times pelos quais eu tive a honra de jogar, todo colega de time que eu tive o prazer de jogar ao lado, todas as pessoas que fizeram minha carreira ser incrível e, por último, mas não menos importante, para todos os fãs ao redor do mundo que sempre me mostraram carinho. Vocês sempre estarão ao meu lado e no meu coração.

Sorteio de torneio é criticado por ser sexista; ATP se desculpa: "De mau gosto"

Tenistas do Next Gen Finals vão à passarela com modelos que revelam grupos tirando peças de roupas. Cerimônia recebe críticas mulheres.

O sorteio dos grupos do torneio Next Gen Finals, que reúne em Milão os oito melhores jogadores do circuito profissional até 21 anos, causou constrangimento no mundo do tênis. Neste domingo, os tenistas precisavam escolher uma modelo para sabem em que grupo ficariam. Na passarela, a moça revelava as letras A ou B fixada em alguma parte do corpo revelada ao retirar uma pela de roupa. Alguns atletas ficaram visivelmente constrangidos, como o sul-coreano Hyeon Chun. Outros levaram numa boa, como o canadense Denis Shapovalov.

As redes sociais ficaram repletas de críticas. Campeã de Wimbledon e ex-treinadora de Andy Murray, a francesa Amelie Mauresmo chamou o sorteio de "desgraça". Mãe do britânico, Judy Murray considerou a cerimônia "horrível". A tenista francesa Alize Cornet ironizou: "Belo trabalho, ATP! Supostamente para ser um evento futurista, certo?


Foto: Divulgação/ATP

Em um comunicado oficial em conjunto com a Red Bull, patrocinadora do torneio, a Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) pediu desculpas.

O ATP e a Red Bull pedem desculpas pelas ofensas causadas pela cerimônia do sorteio do NexGen Finals. A intenção era integrar na cerimónia a herança de Milão como uma das capitais da moda a nível mundial. No entanto, a nossa execução da ideia foi de mau gosto e inaceitável. Nos arrependemos e asseguramos que não faremos nada de semelhante no futuro.

O NexGen Finals começa nesta terça-feira. No grupo A estarão Andrey Rublev, Denis Shapovalov, Hyeon Chung e Gianluigi Quinzi. No B, Karen Khachanov, Borna Coric, Jared Donaldson e Daniil Medvedev. Dentre as inovações, as partidas serão disputadas em melhor de cinco sets de quatro games. Jogadores terão 25 segundos para sacar e poderão se comunicar com seus treinadores a cada fim de set.

Avaliado em R$ 4,5 bilhões, City tem elenco mais caro do mundo, aponta estudo

Tottenham é o segundo da lista, com o Barcelona em terceiro. Neymar é considerado o mais valioso, e o PSG aparece na oitava posição da relação

O Manchester City tem o elenco mais valioso do planeta, segundo apontou o relatório do"CIES Football Observatory" (observatório de futebol do Centro Internacional de Estudos de Esporte). Com quatro jogadores avaliados em mais de € 10 milhões (De Bruyne, o mais caro, Sané, Sterling e Gabriel Jesus), Guardiola tem em seu plantel uma fortuna de € 1,19 bilhão (R$ 4,55 bilhões). Para chegar ao valor, pesquisadores do instituto usam um algoritimo que levam em conta itens como idade, potencial e resultados em campo.

Além do Manchester City, há outros três elencos bilionários nas cinco grandes ligas da Europa. Recheado de jovens destaques que brilham na Premier League, o Tottenham surpreende na segunda posição, avaliado em € 1,17 bilhão (R$ 4,45 bilhões). O Barcelona é terceiro e tem um time que custa € 1,13 bilhão (R$ 4,3 bilhões). O Chelsea fecha o quarteto: € 1,04 bilhão (R$ 3,95 bilhões).


Fonte: CIES Football Observatory

Na mesma lista, o CIES indica os jogadores mais caros de cada elenco, e, também dentro do levantamento, Neymar é o jogador mais caro do planeta, avaliado em € 218 milhões (R$ 830 milhões) - neste ano, o PSG pagou € 222 milhões (R$ 845 milhões) para tirá-lo do Barcelona.

Melhor do mundo pelo segundo ano seguido, Cristiano Ronaldo vale "apenas" € 96 milhões (R$ 365 milhões), o que Lemar, do Monaco, e Icardi, da Inter de Milão. Messi nem mesmo aparece na relação, uma vez que o mais caro do Barcelona na lista é Suárez, avaliado em € 134 milhões (R$ 510 milhões).

Os jogadores mais caros dos 10 elencos mais valiosos

  1. Neymar (PSG): € 218 milhões
  2. Harry Kane (Tottenham): € 186 milhões
  3. Dybala (Juventus): € 166 milhões
  4. Lukaku (Manchester United): € 165 milhões
  5. Griezmann (Atlético de Madrid): € 147 milhões
  6. De Bruyne (Manchester City): € 140 milhões
  7. Suárez (Barcelona): € 134 milhões
  8. Hazard (Chelsea): € 121 milhões
  9. Salah (Liverpool): € 101 milhões
  10. Cristiano Ronaldo (Real Madrid): € 96 milhões

Derrota em decisão expõe fragilidades do elenco milionário do Palmeiras

O alviverde ainda mostra fragilidade em alguns setores da sua equipe, que com a derrota no clássico com o Corinthians por 3 a 2, neste domingo (5), caiu para a quarta colocação do nacional

Mesmo campeão brasileiro de 2016, o Palmeiras não poupou esforços para montar o seu time para esta temporada. Porém, apesar de gastar mais de R$ 100 milhões em reforços com a ajuda de seus patrocinadores e de ter o elenco mais caro do país, o alviverde ainda mostra fragilidade em alguns setores da sua equipe, que com a derrota no clássico com o Corinthians por 3 a 2, neste domingo (5), caiu para a quarta colocação do nacional.

Os laterais, por exemplo, são alvos constantes de reclamações. Na decisiva partida deste fim de semana, Mayke e Egídio, por exemplo, tiveram um rendimento abaixo do esperado, sendo que boa parte das jogadas do adversário saíram nas costas dos alas. Além da dupla, o técnico Alberto Valentim tem à disposição Fabiano, Jean e Zé Roberto.

Para completar, o meia Michel Bastos, que rescindiu com o São Paulo no fim do ano passado, começou a carreira como lateral esquerdo e também poderia ser utilizado na posição. Ainda assim, o setor é motivo de reclamação e preocupação no alviverde.

No ataque, o clube gastou R$ 35 milhões apenas para contratar o colombiano Borja, que ainda não conseguiu se firmar no time e está muito longe de repetir as boas atuações de quando defendia o Atlético Nacional, da Colômbia. Além dele, outro jogador que chama a atenção pelo alto investimento é Deyverson, que custou R$ 18 milhões.

No jogo deste domingo, o atacante entrou no lugar de Tchê Tchê para tentar dar mais força ao sistema ofensivo. No entanto, a alteração não rendeu o esperado. Para piorar, o palmeirense agrediu Felipe Bastos nos acréscimos e recebeu o cartão vermelho. Desta maneira, vai ter cumprir suspensão automática na quarta-feira, contra o Vitória, fora de casa.

No meio campo, há o caso de Felipe Melo. O Palmeiras fez um grande esforço para repatriar o meio campista, que estava na Inter de Milão, da Itália. No entanto, ele virou notícia muito mais pelas confusões fora de campo do que pelas atuações nas partidas. Na sua coleção de polêmicas estão: briga com o preparador físico Omar Feitosa, afastamento pelo técnico Cuca e áudio vazado com críticas ao comandante e o arremesso de uma munhequeira em Clayson, no intervalo do clássico deste domingo.

Minimizando 'má fase' do ataque, Zidane pede tranquilidade no Real Madrid

O time comandado por Zidane ocupa a terceira posição da tabela, oito pontos atrás do Barcelona, líder da competição

Depois de perder para o Girona, pelo Campeonato Espanhol, e para o Tottenham na Liga dos Campeões, o Real Madrid se reencontrou com as vitórias neste final de semana. Porém, dos três gols que garantiram o triunfo sobre o Las Palmas no domingo, nenhum foi anotado por Cristiano Ronaldo ou Benzema, dupla de ataque titular que não vem fazendo o início de temporada esperado. Questionado a respeito da fase ruim vivida por seus atacantes, o técnico Zinèdine Zidane saiu em defesa dos jogadores após o embate.

"Karim (Benzema) e Cristiano (Ronaldo) são os primeiros a não ficarem contentes pelos números que levam no momento. Mas não tem problema, o importante é o trabalho e as ocasiões de gol que criamos. Daqui a pouco voltarão a marcar. Vamos ter tranquilidade", ressaltou o comandante, se referindo aos inexpressivos números atingidos pelos dois na Liga Espanhola, em que cada um possui apenas um tento.

Zidane ainda destacou a importância de Benzema e Ronaldo para o funcionamento do setor ofensivo dos merengues, para além dos gols marcados por eles. "Sabemos que Cristiano gosta de fazer gols e fica feliz quando isso acontece, mas estamos convencidos de que ele sempre fará a diferença. No Espanhol não tem conseguido balançar a rede, mas na Liga dos Campeões sim. Ao final, sempre será o responsável por fazer a diferença", apontou Zidane, em referência à assistência que o português deu a Isco em um dos gols diante do Las Palmas.

Por fim, para além de seu setor de ataque, ao todo, o técnico francês diz não considerar o início de temporada do Real Madrid como ruim. "Se analisar as últimas duas partidas, foram resultados ruins, mas sabemos que podemos melhorar as coisas. Hoje (contra o Las Palmas), era importante ganhar. Tivemos alguma dificuldade no primeiro tempo, mas no segundo conseguimos dar velocidade ao nosso jogo, com a posse de bola. Estou contente porque o time estava precisando", concluiu.

Os merengues voltam a campo no próximo sábado, em clássico da capital espanhola contra o Atlético de Madrid, no Wanda Metropolitano. O time comandado por Zidane ocupa a terceira posição da tabela, oito pontos atrás do Barcelona, líder da competição.

Guerrero diz estar tranquilo em espera de resultado de contraprova

A princípio, Guerrero seguirá da capital do Peru para a Suíça, onde presenciará o resultado do pote B de sua urina na sede da Fifa

 Paolo Guerrero está suspenso preventivamente por 30 dias em virtude de exame que detectou a substância Benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína. Nesta semana, o atacante saberá resultado da contraprova. Em rápido contato com o programa "Punto Certo", do Peru, Guerrero não quis abordar o assunto.

"Estou tranquilo. Vamos fazer força para que a gente ganhe no dia 11 [duelo do Peru contra Nova Zelândia, pela repescagem da Copa]. [Tenho] o apoio de toda equipe, do meu grupo, companheiros, conto com o apoio do meu povo [peruano]. Esperamos ganhar no dia 11".

Flagrado no antidoping na partida entre Peru e Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, o atacante Paolo Guerrero aguarda resultado de novo exame. Caso seja confirmada a substância, a punição pode ser de até quatro anos.

No domingo (5), o atleta do Flamengo desembarcou em Lima (PER) acompanhado de um advogado e um bioquímico. O objetivo era se reunir com membros da federação peruana para tentar entender como foi pego no doping. Centenas de pessoas o recepcionaram no aeroporto.

A princípio, Guerrero seguirá da capital do Peru para a Suíça, onde presenciará o resultado do pote B de sua urina na sede da Fifa.

O atacante e seus advogados sustentam a tese de uso de chá de coca para acusar o doping no exame antidoping. O Flamengo, por sua vez, alega que não tem culpa na situação. A CBF deverá ser notificada oficialmente nesta segunda-feira (6).

Pai de Guerrero, José acusa os médicos da seleção peruana de culpa e nega que seu filho tenha usado droga social. "Ele me disse que isso é uma mentira. Ele não conhece nem cocaína, nem maconha, nem nenhuma droga social", disse à "Rádio Nacional" do Peru.

Por conta da suspensão preventiva, Guerrero já está fora do Campeonato Brasileiro, da Copa Sul-Americana, onde o Flamengo está na semifinal, e da repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo, onde o Peru decide a vaga com a Nova Zelândia.

 Cocaína pode agravar situação

Caso seja comprovado o flagrante de cocaína na urina de Guerrero, o jogador poderá ficar em situação ainda mais complicada. De acordo com informações do blog de Rodrigo Mattos, a pena poderá chegar a até quatro anos.

Se o jogador conseguir provar que não teve a intenção de ingerir nenhuma substância dopante, o atacante poderá amenizar sua sentença perante aos tribunais.

Com mais segurança que torcida, seleção se apresenta para treinos em Paris

O Brasil treinará em Paris para os amistosos contra o Japão, na próxima sexta-feira (13), e Inglaterra no dia 14 de novembro

A apresentação da seleção brasileira na manhã desta segunda-feira (6) foi marcada pela maior presença de seguranças do que de torcedores no hotel em que a delegação ficará hospedada em Paris. Não houve qualquer assédio, com apenas uns poucos transeuntes parando por curiosidade, sem grande interesse.

Até mesmo a chegada de Neymar, ídolo do PSG, ocorreu em clima de tranquilidade. No momento em que o atacante apareceu, o alvoroço se deu apenas por parte de fotógrafos e cinegrafistas. As pessoas passavam na rua como se nada ocorresse na manhã de segunda-feira (6) em Paris.

Na chegada de Daniel Alves, uma francesa perguntou: "Quem seria?". Ao ser avisada que trata-se do lateral do PSG, a popular respondeu: "Ele faz o que?", mostrando uma certa desinformação.

Assim, o batalhão de aproximadamente 15 seguranças engravatados, que fazem a escolta na porta do hotel, teve pouco trabalho até o momento. O Brasil treinará em Paris para os amistosos contra o Japão, na próxima sexta-feira (13), e Inglaterra no dia 14 de novembro.

Além de Neymar e Daniel Alves, se apresentaram nesta segunda-feira (6) Paulinho, Alisson Alex Sandro, Marquinhos, Thiago Silva, Marcelo e Casemiro. Renato Augusto se apresentou no último domingo, mesmo dia que o técnico Tite chegou a Paris. Apenas Diego (Flamengo) e Diego Souza (Sport) não chegarão a tempo do treino desta segunda-feira (6).

04 de novembro de 2017

Guerrero define sua defesa após doping por metabólico de cocaína

Por conta do doping, Guerrero está suspenso preventivamente por 30 dias e não disputará mais o Campeonato Brasileiro, a Copa Sul-Americana e a repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo

Flagrado no exame antidoping na partida entre Peru e Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, o atacante Guerrero já tem definida sua defesa. O jogador do Flamengo contratou os conceituados advogados Marcos Motta e Bichara Neto, que já estão se debruçando sobre o caso e aguardam o resultado da contraprova.

Neto afirma que o metabólico de cocaína encontrado na urina do peruano é fruto do uso de chá de coca. O profissional garante que o atleta não fez uso intenso de nenhum produto proibitivo e está confiante no histórico do camisa 9.

"O que eles nos passaram é que se trata de um metabólico do chá de coca. Apenas isso. Vamos identificar a origem e preparar a defesa. Guerrero é um cara vivido, experiente, experimentado. Não fez uso intenso de nenhum proibitivo. Vamos esperar essa contraprova, que deve sair até o fim da semana, e organizar a defesa. É cedo para falar em prazos e punições, mas confiamos no histórico dele. Não houve má fé ou uso contínuo da substância. Após a contraprova, apresentaremos a defesa em alguns poucos dias", declarou Bichara Neto a reportagem.

Por conta do doping, Guerrero está suspenso preventivamente por 30 dias e não disputará mais o Campeonato Brasileiro, a Copa Sul-Americana e a repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo, onde o Peru duela com a Nova Zelândia e pode retornar ao Mundial após 20 anos.

Santiago é eleita sede dos Jogos Pan-Americanos de 2023

Após a retirada de Buenos Aires (ARG), a capital chilena era a única candidata a receber o evento; Proposta aprovada por unanimidade pelos membros da Odepa

A cidade de Santiago (CHI) foi eleita, neste sábado, a sede dos Jogos Pan-Americanos de 2023. A proposta da capital chilena foi aprovada, por unanimidade, pelos membros da Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa). Após a retirada da candidatura de Buenos Aires (ARG) no início deste ano, apenas Santiago seguiu na briga. A cidade também receberá os Jogos Parapanamericanos. 

O ministro de esportes do Chile, Pablo Squella Serrano, estava entre os presentes na Assembleia. O dirigente que competiu no Pan de Indianápolis -1987, onde foi quinto colocado nos 400m com obstáculos, afirmou que não medirá esforços para 'tornar este sonho realidade'. 

"Foi uma honra estar presente nos Jogos Pan-Americanos como atleta. Não vamos poupar esforços para receber os Jogos Pan-Americanos em 2023. Trabalhamos duro e queremos tornar esse sonho realidade. Nossos esforços são projetados para atingir esse objetivo e estamos prontos para hospedar o maior evento esportivo nas Américas. Temos profissionalismo e ótimos esportistas. Esperamos mostrar aos países que os sonhos podem se tornar realidade", afirmou. 

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, participou do vídeo de candidatura mostrado pelo Comitê Santiago-2023, destacando o apoio ao governo ao evento. Ela prometeu uma 'verdadeira celebração do esporte'. De acordo com o comitê, 70% dos locais estão localizados em um raio de 22km e que um sistema de transporte será implantado para a competição. 

Além disso, a vila dos atletas estará a 12min do metrô ao Estadio Nacional Julio Martínez Prádanos, que receberá as cerimônias de abertura e encerramento, assim como as provas de atletismo. O Pan de Santiago-2023 deve ocorrer de 6 a 24 de outubro. 

Felipe Massa anuncia aposentadoria da Fórmula 1: ‘Desta vez é verdade’

A Williams confirmou a informação e divulgou nota em seu site oficial. A escuderia falou sobre a importância de Massa para a equipe

O piloto Felipe Massa anunciou neste sábado sua aposentadoria da Fórmula 1 e disse que agora é para valer. No ano passado, ele chegou a se despedir da categoria, mas voltou atrás e correu a atual temporada pela Williams. Desta vez, Massa utilizou o Instagram para postar um vídeo sobre a decisão e avisou que deixará a categoria após as últimas duas provas desta temporada, em Interlagos, no Brasil, no dia 12, e em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, no dia 26.


Massa se pronunciou por meio de vídeo em suas redes sociais. Foto: Reprodução/Instagram

“Fala, pessoal. Bom, como vocês sabem, ano passado eu anunciei que iria encerrar minha carreira na Fórmula 1, e a Williams pediu para eu continuar mais uma temporada. Eu continuei. Mas desta vez é verdade, vai ser minha última corrida em Interlagos, no Brasil, e em Abu Dhabi. Queria agradecer toda a torcida e todo o carinho, todo o suporte da minha família, dos meus amigos e patrocinadores, todo o carinho de todos vocês que torceram por mim durante todo esse tempo e que continuem torcendo em outras categorias, em outros campeonatos pela frente. E nos vemos no Brasil e em Abu Dhabi. Um beijo em todos vocês e valeu!”, anunciou.

A Williams confirmou a informação e divulgou nota em seu site oficial. A escuderia falou sobre a importância de Massa para a equipe. Ele chegou na Williams em 2014 e ajudou a alcançar o terceiro lugar no Mundial de Construtores de 2014 e 2015 e em quinto lugar, em 2016.

A chefe principal da escuderia, Claire Williams, agradeceu ao brasileiro pelos quatro anos de trabalho e destacou o comprometimento de Massa em adiar sua aposentadoria para contribuir com a Williams por mais uma temporada.

“Gostaria de agradecer ao Felipe por tudo o que ele fez pela equipe nos últimos quatro anos. Foi um absoluto prazer trabalhar com ele. Estamos especialmente gratos que ele aceitou adiar sua aposentadoria da Fórmula 1 por um ano depois que Valtteri (Bottas) se juntou à Mercedes, o que demonstrou a importância do relacionamento que construímos juntos. Nós o admiramos, pois sabemos que não foi uma decisão fácil para ele retornar, depois de ter uma despedida tão emocionante no fim do ano passado. Em nome de Sir Frank e de toda a equipe, nós desejamos o melhor para Felipe em seu futuro”

Carreira

Massa tem 272 Grandes Prêmios disputados entre 2002 e 2017. No total, acumulou 11 vitórias em sua carreira, conquistou 16 pole positions, fez 15 melhores voltas e esteve presente no pódio em 41 provas. Em meio ao momento ruim da Williams, na qual continua sem conseguir resultados expressivos, ele agora se despede da Fórmula 1 no dia 26 de novembro em Abu Dhabi.

O brasileiro viu o seu desempenho na Fórmula 1 começar a cair de forma mais significativa a partir do GP da Hungria de 2009, quando sofreu um grave acidente no treino de classificação para a prova. Naquela ocasião, foi atingido em cheio no capacete por uma mola que se soltou do carro do seu compatriota Rubens Barrichello. Massa bateu forte em seguida, precisando ser levado ao hospital em estado preocupante. Após o trauma, ele só voltou a correr em 2010.

Ao lado de Rubinho, Massa é o quarto brasileiro com maior número de vitórias na Fórmula 1, com 11 cada um. Os dois só ficam atrás de Ayrton Senna, que acumulou 41 triunfos, Nelson Piquet (23) e Emerson Fittipaldi (14).

Em sua trajetória na F-1, Massa disputou três temporadas pela Sauber entre 2002 e 2005, sendo que em 2003 atuou como piloto de testes da Ferrari e ficou fora do grid do campeonato. E ele foi titular da tradicional equipe italiana entre 2006 e 2013, antes de ser contratado pela Williams, na qual está desde 2014.

Corinthians treina diante de 32 mil torcedores e confirma equipe titular

O treinador confirmou duas alterações na equipe que vinha atuando pelo Timão

O Corinthians encerrou a sua preparação para o clássico diante do Palmeiras na manhã deste sábado dentro da estádio de Itaquera diante de 32 mil pessoas. O treino comandado por Fábio Carille retirou as dúvidas do torcedor corinthiano sobre a equipe que irá a campo no duelo decisivo deste domingo também em Itaquera.


Trinta e dois mil torcedores acompanharam e incentivaram os jogadores durante o último treino antes do Derby decisivo. Foto: Reprodução/agência Corinthians

Além da confirmação da presença do lateral Fágner, que ficou de fora do treino da última sexta-feira devido a dores no tornozelo direito, que sofreu uma pancada do meia Giovanni Augusto, o treinador confirmou duas alterações na equipe que vinha atuando pelo Timão. A entrada de Clayson e Camacho no lugar de Jadson e Maycon, respectivamente.

Desta forma, o Corinthians titular para o duelo decisivo está montado com: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Arana; Gabriel, Camacho, Romero, Rodriguinho e Clayson; Jô.

A atividade foi iniciada com um rachão entre os atletas. Posteriormente, o técnico Fábio Carille conversou bastante com os titulares do confronto e depois orientou um trabalho voltado ao posicionamento ofensivo durante as cobranças de escanteio.

Com 59 pontos, o líder Corinthians recebe o vice-líder e seu rival Palmeiras neste domingo em um duelo decisivo pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com cinco pontos à frente de seu adversário, o Derby marcada para às 17h (de Brasília) no estádio de Itaquera é essencial para as pretensões de ambos na briga pelo título brasileiro.

Confira a lista de relacionados do Corinthians:

Goleiros: Cássio e Walter 

Laterais: Fagner, Guilherme Arana e Léo Príncipe 

Zagueiros: Balbuena, Léo Santos, Pablo e Pedro Henrique 

Volantes: Paulo Roberto, Camacho, Fellipe Bastos, Gabriel, Marciel e Maycon 

Meias: Danilo, Giovanni Augusto, Jadson, Pedrinho e Rodriguinho 

Atacantes: Clayson, Jô, Kazim e Romero

Pelo instagram, Felipe Massa anuncia aposentadoria da Fórmula 1

Decisão foi adiada depois que Valtteri Bottas foi para a Mercedes na vaga de Nico Rosberg, que deixou as pistas

O brasileiro Felipe Massa anunciou na manhã deste sábado (4) em uma postagem no Instagram que está deixando a Fórmula 1 definitivamente.

"Desta vez é verdade", brincou o piloto, lembrando que já havia se aposentado da categoria no ano passado, mas recuou depois de um convite da Williams.

"Agradeço o suporte dos meus amigos, patrocinadores e de todos vocês que torceram por mim", acrescentou o brasileiro, pedindo apoio aos fãs nas duas últimas corridas da carreira, em Interlagos, em São Paulo, no próximo dia 12, e Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, duas semanas depois.

Vale lembrar que quando disputou o GP do Brasil no ano passado, tendo anunciado sua saída da Fórmula 1 dois meses antes, Massa foi cercado de homenagens, sendo até aplaudido de pé por membros de equipes rivais quando andou de volta para os boxes depois de ter abandonado a prova em Interlagos.

Muita coisa mudou desde então, no entanto: a aposentadoria foi adiada depois que Valtteri Bottas foi para a Mercedes na vaga de Nico Rosberg, que deixou as pistas. Massa foi chamado de volta pela Williams, disputando a temporada deste ano -ele aparece na 11ª colocação do Mundial de Pilotos, com 36 pontos, quatro a menos que o companheiro de equipe, o estreante Lance Stroll.

O candidato mais forte à vaga de Massa no momento é Robert Kubica. O polonês deu bom retorno técnico nos testes realizados no início do mês e conseguiu um patrocinador, algo importante para a Williams -no momento, o time tem cerca de 30 milhões de dólares a menos em seu orçamento para 2018. Sendo assim, Kubica deve ser testado novamente nas sessões oficiais que acontecem logo após o fim da temporada, em Abu Dhabi. Outro que entrou na briga na última semana foi Daniil Kvyat, dispensado pela Toro Rosso. O atual piloto reserva, Paul Di Resta, corre por fora.

Já Massa deu indícios de que pode continuar no automobilismo, ao falar para os torcedores que continuem o apoiando "em outras categorias".

"Eu gostaria de agradecer Felipe por tudo que ele fez pela equipe nestes quatro anos. Foi absolutamente um prazer trabalhar com ele. Nós somos muito agradecidos por ele ter adiado sua aposentadoria da Fórmula 1 por mais um ano, depois que Bottas foi para a Mercedes. Ele demonstrou a profundidade do relacionamento que construímos durante nosso tempo juntos. Agradecemos, pois não foi uma decisão fácil para ele retornar, depois de ter uma despedida tão emocionante no final do ano passado. Em nome de Sir Frank, e todo o time, desejo o melhor a Felipe"

03 de novembro de 2017

COI lança manual para auxiliar proteção a atletas vítimas de assédio

Vila Olímpica de PyeongChang terá oficial de plantão para receber eventuais denúncias.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) lançou um manual para auxiliar Federações Internacionais e Comitês Olímpicos Nacionais na proteção de atletas contra assédio e abuso. O documento de 106 páginas contém políticas e procedimentos a serem adotados pelas entidades e foi apresentado nesta sexta-feira durante a assembleia geral da Associação de Comitês Olímpicos Nacionais (ANOC), em Praga.

- Como um ex-atleta olímpico, as vozes e preocupações dos atletas ressoam comigo. Nós louvamos a coragem dos atletas de falar sobre incidentemente de assédio e abuso e os apoiamos em suas ações. A segurança e o bem estar dos atletas são fundamentais para o COI e o movimento olímpico. É responsabilidade de todos nós mantê-los seguros e com seus direitos assegurados – disse o presidente do COI, Thomas Bach.


Thomas Bach, presidente do COI, na assembleia geral da ANOC (Foto: Getty Images)

O documento foi formatado por uma comissão do COI voltada exclusivamente para a prevenção de assédio e abuso através de orientações médicas e estudos sobre o tema. Um curso online também foi desenvolvido para auxiliar na abordagem.

Os Jogos de Inverno de PyeongChang, em fevereiro, terão uma estrutura à disposição dos atletas para que seja possível comunicar facilmente qualquer incidente. Um oficial responsável por receber eventuais denúncias estará de plantão na Vila Olímpica ao longo de toda a duração do evento. Todo o processo será sigiloso e conectado com agentes da lei locais e com outros canais disciplinares do COI. Material educacional também será distribuído aos atletas, encorajando eventuais denúncias.

Celebridade na Espanha, freira diz que Barcelona ganhou com a saída de Neymar

Lucía Caram é conhecida por seu trabalho com famílias carentes, opiniões polêmicas e por programa de culinária e afirma que o craque brasileiro não tinha a "marca" do Barça.

Celebridade na Espanha, a freira Lucía Caram, assim como Messi, nasceu na Argentina e se mudou para Barcelona ainda jovem. A irmã, de 51 anos, vive na Catalunha há quase 30 anos e se tornou conhecida por seu trabalho com famílias carentes, pro suas opiniões polêmicas, inclusive sobre religião, e também por apresentar um programa de culinária na televisão.

Apaixonada por futebol, Lucía Caram é torcedora do Barcelona, escreve sobre os jogos na rede social e comentou a saída de Neymar em entrevista à BBC. Novamente, não fugiu da polêmica. Na sua opinião, o brasileiro não tinha a cara do clube catalão e, sem ele, a equipe poderá ter mais um time com os "valores do Barça".


A freira Lucía Caram, em evento do Barcelona: irmã é fanática por futebol e diz que saída de Neymar foi boa (Foto: Reprodução)

- É uma equipe muito boa. Acredito que ganhamos muito com a saída de Neymar. Não podemos dizer que o tridente (Messi-Suárez-Neymar) não era muito bom, mas creio que o Neymar não tinha a marca do Barcelona. Agora podemos fazer uma equipe que tenha mais os valores do Barcelona, à altura do que significa o Barça - disse a freira.

Neymar deixou o Barcelona em agosto deste ano, após quatro temporadas no clube catalão, e se transferiu para o Paris Saint-Germain. O valor da negociação, de € 222 milhões (cerca de R$ 840 milhões), é o recorde na história do futebol.


Foto: Getty Images

A religiosa lembrou ainda das duas derrotas do Barcelona para o Real Madrid na Supercopa da Espanha. E comemorou que, hoje, os catalães lideram o Campeonato Espanhol, com oito pontos de vantagem para o arquirrival.

- O Barcelona sempre nos supreende. Começamos uma temporada em que parecia que o rei da festa era o Real Madrid. As coisas mudaram. Agora, sem dúvida, temos uma grande versão do Barça. Ainda não é a melhor versão do Barça. Mas acho que Ernesto Valverde vai nos proporcionar, junto com Messi e a equipe, uma grande temporada. Como culé, não posso manifestar nada além de felicidade nesse tema.

Além de escrever 10 livros, sobre religião e também culinária, a freira Lucía Caram é também fundadora da Fundação Rosa Oriol, que atende 1.400 famílias de baixa renda. Sobre o futebol, não só comenta as vitórias do Barça, como também brinca com os tropeços do rival Real Madrid, que na última rodada perdeu para o Girona, também da Catalunha, por 2 a 1 e foi alvo da freira.

Guerrero treina com grupo e fica mais perto de voltar a jogar pelo Flamengo

Atacante peruano está fora desde a vitória por 4 a 1 contra o Bahia, em 19 de outubro; centroavante jogará a repescagem pela seleção depois do jogo contra o Grêmio.

Boa notícia para os flamenguistas: depois de 15 dias sem treinar com o grupo - desde 19 de outubro, na vitória em cima do Bahia -, Guerrero voltou a trabalhar com o restante do elenco e atuou com jogadores que entraram no segundo tempo do Fla-Flu. O centroavante estava com um edema na coxa e não joga desde a partida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A presença do peruano no gramado nesta sexta-feira é um indício de que ele pode atuar contra o Grêmio e fica bem mais perto de viajar para Porto Alegre, confirmando a expectativa de Rueda e do departamento de futebol. No treino desta manhã o centroavante marcou um gol, inclusive.

Depois do jogo contra os gaúchos, Guerrero irá se apresentar à seleção peruana. Principal jogador de seu país, o centroavante do Flamengo é presença garantida nos jogos da respecagem para a Copa do Mundo de 2018. O Peru vai enfrentar a Nova Zelândia nos dias 11 e 16 de novembro. Com isso, o atacante desfalca o Rubro-Negro nos jogos entre a 33ª e a 35ª rodada, contra Cruzeiro, Palmeiras e Coritiba. Trauco também viajará para os jogos da seleção.


Guerrero treina com o grupo no Ninho do Urubu (Foto: Amanda Kestelman)

Com Guerrero, mas sem Juan

Quem fica fora do jogo no Rio Grande do Sul é o zagueiro Juan. Ele deixou o campo aos 24 minutos do segundo tempo no Fla-Flu dessa quarta-feira. Depois de três clássicos, o veterano de 38 anos foi reavaliado nesta tarde. A avaliação inicial de que não havia lesão gerou maior tanquilidade no Fla. Mas ainda vai passar por nova análise nesta sexta, 48 horas depois da partida.

O jogador saiu, pois sentiu desconforto muscular, que será tratado nos próximos dias. Em nota, a assessoria de imprensa do clube informou: "o atleta Juan foi reavaliado e iniciou tratamento no CT para aliviar as dores na posterior da coxa direita".

Ronaldo diz buscar um clube para investir e não descarta se tornar político

O ex-jogador diz que quer ter experiência como gestor de um time e analisando o mercado geral do Brasil.

Em entrevista à revista "Veja", o ex-atacante Ronaldo disse que está avaliando opções de mercado para se tornar investidor de algum clube de futebol. Há dois anos, ele encerrou parceria com o Fort Lauderdale Strikers, de uma liga menor americana. Vivendo em Madri, Ronaldo costuma viajar o mundo para promover seus negócios.
"Estou fazendo pesquisa, buscando clubes de futebol, quero ter uma experiência como gestor de um clube, estou olhando o mercado em geral, até o Brasil", disse ele. Em 2011, ele fundou a empresa de marketing esportivo 9ine, que encerrou as operações há dois anos por causa da crise, segundo Ronaldo.

O ex-jogador também comentou a situação política do país. Questionado sobre se sentia enganado pelos políticos, ele confirmou: "Todos fomos enganados, o povo principalmente. Mas creio que a participação popular esteja crescendo. Não devemos só discutir de quem foi a culpa ou o erro, mas debater algo que impossibilite os políticos de ter a possibilidade de roubar. A sociedade tem de cobrar."
Ronaldo não descartou um dia se envolver diretamente com a política. Disse já ter sido sondado por partidos, mas até hoje não se sentiu à vontade para aceitar qualquer convite. "Sinto que já faço um trabalho de político no futebol, sou o político da bola, vivo para desenvolver o futebol, para apoiar o futebol. Isso é política, de alguma maneira, mas ainda não penso em me dedicar 100% à política." Nas últimas eleições presidenciais, ele foi um dos grandes apoiadores do candidato Aécio Neves.
Durante a entrevista Ronaldo se mostrou otimista em relação ao futuro do país:
"Vivemos um momento difícil, no geral, não é problema só político. Toda essa confusão com a Lava Jato tem de ser motivo de esperança, não podemos perder a fé. Temos de acreditar que vai melhorar, que está acabando a impunidade. Agora vai ser cada vez mais difícil enganar o povo. Mas os políticos são um reflexo da sociedade e somente com a participação maior da sociedade teremos melhores representantes."
Sócio da Octagon, uma grande empresa de marketing esportivo, o ex-atleta também respondeu sobre seu principal agenciado hoje, o atacante Gabriel Jesus, do Manchester City.
"Temos uma história parecida, ele começou a fazer sucesso muito novo. É nosso atleta exclusivo e estamos muito felizes. Percebo muito talento e vontade de evoluir. E fala abertamente de tudo, sem problema, estamos orgulhosos e o vendemos muito bem. Sempre digo aos jovens: sejam curiosos, busquem conhecimento, otimizem o tempo ocioso da concentração para estudar algo, fazer um curso."

Palmeiras terá novidades no uniforme para o clássico com o Corinthians

O logotipo da FAM estará na parte frontal da camisa e também na parte posterior, logo acima do número. Já a marca Crefisa ficará na barra, tanto na frente quanto na parte traseira

O Palmeiras terá novidades na camisa do clássico com o Corinthians, domingo, às 17 horas, no Itaquerão, pelo Campeonato Brasileiro. A principal é a mudança no patrocinador master, que será “Vestibular 2018 FAM” em razão da realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) no mesmo dia da partida.

O logotipo da FAM estará na parte frontal da camisa e também na parte posterior, logo acima do número. Já a marca Crefisa ficará na barra, tanto na frente quanto na parte traseira.

Além disso, alguns cursos oferecidos pela instituição estarão na área destinada aos nomes dos jogadores. A ação de marketing tem como objetivo mostrar a diversidade dos cursos da FAM e atrair novos alunos, mostrando o bom relacionamento que existe entre o clube e seus patrocinadores.

Quem é sócio do programa de sócio-torcedor Avanti ou associado do clube ou mesmo funcionário do Palmeiras conta com 25% de desconto nas mensalidades dos cursos presenciais.

O uniforme com essas características também será utilizado pelo Palmeiras no duelo contra o Vitória, no próximo dia 8, em Salvador (BA). O clássico deste domingo é fundamental para as pretensões do time alviverde no Campeonato Brasileiro. Com cinco pontos de desvantagem (59 a 54), a equipe busca a vitória para se aproximar do líder Corinthians na reta final da competição.

Melhor do mundo, Cristiano Ronaldo tem baixo rendimento no Espanhol

Na liga espanhola, CR7 tende a sair mais da referência na frente para buscar jogo. Tanto que os únicos números que são mais positivos no Espanhol do que na Liga dos Campeões são o de passes importantes por jogo e o de assistências

Os últimos meses têm sido altamente positivos para Cristiano Ronaldo. O atacante ganhou a Liga dos Campeões pelo Real Madrid como artilheiro, classificou Portugal para a Copa do Mundo e recentemente foi coroado pela Fifa como o melhor jogador do planeta pela quinta vez. Mas existe um fator que impede que tudo venha sendo perfeito para o craque. E ele atende pelo nome de Campeonato Espanhol.

Acostumado a ter médias superiores a um gol por jogo, disputar a artilharia de todos os torneios e ver sua equipe brigando por todos os títulos, Cristiano tem tido uma temporada doméstica bastante atípica. Seus números no Espanhol são bem ruins para seus padrões (só um gol em seis jogos), e o Real está apenas na terceira posição, quatro pontos atrás do Valencia e a oito de distância do líder Barcelona.

O baixo rendimento do português no campeonato nacional é ainda mais chamativo quando se vê que na Liga dos Campeões ele segue em nível altíssimo. O camisa 7 é o atual artilheiro do torneio, com seis gols em quatro jogos -foi dele, por exemplo, o gol de honra do Real Madrid na derrota por 3 a 1 para o Tottenham na rodada passada.

Dificuldade Coletiva

Cada vez mais um jogador terminal, que participa menos da construção das jogadas e é mais determinante dentro da área para finalizar, Cristiano Ronaldo tem sofrido com as dificuldades coletivas do Real Madrid recentemente. A equipe tem mostrado lentidão na circulação de passes e sofrido para superar defesas bem organizadas -foi assim na derrota por 2 a 1 para o Girona no domingo (29).

Na liga espanhola, CR7 tende a sair mais da referência na frente para buscar jogo. Tanto que os únicos números que são mais positivos no Espanhol do que na Liga dos Campeões são o de passes importantes por jogo e o de assistências. Até por participar mais, ele também erra mais passes. Já o principal atributo do português, a capacidade de finalização, tem tido bem menos oportunidades de aparecer em âmbito doméstico, o que prejudica suas atuações.

Na derrota para o Tottenham, os problemas que o Real vinha mostrando no Espanhol se repetiram também na Liga dos Campeões. Cristiano deixou o campo irritado e reclamou das saídas de alguns jogadores, como Pepe, James Rodríguez e Morata. Cabe ao treinador Zidane recuperar a fluidez demonstrada na temporada passada e nos primeiros jogos da Champions -e fazer com que os números de seu craque voltem ao patamar de sempre.

CONFIRA OS NÚMEROS DE CRISTIANO EM CADA TORNEIO*

CAMPEONATO ESPANHOL

6 jogos

540 minutos

1 gol

1 assistência

1,8 passes importantes por jogo

6,7 chutes por jogo

76,4% de acerto de passes

1,2 drible por jogo

0,8 perdas de bola por jogo

1,8 domínios ruins por jogo

LIGA DOS CAMPEÕES

4 jogos

360 minutos

6 gols

0 assistências

0,8 passes importantes por jogo

7,3 chutes por jogo

86,3% de acerto de passes

1,8 drible por jogo

0,3 perdas de bola por jogo

0,5 domínios ruins por jogo

*Números do site especializado WhoScored

02 de novembro de 2017

Grêmio perde, mas avança à final e tenta espantar fantasma argentino

Com a classificação, o clube tricolor buscará igualar o feito de Santos e São Paulo, os únicos times do país tricampeões da competição.

Após dez anos, o Grêmio está novamente na final da Copa Libertadores. Nesta quarta-feira (1º), a equipe gaúcha tomou um susto, mas ratificou sua classificação para a decisão apesar da derrota para o Barcelona (EQU) por 1 a 0, em Porto Alegre, na segunda partida da semifinal do torneio.
O time tinha a vantagem de perder por até dois gols de diferença após vencer o jogo de ida por 3 a 0, realizado há uma semana, em Guayaquil.
Com a classificação, o clube tricolor buscará igualar o feito de Santos e São Paulo, os únicos times do país tricampeões da competição.


Foto: Folhapress

O Grêmio já venceu o torneio em 1983 e 1995. A primeira conquista foi diante do Peñarol, do Uruguai, enquanto a segunda foi sobre do Atlético Nacional, da Colômbia.
A equipe também tem dois vice-campeonatos. Em 1984, perdeu para o Independiente. Treze anos depois, caiu na decisão para o Boca Juniors.
Agora, para ficar com o título, terá a de superar a sina de perder finais para argentinos. O outro finalista é o Lanús, que eliminou o River Plate após vencer a partida de volta por 4 a 2, na terça (31).
Os jogos estão marcados para os dias 22 e 29 de novembro, respectivamente, em Porto Alegre e Buenos Aires.
Para chegar à final, porém, o Grêmio tomou um susto. Sem Barrios, vetado pelo departamento médico, a equipe não conseguiu encontrar espaços para atacar e criou pouco no primeiro tempo.
Já o Barcelona, que tem um bom retrospecto fora de casa -60% de aproveitamento contra 44,4% como mandante- apostou nas jogadas pelo lado do campo com Marcos Caicedo. Em uma delas, passou por três defensores e bateu, a bola sobrou para Jonathan Álvez que, livre, finalizou para abrir o placar.
Na etapa final, os equatorianos ainda acertaram a trave em um chute de Esterilla.
O Grêmio mostrava afobação. Após a metade do segundo tempo, valorizou a posse de bola e chegou com perigo, mas errava na hora de concluir. Na melhor chance, Jael cabeceou na trave.
Na reta final, o time só segurou o resultado para ficar com a vaga na final.

Flamengo perde apenas um clássico no ano e mantém sonho de 'salvar' temporada

Oito vitórias, dez empates e o título do Campeonato Carioca invicto completaram o retrospecto.

O Flamengo esteve soberano contra os rivais do Rio de Janeiro em 2017. O empate com o Fluminense por 3 a 3, na última quarta-feira (1), no Maracanã, foi o 19º clássico disputado na temporada. O time só perdeu uma vez -2 a 0 para o Botafogo- e colecionou números marcantes. Oito vitórias, dez empates e o título do Campeonato Carioca invicto completaram o retrospecto.
Com a importante marca e 59,6% de aproveitamento contra os rivais cariocas, o Flamengo manteve o sonho vivo de "salvar" a temporada com o título da Copa Sul-Americana. O time está a quatro jogos da conquista inédita e tem a chance de quebrar a marca de 18 anos sem taças internacionais na Gávea.


Foto: Folhapress

O número expressivo empolgou os rubro-negros. Após a classificação heroica diante do Fluminense, o técnico Reinaldo Rueda foi questionado sobre o fato e confirmou que o desempenho nos clássicos se trata de um incentivo a mais nos duelos que o Flamengo terá pela frente nas semifinais da Copa Sul-Americana. O adversário na próxima fase será o Junior Barranquilla-COL ou o Sport.
"Sem dúvida. Clássicos são campeonatos à parte. A história diz isso. Existe intensidade, rivalidade e respeito. O Flamengo sempre enfrenta os rivais com muita responsabilidade, profissionalismo e intensidade. E precisa ser assim. Que isso nos fortaleça para a semifinal, que terá um rival maduro e difícil", afirmou.
O meia Diego, que fez o primeiro gol do Flamengo no clássico, fez questão de ressaltar o desempenho rubro-negro contra os rivais do Rio de Janeiro. Uma das principais referências do elenco avaliou como "impressionante" o que o time desenvolveu em 2017 diante dos principais concorrentes.
"O nosso retrospecto em clássicos é impressionante. São sempre jogos muito difíceis e quando muitos aspectos são testados. Respondemos bem em todos. O nosso objetivo é o título da Copa Sul-Americana. Superar esses momentos complicados só nos fortalece. Temos isso em mente e guardamos os momentos positivos. É hora de manter a humildade e os pés no chão", encerrou.

01 de novembro de 2017

Morre torcedor baleado após confronto entre organizadas de Flamengo e Vas

Carlos Afonso de Oliveira Leite foi atingido com um disparo na cabeça no sábado (28) antes do clássico que aconteceu no Maracanã.

O torcedor do Flamengo Carlos Afonso de Oliveira Leite, de 24 anos, faleceu na manhã de terça-feira (31) no hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói (RJ).
O jovem havia sido baleado na cabeça no último sábado (28), no bairro do Fonseca, após um confronto entre organizadas de Flamengo e Vasco antes do clássico que aconteceu no Maracanã. A informação do óbito foi confirmada à reportagem pela assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde do Estado.
Os vândalos se enfrentaram pela rua Doutor March e, em seguida à briga, um veículo com integrantes ainda não identificados passou efetuando disparos em direção aos flamenguistas.
Além de Carlos, foram atingidos José da Penha Alves de Amorim, de 65 anos, e Monique da Costa Jesus, de 33 anos, que trabalhava como balconista de uma padaria do local. A dupla não estava envolvida na pancadaria. O senhor segue internado em estado estável, e ela já recebeu alta. O caso está sendo investigado pela delegacia de Homicídios de Niterói.


Carlos Afonso de Oliveira Leite foi baleado na cabeça em briga de torcidas organizadas (Foto: Reprodução/Facebook)

No mesmo dia, 77 vascaínos foram presos em flagrante na sede da organizada Força Jovem, no bairro de São Cristóvão, no Rio, portando porretes, fogos de artifício, soco inglês e até uma faca. Segundo a Polícia, eles planejavam um ataque nos arredores do Maracanã.
Seis deles eram menores de idade e foram encaminhados à Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente. Já 69 torcedores tiveram prisão preventiva decretada e dois receberam liberdade provisória decretada pelo Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos.
Nesta quarta-feira (1º), a Justiça negou habeas corpus impetrados pela organizada e eles seguem detidos.

Presidente do Santos diz que aceita negociar Zeca com rivais, mas nega contato

O lateral esquerdo acionou o clube da Vila Belmiro na Justiça para pedir sua rescisão contratual, alegando atrasos nos pagamentos de seu FGTS.

O presidente Modesto Roma deixou claro que aceita negociar Zeca com outros clubes, inclusive, os rivais. Questionado sobre uma possível transação com o Palmeiras, envolvendo atletas do rival alviverde, o dirigente disse que o Santos está "aberto a negociações".
O lateral esquerdo acionou o clube da Vila Belmiro na Justiça para pedir sua rescisão contratual, alegando atrasos nos pagamentos de seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). A liminar foi negada pelo juiz, mas o julgamento está marcado para abril de 2018.
O mandatário santista foi questionado nesta quarta (1º) se o Palmeiras havia oferecido Roger Guedes e Arouca por Zeca, mas negou -disse que ninguém entrou em contato até então.
"Sempre existe a possibilidade [de envolvê-lo em alguma negociação]. Zeca é um assunto do departamento pessoal. Não posso dizer [que não joga mais pelo Santos]. Estamos sempre abertos a negociações. Por enquanto é isso", afirmou Modesto Roma.


Modesto Roma (Foto: Divulgação/Santos FC)

O pedido de rescisão contratual de Zeca ao Santos chamou a atenção dos três grandes clubes da capital paulista. Coincidentemente, Corinthians, Palmeiras e São Paulo precisam de laterais para 2018. Por isso, é natural que os diretores comecem a olhar com carinho o desenrolar da situação do atleta.
O Santos já se prepara para ter um 2018 sem o seu campeão olímpico. Modesto Roma já confirmou que o primeiro reforço do Santos foi contratado para a posição de Zeca. Trata-se do lateral esquerdo Romário, do Ceará, atleta de 25 anos.
"Nós temos um pré-contrato com o Romário, do Ceará. Não lembro o tempo de contrato", disse.
Romário assinou com o clube paulista por cinco temporadas. O atleta é um dos principais destaques do Ceará no Campeonato Brasileiro da Série B. Atualmente, o lateral é o líder de assistências do clube cearense na competição, com seis passes para gols.
Além do reforço, o Santos sonha com o retorno do atacante Robinho para 2018. Ele tem contrato com o Atlético-MG até o fim desta temporada. O clube paulista também está de olho em uma dupla do Barcelona de Guaiaquil, do Equador: o atacante uruguaio Jonatan Álves e o meia argentino Damián Díaz.

Diretor nega pressão interna no Corinthians e defende Carille

Assim como o gerente Alessandro Nunes, o dirigente ainda saiu em defesa de Jadson e Carille.

O diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, disse na manhã desta quarta-feira (1º) que o Corinthians não vive pressão interna em meio à série de maus resultados no Campeonato Brasileiro.
Assim como o gerente Alessandro Nunes, o dirigente ainda saiu em defesa de Jadson e Carille. "Eu não estou vendo essa pressão. É muito mais externa que interna. Uma discussão em campo, eu vejo bem, um camarada quer bater uma falta. Esse tipo de coisa é corriqueira. Acontece tão pouco no Corinthians. Um fato que passou, mas foi positivo. Mas pressão? Tenho visto externo, o acompanhamento da pontuação", disse Adauto.
"Teve gente falando que tem que trancar os jogadores. É normal o torcedor estar receoso, com medo de perder algo que externamente disseram que não estava ganho. Quem mais não quer ser campeão neste time? Ninguém quer mais esse título que os jogadores. O resultado de segunda seu mais segurança, mas não mais tranquilidade", completou.
O diretor corintiano também negou que haja descontentamento em relação à postura de alguns jogadores. Segundo ele, se isso acontecesse, uma solução seria encontrada internamente.
"[Estamos] Satisfeitíssimos com o comportamento dos jogadores. Se algo tivesse detectado, íamos resolver internamente. Mas mentiria se falasse que tivemos uma ocorrência que atrapalhou. Tivemos uma queda. Fomos apresentados como campeões, mas não por nós. Não vi relaxamento e não detectamos nada, não teve nada, só uma queda natural", frisou Adauto.


Flávio Adauto (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

Carille e Jadson
Alvos de críticas de torcedores nas redes sociais, o técnico Fábio Carille e o meio-campista Jadson ganharam apoio público de Adauto e Alessandro.
"Não vamos julgar o trabalho se foi campeão ou não. Temos um projeto a longo e médio prazo", afirmou Adauto, que criticou as análises. "Até outro dia Carille era a maior revelação do futebol."
"A crítica é importante ao profissional e vão trazer para ele aprendizado. Quase impossível passar ileso a críticas. Estamos no Corinthians. Estamos liderando a competição mais desejada do país. As críticas serão importantes para o amadurecimento dele", ressaltou Alessandro.
Adauto e Alessandro usaram Jô como exemplo de Jô para falar de Jadson. De acordo com ele, não há problemas de comportamento no elenco corintiano.
"Dois videos correm na internet. Um de Jô de 2014. Um de Arana no aniversário dele com copo de cerveja. Isso virou o mundo. E vivem mais aqui que com a família. Se na folga não poder tomar cerveja e ficar com os amigos, estão perdidos. São coisas velhas tudo isso", explicou.
"Acho engraçado alguns pontos que vocês se apegam -parte física, balada, foto, internet. Vocês bombardearam o Jô quando ele chegou por causa de uma foto. Será que mudou ou os gols deixaram ele melhor? Não posso me apegar a uma foto. O que avaliamos é o trabalho, a dedicação e o profissional. Essa avaliação nós fazemos", disse Alessandro.

Nadal vence na estreia em Paris e garante topo do ranking em 2017

Espanhol bate sul-coreano e não pode ser mais alcançado por Roger Federer este ano. Touro Miúra é o primeiro jogador com mais de 30 anos a terminar a temporada no topo da lista

Rafael Nadal garantiu a primeira posição do ranking mundial até o fim de 2017. Nesta quarta-feira, o Touro Miúra venceu o sul-coreano Hyeong Chung por 7/5 e 6/3, na estreia do Masters 1000 de Paris. Com o resultado, o astro de 31 anos não poderá ser mais alcançado por Roger Federer, que desistiu da disputa do torneio parisiense. Ainda resta a disputa do ATP Finals, entre os oito melhores jogadores da temporada. Nadal se torna o primeiro jogador com mais de 30 anos a terminar uma temporada no topo do ranking, que existe desde 1973. Em 2008, 2010 e 2013 ele também havia chegado ao fim do ano em primeiro lugar.

Nadal se iguala a John McEnroe, Ivan Lendl e Novak Djokovic como tenistas que acabaram o ano como número 1 quatro vezes. À frente deles estão Roger Federer, Pete Sampras e Jimmy Connors, com cinco cada. Por enquanto, em 2017 Rafael Nadal conquistou dois Grand Slams - o décimo Roland Garros e o terceiro US Open - dois Masters 1000 - Monte Carlo e Madri - além dos ATPs 500 de Barcelona e Pequim. Ele não vencia seis títulos em uma temporada desde 2013, quando havia terminado em primeiro do ranking pela última vez.


- Um ano atrás eu não nunca sonharia em ser o número 1 de novo - disse Nadal depois da partida.

Desde o primeiro game, Chung mostrou que daria trabalho a Nadal. Firme no fundo de quadra e subindo bem à rede, o coreano quebrou o serviço do espanhol no terceiro game. Só que o número 1 do mundo reagiu e devolveu a quebra no game seguinte selada em um rali sensacional na rede. Chung ameaçou vencer novamente no serviço de Nadal, mas o espanhol salvou um triplo break point e depois tomou conta do jogo, abrindo 5/2. Parecia que a primeira parcial estava definida. Nadal sacava para o set em 5/3, mas viu Chung voltar ao jogo e conseguir igualar em 5/5. O coreano até teve um break point no 11º game, mas Nadal confirmou o serviço e depois fechou o set em 7/5.

A agilidade e agressividade do sul-coreano seguiam dando trabalho para Nadal. Chung chegou a salvar três break points quando Nadal tinha 2/1. Foi levando o jogo até o sétimo game, quando cometeu quatro erros não forçados e foi quebrado pelo Touro Miúra. Com 5/3, só precisou sacar para o jogo. Na próxima rodada, Nadal enfrenta o uruguaio Pablo Cuevas, que eliminou o espanhol Albert Ramos-Vinolas.

Soares e Murray vencem na estreia de duplas

O brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray estrearam com vitória no torneio de duplas. Cabeças de chave número 5, eles venceram o ameriano Ryan Harrison e o australiano Michael Venus por 6/3 e 6/4 e avançaram para as quartas de final. Os adversários saem da partida entre os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah contra os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut.

Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot, segundos favoritos, vão estrear contra os franceses Richard Gasquet e Lucas Pouille.

Santos confia em autoridade de Elano e atenção aos jogadores da base

A diretoria confia que Elano será um dos grandes treinadores da história do clube e, quando defende esta tese, gosta de lembrar-se de Lula, técnico da geração vencedora de Pelé que foi revelado na Vila Belmiro

Após demissão de Levir Culpi, Elano iniciou nesta semana o seu trabalho como técnico do Santos, que terá duração pelo menos até o fim desta temporada. O ex-meia é uma espécie de "treinador da diretoria". Explica-se: o auxiliar fixo do clube paulista é tratado pelos dirigentes santistas como um especialista no assunto futebol. Há tempos a diretoria escuta o jogador em relação ao elenco e, inclusive, para realizar contratações.

A diretoria confia que Elano será um dos grandes treinadores da história do clube e, quando defende esta tese, gosta de lembrar-se de Lula, técnico da geração vencedora de Pelé que foi revelado na Vila Belmiro. Para eles, o Santos tem tradição em revelar treinadores.

Inicialmente, a cúpula santista aposta na autoridade que Elano possui com o elenco, além de seu conhecimento tático e técnico. Mesmo antes de ser efetivado como auxiliar, no período em que Dorival Júnior comandava a equipe, o ex-meia já trabalha com aconselhamentos e orientações aos jogadores.

E isso não se resume aos atletas mais jovens. Elano já aconselha até os lideres do elenco, casos de Ricardo Oliveira, David Braz, Renato e companhia, ex-companheiros de time do meia, aliás.

Ano passado, por exemplo, Elano chamou Ricardo Oliveira para uma conversa e o aconselhou a se mudar para a Baixada Santista. O centroavante reside em Alphaville, em São Paulo, e sobe e desce a Serra do Mar quase todos os dias.

O hoje técnico disse ao camisa 9 que ele se desgastaria menos fisicamente caso realizasse a mudança. Vale ressaltar que o centroavante viaja no banco do passageiro para os treinos, pois conta com um amigo que trabalha para ele e que sempre dirige o carro.

Além do respeito que possui com o elenco, a diretoria acredita que verá a nova safra de Meninos da Vila ser aproveitada. Com a troca de Dorival Júnior por Levir Culpi, o elenco profissional ficou mais distante das categorias de base.

Levir não costumava acompanhar os jogos e nem os treinos dos "pratas da casa". Uma semana antes de ser demitido, inclusive, ele apareceu em um jogo do sub-17 e causou espanto. A visita ocorreu um dia após ele ser demitido e readmitido pelo presidente Modesto Roma.

O atacante Arthur Gomes é o primeiro que deve ser aproveitado no "Santos de Elano". A revelação santista, agenciada por Neymar pai, foi escalada como titular quando o ex-meia dirigiu o time interinamente. Com o seu retorno à comissão, a cúpula santista lamentou o fato de uma das grandes apostas do clube ter caído no esquecimento com Levir Culpi.

O treinador só o utilizou em quatro jogos, apenas um como titular. Somando os minutos em campo, a promessa não completa dois jogos com a camisa santista. O último jogo de Arthur Gomes ocorreu há pouco mais de três meses, quando ele atuou 15 minutos na vitória do Santos diante da Chapecoense, na Vila Belmiro, no dia 19 de julho. Desde então, ele só conseguiu, no máximo, ser relacionado para os jogos.

Além de Arthur Gomes, a expectativa é que o atacante Yuri Alberto, do time sub 17 do Santos e que defendeu a seleção brasileira recentemente no Mundial da categoria, seja aproveitado nos treinamentos do elenco profissional com Elano. Victor Yan, Lucas Lourenço e Rodrygo são outras promessas na mira do novo treinador. Eles já estão sendo observados há algum tempo e podem ganhar uma chance.

Fla X Flu disputam hoje (01), as quartas de final no Maracanã

Rubro-Negro venceu o jogo de ida, na semana passada. Agora mandante, equipe pode se classificar com um empate. Gol "fora de casa" é critério de desempate

Flamengo e Fluminense decidem nesta quarta-feira, a partir das 21h45 (de Brasília), uma vaga na semifinal da Copa Sul-Americana 2017. Mesmo sendo os dois jogos disputados no Maracanã, o gol fora de casa vale como critério de desempate. O Rubro-Negro é o mandante do confronto de volta. Na semana passada, o Flamengo venceu por 1 a 0 e tem a vantagem do empate nesta noite. Se tivermos 1 a 0 a favor do Fluminense, a decisão vai para os pênaltis. Qualquer outra vitória do Tricolor, o time de Abel Braga avança.


Os times se encontram hoje (01), no segundo jogo das quartas de final. O encontro será no Maracanã, no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução

Flamengo 
Técnico: Reinaldo Rueda

O Flamengo não terá novamente a presença de Paolo Guerrero no ataque. O camisa 9 não se recuperou dos problemas na coxa que o tiraram dos últimos três jogos da equipe. Rueda deve manter a base com Lucas Paquetá centralizado na área. Outro desfalque titular é o do capitão Réver, que se machucou no Fla-Flu da semana passada. Rhodolfo é o substituto imediato.

Quem está fora: Guerrero (dores na coxa esquerda), Berrío (ruptura do tendão patelar) e Réver (lesão no ligamento)

Fluminense
Técnico: Abel Braga

Diferentemente do que costuma fazer, Abel Braga revelou a escalação que levará a campo no clássico. Segundo o treinador, será a mesma equipe que começou a partida contra o Bahia, no domingo passado, pelo Brasileirão, com exceção de Gum, não inscrito no torneio, que dá lugar a Renato Chaves.

As novidades ficarão no banco de reservas. O zagueiro Henrique, fora desde o dia 10 de setembro por uma lesão na coxa esquerda, será relacionado. Matheus Alessandro, que entrou no segundo tempo do jogo contra o Bahia, levou uma entrada dura e ficou menos de 1 minuto em campo, também está à disposição.

Quem está fora: Gum (não inscrito no torneio), Robinho (fissura no pé), Renato (lesão muscular), Luiz Fernando e Marquinhos Calazans (cirurgia no joelho).

São Paulo tenta quebrar jejum de 241 dias e fugir de vez do Z4

Na busca para eliminar qualquer risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o time de Dorival Júnior entrará em campo neste sábado, contra o Atlético-GO, no Serra Dourada

Os jogadores do São Paulo têm repetido seguidamente a meta imposta pelo capitão Hernanes, de atingir 47 pontos para eliminar qualquer risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Mas ninguém esconde que deseja alcançar o objetivo o quanto antes para poder sonhar mais alto, e, para isso, o time tentará contra o Atlético-GO, em Goiânia, no sábado, algo que não acontece há oito meses: uma sequência de três vitórias.

A última vez que o clube emendou três triunfos foi em 8 de março, quando venceu o ABC-RN por 3 a 1, no Morumbi, pela Copa do Brasil. Antes, em 5 de março, o time, ainda comandado por Rogério Ceni, tinha goleado o Santo André por 4 a 1, também no Morumbi, pelo Campeonato Paulista e, na fase anterior da Copa do Brasil, impôs 4 a 2 sobre o PSTC, no Paraná, em 1º de março.

Entre aquele triunfo sobre o ABC e o jogo de sábado, terão se passado exatamente 241 dias. Para se ter ideia das mudanças no Tricolor desde então, Luiz Araújo, hoje no Lille, da França, fez dois gols naquela partida (Pratto fez o outro). Dos titulares, além de Luiz Araújo, Breno e Cícero, Thiago Mendes e João Schmidt já deixaram o clube, Denis e Júnior Tavares viraram reservas e Bruno está vetado por lesão. Permanecem no time só Rodrigo Caio, Cueva e Pratto - dos que saíram do banco naquela noite, Wellington e Neilton também foram negociados, e Wellington Nem se machucou e não joga mais pelo Tricolor.

Acumular três vitórias consecutivas é algo tão raro no São Paulo de 2017 que a sequência só ocorreu outra vez na temporada: em fevereiro, quando o time emendou triunfos sobre Moto Clube-MA (1 a 0, pela Copa do Brasil, no dia 9), Ponte Preta (5 a 2, pelo Campeonato Paulista, no dia 12) e Santos (3 a 1, pelo Campeonato Paulista, no dia 15).

No último sábado, Dorival Júnior venceu duas consecutivas pela primeira vez no clube, ao bater o Santos por 2 a 1 - na rodada anterior, tinha vencido o Flamengo, por 2 a 0. A última sequência de triunfos tinha ocorrido ainda com Rogério Ceni no comando, em maio, já pelo Brasileiro: vitórias por 2 a 0 no Morumbi sobre Avaí, no dia 22, e Palmeiras, no dia 27.

Em 11º lugar, com 40 pontos, a quatro da zona de rebaixamento e dentro da faixa da tabela que dá vaga na próxima Copa Sul-Americana, o São Paulo enfrenta o Atlético-GO às 19h de sábado, em Goiânia, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Se não perder mais, o time alcançará a pontuação traçada por Hernanes para evitar jogar a Série B em 2018.

Com árbitro de vídeo decisivo, Lanús busca virada contra o River

Agora, deverá enfrentar o Grêmio na luta pelo título da Libertadores

O Lanús conseguiu uma virada histórica nesta terça-feira, diante de sua torcida, para conseguir a vaga na final da Libertadores pela primeira vez. Depois de perder por 1 a 0 na ida da semifinal para o River Plate, no Monumental de Núñez, e ficar atrás por 2 a 0 em La Fortaleza, buscou a vitória por 4 a 2 com direito a atuação no gol derradeiro do árbitro de vídeo, utilizado pela primeira vez na história da competição.

O artilheiro Scocco e Montiel colocaram o River na frente logo no início nesta terça, mas Sand, duas vez, e Acosta viraram para o Lanús. No segundo tempo, um puxão de Montiel em Pasquini foi ignorado pelo colombiano Wilmar Roldán, mas a arbitragem de vídeo, liderada pelo brasileiro Sandro Meira Ricci, alertou para o erro e o pênalti foi marcado. Alejandro Silva, então, garantiu o gol que selou o resultado histórico.

Foi assim que o Lanús se garantiu em sua primeira decisão do torneio na história. Agora, deverá enfrentar o Grêmio na luta pelo título da Libertadores. Afinal, o time brasileiro fez 3 a 0 na ida da semifinal contra o Barcelona-EQU, em Guayaquil, e pode até cair por dois gols de diferença em casa, nesta quarta, que será finalista.

O jogo

 Com a necessidade da vitória, o Lanús começou em cima e perdeu grande chance aos seis minutos, quando Velázquez aproveitou escanteio da esquerda cabeceou com muito perigo. Mas já aos 15, o River jogou um balde de água fria nos mandantes. Braghieri atropelou Fernández na área e Wilmar Roldán marcou pênalti. Scocco foi para a cobrança e deslocou o goleiro para abrir o placar.

O Lanús ainda assimilava o golpe quando levou o segundo. Aos 22, Martínez cobrou falta pela direita na direção do gol, Pinola, em posição duvidosa, tentou o desvio e obrigou Andrada a rebater para o meio da área. No rebote, Montiel apareceu para tocar para a rede.

O gol desmontou o Lanús, que não conseguia mais atacar e ainda viu o River criar bons momentos nos minutos finais. Mas quando os donos da casa pareciam entregues, foram para o vestiário com uma esperança. Aos 45, Acosta recebeu passe na área e deixou de primeira bom passe para Sand. O atacante avançou e encheu o pé para vencer Lux.

Se o primeiro gol acendeu a esperança do Lanús, o segundo logo na volta do intervalo colocou a equipe de vez na partida. Com apenas 40 segundos, Sand disputou na área, a bola sobrou com o Román Martínez e, depois, novamente com o centroavante, que finalizou para a rede.

A resposta do River veio na sequência, com Scocco, que perdeu de frente para Andrada. E o lance faria falta, porque, logo aos 16, o Lanús virou a partida. Sand conseguiu se livrar da zaga pela direita e tocou no meio da área para Alejandro Silva, que cruzou rasteiro para Acosta marcar.

Precisando de apenas mais um gol e empurrado pela torcida, o Lanús se tornou todo ataque e viu Pasquini ser puxado por Montiel na área aos 19 minutos. Inicialmente, Roldán nada marcou, mas após ser alertado pelos responsáveis pelo árbitro de vídeo, voltou atrás e assinalou pênalti. Alejandro Silva foi para a cobrança, deslocou o goleiro e marcou.

A partir daí, o jogo ficou aberto. O Lanús não se limitava a defender e também se lançava ao ataque, mas o rival respondia rapidamente. Aos 29, Pinola aproveitou escanteio da esquerda e desviou na trave para os visitantes. Nos últimos minutos, porém, o River perdeu força e permitiu que o adversário confirmasse a festa.