• Patrimônio 09/17
  • Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Esporte

19 de setembro de 2017

Lance Stroll elogia Massa e diz que não escolhe companheiro

A chefe da escuderia, Claire Williams, já deixou claro que o time procura no mercado opções de pilotos que possam dar bom retorno aos engenheiros, até pela inexperiência de Stroll

Confirmado na Williams para a próxima temporada, Lance Stroll garante que não se envolve nas discussões acerca de quem será seu companheiro de equipe em 2018. Mas elogia as performances de Felipe Massa e aponta a experiência como algo importante para a equipe.

Isso é algo com que a própria Williams concorda. A chefe da escuderia, Claire Williams, já deixou claro que o time procura no mercado opções de pilotos que possam dar bom retorno aos engenheiros, até pela inexperiência de Stroll. Além disso, a lista de "exigências" da equipe tem a questão da idade, pois o patrocínio de uma empresa de bebidas alcoólicas dificulta a contratação de outro piloto com menos de 25 anos, e o lucro do ponto de vista de marketing.

Isso fez com que a equipe chamasse Robert Kubica, que tenta voltar à F-1 depois de sete anos afastado por um acidente de rali, a testar no simulador do time em Grove, na Inglaterra. Além do polonês, o atual terceiro piloto Paul Di Resta tem esperanças de conseguir a vaga hoje de Massa, além do próprio brasileiro e de Pascal Wehrlein, que não tem 25 anos, mas conta com o apoio do pai de Stroll, Lawrence, que vem injetando dinheiro na equipe.

Lance, por sua vez, tenta se colocar de fora das discussões. "Não é minha decisão, está fora do meu controle. Meu trabalho é conseguir o máximo possível do outro lado da garagem. Acho que Felipe é um ótimo companheiro para se ter, temos tido uma ótima relação até aqui", apontou o piloto de 18 anos.

"Ele ainda é muito rápido e vem fazendo um bom trabalho em classificações e corridas. Estou feliz com como as coisas estão indo, mas qualquer coisa além disso é uma decisão da equipe."

Com a Williams buscando opções, Jolyon Palmer, que será substituído na Renault por Carlos Sainz, e Marcus Ericsson, cuja vaga na Sauber corre risco, já demonstraram interesse na vaga de Massa, sendo ambos pilotos que atendem ao requisito da idade e trazem aporte financeiro.

Internamente, contudo, Lawrence Stroll tenta dificultar que Kubica faça testes de pista com a Williams e trabalha pelo nome de Di Resta. Massa, por sua vez, disse esperar uma decisão até o final de outubro. "Não tem motivos para esperar muito tempo, acredito que tudo deve estar certo até os EUA ou o México", disse à reportagem.

Rueda coloca Fla sob pressão e vê Ribeiro crescer para jogar com Diego

Em cinco jogos com Rueda - já que não pode atuar pela Copa do Brasil -, Ribeiro atuou 90 minutos em três oportunidades, duas pelo Brasileiro e uma na Primeira Liga

Reinaldo Rueda reabriu a briga por posições no Flamengo mesmo às vésperas de disputar a final da Copa do Brasil. A principal delas envolve os dois melhores jogadores do time, Diego e Éverton Ribeiro. O tratamento dado pelo técnico às estrelas, colocando-as sob pressão e sem vaga garantida, surte efeito em momento decisivo. Dos sete gols do Flamengo em sete jogos com Rueda, quatro foram da dupla, dois de Ribeiro e dois de Diego. Os demais foram marcados por Guerrero, Arão e Paquetá.

Depois de ver Diego brilhar em um primeiro momento, o comandante colombiano observa o crescimento de Ribeiro após sua barração, e deve dar nova chance ao camisa sete entre os titulares no jogo de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana, amanhã, contra a Chapecoense. Provavelmente ao lado de Diego.


Everton Ribeiro e  Diego em campo. Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Em cinco jogos com Rueda - já que não pode atuar pela Copa do Brasil -, Ribeiro atuou 90 minutos em três oportunidades, duas pelo Brasileiro e uma na Primeira Liga. Apenas em um jogo do Brasileiro o meia começou no banco, mas entrou no fim. O mesmo aconteceu diante da Chapecoense pelo jogo de ida da Sul-Americana. O jogador foi sacado pela primeira vez diante do Atlético-PR, e Rueda disse que a disputa seria com Diego, mas que eles poderiam jogar juntos às vezes.

O camisa 35, que deu lugar a Ribeiro naquela oportunidade, ficou mais pressionado. Diego esteve em campo durante o jogo todo apenas duas vezes das seis possíveis sob o comando de Rueda. Na estreia contra o Botafogo e diante do Cruzeiro, ambas pela Copa do Brasil. Na Primeira Liga, sequer foi relacionado. Pelo Brasileiro, foi substituído três vezes, e no clássico com o Botafogo sequer entrou em campo. Das vezes em que foi trocado, em duas deu lugar a Éverton Ribeiro, contra Atlético-PR e Chapecoense, no fim do jogo.

Ao fim das contas, Diego segue com status de titular, mas não intocável, e volta a crescer de produção próximo de partidas decisivas. Mas Éverton Ribeiro precisou de menos minutos em campo para fazer mais pelo Flamengo até agora.

Disputa em campo, amizade fora das quatro linhas

Se dentro de campo Diego e Éverton Ribeiro ainda buscam a melhor afinação, fora das quatro linhas o entrosamento é desde o começo da parceria. Recém-chegado, o camisa sete se escorou no amigo que veste a 35 para se adaptar ao Rio enquanto busca espaço no time.

A última aparição da dupla foi no domingo, depois de ajudarem o Flamengo bater o Sport, por 2 a 0, na Ilha do Urubu . Os jogadores aproveitaram para curtir o Rock in Rio em família e duelaram no video-game. A parceria se estende às esposas. Os jogadores posaram na folga com as respectivas durante um passeio em uma praia da cidade com os filhos. Os encontros se estendem a outros casais do elenco.

No dia a dia do clube, Diego e Éverton Ribeiro tem posturas um pouco distintas. Líder técnico e porta-voz do elenco, Diego faz jus ao seu tempo de casa e tem o perfil de conversar mais com integrantes da comissão técnica. Enquanto Éverton Ribeiro, recém-chegado, se enturma primeiro com os atletas.

Diferente de outros clubes, no Flamengo não há mais a realização de rachão antes das partidas. Nem com Reinaldo Rueda nem com Zé Ricardo a prática era vista. Então não houve tempo para Diego e Éverton Ribeiro se entrosarem sem pressão. É em jogos para valer que ambos precisam se buscar.

Fora de campo, a carona é garantida e a parceria já deu certo. Agora, a torcida do Flamengo espera que ela se estenda ao campo. Sem poder atuar na Copa do Brasil, Éverton Ribeiro é esperança no Brasileiro e nas fases finais da Sul-Americana, quando terá que provar que pode jogar ao lado de Diego para não ficar no banco de reserva.

PSG marca reunião com Neymar e Cavani para resolver polêmica, diz jornal

A princípio, a diretoria não punirá os dois jogadores. A ideia é que Neymar e Cavani se acertem verbalmente

 A diretoria do PSG promoverá na quarta-feira (20) uma reunião com as presenças de Neymar e Cavani. De acordo com o jornal "Le Parisien", a cúpula do time de Paris quer colocar um fim à polêmica envolvendo os dois atletas, que discutiram em campo na partida contra o Lyon, no fim de semana. O agendamento de um encontro, que terá o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, atende a um pedido dos representantes de Neymar, de acordo com UOL. A princípio, a diretoria não punirá os dois jogadores. A ideia é que Neymar e Cavani se acertem verbalmente.


O desentendimento entre os jogadores teria ocorrido por que os dois queriam bater um pênalti. Foto: Reprodução/twitter

O bate-boca de Neymar e Cavani ocorreu em virtude da definição dos cobradores de falta e pênalti. Os dois queriam bater a falta. Daniel Alves estava com a bola na mão e rejeitou repassar ao uruguaio. A bola foi parar na mão de Neymar. Pouco depois, houve pênalti. Cavani se apressou e pegou a bola. Neymar insistiu para cobrar, mas Cavani não deu ouvidos.

 Elenco

Segundo UOL, o incômodo de Neymar com a postura de Cavani já é compartilhado pelos líderes do elenco do PSG. Entre os brasileiros, os capitães Thiago Silva, Thiago Motta e Marquinhos são os maiores defensores de Neymar. O apoio do volante italiano Verratti e do recém-contratado Mbappé também fortalecem o camisa 10 no clube.

No PSG, segundo pessoas próximas do jogador, Neymar avalia ter as melhores condições de cobrar tanto os pênaltis como as faltas, e não vai abrir mão de brigar por isso, ainda que seja necessário um "duelo" com Cavani. Os líderes do time prometeram conversa com o uruguaio sobre o tema, mas o pedido é para que o camisa 10 não se indisponha.

A orientação para evitar atrito com Cavani é a mesma passada pelo estafe do camisa 10. O pai, Neymar da Silva Santos, faz constantes pedidos de tranquilidade para o jogador. Há, entretanto, no entorno do jogador, a crença de que o brasileiro, pela qualidade e por tudo que envolveu sua contratação, merece o posto de cobrador, que deve ser cedido pelo uruguaio em breve.

O descontentamento do estafe de Neymar e dos líderes do elenco do PSG com a situação ganhou força na semana passada quando o treinador do time, o espanhol Unai Emery, evitou intromissão no tema ao declarar que "Cavani cobraria o primeiro pênalti do jogo, e Neymar o segundo". No entanto, após novo conflito na vitória contra o Lyon por 2 a 0 -Cavani desperdiçou o pênalti apos sofrer a presença de Neymar pela cobrança-, o tom do discurso do treinador modificou.

"Eu disse pra eles combinarem entre eles. Acredito que os dois são capazes de cobrar e vamos fazer com que os dois sejam cobradores de pênaltis. Se eles não chegarem em um acordo entre eles, vou intervir. Não quero que isso seja um problema pra nós", destacou.

De acordo o o jornal francês "L'Equipe", o clima esquentou depois da partida nos vestiários: Cavani teria tentado tirar satisfações com Neymar pela atitude, algo que irritou o brasileiro -Thiago Silva, segundo a publicação, teria separado os dois. O estafe do camisa 10 nega qualquer conhecimento do assunto, enquanto Cavani foi a público minimizar a situação.

"É uma história que eu fiquei sabendo agora, falando com meu irmão. As pessoas falam que Cavani não deixa bater os pênaltis e que tem um problema com Neymar. Não existe problema nenhum", disse Cavani ao programa uruguaio "Gol de Medianoche", da rádio "Radio Universal".

18 de setembro de 2017

Brasil fecha temporada da Copa do Mundo em 2º no quadro de medalhas

rthur Zanetti, Rebeca Andrade e Thais Fidelis puxam desempenho do país, que só fica atrás da China em 2017

A temporada 2017 da Copa do Mundo de ginástica artística chegou ao fim neste domingo. O Brasil não participou da última etapa, realizada em Paris, e já viajou para Montreal para a aclimatação do Mundial, entre 2 e 8 de outubro. Mesmo sem competir na França, os brasileiros mantiveram o segundo lugar no quadro de medalhas da Copa do Mundo, atrás apenas da China e superando potências como Japão, Romênia e Estados Unidos.

O desempenho do Brasil foi liderado por Arthur Zanetti, Rebeca Andrade e Thais Fidelis. Juntos, os três ginastas, que estarão no Mundial, conquistaram oito dos 10 títulos brasileiros na temporada. O campeão olímpico venceu as duas etapas que disputou nas argolas (Koper e Osijek). Finalista olímpica, Rebeca foi campeã do salto em Koper e Varna e ainda conquistou o ouro das barras assimétricas em Varna. Apesar de ainda ser caloura com 16 anos, Thais foi a brasileira que mais foi ao pódio, com três ouros (dois no solo e um na trave) e dois bronzes (um na trave e um nas barras assimétricas).


Campeão olímpico das argolas, Arthur Zanetti venceu as duas etapas que disputou da Copa do Mundo (Foto: Reprodução/Facebook)

Caio Souza e Arthur Nory, que completam a delegação brasileira no Mundial de Montreal, também conquistaram medalhas em Varna, única etapa que disputaram. Caio foi campeão da barra fixa e bronze das barras paralelas. Nory levou o bronze no solo, prova em que se tornou medalhista olímpico na Rio 2016.

O Brasil ainda conquistou uma prata e dois bronzes com Flávia Saraiva e um ouro com Daniele Hypolito. Flavinha está fora do Mundial de Montreal por lesão, enquanto Dani vai abraçar um novo desafio de olho em estabilidade para a temporada 2018.

O Brasil participou apenas de três etapas da Copa do Mundo em 2017, que teve oito torneios po aparelhos e três de individual geral. Foram ao pódio 45 países, sendo que 33 deles conseguiram ao menos um ouro na temporada. Neste ano, o circuito não passou por São Paulo como em 2015 e 2016.

A próxima etapa da Copa do Mundo está programada para o dia 23 de novembro, em Cottbus, na Alemanha. No entanto, a competição já faz parte da temporada 2018.

A Copa do Mundo vem atraindo mais atletas da elite da ginástica artística porque vai classificar atletas para a Olimpíada de Tóquio em 2020. A Federação Internacional de Ginástica (FIG) ainda vai detalhar o sistema de classificação através da Copa do Mundo. Já é certo, porém, que a corrida olímpica começa no Mundial de 2018, em Doha.

Com festa e maioria esmagadora do "sim", projeto do estádio do Galo é aprovado

Votação termina no início da tarde desta segunda-feira - voto decisivo é do prefeito de Belo Horizonte e ex-presidente Alexandre Kalil. Próximo passo é a aprovação do projeto na Câmara Municipal

O primeiro passo foi dado. Com os 260 votos necessários a favor, o projeto para a construção do estádio do Atlético-MG foi aprovado, na tarde desta segunda-feira, pelo Conselho Deliberativo, em votação realizada na sede do clube. O próximo passo é o encaminhamento para a Câmara Municipal, onde será debatido e votado. Também será analisado por outros órgãos públicos até receber o alvará de construção. Somente após esse trâmite as máquinas poderão iniciar as obras no terreno, que fica no bairro Califórnia, região Noroeste de Belo Horizonte. A diretoria do Atlético-MG espera inaugurar a arena em 2020.

A votação começou às 9h (de Brasília). Os conselheiros começaram a chegar desde cedo, na sede do clube, em Lourdes. Os ex-presidentes Ricardo Guimarães, Afonso Paulino, Ziza Valadades e Alexandre Kalil, também prefeito de Belo Horizonte, marcaram presença, todos a favor da aprovação do estádio. Rubens Menin, presidente da MRV, parceira comercial do Atlético-MG, que dou o terreno – no valor de R$ 60 milhões - no bairro Califórnia para a construção da arena.


O ex-presidente do Atlético-MG, Ricardo Guimarães, chegou cedo para votar pelo SIM (Foto: Flickr do Atlético-MG)

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, chegou por volta das 10h - Ele, que havia dito, no Twitter, que não iria à votação,declarou que a aprovação no Conselho do Atlético é o primeiro passo para a construção. Para viabilizar o custo da obra, que é de 410 milhões, 250 milhões virão da venda de 50,1% do shopping Diamond Mall. E ainda destacou a importância de o clube ter um estádio, e não um centro de compras.

- Se shopping fosse bom, Barcelona e Real Madrid tinha quatro, cinco.

O Atlético-MG possui um Conselho com 390 membro aptos para votaram. Para qu eo projeto do estádio fosse aprovado, eram necessário dois terços deste total, ou seja, 260 conselheiros. O ampla maioria de votos a favor do estádio fez com que a ansiedade dos atleticanos se encerrasse no meio da tarde. Cerca de cem torcedores se aglomeraram ao longo da manhã em frente a sede para apoiar construção do estádio. Faixas foram estendidas, e o caminhoneiro Rubélio Vieira, de 55 anos, foi o primeiro a chegar. Desde às 7h, ficou fazendo uma espécie de boca de urna com os conselheiros.

SP descarta blindar Rodrigo Caio em polêmica com Jô antes de clássico

O zagueiro e o atacante foram o centro da polêmica do fair play no primeiro semestre e dominaram os noticiários.

Quando Jô marcou de braço o gol da vitória do Corinthians sobre o Vasco neste domingo (17), imediatamente quase todos se lembraram de Rodrigo Caio. O zagueiro e o atacante foram o centro da polêmica do fair play no primeiro semestre e dominaram os noticiários -na ocasião, o defensor conversou com o árbitro e evitou que o adversário recebesse um cartão amarelo. Coincidentemente, os dois vão se reencontrar em clássico neste domingo (24), no Morumbi. Mesmo assim, o São Paulo não deve fazer um trabalho de blindagem ao defensor.
Da mesma maneira que aconteceu na última semana quando se preparou para ganhar do Vitória por 2 a 1, os jogadores do São Paulo não devem conceder entrevistas coletivas antes da partida. Porém, a tendência é de os atletas passarem por uma zona mista para falar com a imprensa durante a reapresentação no CT da Barra Funda, nesta terça-feira (19).


Segundo apurou a reportagem do UOL Esporte, a assessoria de imprensa não vai impedir o Rodrigo Caio de conversar com os jornalistas. E o zagueiro costuma sempre atender à imprensa antes e depois das partidas.
No primeiro semestre, porém, o jogador ficou chateado com a repercussão que a polêmica com Jô ganhou. Na época, depois de explicar a sua conduta ainda no Morumbi, ele evitou falar sobre assunto. Até porque dizia não ter nada para acrescentar.
O caso
No primeiro jogo da semifinal do Campeonato Paulista, o zagueiro avisou o árbitro de que ele havia encostado em Renan Ribeiro e impediu que o atacante recebesse o cartão amarelo. Caso tivesse sido suspenso, ele não teria disputado o segundo e decisivo duelo. Coincidentemente, Jô fez, impedido, o gol no empate por 1 a 1 no jogo seguinte.
"Não fiz nada demais, fiz só o que deveria fazer. Não me arrependo do que eu fiz. Não me arrependo nem um pouco. Acho que fiz a coisa certa, então bola para frente, vida que segue", disse o zagueiro, na época.
O fair play de Rodrigo Caio gerou questionamento até mesmo de integrantes do elenco, como o ex-companheiro Maicon, e a bronca do então treinador Rogério Ceni no vestiário. Depois da partida, Jô fez questão de destacar o caráter de são-paulino diversas vezes e garantiu que teria a mesma postura se passasse por uma situação parecida

Torcida vira o jogo e Flamengo vê Muralha em recuperação às vésperas de

Questionado e criticado por conta dos erros recentes e da insegurança em campo, o goleiro foi abraçado por time e torcida

O Flamengo venceu o Sport por 2 a 0 e subiu para a quarta colocação da tabela do Campeonato Brasileiro. O resultado positivo, no entanto, esteve longe de ser o único motivo de comemoração no jogo do último domingo (17). Jogadores e comissão técnica também saíram da Ilha do urubu bem satisfeitos com um cenário especial: o momento de Alex Muralha.
Questionado e criticado por conta dos erros recentes e da insegurança em campo, o goleiro foi abraçado por time e torcida. E não por acaso. Sem as primeiras opções à disposição da comissão técnica, ele será o titular da grande final da Copa do Brasil, no dia 27, contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte.
Com a confirmação da lesão de Thiago no último sábado (16), um certo desespero dominou torcida e bastidores do clube. Foi então que os rubro-negros viraram o jogo e utilizaram o fato de ter um questionado goleiro na final a favor do time no momento.
Primeiramente, uma mensagem foi enviada à esposa de Muralha, sempre muito ativa nas redes sociais, e viralizou. A hashtag "FechadoComMuralha" se espalhou e o apoio saiu da internet para as arquibancadas no domingo (17).


Foto: Globo Esporte

Durante o jogo contra o Sport, a torcida incentivou o goleiro o tempo inteiro. Fosse no tiro de meta, no anúncio da equipe, em simples defesas ou no intervalo, os rubro-negros não paravam de gritar o nome do arqueiro.
"Parabéns para a torcida pelo carinho, respaldo e acompanhamento que deu ao time e ao Muralha. Muito gratificante, porque Muralha vem trabalhando muito bem e hoje teve a oportunidade de abraçar essa oportunidade. Toda a equipe o respaldou", comentou o técnico Reinaldo Rueda.
"Ele é um grande goleiro, a torcida deu moral. Ele vai retomar a confiança. Estamos felizes que a torcida o abraçou. Isso dá tranquilidade não só para ele, mas para todos", endossou o atacante Paolo Guerrero.
Nos corredores, entre diretoria, estafe e comissão técnica, a sensação era de alívio. A presença de Muralha no jogo de quarta (20), contra a Chapecoense, pela Sul-Americana, no entanto, ainda é dúvida. Especialmente pela possibilidade de definição em cobranças de pênaltis, ponto problemático do goleiro.
"É importante o comportamento de Muralha hoje. São dois dias, é pouco tempo para nós", desconversou Reinaldo Rueda.
No fim de semana (sábado, 23), diante do Avaí, Muralha deverá ir a campo normalmente. Será o último jogo antes da final da Copa do Brasil.

Com "disfarce", juiz Moro vai à Arena da Baixada torcer pelo Atlético-PR

Moro foi flagrado por um torcedor assistindo ao jogo entre Atlético-PR e o Fluminense, usando boné e óculos escuros.

Personalidade discutida nacionalmente por conta da Operação Lava-Jato, o juiz federal Sérgio Moro teve um de seus "segredos" revelados na tarde deste domingo (17), quando o Atlético-PR derrotou o Fluminense por 3 a 1 na Arena da Baixada. Moro foi clicado por um torcedor em pleno exercício da paixão pelo Furacão, comemorando os gols da vitória sobre o Tricolor carioca, contando com um leve "disfarce": óculos escuros e boné vermelho.

(Foto: Reprodução)

A paixão clubística de Moro não era de conhecimento público. Natural de Maringá, no interior do Paraná, Moro divide o time do coração com alguns personagens que estão na discussão sobre a Lava-Jato, como o ex-ministro Paulo Bernardo e sua esposa, senadora Gleisi Hoffmann (PT), ambos também atleticanos.

Não apenas isso: o presidente licenciado do Atlético, Mario Celso Petraglia, responde a uma ação em que é acusado de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio e que está na 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, exatamente a de Sérgio Moro, o que inclusive gerou uma confusão pública sobre a eventual participação de Petraglia na Lava-Jato. Por estar atarefado com a operação que virou filme recentemente, Moro passou a ação de Petraglia para a juíza-substituta Gabriela Hardt.

O processo judicial é movido pelo Ministério Público Federal no Paraná e acusa Petraglia de ocultação de bens, lavagem de dinheiro e evasão fiscal. O MP pediu – e foi atendido – quebra de sigilos bancário e fiscal do dirigente e de um suposto sócio, João Ricardo Cunha de Almeida, ainda em 2015. O Atlético-PR não é alvo das investigações.

As denúncias envolveriam quatro empresas, com sedes no Brasil e no Reino Unido. O processo corre em segredo de justiça, mas o UOL Esporte apurou que recentemente houve movimentação nos registros do caso. Petraglia justificou que apresentou toda a movimentação financeira e que Almeida não era um sócio, mas um ex-advogado que abriu offshores para ele – o que é legal. Ele afirma que repatriou legalmente todos os valores movimentados.

River vence clássico e afunda time do Flamengo na tabela da Copa Piauí

O River venceu o Flamengo por 2 a 1 e chegou aos sete pontos. Flamengo segue na lanterna

No clássico Rivengo mais uma vez o Galo levou a melhor. O time comandado por Lucas Andrade venceu o Leão por 2 a 1, com gols marcados por Davyson e Sanny ainda no primeiro tempo da partida. Mimi diminuiu de falta para o Flamengo. Com esse resultado, o River chega aos sete pontos na competição e afunda ainda mais o Flamengo na tabela, que segue com três pontos e na lanterna. 

Jogo 

A partida começou tensa para ambos lados, pois os dois times precisavam de uma vitória para se recuperar na tabela. Quem teve a primeira chance foi o River com Davyson, em bela jogada de Dudu e Marcilio pela lateral esquerda, Davyson arrisca o chute, mas a bola para nas mãos do goleiro Mossoró. Aos 12 minutos, foi a vez de Alex tentar pelo lado do Leão, em enfiada e Junior Saudade, chuta, mas Vinicius aparece bem na defesa. 

Partida começou tensa entre jogadores, porque times queriam vitória (Foto: Assis Fernandes/ O Dia)

O River marcou o primeiro com Davyson, em jogada de Marcilio pela esquerda, o lateral cruza na medida e Davyson completa de cabeça. Logo em seguida, aos 22 minutos, o Galo amplia com Sanny, de peito, em jogada bem parecida. Ainda no primeiro tempo, o Flamengo responde com Mimi, de falta, diminuindo o placar, após chute rasteiro que passou por todo mundo. O placar marca 2 a 1 no Lindolfo Monteiro. 

Atrás no marcador, o Flamengo se lança ao ataque e tem boas oportunidades. Aos 49 minutos da etapa inicial quase sai o embate em bate rebate na pequena, mas Saudade finaliza para fora. Início de segundo tempo, sem mudanças. Aos cinco minutos, Davyson aparece arriscando chute de fora da área. Com 12 minutos, duas boas defesas de Vinicius, para o Galo em chutes de Alex e Levi. 

Depois disso, os treinadores começam a mexer nas equipes. O Flamengo buscando mais ofensividade e o River se fecha um pouco e evita um gol de empate. Apesar disso, nada de alterações no placar e River voltou a vencer na competição, somou três pontos e chegou aos sete na tabela. O Flamengo segue na lanterna e sem vitórias na Copa Piauí sub21. O River volta a campo na quarta- -feira (20) quando encara o Piauí, às 20h, no Lindolfo. No mesmo dia, o Flamengo visita o Parnahyba, às 20h, no Pedro Alelaf.

17 de setembro de 2017

Corinthians é o segundo pior em passes errados

Timão precisa concluir mais a gol no segundo turno para marcar. Além disso, média de passes errados por jogo aumenta e Alvinegro é o segundo com mais erros. Equipe sente ausência de Arana

No 1º turno, os comandados de Fábio Carille marcaram um gol a cada 6,8 tentativas - a segunda melhor marca da primeira metade do Campeonato Brasileiro. Nas quatro rodadas seguintes, esta eficiência despencou. O desempenho piorou quase dez vezes. Se antes o Corinthians precisava finalizar pouco para balançar a rede, agora ele tenta demais, porém sem muita pontaria. Com o segundo pior aproveitamento no quesito no returno, o Timão tem média de 66 finalizações para cada gol marcado.

Nas três últimas partidas do returno, o Corinthians saiu derrotado de campo. Nelas, o destaque foi a projeção do Timão ao ataque. Com mais posse de bola que os adversários, a equipe de Carille até tentou balançar a rede, mas a calibragem das conclusões a gol não estava afiada. Além de ser o time com mais finalizações nesta segunda metade de competição, o Alvinegro é o que mais erra a meta no returno: foram 46 finalizações erradas. Sport, Flamengo, Atlético-MG e Cruzeiro fecham o Top 5 dos times com mais erros nas conclusões a gol nas quatro primeiras partidas do 2º turno.

Passes errados aumentam

Outro fundamento com piora em comparação ao primeiro turno é o passe. Enquanto na primeira metade do Campeonato Brasileiro, o Timão tinha média de 32,63 passes errados por jogo, os jogadores do clube paulista têm pecado mais nesta estatística na segunda parte da competição. Em quatro partidas, o Corinthians errou 158 passes: média de 39,5 por partida. Apenas Sport errou mais neste período: 161.

Jadson e Fagner têm a marca negativa de serem os que mais erram passes no Timão. Tanto no primeiro quanto no segundo turno, os dois foram, respectivamente, os atletas com mais passes errados. A média do meia passou de 4,86 por jogo no primeiro turno para 7,33 no segundo, enquanto do lateral foi de 4,47 para 5,25.

Efeito Arana

Peça fundamental do Corinthians, Guilherme Arana jogou 19 das 23 partidas da equipe no Brasileirão. Ele ficou fora de apenas quatro jogos: Atlético-PR (14ª rodada), Chapecoense (20ª), Atlético-GO (22ª) e Santos (23ª). Nestas partidas, o Alvinegro conquistou apenas quatro dos 12 pontos possíveis: um aproveitamento de 33,33%. Já com Arana em campo, o time obteve 14 vitórias, quatro empates e uma derrota: 80,70% de aproveitamento. Percebe-se, portanto, que a equipe tem uma queda brusca na conquista dos pontos quando o lateral não entrou em campo no Campeonato Brasileiro.

Outra consequência sentida pela equipe de Carille com a ausência do camisa 13 é a quantidade de finalizações para conseguir balançar a rede. Com ele em campo, o Corinthians marcou um gol a cada 7,2 finalizações tentadas. Já sem o lateral, o Timão marcou um gol a cada 22,3 tentativas. Ou seja, sem Arana o time precisou tentar muito mais para conseguir marcar um gol.


Brasil bate o Japão e é penta na Copa dos Campeões

Seleção masculina de vôlei conquista em Osaka o segundo título sob o comando do técnico Renan Dal Zotto. Itália fica com o vice-campeonato e Irã termina em terceiro

O Brasil derrotou o Japão por 3 sets a 0 na manhã deste domingo, parciais de 25/17, 25/15 e 25/22 em 1h25 de jogo, e conquistou o pentacampeonato da Copa dos Campeões em Osaka. Foi o segundo título da seleção masculina de vôlei sob o comando do técnico Renan Dal Zotto, que substituiu Bernardinho no cargo no início de 2017 após 16 anos à frente do grupo. O central Lucão foi um dos destaques da equipe. Ele fez 16 pontos e saiu de quadra como maior pontuador. Lucarelli foi eleito o MVP da competição.

- Nossa equipe entrou em quadra muito focada sabendo da qualidade do Japão e mostrando respeito por eles. A nossa agressividade no saque fez a diferença desde o início. Conseguimos vencer os dois primeiros sets com uma certa tranquilidade, mas no terceiro set o Japão nos pressionou no saque, defendeu muito, teve êxito e dificultou nossas ações. Estamos muito felizes. Para nós, todas as competições são importantes. Trabalhamos muito nessa temporada e merecemos esse título. Agora vamos celebrar - disse o capitão Bruninho.

Jogadores e comissão técnica comemoram o pentacampeonato em Osaka (Foto: Divulgação / FIVB)

Campeão também em 1997, 2005, 2009 e 2013, o Brasil segue como maior vencedor da Copa dos Campeões - competição realizada desde 1993 no Japão sempre no ano seguinte aos Jogos Olímpicos. A seleção ganhou cinco das sete edições já realizadas.

A Itália, que bateu os Estados Unidos no início da rodada por 3 sets a 1, terminou com a mesma pontuação do Brasil e acabou com o vice-campeonato nos critérios de desempate. O terceiro lugar ficou com a seleção do Irã, que derrotou a França por 3 a 2.

A seleção brasileira disputou a Copa dos Campeões com os levantadores Bruninho e Raphael, os opostos Wallace e Renan, os centrais Lucão, Maurício Souza, Otávio e Renan, os ponteiros Lucarelli, Maurício Borges, Douglas e Rodriguinho e os líberos Tiago Brendle e Thales. A temporada 2017 contou com três competições: Liga Mundial, Campeonato Sul-Americano e Copa dos Campeões. Renan dirigiu a equipe no percurso para a conquista de duas medalhas de ouro e uma de prata.

OS MELHORES DO CAMPEONATO

Melhor levantador – Giannelli (Itália)

Melhor oposto – Anderson (Estados Unidos)

Melhores centrais – Piano (Itália) e Lucão (Brasil)

Melhores ponteiros – Lucarelli (Brasil) e Ebadipour (Irã)

Melhor líbero – Ide Satoshi (Japão)

Melhor jogador do campeonato: Lucarelli (Brasil)

O JOGO

Diante do lanterna da competição, o Brasil precisava vencer por 3 a 0 ou 3 a 1 para confirmar o título. Logo abriu vantagem e já vencia por 8/3 no primeiro tempo técnico. Com Maurício Borges inspirado, a seleção se destacou nos bloqueios e não foi ameaçada em momento algum do primeiro set. A vitória veio após um ataque de Renan: 25/17.

Maurício Borges vibra com um de seus 13 pontos na vitória sobre o Japão (Foto: Divulgação / FIVB)

O roteiro do segundo set foi até mais tranquilo. O Brasil bloqueava e não se deixava bloquear. Era o suficiente para manter a vantagem sempre entre os quatro e dez pontos. Na metade do set, a seleção já liderava com facilidade por 14/7. A diferença se manteve até o fim, quando Lucarelli fechou o placar em 25/15.

Era questão de tempo. O Japão ainda não tinha vencido dois sets na mesma partida em seus outros quatro jogos. Era o que a Itália precisava para ficar com a taça. Mas não chegou nem perto disso contra o Brasil, por mais que o último set tenha sido o mais equilibrado. A eficiência de Lucão (maior pontuador do jogo) no meio de rede, no entanto, foi suficiente para fechar o terceiro set em 25/22 e garantir o penta.

O treinador Renan comentou sobre a campanha do Brasil na Copa dos Campeões e parabenizou o grupo pelo resultado.

- A Copa dos Campeões foi uma competição maravilhosa, com um nível técnico muito alto e a prova disso é que as duas primeiras equipes classificadas são as mesmas dos Jogos Olímpicos do Rio: Brasil e Itália. O Irã também teve uma participação boa. Ficamos felizes de ter conquistado esse título em uma competição tão importante. Quanto ao jogo de hoje, foi uma partida tensa porque sabíamos que precisávamos da vitória e íamos jogar contra a equipe da casa. O Japão tem um time difícil de se enfrentar e o Brasil está de parabéns pela forma que se comportou durante todo o jogo, mesmo com a pressão e a responsabilidade de vencer para conquistar o título - explicou Renan.

BRASIL 3 x 0 JAPÃO

BRASIL – Bruno, Wallace, Maurício Souza, Lucão, Lucarelli e Maurício Borges. Líbero – Thales

Entraram – Tiago Brendle, Renan, Raphael

Técnico: Renan

JAPÃO – Otake Issei, Fujii Naonobu, Yamauchi Akihiro, Yamada Shuzo, Ri Haku e Onodera Taishi. Líbero – Ide Satosh

Entraram – Fukatsu Hideomi, Dekita Takashi, Yanagida Masahiro e Yamamoto Shohei

Técnico: NAKAGAICHI Yuichi

CAMPANHA

12.09 – França 0 x 3 Brasil (25/27, 25/27 e 22/25)

13.09 – Brasil 2 x 3 Itália (25/15, 25/27, 25/27, 25/18 e 12/15)

15.09 – Irã 0 x 3 Brasil (22/25, 19/25 e 15/25)

16.09 – Estados Unidos 2 x 3 Brasil (24/26, 25/15, 20/25, 25/21 e 13/15)

17.09 – Brasil 3 x 0 Japão (25/17, 25/15 e 25/22)

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º - Brasil

2º - Itália

3º - Irã

4º - Estados Unidos

5º - França

6º - Japão

Substituto de Neymar no Barça ficará até quatro meses fora dos campos

Dembélé tem lesão muscular grave complicada, e Barça informa que ele ficará de três meses e meio a quatro meses no departamento médico. Assim, só deve voltar a jogar no ano que vem

Na sua segunda partida como titular no Barcelona, a primeira no Campeonato Espanhol, o atacante Dembélé não teve sorte. O jogador, contratado junto ao Borussia Dortmund, se machucou aos 25 minutos do jogo contra o Getafe (vitória catalã por 2 a 1) e ficará de três meses e meio a quatro meses afastado dos gramados. A informação foi divulgada em comunicado oficial pelo Barça, que revelou ainda que ele terá que passar por uma cirurgia.

- Os testes realizados no jogador Ousmane Dembélé revelaram que ele tem uma ruptura no tendão do bíceps femoral da coxa esquerda. O jogador será submetido a tratamento cirúrgico pelo Dr. Sakari Orava na próxima semana na Finlândia. O tempo de inatividade esperado será de 3 meses e meio e 4 meses - diz a nota oficial do Barcelona.

Atendido ainda no gramado, Dembélé, de 20 anos, deixou o gramado sob os gritos de "Neymar, Neymar" entoado pela torcida do Getafe para dar lugar a Deulofeu ainda na metade inicial da primeira etapa durante a vitória sobre o Getafe, neste sábado.

Segundo a "Mundo Deportivo", técnico Ernesto Valverde e todos os demais companheiros ficaram preocupados com a lesão do francês. Diante do diagnóstico negativo, o Barça iniciou uma campanha nas redes sociais para apoiar seu reforço de € 105 milhões.

Com a vitória deste sábado, Ernesto Valverde igualou antecessores como Van Gaal, Martino e Luis Enrique ao levar o Barça a iniciar o Espanhol com quatro vitórias em sequência. O aproveitamento de 100% mantém o Barça na liderança com 12 pontos, ainda que a Real Sociedad possa empatar caso vença o Real Madrid neste domingo em casa.

F1: Verstappen culpa Vettel por acidente na largada em Cingapura

Logo na largada, Raikkonen colocou de lado para passar Verstappen. Ao perceber a aproximação do finlandês, o holandês levou seu carro ligeiramente para a esquerda, ocasionando a batida.

Envolvido em uma batida com Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen logo na larga do Grande Prêmio de Cingapura, Max Verstappen colocou a culpa no alemão da Ferrari pelo acidente. Em entrevista à "Sky Sports", o holandês disse não ter feito nada de errado.

"Eu acho, principalmente, que Sebastian começou a me espremer. Talvez ele não tenha visto Kimi na esquerda, mas isso não é desculpa. Ele não deveria correr o risco. Lewis (Hamilton) está liderando a corrida e nós três estamos fora", criticou Verstappen.

"Não acho que foi um incidente de corrida. Três carros abandonaram e eu estou no meio sem fazer nada de errado. Vamos ver o que vai acontecer", completou o holandês.

Logo depois do abandono, Vettel também falou sobre o acidente. "Eu não vi muito. Vi Max e logo depois vi Kimi batendo na minha lateral e Max em algum lugar".

Logo na largada, Raikkonen, que largou em quarto, colocou de lado para passar Verstappen. Ao perceber a aproximação do finlandês, o holandês da Red Bull levou seu carro ligeiramente para a esquerda, ocasionando a batida. O choque entre os dois deu prejuízo para o então líder da prova Sebastian Vettel, que acabou atingido e teve seu bico danificado.

Com dificuldades por causa do acidente, Vettel perdeu o controle poucos metros depois e terminou de quebrar o bico de sua Ferrari. O alemão ainda tentou levar o carro para o boxe, mas teve que abandonar a prova.

Em queda livre, Ponte Preta demite Gilson Kleina após derrota para Atlético-GO

Após tomar de 3 a 1 do Atlético-GO em casa, diretoria da Macaca decide pela troca no comando e inicia busca por um nome para assumir time, que entra definitivamente na luta contra degola

A situação de Gilson Kleina no comando da Ponte Preta ficou insustentável com a derrota por 3 a 1 para o Atlético-GO, neste sábado, no Majestoso. Após a partida, o gerente de futebol da Macaca, Gustavo Bueno, anunciou a demissão do treinador em entrevista coletiva.

- O resultado não foi o esperado e entendemos, em reunião agora, que haveria a troca de comando. Já conversamos com o Gilson. Ainda não pensamos nem articulamos nenhum nome, até porque nossa ideia era que desse continuidade no trabalho. A decisão é em detrimento de resultados - disse Bueno, acompanhado do diretor de futebol Hélio Kazuo, que não se pronunciou na sala de imprensa.

A saída de Kleina era uma consequência natural se a Ponte não vencesse o lanterna em casa, tamanha era a pressão da torcida. O retrospecto recente, com uma vitória nos últimos nove jogos, custou o cargo do treinador. São três partidas de jejum no Brasileirão, com duas derrotas, o que deixa o time em posição delicada na luta contra o rebaixamento. Tem 28 pontos - dois acima da degola, e corre o risco de entrar no Z-4 neste domingo, dependendo dos outros resultados.

Gilson Kleina sequer dirigiu a equipe em sua despedida. Por conta de uma suspensão, acompanhou a partida deste sábado de um dos camarotes do Majestoso, enquanto seu auxiliar Juninho ficou no banco. Desde março no clube, Kleina sai após 37 jogos, com 13 vitórias, 14 derrotas e dez empates. O vice paulista foi o ponto alto desta segunda passagem.


Gilson Kleina não resistiu a mais um resultado negativo no Brasileirão (Foto: Fabio Leoni/ PontePress)

Ao todo, o treinador comandou a Ponte em 152 partidas. Foram 61 vitórias, 42 empates e 49 derrotas, com um acesso à elite nacional no currículo (em 2011). É o quinto treinador que mais vezes dirigiu a Macaca na história.

Agora, a diretoria alvinegra inicia a busca por um substituto. Gustavo Bueno evitou falar em nomes. Eduardo Baptista, Jorginho e Vadão foram citados nas perguntas, mas o gerente desconversou. A ideia é fechar com alguém o quanto antes.

Até o próximo treinador chegar, João Brigatti, auxiliar fixo do clube, assume interinamente. A Ponte tem o Sport na quarta-feira, pela Sul-Americana, em casa, e depois a Chapecoense, domingo, fora, em novo confronto direto contra o rebaixamento.

Já Gilson Kleina talvez não fique muito tempo desempregado. A Chapecoense monitorava o status dele, à espera de uma definição sobre o futuro em Campinas. Com a demissão na Ponte, o caminho fica livre para o treinador ouvir o time catarinense - justamente o próximo adversário da Macaca no Brasileirão.

16 de setembro de 2017

Vettel supera dupla da Red Bull e sai na pole em Cingapura; Massa é 17º

Com dificuldades com sua Williams e errando duas vezes, Felipe Massa parou no Q1.

Em um circuito em que a Mercedes não brilha, a briga pela pole position ficou entre Red Bull e Ferrari. Dominante em todos os treinos livres para o GP de Cingapura, a escuderia italiana se impôs na disputa final e anotou a pole position com Sebastian Vettel. A primeira fila foi completa com Max Verstappen, da Red Bull.

GP de Cingapura acontece a partir das 9 horas de domingo (Foto: Steven Tee/LAT Images)

Atrás de Verstappen durante todas as sessões da classificação, Daniel Ricciardo largará na terceira colocação (1min39s840). Atual líder do campeonato, Lewis Hamilton largará na quinta colocação, seguido por Valtteri Bottas.

Com dificuldades com sua Williams e errando duas vezes, Felipe Massa parou no Q1 e largará apenas na 17ª posição.

O Grande Prêmio de Cingapura acontece neste domingo (17), a partir das 9h (de Brasília).

O início da última sessão apresentou uma briga entre Ferrari e Red Bull. Assim que Max Verstappen anotou 1min39s814, Sebastian Vettel respondeu na mesma moeda: 1min39s669. Com Daniel Ricciardo pouco atrás (1min39s862), a definição da pole position ficou para o último jogo de pneu.

E na última saída dos pilotos para a pista, o piloto da Ferrari se deu melhor. Verstappen foi o primeiro a anotar tempo, mas não conseguiu melhor sua marca. Na sequência, Vettel apareceu para ficar com a pole position com o tempo de 1min39s491.

O Q2 costuma ser um bom indicativo do que acontecerá na última sessão da classificação. E nele ficou ainda mais claro que a pole position ficaria nas mãos de um dos dois pilotos da Red Bull. Assim como no Q1, Max Verstappen terminou em primeiro (1min40s332), mas seguido de perto por Daniel Ricciardo (1min40s385).

Em um fim de semana bem melhor do que os anteriores, a McLaren conseguiu colocar seus dois carros no Q3: Vandoorne avançou em sexto e Alonso, em nono. Nas outras posições, a Ferrari seguia à frente da Mercedes, com Raikkonen e Vettel em terceiro e quarto, enquanto Hamilton aparecia em quinto.

O Q1 mostrou o que os treinos livres já estavam demonstrando: o domínio da Red Bull. Max Verstappen e Daniel Ricciardo lideraram a tabela de tempos. A surpresa veio logo atrás da dupla. Ainda com motor Honda, Fernando Alonso fez o terceiro melhor tempo, com seu companheiro Stoffel Vandoorne em quinto.

Na parte de trás, Felipe Massa sofria com a Williams. Faltando pouco mais de sete minutos para o final do Q1, o brasileiro escapou em uma curva e bateu com o pneu traseiro direito no muro. O acidente dificultou o treino de Massa, que teve tempo de sair apenas mais uma vez para a pista. Com um erro no último setor, o brasileiro se despediu da atividade com o tempo de 1min44s014, na 17ª posição.

Divisão e apoio: a política da maior organizada do Vasco influi na eleição

Tente entender o quebra-cabeça que explica a relação de proximidade entre o poder e a Força Jovem.

Na última quinta-feira, o Ministério Público do Rio de Janeiro pediu a destituição do presidente do Vasco, Eurico Miranda, e toda a sua diretoria por ligação íntima com a principal torcida organizada do clube.

É comum a relação de organizadas e diretorias no clube de São Januário - realidade em prática há muitos anos em São Januário, principalmente com a organizada do clube que segue banida de qualquer evento esportivo até o fim de 2017. A seguir, tente entender o quebra-cabeça que explica a relação de proximidade entre o poder e a Força Jovem.

Eurico com integrantes da Força Jovem do Vasco (Foto: Reprodução)
Eurico com integrantes da Força Jovem do Vasco (Foto: Reprodução)

No dia 12 de março, a eleição da Força Jovem do Vasco empossou nova diretoria após 725 votos contados. Ela, que venceu o pleito com vantagem de 83 votos, segue no apoio a Eurico Miranda, atual presidente do Vasco e candidato à reeleição. Do outro lado, a oposição da uniformizada se divide, mas concentra apoio na candidatura de Alexandre Campello, da "Frente Vasco Livre".

Historicamente, ter bom relacionamento com diretorias de clubes gera facilidades com ingressos, vínculos empregatícios diretos e indiretos e acesso a dependências do clube. Desde que reassumiu em São Januário, Eurico desalojou as organizadas de salas que ocupavam no estádio e anunciou o corte de ingressos.

Desde que reassumiu em São Januário, Eurico desalojou as organizadas de salas que ocupavam no estádio e anunciou o corte de ingressos. Em maio, com a justificativa de atender a torcedores de baixo poder aquisitivo, o Vasco aderiu à fórmula semelhante a do Flamengo, que criou segmento de sócio torcedor para organizadas.

O plano funciona da seguinte maneira: há limite de mil ingressos a preços de R$ 10 por partida. Para ter acesso, um torcedor precisa ser cadastrado e comprovar "baixo poder aquisitivo" para receber carteira de associado, com CPF e guichê exclusivo para a entrada. O plano atende a organizadas, entre elas a FJV.

A relação com as organizadas não se limita ao Vasco no Rio de Janeiro. Recentemente, os presidentes de Flamengo e Botafogo também apareceram em fotos com membros de torcida. Em São Paulo, presidentes do Palmeiras foram a eventos de uniformizadas. Recentemente, a dona da Crefisa, patrocinadora do clube, bancou festas de organizada.

Campello tem apoio de chapa derrotada na FJV

Membros da chapa "A história diz o ideal", que recebeu 318 votos na eleição da FJV, foram a diversos encontros do grupo de Campello, que tem também o apoio da "Cruzada Vascaína", que se desmembrou recentemente depois da divisão interna pelo apoio a Fernando Horta para a presidência do Vasco.

Alexandre Campello (centro de camisa azul e blazer) com apoio de torcida organizada do Vasco: dois de de camisa cinza polo, Bruno Fet (manga curta) e Robson Cruz (manga comprida) eram da chapa  Alexandre Campello (centro de camisa azul e blazer) com apoio de torcida organizada do Vasco: dois de de camisa cinza polo, Bruno Fet (manga curta) e Robson Cruz (manga comprida) eram da chapa 

Clayton Leal, Anderson Coelho, o Cabeça, Robson Cruz (Robinho), Bruno Fet, e Jonathan Fernandes, entre outros, estão ao lado da "Frente Vasco Livre". Robinho chegou a ir em encontros com Julio Brant, como num churrasco em maio, mas tem compromisso com o outro grupo de oposição.

Boa parte do grupo apoiou Eurico na última eleição. Em junho de 2015, vazou áudio de Anderson "Cabeça" para Eurico Brandão, filho de Eurico Miranda e atual vice-presidente de futebol, em que o torcedor lembrava da ajuda no pleito do clube e pedia "atenção para projetos" e emprego para pessoas próximas.

Alguns membros da FJV estão empregados no Vasco. A diretoria nega que tenha relação e que conceda privilégios e ingresso às organizadas. Em entrevista recente ao Globo Esporte, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, disse que não discriminaria membro de organizada de trabalhar no clube.

O candidato Fernando Horta tem alguns funcionários na Unidos da Tijuca que foram membros da FJV. Fernando Leal foi presidente da FJV. Cece (Márcio de Almeida), Beto Grajaú e Mc Charles também são antigos integrantes da organizada.

Presidenciáveis falam de relação

O GloboEsporte.com procurou todos os pré-candidatos para falar sobre organizadas e outros temas referentes ao relacionamento com elas. Apenas Fernando Horta preferiu não responder:

- Para falar sobre relação com torcidas organizadas é melhor entrevistar o atual presidente do Vasco. Eu tenho relação com vascaínos - disse Horta.

As perguntas eram:

1 - Qual é sua relação com a Força Jovem e outras organizadas?

2 - Por que alguns membros de organizadas estiveram em encontros de sua chapa?

3 - Como você vê a influência da Força Jovem e de organizadas na eleição do Vasco?

4 - Os membros de organizadas terão cargos como funcionários diretos ou indiretos no clube?

Confira as respostas de Alexandre Campello:

1- A Frente Vasco Livre não tem qualquer relação com a Força Jovem ou outra torcida organizada do clube. Somos um movimento político que recebe apoio de diversos grupos de sócios, e que não nega apoio de nenhum associado. Não há, repito, nenhuma relação direta com as torcidas organizadas, nem qualquer tipo de tratativa com estas instituições. Acontece que nossas reuniões são abertas, as pessoas podem participar, mas posso garantir que jamais houve negociação de cargo, amador ou profissional, com as torcidas organizadas.

2- Alguns membros de torcidas organizadas estiveram, sim, em nossas reuniões, afinal, como eu disse, nossos encontros são abertos. Neles, no entanto, apenas fazemos exposição de propostas e ideias da Frente Vasco Livre.

3- Não vejo influência em relação ao processo eleitoral do clube. A não ser pelo fato de que, dentro das torcidas, existem sócios com direito a voto, como qualquer outro. A atual gestão, sim, como o Ministério Público apurou, parece ter relações muito estreitas com membros de uma torcida organizada, a ponto de contratar alguns deles como funcionários remunerados do clube. O MP deve estar atento para que a eleição de 7 de novembro transcorra normalmente, em paz e com lisura, sem que esses personagens citados possam de alguma maneira atuar para atrapalhar o processo.

4- Não temos qualquer tipo de trato com as torcidas organizadas. Nossas tratativas são feitas com os sete grupos políticos que compõem a oposição, e apenas isso. Se eleito, a ideia é que a relação do clube com as torcidas organizadas seja transparente e pública.

Confira as respostas de Julio Brant:

1- Não temos nenhuma relação com torcida organizada, mas com vascaínos, sócios e torcedores, que nos apoiam. Se algum deles fazem parte de torcida, não sei. Mas não temos nenhuma relação com torcida. Nossa relação é com sócio e torcedor vascaíno.

2- Não me lembro de ter tido contato institucional com nenhuma organizada. Isso não aconteceu. O que pode ter acontecido foi que membros de organizada foram aos nossos encontros, que são públicos. E aí se discutem assuntos relacionados ao nosso programa de gestão.

3- Infelizmente, eu vejo que é utilizada a torcida como uma massa de manobra para o processo eleitoral. É o que temos visto nas últimas eleições. Mas o que eu entendo é que isso cada vez mais tem sido olhado com cuidado pela Justiça. A gente acredita na Justiça. O que for legal tem que ser participante naturalmente do processo eleitoral. Tem membros de organizadas que são sócios e pagam em dia. Têm que participar do processo.

4- Não. Não queremos esse tipo de relação com torcida organizada. Nossa relação vai ser do clube, institucional e transparente. A mesma que teremos com uma teremos com as outras. E essa regra da relação será publicada no site, e todos os torcedores que quiserem formar uma organizada saberão que tipo de apoio terão do clube. Será um apoio igual para todas as torcidas.

Confira as respostas de Otto Carvalho:

1 - Nosso grupo não possui relação com torcidas organizadas, mas temos projetos para que o clube se beneficie dessa relação. Temos que saber separar os marginais dos verdadeiros torcedores, pois nas torcidas organizadas existem torcedores com o intuito de ajudar o clube.

2 - Não tivemos reunião com nenhuma torcida organizada, mas poderíamos ter sem problemas, pois prezamos pela comunicação e transparência. A melhor maneira de solucionar qualquer problema é conversando, pois se a ideia é ajudar o Vasco, queremos ouvir. O que não toleraremos são pessoas que queiram se aproveitar do Vasco.

3 - Historicamente no Vasco as torcidas organizadas são utilizadas de forma política pelos grupos, inclusive havendo grandes confusões em dias de convenções dos grupo e no próprio dia da eleição. Nossa proposta é acabar com esse uso político que acaba arranhando a imagem do Vasco e fracionando a própria torcida.

4 - Não sou a favor desse tipo de relação com o Clube. Ele precisam ter independência em relação à administração, do Vasco, até para poderem cobrar atitudes da Diretoria no sentido de elevar o Vasco, cada vez mais, ao topo de todas a s atividades desportivas e sociais. Entretanto, se também forem associados ao Clube, podem exercer o papel de eleitores e elegíveis, dentro do processo democrático natural e responsável.

Seleção feminina erra e perde amistoso por 2 a 1 para a Austrália

O sistema de marcação é um ponto fortíssimo das australianas, além da rapidez na chegada ao ataque

A seleção brasileira feminina perdeu por 2 a 1 para a Austrália na madrugada deste sábado. Com assistência de Butt, De Vanna abriu o placar para as donas de casa aos 41 minutos do primeiro tempo. Kerr ampliou aos 22 da etapa complementar, após passe de Kennedy. O Brasil descontou aos 34 do segundo tempo com gol de Debinha e passe de Cristiane, que foi capitã na partida. A evolução ocorreu em relação aos 6 a 1 do último amistoso entre as duas equipes ainda pelo Torneio das Nações, nos Estados Unidos, mas a equipe brasileira ainda precisa encontrar mais saídas quando, por exemplo, a marcação é forte e não permite uma movimentação tão eficiente para Marta, que foi cercada algumas vezes. 

Aliás, o sistema de marcação é um ponto fortíssimo das australianas, além da rapidez na chegada ao ataque, algo que a equipe verde e amarela já soube trabalhar um pouco melhor para evitar o placar elástico do último duelo. Emily ressaltou esse ponto depois do jogo como uma evolução de suas comandadas.

– Acredito que melhoramos em muitos pontos: como em tirar o espaço das jogadoras rápidas que elas têm na frente. Conseguimos corrigir isso em relação ao último jogo. Mas ainda temos que organizar algumas coisas. Erramos alguns aspectos que não podemos. Fomos melhores, mas a gente precisa de vitória – declarou.

Emily fez quatro trocas no confronto. Entraram Thaisa, Jucinara, Debinha, Bia e Ludmila nos lugares de Djenifer, Rosana, Fabi, Andressa Alves e Andressinha. Com essas substituições, a técnica segue com suas observações e testes até mesmo para encontrar mais saídas para momentos de dificuldade nos jogos.

– A Thaisa já tem uma identidade com a Seleção e fez muita diferença nessa questão de ficar com a posse de bola. Depois Debinha e Bia, que também já entraram de titulares. Elas tem que estar prontas sempre. Às vezes quem entra muda o jogo. Elas movimentaram o jogo, a Debinha fez o gol, mas não conseguimos vencer, infelizmente.

A seleção feminina já viajou de ônibus para Newcastle, local do segundo amistoso diante da Austrália, no McDonald-Jones Stadium. A partida está marcada para 6h30 (de Brasília) da próxima terça-feira. Na chegada, as atletas que atuaram como titulares fazem um trabalho na academia e o grupo restante faz atividade no campo.

Tenista brasileiro faz gesto racista durante partida no Japão

Após o juiz de linha errar a marcação de um ponto do brasileiro e ser corrigido pela revisão por vídeo, Clezar fez um sinal puxando os olhos

O brasileiro Guilherme Clezar (número 224 do mundo) fez um gesto racista durante a partida contra o japonês Yuichi Sugita (42º do ranking) pelos playoffs da Copa Davis de tênis, realizada em Osaka, no Japão.
Após o juiz de linha errar a marcação de um ponto do brasileiro no tie-braek e ser corrigido pela revisão por vídeo, Clezar fez um sinal puxando os olhos. O tenista, mais tarde perderia o confronto com o japonês por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 7/5 e 7/6 (5).
Após repercussão negativa do caso, o gaúcho afirmou em publicação em sua conta de Instagram que não teve intensão de ser racista e pediu desculpas pelo gesto.
"Ao acordar aqui no Japão tomei conhecimento de que o gesto que fiz no jogo de ontem [sexta] foi interpretado de forma equivocada. Quero aqui ressaltar que nunca, jamais tive a menor intenção de ser agressivo, racista, preconceituoso ou qualquer coisa do tipo com o povo asiático", escreveu. "Mesmo não tendo intenção preconceituosa, reconheço que o gesto feito não condiz com atitudes de respeito, zelo, solidariedade, emoção e tantas outras coisas que o esporte transmite para nós. Quem convive comigo sabe o quanto sou respeitoso e prezo pela educação, bons modos e zelo nas relações humanas. Minha vontade era poder me desculpar pessoalmente com cada um, mas infelizmente isso não é possível", completou.
"Prometo que aprenderei com isso e jamais tomarei qualquer atitude assim mais uma vez. Espero, do fundo do coração, que este ato errado de minha parte seja perdoado."

River e Flamengo duelam no Lindolfo pela Copa do Piauí

A partida acontece no domingo (17), às 15h45min. e marca a abertura do returno da competição.

River e Flamengo medem forças novamente pela Copa Piauí sub21. A partida acontece no domingo (17), às 15h45min, no Estádio Lindolfo Monteiro e marca a abertura do returno da competição. O River ocupa a terceira colocação na tabela com quatro pontos. Enquanto isso, o Leão é lanterna com três pontos somados. As duas equipes chegam fragilizadas para o confronto: River teve paralisação dos atletas por conta dos salários atrasados; e o Flamengo ainda segue sem ter todas as peças à disposição por conta do BID. 

Fora de campo, o River convive com salários atrasados. Após a paralisação de um dia, uma das folhas foi quitada. Dentro de campo, o time vem de duas derrotas consecutivas, despencando na tabela. “O momento é de união e toda essa situação tornou o grupo mais forte. Agora é Rivengo e a gente sabe que tem rivalidade é aguerrido. Sabemos da capacidade que tem o adversário e das pessoas que lá estão. Temos conversado bastante com os nossos atletas e acredito que o principal é cuidar para que todos estejam bem preparados”, disse o técnico do Galo, Lucas Andrade. 

Pelo lado do Flamengo, os problemas seguem os mesmos do inicio da competição, a não regularização dos atletas junto ao BID. O treinador Nivaldo Lancuna tem dificuldades para escalar o time titular e com poucas opções para reserva. “Não resta duvidas que essas peças estão fazendo falta. No último jogo um nome como do atacante Junior Saudade poderia ter incendiado a partida, mas sabemos que todos da diretoria estão correndo para resolver”, explica Lancuna. 

Para a partida, o Flamengo não conta com o volante Leonardo, que cumpre suspensão automática por ter três cartões. Mesma situação do atacante Gleydisson pelo River, que também não entra em campo. No River, além da substituição no ataque com saída de Gleydisson para entrada de Luan o camisa 1 da equipe, Jeferson ou Vinícius deve substituir Lenno que não vive boa fase debaixo das traves.
Ingressos 
Os ingressos promocionais para o clássico serão vendidos apenas no dia do jogo, a partir de 9h, nas bilheterias do Lindolfo Monteiro. O preço do ingresso varia de R$ 10,00 (geral)a R$ R$ 30,00 (cadeiras). No setor de arquibancadas, a entrada é de R$ 20,00

15 de setembro de 2017

Perto de voltar para o banco, Marciel ganha pontos no Corinthians

A tendência é que para o jogo com o Vasco, domingo, às 16 horas, pelo Campeonato Brasileiro, Marciel volte para o banco de reservas, já que Arana deverá estar recuperado de lesão na coxa direita

A lesão de Guilherme Arana deixou muitos torcedores do Corinthians preocupados, pois o lateral era um dos principais jogadores do elenco e Moisés, seu substituto imediato, não agradou quando teve chance de jogar. Mas o volante Marciel foi improvisado no setor e acabou surpreendendo positivamente, principalmente na partida contra o Racing, quando foi um dos melhores em campo.

A tendência é que para o jogo com o Vasco, domingo, às 16 horas, pelo Campeonato Brasileiro, Marciel volte para o banco de reservas, já que Arana deverá estar recuperado de lesão na coxa direita. Entretanto, o polivalente volante conseguiu ganhar pontos com o treinador. “Gosto de ser lateral e já atuei bastante nessa posição na base. Se precisar, o Carille pode contar comigo em qualquer posição”, disse.

O jogo com o Racing foi apenas o segundo de Marciel no Brasileirão. Ele ficou fora por cerca de quatro meses, por causa de um tratamento de uma alopecia areata, doença que causa queda de cabelo. O jogador acabou usando um medicamento que tinha substância dopante e precisou ficar afastado dos gramados até que o seu organismo ficasse totalmente limpo.

Liberado e polivalente, Marciel deverá ter mais oportunidades e parece ter se tornado o reserva imediato de Arana, mas também poderá ser utilizado no meio, no lugar de Maycon e até de Rodriguinho. Ele é um segundo volante que sai bastante para o jogo, por isso a tendência é de que Carille não o utilize no lugar de Gabriel.

“O Marciel fez apenas o segundo jogo em uma posição que não tem tanta rotina ainda, vai se adaptando”, avaliou o técnico, ponderado nos elogios ao garoto de 22 anos e que diante do Racing, fez bonita jogada antes de tocar para Maycon concluir e abrir o placar no empate por 1 a 1, no Itaquerão.

Tite anuncia lista de convocados pra os dois próximos jogos da Seleção

Técnico do Brasil anunciou lista para partidas contra Bolívia e Chile

O técnico Tite anunciou nesta sexta-feira a lista de convocados para os últimos dois compromissos da Seleção Brasileira pelas Eliminatórias. As missões são contra Bolívia, em La Paz, e Chile, em São Paulo. O jogo contra os bolivianos é no dia 5 de outubro, enquanto o duelo com os chilenos será em 10 de outubro, no Allianz Parque. A lista tem 24 jogadores.

A relação está cheia de novidades, nomes até inesperados. O meio-campista Arthur, do Grêmio, é a maior surpresa. Tite também trouxe de volta Diego, do Flamengo, Fred, do Shakhtar Donetsk, e Diego Tardelli, do Shandong Luneng, 

Por outro lado, o treinador não chamou o lateral-direito Fagner, dando nova chance a Danilo, e mais uma vez não deu chance ao goleiro Vanderlei, do Santos. 

"O critério da convocação não atende especificamente só o momento do atleta no clube, mas também o histórico dele na Seleção e uma projeção para a Copa do Mundo. Temos 11 meses para a Copa", disse Tite. 

O chefe de delegação será o vice-presidente da CBF, Marcus Vicente.  A Seleção, pela primeira vez com Tite, irá usar a Granja Comary, em Teresópolis, na preparação antes do jogo contra a Bolívia. 

"Foi um desejo da comissão técnica estar na Granja Comary, porque estaremos por lá na Copa do Mundo. Então, vale a pena", disse Edu Gaspar. 

A lista completa da escalação

GOLEIROS 

Alisson (Roma) 

Cassio (Corinthians) 

Ederson (Manchester City) 

LATERAIS 

Daniel Alves (PSG) 

Danilo (Manchester City) 

Marcelo (Real Madrid) 

Filipe Luís (Atlético de Madrid) 

ZAGUEIROS 

Marquinhos (PSG) 

Miranda (Inter de Milão) 

Thiago Silva (PSG) 

Jemerson (Monaco) 

MEIO-CAMPO 

Arthur (Grêmio) 

Diego (Flamengo) 

Fred (Shakhtar) 

Casemiro (Real Madrid) 

Fernandinho (Manchester City) 

Paulinho (Barcelona) 

Renato Augusto (Beijing Guoan) 

Coutinho (Liverpool) 

Willian (Chelsea) 

ATACANTES 

Neymar (PSG) 

Gabriel Jesus (Manchester City) 

Firmino (Liverpool) 

Diego Tardelli (Shandong)

Tite anuncia lista de convocados pra os dois próximos jogos da Seleção

Técnico do Brasil anunciou lista para partidas contra Bolívia e Chile

O técnico Tite anunciou nesta sexta-feira a lista de convocados para os últimos dois compromissos da Seleção Brasileira pelas Eliminatórias. As missões são contra Bolívia, em La Paz, e Chile, em São Paulo. O jogo contra os bolivianos é no dia 5 de outubro, enquanto o duelo com os chilenos será em 10 de outubro, no Allianz Parque. A lista tem 24 jogadores.

A relação está cheia de novidades, nomes até inesperados. O meio-campista Arthur, do Grêmio, é a maior surpresa. Tite também trouxe de volta Diego, do Flamengo, Fred, do Shakhtar Donetsk, e Diego Tardelli, do Shandong Luneng, 

Por outro lado, o treinador não chamou o lateral-direito Fagner, dando nova chance a Danilo, e mais uma vez não deu chance ao goleiro Vanderlei, do Santos. 

"O critério da convocação não atende especificamente só o momento do atleta no clube, mas também o histórico dele na Seleção e uma projeção para a Copa do Mundo. Temos 11 meses para a Copa", disse Tite. 

O chefe de delegação será o vice-presidente da CBF, Marcus Vicente.  A Seleção, pela primeira vez com Tite, irá usar a Granja Comary, em Teresópolis, na preparação antes do jogo contra a Bolívia. 

"Foi um desejo da comissão técnica estar na Granja Comary, porque estaremos por lá na Copa do Mundo. Então, vale a pena", disse Edu Gaspar. 

O retorno de Diego 

Mesmo em um período de instabilidade pelo Flamengo, o meia Diego voltou a ser chamado para a Seleção Brasileira. Incluído por Tite na lista para os jogos contra Bolívia e Chile, pelas Eliminatórias, o jogador foi elogiado porque sente-se à vontade com a camisa amarelinha. 

"O Diego iniciou a temporada bem, as participações dele na Seleção, ele foi muito bem, é um armador, de articulação. Ele tem essa grande capacidade. Fora todo um passado, ele veste a camisa do Brasil e ela não fica pesada, não inibe. A gente tem que aproveitar esse tempo. Estamos a nove meses da competição, e temos que ter jogadores preparados para adversidades. Pela função que exerce e a capacidade que tem", disse Tite, nesta sexta-feira. 

A lista completa da escalação

GOLEIROS 

Alisson (Roma) 

Cassio (Corinthians) 

Ederson (Manchester City) 

LATERAIS 

Daniel Alves (PSG) 

Danilo (Manchester City) 

Marcelo (Real Madrid) 

Filipe Luís (Atlético de Madrid) 

ZAGUEIROS 

Marquinhos (PSG) 

Miranda (Inter de Milão) 

Thiago Silva (PSG) 

Jemerson (Monaco) 

MEIO-CAMPO 

Arthur (Grêmio) 

Diego (Flamengo) 

Fred (Shakhtar) 

Casemiro (Real Madrid) 

Fernandinho (Manchester City) 

Paulinho (Barcelona) 

Renato Augusto (Beijing Guoan) 

Coutinho (Liverpool) 

Willian (Chelsea) 

ATACANTES 

Neymar (PSG) 

Gabriel Jesus (Manchester City) 

Firmino (Liverpool) 

Diego Tardelli (Shandong)

Delta Rugby embarca para 2ª etapa do Super Sevens

A competição acontece neste sábado (16) e domingo (17). O Delta está no grupo ao lado de Rio de Janeiro, Curitiba e Niterói.

A equipe do Delta Rugby embarca nesta sexta-feira (15) para a 2ª etapa do Super Sevens, que acontece no Rio de Janeiro. As piauienses vão para sua segunda participação na principal competição e tentam melhorar os resultados da primeira etapa em que elas terminaram na sexta colocação geral. A competição acontece neste sábado (16) e domingo (17). O Delta está no grupo ao lado de Rio de Janeiro, Curitiba e Niterói. 

(Foto: Divulgação/ Facebook/ Delta Rugby UFPI)

Entre as novidades a presença da ex-capitã Thais, a beira do campo como treinadora e tendo Carlos Marvel como auxiliar técnico. “Dessa vez estou indo como treinadora e buscando ajudar de alguma forma as meninas, passar meu conhecimento, já que só volto a jogar em outubro por conta da lesão. Retornei ao futsal e futebol, mas no rúgbi eu não posso me limitar. Mas as meninas estão bem preparadas e com certeza vai ser mais uma boa competição”, disse Thais. 
O time também chega um pouco mais experiente para 2ª etapa. De acordo com a ponta Mulan, os treinos foram bem específicos para a parte de passe e também recepção das jogadas que foram os maiores erros. Mulan fala sobre controle emocional que vai fazer toda a diferença para que o Delta chega as disputas da Taça ouro, que é a fase final da competição. 
“Na primeira etapa eu não me sai muito bem. Fiquei nervosa pela importância e grandeza da competição, e isso me atrapalhou bastante, mas dessa vez isso não vai acontecer, pois as meninas mais experientes do time buscaram passar essa tranquilidade para a gente”, disse Mulan. 
 As meninas iniciam as disputas no sábado (16) pela fase de grupos e, no domingo (17), acontecem os jogos da taça prata e ouro. Essa é a 2ª etapa do Super Sevens ao total serão quatro etapas até definir o campeão.

14 de setembro de 2017

Presidente do Vasco vê manobra política em pedido de afastamento

Eurico Miranda reagiu com perplexidade à denúncia do Ministério Público, que pede sua destituição e todos os vice-presidentes do clube.

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, reagiu com perplexidade à denúncia do Ministério Público que pede sua destituição e de todos os vice-presidentes do clube em função de supostas ligações com a organizada Força Jovem, que está suspensa dos estádios brasileiros pelo órgão. Em nota oficial, o dirigente classifica a ação como "inacreditável" e insinua que ela teve motivações políticas, uma vez que faltam menos de dois meses para a eleição cruzmaltina.
Justamente nesta quinta-feira (14), às 20h, Eurico Miranda lançará oficialmente sua candidatura à reeleição em um clube português na Zona Norte do Rio de Janeiro. O nome de sua chapa se chamará "Reconstruindo o Vasco".
Na página de sua campanha, além da nota oficial rebatendo a denúncia, há duas postagens que ironizam a ação do MP, com fotos do presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, e de candidatos de oposição do Vasco, cercado por membros de organizadas. Na ação do órgão, um dos pontos citados são fotos de Eurico com tais indivíduos.


Eurico Miranda, presidente do Vasco

Veja abaixo a íntegra da resposta da diretoria do Vasco:
"Inacreditável!!!
É com perplexidade que tomamos conhecimento de tamanho absurdo. Não é novidade que um membro do Ministério Público tem se aventurado em ações absolutamente precipitadas e desarrazoadas no que tange os episódios de violência nos estádios cariocas, especialmente em relação ao Club de Regatas Vasco da Gama, contra o qual se chegou a deduzir pedido de interdição do Estádio pela via inadequada e com base em suposto descumprimento de obrigações de terceiros, que inusitadamente não foram alvos de pretensões similares.
Agora, seguindo a batida, e evidentemente temperada com questões pessoais e/ou políticas, se aventura, às vésperas do lançamento da candidatura do atual mandatário à reeleição, vir a juízo requerer, com base em mera ilação do parquet, a destituição de toda a diretoria do Clube, porquanto, segundo vocês afirmam, fotografias "comprovariam" que o VASCO apoia a Força Jovem e, por conseguinte, estimularia a violência nos estádios. Inacreditavelmente assiste-se a mais um exemplo de uso da máquina estatal como instrumento político!
Em meio a tantas evidências que levam à essa insofismável conclusão, vemos mais uma jogada ensaiada entre o(s) condutor(es) da manobra e os canais que se desesperam com a retomada do bom desempenho do futebol, afinal uma ação distribuída e que ainda se encontra em autuação produziu uma matéria em tempo recorde, a ser reverberada nas primeiras horas do dia do lançamento da candidatura do atual mandatário à reeleição. Nada mais peculiar!
Ora, se de um lado não há dúvidas do caráter político/pessoal da manobra encetada, há também de outro, a certeza que o Judiciário não servirá a tais propósitos, até porque, segundo determina o art. 37 do Estatuto do Torcedor, no qual se prevê a destituição de dirigentes, para que haja uma decisão neste sentido necessário se faz a observância do devido processo legal, o que, obrigatoriamente, ensejará a prévia intimação do Clube para apresentação de defesa.
Busca pelo holofote, questões pessoais e sede de poder! Essa é a combinação que assustadoramente parece ter dado ensejo ao instrumento político em questão.
O Vasco, quando efetivamente intimado para manifestar-se, demonstrará o absurdo por de trás da manobra!
Diretoria
Club de Regatas Vasco da Gama"

Atletas atribuem melhoras do São Paulo a chegada Hernanes

Os companheiros ainda acreditam que o Profeta trouxe mais verticalidade ao meio de campo, que antes sofria por trocar passes laterais sem agredir os adversários.

A marca de sete gols em sete jogos desde o retorno ao São Paulo já é uma mostra óbvia e evidente da importância de Hernanes. Só que a figura do Profeta, como é conhecido pela torcida, tem ainda mais peso para que os tricolores acreditem que escaparão do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Quando elenco e comissão técnica defendem que houve melhora no time nos últimos jogos, há um consenso de que cada elemento tem a contribuição de Hernanes.

Ofensivamente, as estatísticas mostram os sete gols, uma assistência e outras três participações indiretas em tentos são-paulinos. Os companheiros ainda acreditam que o Profeta trouxe mais verticalidade ao meio de campo, que antes sofria por trocar passes laterais sem agredir os adversários. Esse problema tem sido combatido com enfiadas de bola e arrancadas.
Na parte defensiva, principalmente os zagueiros, elogiam a forma como Hernanes ajuda o time a se recompor. As orientações, repassando os pedidos de Dorival Júnior ou com leitura própria de jogo, são tidas como diferenciadas. Também na base do discurso, consegue manter o nível de competitividade e concentração dos colegas mais alto do que era apresentado antes de sua chegada.
O capitão cobra e motiva em campo da mesma forma como age em suas preleções para as partidas e em outras conversas no dia a dia. Quando o clube abriu as portas do CT da Barra Funda para conversar com torcedores, na última quarta-feira (13), Hernanes tomou a palavra ainda enquanto o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva falava. Além dele, apenas o uruguaio Diego Lugano discursou.
"Hernanes é um jogador que leva a imagem do clube, como Lugano. Chegou para somar e é um jogador que nos traz muito, nos ensina muito como pessoa e como jogador", disse o peruano Christian Cueva.
Tamanha influência sobre o time, comissão técnica e até funcionários do clube, que exaltam como o ambiente ficou melhor com o Profeta, fazem lembrar os efeitos da última passagem de Kaká pelo São Paulo. Em 2014, o meia passou cinco meses emprestado pelo Orlando City e fez atletas como Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato melhorarem de rendimento. O meia, já experiente, ajudava o então técnico Muricy Ramalho e conseguiu até melhorar o humor de Rogério Ceni.
Na época, o goleiro enfrentava problemas pessoais, estava irritado pelo fato de o time não conseguir engrenar e já preocupado com o fim da carreira, prevista para dezembro daquele ano. Com o amigo Kaká de volta, Ceni passou a interagir mais com o resto dos jogadores, se empolgava nos rachões e foi um dos protagonistas da campanha do vice-campeonato do Brasileirão. Por isso, renovou contrato e se aposentou somente um ano depois.

Ranking da Fifa de outubro definirá cabeças de chave da Copa de 2018

Seguindo o mesmo critério adotado nos últimos Mundiais, os cabeças de chave dos oito grupos serão o país-sede (Rússia) e as sete seleções melhores colocadas do ranking classificadas para a Copa.

A Fifa divulgou nesta quinta-feira (14) que usará a posição dos países no seu próximo ranking como critério para definição dos cabeças de chave e realização do sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. A lista que estabelecerá os classificados será divulgada no dia 16 de outubro, após a próxima rodada das eliminatórias.
Seguindo o mesmo critério adotado nos últimos Mundiais, os cabeças de chave dos oito grupos serão o país-sede (Rússia) e as sete seleções melhores colocadas do ranking classificadas para a Copa. Os outros times classificados serão colocados nos três potes restantes de acordo com o ranking para sorteio.
O único direcionamento para a definição dos grupos será para impedir que seleções da mesma confederação continental se enfrentem, exceto as da Europa, que poderá ter até dois times no mesmo grupo -o continente tem 14 classificados e o Mundial é disputado em apenas oito grupos.
Também nesta quinta, a Fifa divulgou a nova edição do seu ranking, com o Brasil caindo da primeira para a segunda posição. A nova líder é a Alemanha.
Muito perto confirmar sua classificação, a seleção alemã deverá ser uma das cabeças de chave da Copa de 2018, assim como o Brasil, que já garantiu sua vaga no Mundial. A Bélgica, única seleção europeia com vaga assegurada, subiu quatro posições no ranking, ocupando a quinta colocação. Dessa forma, ela se candidata a ser uma das líderes de grupo no sorteio que será realizado em 1º de dezembro, em Moscou.
Além dessas três seleções, estão entre os sete primeiros do ranking -e hoje seriam cabeças de chave, se conseguissem vaga para a Copa- Portugal, Argentina, Polônia e Suíça.

MP pede afastamento de Eurico Miranda do Vasco por ligação com organizada

O órgão alega que os dirigentes foram coniventes com a torcida Força Jovem, que, mesmo banida pela Justiça dos estádios desde 2014, tinha permissão para frequentar as partidas do clube

O Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) entrou com ação civil pública contra o Vasco em que pede o afastamento imediato do presidente Eurico Miranda, do vice-presidente Silvio Aquiles Hildebrando Godoi e de toda a diretoria. O MP-RJ também quer que o Vasco seja condenado a pagar R$ 500 mil por danos morais coletivos.

O órgão alega que os dirigentes foram coniventes com a torcida Força Jovem, que, mesmo banida pela Justiça dos estádios desde 2014, tinha permissão para frequentar as partidas do clube. Segundo o órgão, a organizada teria provocado a briga generalizada que resultou na morte do vascaíno David Rocha Lopes, de 27 anos. David foi baleado no tórax nas imediações de São Januário em decorrência do conflito iniciado dentro do estádio no dia 8 de julho, quando o Vasco enfrentou o Flamengo.


Segundo o órgão, a organizada teria provocado a briga generalizada que resultou na morte do vascaíno David Rocha Lopes. Foto: Marcelo Sadio/Vasco

Segundo o MP-RJ, no dia do jogo, o integrante da Força Jovem, Sidnei da Silva Andrade, conhecido como “Tindô”, foi contratado pelo clube para trabalhar no local, devidamente identificado com crachá do Vasco e colete refletivo. Na ocasião, ele ficou responsável pelo Portão 9 do estádio, a principal entrada das torcidas organizadas do clube.

De acordo com a ação, este fato pode ter contribuído para a confusão generalizada que ocorreu após a partida, tendo em vista a grande quantidade de objetos, bombas e outros artefatos que foram arremessados e disparados pela torcida vascaína contra os torcedores e jogadores do time rival, policiais, jornalistas e outros profissionais que se encontravam no estádio.

A ação aponta ainda que outro integrante da Força Jovem, Rodrigo Granja dos Santos, conhecido como “Batata”, integra o quadro de funcionários do clube, exercendo a função de segurança particular. Ele mesmo confessou a vinculação ao Vasco em depoimento prestado em 21 de junho ao juiz de plantão do Juizado do Torcedor. A presença constante de Batata no clube e no estádio é mostrada também em registros fotográficos obtidos no curso das investigações em redes sociais.

Ainda de acordo com o pedido, o Vasco chegou a inaugurar, em São Januário, um camarote para a Força Jovem, conforme verificado em fotografias obtidas nas redes sociais. “O MP-RJ defende que o clube mandante e os administradores dos estádios têm o dever de prevenir atos ilícitos que possam ser praticados por torcedores, uma vez que detém o controle das instalações desportivas utilizadas, como preconiza o artigo 14 do Estatuto do Torcedor. No episódio de violência ocorrido na partida entre Vasco e o Flamengo ficou evidente, para o MP-RJ, a total falta de condições do clube réu, tanto como mandante de campo, como enquanto administrador do estádio, de receber uma partida da grandeza de um ‘clássico’ entre as duas maiores torcidas do Rio de Janeiro”, justificou o órgão, por meio de nota.

Cormier vê 'sentença de morte' em novo caso de doping de Jon Jones

Americano recuperou o posto de campeão após doping de seu rival no UFC 214

Após o anúncio de que está de volta ao posto de campeão dos meio-pesados, Daniel Cormier comentou a situação de Jon Jones, que foi flagrado num exame antidoping pela terceira vez, agora por uso de esteroides. Para o americano, o novo doping de Jones é como uma "sentença de morte".  Em participação no programa UFC Tonight, Cormier, campeão dos meio-pesados, avaliou o ocorrido com Jones e ponderou a respeito do erro de Jones. 

"Esta é uma sentença de morte. Se isso faz o que diz, é uma sentença de morte. Esta é uma droga muito cara, não será facilmente encontrada em um suplemento. Tenho estado no programa da USADA há 12 anos. Nunca tive esse problema. Se foi um erro na primeira vez, você deve ter mais cuidado, especialmente com todo o escrutínio que estava com ele voltando de uma suspensão. Você precisa ser cauteloso e cuidadoso. Esperar que as pessoas entendam mais é simplesmente ridículo (...) Não se trapaceia nesse esporte, não se engana os fãs. Vou aceitar o cinturão, pois ele ferrou com tudo mais uma vez", avaliou Cormier. 


Jon Jones encarou Daniel Cormier sem camisa antes do UFC 214. Reprodução/UFC

Cormier foi derrotado por Jon Jones via nocaute em revanche ocorrida no UFC 214, no último dia 29 de julho. Jones foi flagrado em antidoping realizado no dia anterior ao combate por uso de turinabol, substância proibida pelo programa antidoping da Usada (Agência Antidoping dos Estados Unidos).

Brasil é desbancado pela Alemanha na liderança do ranking da Fifa

Portuga ganhou três posições e pulou para o top três, com 1.386 pontos, e derrubou a Argentina para quarta posição

Mesmo líder da Eliminatória Sul-Americana e classificado para a Copa do Mundo de 2018, o Brasil perdeu a liderança do ranking da Fifa em setembro. Na atualização divulgada pela entidade nesta quinta-feira, a seleção brasileira foi desbancada pela atual campeã do mundo, a Alemanha, que tem 1.606 pontos. A equipe canarinha soma 1.590 pontos.


Seleção brasileira perdeu a liderança do ranking da Fifa Foto: LUIS ACOSTA / AFP

Isso só aconteceu porque os alemães venceram as partidas contra República Tcheca e Noruega nos dois últimos jogos das Eliminatórias Europeias. Já o time comandado por Tite derrotou o Equador, mas só ficou no empate com a Colômbia. A próxima atualização do ranking sairá em 16 de outubro de 2017.

Quem subiu no ranking foi Portugal, de Cristiano Ronaldo, que ganhou três posições e pulou para o top três, com 1.386 pontos, e derrubou a Argentina para quarta posição. Os hermanos, que passam sufoco para se classificar à Copa da Rússia, têm 1.325 pontos. Fechando o top 5 está a Bélgica, que subiu quatro posições e soma 1.265 pontos.

 TOP 10:

1. Alemanha - 1.606 pontos

2. Brasil - 1.590 pontos

3. Portugal - 1.386 pontos

4. Argentina - 1.325 pontos

5. Bélgica - 1.265 pontos

6. Polônia - 1.250 pontos

7. Suíça - 1.210 pontos

8. França - 1.208 pontos

9. Chile - 1.195 pontos

10. Colômbia - 1.119 pontos

Brasil é desbancado pela Alemanha na liderança do ranking da Fifa

Portuga ganhou três posições e pulou para o top três, com 1.386 pontos, e derrubou a Argentina para quarta posição

Mesmo líder da Eliminatória Sul-Americana e classificado para a Copa do Mundo de 2018, o Brasil perdeu a liderança do ranking da Fifa em setembro. Na atualização divulgada pela entidade nesta quinta-feira, a seleção brasileira foi desbancada pela atual campeã do mundo, a Alemanha, que tem 1.606 pontos. A equipe canarinha soma 1.590 pontos.


Seleção brasileira perdeu a liderança do ranking da Fifa Foto: LUIS ACOSTA / AFP

Isso só aconteceu porque os alemães venceram as partidas contra República Tcheca e Noruega nos dois últimos jogos das Eliminatórias Europeias. Já o time comandado por Tite derrotou o Equador, mas só ficou no empate com a Colômbia. A próxima atualização do ranking sairá em 16 de outubro de 2017.

Quem subiu no ranking foi Portugal, de Cristiano Ronaldo, que ganhou três posições e pulou para o top três, com 1.386 pontos, e derrubou a Argentina para quarta posição. Os hermanos, que passam sufoco para se classificar à Copa da Rússia, têm 1.325 pontos. Fechando o top 5 está a Bélgica, que subiu quatro posições e soma 1.265 pontos.

 TOP 10:

1. Alemanha - 1.606 pontos

2. Brasil - 1.590 pontos

3. Portugal - 1.386 pontos

4. Argentina - 1.325 pontos

5. Bélgica - 1.265 pontos

6. Polônia - 1.250 pontos

7. Suíça - 1.210 pontos

8. França - 1.208 pontos

9. Chile - 1.195 pontos

10. Colômbia - 1.119 pontos

Flamengo e Parnahyba ficam no empate na Copa PI

Com resultado, o Tubarão continua na vice liderança com cinco pontos. Rubro-negro segue na lanterna.

Flamengo e Parnahyba abriram o returno da Copa Piauí Sub21, torneio que dá ao campeão uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro do próximo ano. Na tarde de ontem, as duas equipes empataram em 1 a 1 no Estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina. 

Lenilson abriu o placar para os visitantes, e Samuel descontou para o rubro-negro. Com o resultado, o Parnahyba permanece em segundo lugar com cinco pontos e o Flamengo segue na lanterna com três pontos somados. 

Equipes tentam, mas saem de campo empatadas e embolam ainda mais a tabela da Copa Piauí (Foto: Elias Fontenele/ O Dia)

No início de jogo, o Parnahyba se mostrava mais tranquilo em campo e teve as melhores oportunidades. Aos 11 minutos, o meia Alex perdeu uma das melhores chances do Tubarão na partida. Em chute dentro da pequena área, a bola parou nas mãos do goleiro Mossoró. Depois de algumas tentativas frutadas, foi na bola área que o time Azulino conseguiu abrir o placar. Aos 21, com o atacante Lenilson, que subiu mais alto que a defesa do Flamengo e, de cabeça, empurrou para dentro do gol. 

Depois disso, o Rubro-Negro apareceu mais na partida e se lançou ao ataque com Ivo e Samuel. Aos 35 da primeira etapa, Samuel chutou forte, cruzado, mas Ítalo fez boa defesa. Com 41 minutos, o treinador do Tubarão, Beto, foi expulso de campo por reclamações excessivas ao juiz e André assumiu os comandos a beira do gramado. 

Na volta do intervalo, os dois times começaram sem mudança. Aos três minutos, Samuel igualou o marcador para o Flamengo em chute certeiro no gol de Ítalo: 1 a 1 no Lindolfo Monteiro. Com o empate, as duas equipes buscaram atacar mais em busca do segundo gol, mas os atacantes se mostraram pouco inspirados. O Flamengo ainda perdeu o zagueiro Leão, que se machucou em uma dividida. Sem muitas opções no banco, o treinador Nivaldo Lancuna colocou o meia Lucas Chupeta em campo. Os gols, no entanto, não vieram. 

As duas equipes voltam a campo no domingo (17). O Flamengo encara o River (17), às 15h45min, no Estádio Lindolfo Monteiro. Enquanto isso, o Parnahyba recebe o líder 4 de Julho, no Pedro Alelaf, em Parnaíba. Ambas as partidas validas pelo segundo turno da competição

13 de setembro de 2017

Villas-Boas acusa time de Felipão de criar acidentes de carro antes da partida

Apesar da classificação sobre o rival, técnico do Shanghai SIPG levanta hipótese de que o Guangzhou Evergrande tentou prejudicar seu clube e critica arbitragem.

Na última terça-feira, o Shanghai SIPG sofreu uma pesada derrota para o Guangzhou Evergrande por 5 a 1 pela Liga dos Campeões da Ásia, mas acabou conseguindo a classificação nos pênaltis - tinha vencido o jogo de ida por 4 a 0. No entanto, o técnico André Villas-Boas não engoliu o resultado no tempo normal e acusou o clube adversário de criar situações para prejudicar sua equipe, inclusive com acidentes de carro no trajeto para o estádio, que causaram um atraso na chegada do ônibus de seu time.

- Nós viemos aqui no ônibus para este jogo e os mesmos dois carros separadamente se envolveram em três acidentes na nossa frente. Este é o problema - acusou o treinador português.


André Villas-Boas acusou o Guangzhou Evergrande de influenciar o trânsito e a arbitragem (Foto: Sina.com)

O diretor técnico do Shanghai SIPG, Mads Davidsen, registrou uma das colisões entre carros (foto acima) e chegou a citar um total de cinco acidentes que causaram o atraso do ônibus da equipe na chegada ao estádio.

No entanto, as críticas de Villas-Boas não ficaram restritas apenas a fatores extra-campo. O treinador reclamou da ação da arbitragem nas duas partidas, além do tribunal disciplinar. Segundo ele, Elkeson levou uma cotovelada no primeiro jogo e o adversário não foi suspenso para o confronto seguinte. Além disso, um cartão amarelo para o goleiro Yan Junling durantes as penalidades revoltou o português.

- Esse clube (Guangzhou Evergrande) pode fazer de tudo. Eles podem causar acidentes na nossa frente. Eles têm jogadores que dão cotoveladas no Elkeson e não são suspensos e, ainda assim, nós vencemos. O árbitro deu um amarelo para o nosso goleiro durante os pênaltis e isso é uma desgraça. Essa foi a maior vitória do SIPG e é para nossos jogadores, que deram tudo até o final - afirmou.

Notificado pelo PSG, Santos já planeja como usar dinheiro de venda de Neymar

Segundo presidente do Peixe, Modesto Roma Júnior, pagamento deve ser realizado em breve

O Santos espera receber nas próximas semanas os cerca de R$ 33 milhões que tem direito pela venda de Neymar do Barcelona para o Paris Saint-Germain. O valor corresponde a aproximadamente 4% do que os franceses gastaram para contratar o atacante – aproximadamente R$ 820 milhões – e se trata de uma indenização prevista no mecanismo de solidariedade da Fifa, que remunera os clubes formadores dos atletas.

Segundo o presidente do Peixe, Modesto Roma Júnior, os franceses já enviaram uma notificação informando que a quantia milionária será depositada em breve na conta alvinegra.

Em Guayaquil, no Equador, onde o Santos enfrentará o Barcelona, nesta quarta-feira, pelas quartas de final da Copa Libertadores, o mandatário afirmou que já tem planos para o dinheiro. A tendência é que boa parte dos R$ 33 milhões seja utilizada para sanar dívidas e melhorar o fluxo de caixa do clube.


Neymar com Nasser Al-Khelaïfi, presidente do PSG, na apresentação no Parc des Princes (Foto: AP Photo/Francois Mori)

– Dinheiro não tem carimbo. Mas vocês não podem esquecer que o Santos está em uma fase de recuperação financeira e isso é muito importante – declarou.

Modesto lembrou que, para manter o elenco forte na disputa da Libertadores e do Brasileirão, o Peixe negociou apenas o volante Thiago Maia na última janela de transferências, tendo arrecadado aproximadamente R$ 31 milhões com a operação. O presidente admitiu a dependência de vendas de atletas para manter as contas em dia:

– Temos um orçamento a cumprir. Ano passado vendemos dois jogadores, neste ano só vendemos um. Normalmente se vende um jogador na janela de janeiro e outro na de julho e agosto. É o trâmite normal na atual situação do futebol brasileiro – comentou.

A saída de Neymar do Barcelona também deve render outros quase R$ 17 milhões ao Santos, referentes a compensação pela não realização de um amistoso contra os espanhóis. O jogo estava previsto em contrato assinado à época da venda do atleta, em 2013, e deveria ter acontecido enquanto Neymar mantinha vínculo com o Barcelona.

Com disputa apertada, F-1 começa volta ao mundo em menos de três meses

O material é dividido: cada equipe tem cinco fretes marítimos, e cada um deles vai para Cingapura, Malásia, Japão, EUA e México.

A Fórmula 1 vive seu mundial mais disputado desde 2012, com Lewis Hamilton e Sebastian Vettel divididos por apenas três pontos após 13 etapas, e Valtteri Bottas também se mantendo perto da liderança. Mas a partir de agora, o campeonato não fica apenas disputado, como também extenuante: do GP da Itália, realizado há cerca de 10 dias, ao GP de Abu Dhabi, que encerra a temporada no final de novembro, serão 48.409 km rodados pelo globo, mais do que a Linha do Equador, que tem 40.075km.

As etapas mais distantes entre si são as duas últimas: São Paulo e Abu Dhabi estão divididas por mais de 12 mil quilômetros. Além disso, nas sete etapas que restam, a F-1 estará trabalhando em sete fusos horários diferentes, sendo que a maior mudança será do Japão para Austin, nos Estados Unidos, indo de 9h a mais em relação a Greenwich a menos 6h.

Isso não apenas é um desafio para todos os profissionais que trabalham na categoria, especialmente os mecânicos, que também são responsáveis pela montagem e empacotamento do material de prova a prova, sendo os primeiros a chegar e os últimos a sair, como também é um enorme desafio de logística.

O material é dividido: cada equipe tem cinco fretes marítimos, e cada um deles vai para Cingapura, Malásia, Japão, EUA e México. Para as duas últimas etapas, a carga que foi enviada para Cingapura vai para o Brasil, e a da Malásia fecha a temporada em Abu Dhabi. Nestas cargas, estão o material interno dos motorhomes e da montagem das garagens.

Já os equipamentos de corrida em si, além do material usado para a transmissão de imagens, que é sempre realizada pela FOM, empresa que detém os direitos comerciais da F-1,, são transportados por sete aviões 747, em um fretamento que é organizado por toda a temporada justamente pela empresa.

Isso quer dizer que muitos profissionais já estão há dias trabalhando para a etapa deste final de semana, em Cingapura: a carga aérea e marítima já chegou no último sábado, e começou a ser montada pela equipes no domingo. As primeiras atividades, contudo, serão realizadas apenas nesta quinta-feira (14), quando a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) checa a legalidade dos carros e os pilotos têm compromissos com a imprensa.

Jones testa positivo para esteroide em segunda amostra de exame antidoping

O lutador nega ter tomado a substância conscientemente

A segunda amostra do exame antidoping realizado por Jon Jones confirmou o resultado da primeira: o campeão dos meio-pesados do UFC falhou no teste, que identificou o esteroide Turinabol no atleta, informou o site da "ESPN" americana. O exame foi feito no dia 28 de julho, mas o atleta nega ter tomado a substância conscientemente. A equipe de Cormier realiza uma investigação para saber como o anabolizante foi ingerido pelo atleta.


Essa é a terceira vez que o lutador é pego no exame antidoping. Foto: Reprodução/UFC

O resultado do primeiro teste, divulgado no dia 22 de agosto, foi exatamente o mesmo: positivo para turinabol. Na esteira da notícia, a expectativa era que o lutador perdesse o cinturão conquistado na luta do UFC 214 contra Daniel Cormier, no dia 29 de julho.

Esta foi a terceira vez que Jon Jones foi flagrado no antidoping, o que motivou Dana White a dizer que este pode ser o fim da carreira do lutador. "São dois ou três flagrantes agora. Isso deve ser o fim da carreira. Mesmo falando de seu legado, isso deve ser o fim", declarou Dana no final de agosto.

Nas duas primeiras ocasiões, Jones passou impune apesar de testar positivo. A primeira delas foi pelo uso de cocaína em um teste fora de competição, já a segunda o manteve fora do UFC 200 na semana da luta, mas o lutador provou que era um remédio (para performance sexual) contaminado.

Nocauteado por Jon Jones na principal luta do UFC 214, Daniel Cormier defendeu o adversário das acusações e pediu calma para que o caso fosse analisado e julgado do começo ao fim.

"É muito triste que vamos passar por tudo isso de novo. É triste que uma coisa assim possa acontecer, e quanto mais você aprende sobre a substância que ele foi flagrado, torna tudo isso ainda mais decepcionante. Tudo o que podemos fazer é esperar pela contraprova e ver o que vai acontecer", disse Cormier na última quarta-feira (6).

Time de handebol Caic Balduino traça planejamento para o Mundial

Antes, o time participa do campeonato Sul-Americano, que acontece em outubro, em Assunção, no Paraguai.

Após a conquista do tetracampeonato no Brasileiro Escolar de Handebol e vaga garantida no Mundial Escolar 2018, que acontece no mês de fevereiro, em Doha, no Qatar os garotos do Caic Balduino agora pensam no planejamento até o final desse ano. Pelos bons resultados nos últimos anos nos brasileiros escolares foram convocados para o Sul-Americano que acontece em outubro, em Assunção, no Paraguai. E também tem a 2ª etapa do Jogos Escolares da Juventude, em novembro, no Distrito Federal, em Brasília. 

O Caic Balduino tem cinco meses até o Mundial em que o objetivo é conseguir repetir o feito de 2014 em que os piauienses chegaram até a final da competição e ficaram com o segundo lugar. De acordo com o treinador Giuliano Ramos, o objetivo agora é não parar e assim fazer com que os atletas cheguem em seu melhor ritmo. 

O objetivo é não parar e fazer com que os atletas cheguem em seu melhor ritmo (Foto: (Foto: Pedro Paulo/ CBDE)

“Não podemos parar. Agora temos esse Sul-Americano e depois disso os Jogos Escolares. Teremos uma folga de três dias entre o natal e o ano novo, acabou qualquer possibilidade de férias de todo mundo, inclusive do professor Giuliano”, brinca o treinador. 

Giuliano Ramos destaca também a importância dessa participação no Sul-Americano, pois será a primeira experiência internacional da maioria dos atletas. “Fomos convocados pela confederação porque somos atuais campeões brasileiros cadete, competição que aconteceu em Teresina esse ano. Será a primeira competição internacional desses meninos para depois pensar no Mundial, em fevereiro, já um pouco mais rodados”, disse. 

Entre os nomes que vestiram a camisa do Piauí no Brasileiro Escolar e também irão para o Mundial da modalidade alguns contratados como; Gabriel, Everton e Lisandro. O meia-esquerda Everton, de 17 anos, natural do Pernambuco, está em Teresina desde o começo desse ano e fala sobre a expectativa da competição internacional. “Confesso que estou esperando muito desse Mundial. Estou feliz também porque é uma porta para o mercado de fora e uma competição de grande visibilidade e isso também é importante”, conta o atleta

12 de setembro de 2017

Tensão em relação à Coreia do Norte preocupa COI para Jogos de Inverno

Órgão internacional acompanha escalada da crise, que teve novos capítulos nesta segunda-feira. Thomas Bach faz apelo por soluções diplomáticas e paz.

A escalada da tensão internacional por conta dos testes nucleares recentemente efetuados pela Coreia do Norte já é motivo de preocupação no Comitê Olímpico Internacional (COI), o que ficou claro na entrevista do presidente Thomas Bach após o primeiro dia de reunião do Comitê Executivo do órgão em Lima, no Peru. O dirigente revelou que o órgão está em contato com países envolvidos na crise internacional, mas ressaltou que, por ora, não há indícios de que a segurança dos Jogos de Inverno de 2018, em PyeongChang, na Coreia do Sul, esteja ameaçada.

O dirigente disse esperar que a paz prevaleça e citou uma votação simbólica na assembleia geral da ONU em novembro para aprovação da "trégua olímpica". O dispositivo, na verdade, é normalmente assinado antes das disputas olímpicas, mas ganha uma relevância maior diante da corrente situação na região.

Nesta segunda-feira, o governo peruano, que recebe o Congresso do COI nesta semana, expulsou o embaixador norte-coreano do seu território - Kim Hak-Chol terá cinco dias para deixar o Peru. Também nesta segunda, em vez de votação simbólica, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade sanções mais duras contra o regime de Kim Jong-un.

Em Lima, o presidente do COI, Thomas Bach, mostrou confiança em uma saída diplomática para a crise internacional. Disse que até o momento não há nada que indique um risco à segurança dos Jogos de Inverno em 2018, mas os apelos por soluções pacíficas evidenciam que a crise já preocupa a entidade esportiva.


Thomas Bach concedeu entrevista em Lima poucas horas antes de governo peruano expulsar embaixador norte-coreano (Foto: Vicente Seda)

- Estamos em contato com os governos envolvidos, com os líderes em cada local. É claro que apelamos para que haja soluções diplomáticas, paz, e a esse respeito, nesse momento, está sendo discutido uma trégua olímpica e esperamos que teremos sucesso.

Questionado se acredita que alguns países desistam da competição por razões de segurança, Bach respondeu:

- Esperamos e apelamos para que a diplomacia e a paz prevaleçam. Até agora não há nenhum indicativo de ameaça à segurança dos Jogos, apesar da tensão entre a Coreia do Norte e outros países.

Nesta terça-feira, em Lima, pela manhã, acontece a segunda parte da reunião do Comitê Executivo do COI. À noite, será realizada a cerimônia de abertura do Congresso do COI, que acontece de quarta a sábado.

Primeira mulher a narrar NFL em rede nacional é alvo de ofensas machistas

Beth Mowins usou própria rede para compartilhar mensagens que repercutiram durante sua estreia como narradora na transmissão da liga de futebol americano.

A jornalista Beth Mowins entrou para a história ao se tornar a primeira mulher a narrar uma partida da NFL em rede nacional, nesta segunda-feira, mas a repercussão também teve um capítulo lamentável: a narradora foi alvo de comentários machistas nas redes sociais. Ela mesmo usou a ferramenta para compartilhar as postagens com as ofensas após a partida entre Denver Broncos e Los Angeles Changers, pela primeira rodada da temporada regular da liga de futebol americano.

Bastante comentada, a estreia de Beth Mowins no horário nobre da transmissão causou expectativa no país e repercutiu na internet. Alguns usuários, no entanto, usaram a rede para criticar a jornalista e o fato de uma mulher estar na função de narradora.

Entre as postagens, frases como "Não sou machista, mas não me empolgo em ver uma mulher narrar futebol americano", "Nada pessoal, mas homens assistem esporte para não ter de ouvir esposas ou namoradas", "ter uma mulher narrando acabou com minha noite, é horrível ouvir uma mulher narrando futebol americano".

Antes mesmo da transmissão, Beth previa que comentários preconceituosos e possíveis críticas. Em entrevista à Sports Illustrated, a jornalista comentou o assunto:

- Vou encorajá-los a tentar assistir até o final e, se até esse momento, eles não gostarem do que fizermos, então isso é um problema deles, não meu. Eu não vou mudar nada do que eu faço para fazer as pessoas gostarem de mim - disse.

Venda de ingressos para a Copa-2018 começa na manhã desta quinta

Esta primeira fase de venda de ingressos, que irá até 12 de outubro, os torcedores fazem o pedido dos ingressos.

A Fifa anunciou nesta terça-feira (12) que a venda de ingressos para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, começará nesta quinta-feira (14), às 6h (de Brasília) exclusivamente pelo site fifa.com/tickets.
O sistema de vendas é semelhante ao adotado pela Fifa no Mundial do Brasil, em 2014. Nesta primeira fase de venda de ingressos, que irá até 12 de outubro, os torcedores fazem o pedido dos ingressos e, caso exista procura acima do número de entradas à venda, haverá sorteio para determinar quem poderá comprar os tíquetes.
O sucesso ou não dos requerimentos será informado até o dia 16 de novembro, quando começa nova fase de venda. Até o dia 28 de novembro, os ingressos que ainda não foram comprados estarão à venda direta -quem comprar primeiro, leva.
A fase seguinte começa no dia 5 de dezembro, após o sorteio dos grupos da Copa do Mundo (no dia 1º de dezembro). Neste ponto, será possível saber quais serão as seleções que se enfrentaram em cada partida. Repetindo o sistema das fases anteriores, os pedidos podem ser feitos entre 5 de dezembro e 31 de janeiro de 2018. Depois, entre 13 de março e 3 de abril, os ingressos ficarão disponíveis para venda direta exclusivamente no site.


Foto: Divulgação Fifa.com

A comercialização das entradas em pontos de venda na Rússia acontecerá apenas na última fase de venda de ingressos, que será realizada a partir de 18 de abril até o fim do Mundial, em 15 de julho.
Para o jogo de abertura, o preço do ingressos para pessoas que não moram na Rússia será entre US$ 220 (R$ 679) e US$ 550 (R$ 1.696). Para russos, há entradas a 3.200 rublos (R$ 173). O público local terá bilhetes mais baratos durante toda a competição na categoria 4, como já ocorreu no Mundial de 2014.
Na fase de grupos do torneio, os bilhetes sairão entre US$ 105 (R$ 323) e US$ 210 (R$ 648). Para a final, variam entre US$ 455 (R$ 1.403) e US$ 1.100 (R$ 3.393).
Quem está no Brasil, poderá comprar ingressos com cartão de crédito ou por transferência bancária internacional.

Palmeiras retoma trabalhos com duas vagas abertas no time titular

Com 37 pontos ganhos, 13 a menos que o líder Corinthians, o Palmeiras figura na quarta colocação do Campeonato Brasileiro

Palmeiras, adversário do Coritiba na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, se reapresenta na Academia de Futebol na tarde desta terça-feira. Durante a semana, o técnico Cuca precisará definir dois novos titulares para o confronto com o time paranaense.

No empate por 1 a 1 contra o Atlético-MG, registrado no último sábado, o Palmeiras acabou com dois jogadores expulsos. Em uma arbitragem contestada pelo clube alviverde, o zagueiro Luan e o atacante Willian receberam o cartão vermelho de Leandro Vuaden no Estádio Independência.

Assim que Luan foi expulso, Cuca sacrificou o meia Guerra para recompor o miolo de zaga com Juninho, favorito para começar entre os titulares ao lado de Edu Dracena diante do Coritiba. Antônio Carlos é a outra alternativa do treinador palmeirense, já que o colombiano Yerry Mina se recupera de lesão.

No ataque, sem Willian, artilheiro do Palmeiras na temporada, Cuca pode promover o retorno de Dudu à equipe titular. Inativo desde a eliminação na Copa Libertadores diante do Barcelona de Guaiaquil, o atacante substituiu Deyverson na metade do segundo tempo contra o Atlético-MG.

Na medida em que permaneceu um mês afastado, Dudu ainda não retomou a forma física ideal. Caso prefira manter o camisa 7 entre os reservas, o comandante palmeirense tem Roger Guedes, Keno e Erik como opções para compor o ataque com Deyverson, além do colombiano Miguel Borja.

Com 37 pontos ganhos, 13 a menos que o líder Corinthians, o Palmeiras figura na quarta colocação do Campeonato Brasileiro. Já o Coritiba, seriamente ameaçado pelo rebaixamento à Série B e há quatro rodadas sem vencer, contabiliza apenas 27 pontos, no 15º lugar.

O confronto entre Palmeiras e Coritiba, válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, está marcado para as 20 horas (de Brasília) de segunda-feira, no Pacaembu. O Estádio Palestra Itália receberá um show musical na quarta e, antes disso, passa por uma troca de gramado.

Futebol brasileiro tem 17 casos de suspeita de doping e 8 jogadores suspensos

O último caso, analisado por laboratório americano, chegou às mãos de Fernando Solera, na sexta-feira, dia 8 de setembro

O futebol brasileiro registra atualmente 17 casos de jogadores com suspeita de doping, dos quais oito deles já foram suspensos pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJDAD), órgão vinculado ao Ministério do Esporte. Desse total, três jogadores atuam em clubes da Série A do Campeonato Brasileiro. Há um registro flagrado na Copa do Brasil deste ano. 


Fernando Solera é autoridade antidoping da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Foto: Divulgação/CBF

O último caso, analisado por laboratório americano, chegou às mãos do presidente da Comissão de Controle de Doping da CBF, Fernando Solera, na sexta-feira, dia 8 de setembro, e já foi  protocolado na Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (a ABCD).

Por determinação da Wada, a Agência Mundial Antidoping, e segundo explica Solera, os nomes dos jogadores que tiveram resultados analíticos adversos nos exames não podem ser divulgados na fase preliminar de apuração dos fatos.

O TJDAD, presidido por Luciano Hostins, recebeu da ABCD resultados de apenas 10 amostras de um total de 16. O atacante Ederson, do Flamengo, nem constou desta lista, pois logo se constatou que o caso dele era decorrência de um tumor no testículo, e assim desconsiderado. Hostins decidiu pela suspensão de oito atletas - dos quais dois ainda serão intimados. E outros dois jogadores não foram punidos.        

"O presidente do Tribunal avalia a droga encontrada. Se for mais pesada, opta pela suspensão. Há casos em que o Tribunal pode considerar sem maior gravidade e não suspender o jogador", explica Solera.

Com a mudança na legislação, no ano passado, não existe mais a suspensão preventiva - o jogador flagrado no exame antidoping era afastado por 30 dias preventivamente. Atualmente, o jogador suspenso pelo TJAD é obrigado a cumpri-la até o julgamento.  A morosidade da ABCD tem incomodado Solera.

"Não dá para entender o motivo pelo qual seis jogadores ainda não foram encaminhados para o Tribunal. Tem até um que estava sendo contratado por outro clube. Fiz o antidoping em março, o jogador havia sido pego no final de fevereiro, no Campeonato Paulista, e até agora nada. Há um caso de novembro de 2016. Há jogadores que continuam atuando, e a ABCD precisa funcionar", queixa-se Solera.

O dirigente responsável pelo controle do doping no futebol brasileiro disse que os resultados saem do laboratório e chegam à CBF, Wada e Fifa. E que a federação que rege o futebol mundial já começou a questionar sobre o andamento dos casos, sobre as substâncias.

"Com a demora da ABCD, a CBF já foi até ameaçada de ser chamada a dar explicações ao Comitê Disciplinar da Fifa, o que seria uma repercussão negativa estrondosa. Estamos bastante preocupados com essa situação", conta Solera, que também é médico da Fifa, referindo-se aos seis casos citados, ainda estagnados.

Na prática, as amostras com resultados analíticos adversos chegam do laboratório ao Comitê de Controle de Dopagem da CBF, que as protocola na ABCD. Esta, por sua vez, as encaminha ao Tribunal, que decide ou não pela suspensão. O jogador é intimado e o caso vai ser julgado.  

Atlético-GO e Bahia empatam em duelo direto contra o rebaixamento

O Bahia chegou a 15ª posição, com 27 pontos, só um acima da degola. Já o Atlético-GO perdeu a chance de embalar após a vitória sobre o líder Corinthians na última rodada e segue na lanterna, com 19 pontos

Em confronto direto de dois times que brigam contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, Atlético-GO e Bahia ficaram no empate por 1 a 1 em Goiânia, nesta segunda-feira (11). O resultado que não ajudou nenhuma das equipes que seguem na parte de baixo da tabela.

O Bahia chegou a 15ª posição, com 27 pontos, só um acima da degola. Já o Atlético-GO perdeu a chance de embalar após a vitória sobre o líder Corinthians na última rodada e segue na lanterna, com 19 pontos. Completam a zona do rebaixamento Vitória (26 pontos), Chapecoense (25) e São Paulo (24).

A partida, que fechou a 23ª rodada da competição, não teve muitos momentos de emoção. O gol dos atleticanos saiu primeiro, aos 32 minutos do primeiro tempo. O Atlético trabalhou a bola rapidamente até a beirada do campo e Jorginho cruzou na medida para Luiz Fernando mandar para as redes.

A equipe tricolor chegou ao empate na segunda etapa após bela jogada na entrada da área. Após triangulação envolvendo Rodrigão e Mendoza, Zé Rafael saiu na cara do gol, driblou Jean e tocou para o gol vazio.

Em um lance bastante parecido com o do gol, o Bahia quase conseguiu a virada. Uma tabela rápida na entrada da área deixou Rodrigão na boa para finalizar, mas o centroavante tentou colocar de chapa no canto e pegou mal na bola, facilitando a defesa de Jean.

Na próxima rodada, o Bahia visita o Cruzeiro no Mineirão, no próximo domingo (17). O Atlético, por sua vez, pega a Ponte Preta, em Campinas, no sábado (16).

ATLÉTICO-GO
Marcão; Jonathan Lemos, William Alves, Gilvan e Bruno Pacheco; André Castro e Igor (Ronaldo); Andrigo (Niltinho), Jorginho e Luiz Fernando (Alison); Walter. T.: João Paulo Sanches

BAHIA
Jean; Eduardo, Rodrigo Becão, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Edson e Renê Júnior; Zé Rafael, Régis (Vinícius) e Mendoza (Edigar Junio); Rodrigão (Allione). T.: Preto Casagrande

Estádio: Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia
Juiz: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Cartões amarelos: André Castro (ACG); Lucas Fonseca e Juninho Capixaba (BAH)
Gols: Luiz Fernando (ACG), aos 32 minutos do primeiro tempo; Zé Rafael (BAH), aos 9 minutos do segundo tempo

Presidente do PSG fala sobre o impacto da chegada de Neymar

Al-Khelaifi celebra sucesso da contratação do astro: 'Não temos camisas para vender'

PSG estréia na Liga dos Campeões com o Celtic (ESC). Esse será o primeiro desafio europeu da equipe montada por Nasser Al-Khelaifi e a grande estrela do jogo será Neymar, o atleta mais caro da história do futebol mundial.  O dono do PSG falou com o jornal inglês "The Telegraph" sobre o Fair Play Financeiro e toda a polêmica que veio junto com a chegada de Neymar 

"Há pressão de muitos clubes para que a UEFA nos investigue mas não creio que deixem. Estou muito confiante e tranquilo, respeitamos todas as regras. O nosso investimento foi feito a longo prazo. Tenho a certeza de que daqui a dois, três anos todo mundo vai falar do nosso fantástico trabalho. Temos um ano para cumprir os critérios do fair-play financeiro", afirmou. 


Al-Khelaifi celebra a chegada do jogador e tem altas expectativas sobre Neymar. Foto: Divulgação

Nasser Al-Khelaifi ainda falou sobre o impacto que foram as chegadas de Neymar e Mbappé, e disse estar ansioso para a estréia da Champions. 

"Falei com o diretor da TV Globo e ele me disse que 85 milhões de pessoas no Brasil viram a apresentação do Neymar. É incrível. O primeiro jogo dele, contra o Guingamp, foi transmitido para 183 países. Foi para isto que trabalhamos durante seis anos. Neymar e Mbappé representam investimentos para os próximos 10 anos. O Mbappé tem 18, pode muito bem jogar aqui durante os próximos 15 anos e o Neymar, com 25, pode jogar mais nove ou dez. Estamos mais fortes e mal posso esperar pela estreia na Liga dos Campeões", disse. 

Al-Khelaifi também comentou sobre como a chegada dos reforços deixou o PSG no 'centro do mundo' 

"Hoje temos um grande problema para resolver. Não temos camisas suficientes. É incrível para nós. Eu estive nos Estados Unidos na última semana e vi camisas do PSG por toda parte, Acontece o mesmo na Ásia, América Latina e Oriente Médio. Neymar é uma superestrela internacional. Uma marca internacional. Todo mundo pergunta 'o que está fazendo na liga francesa'. E eu respondo: 'Neymar está jogando pelo PSG'. Até pessoas que não se interessam por futebol estão falando disso", finalizou.

A bola rola às 15h45 (Brasília) no Celtic Park. O PSG está no Grupo B da Liga dos Campeões junto com Bayern de Munique, Celtic e Anderlecht.

Piauiense garante 30º posição em competição de triatlo na Holanda

Daniel conta que quis se testar em um clima diferente do encontrado no Brasil; mair dificuldade foram fortes ventos e baixa temperatura.

O triatleta Daniel Pires colocou mais prova de triatlo longa distância na conta no último fim de semana. O piauiense competiu o Challenge Almere Amsterdã, na Holanda, e terminou a prova na 30ª colocação. Foram 3,8km de natação concluídos em 1h02’18”, 180km de ciclismo realizados em 5h13’18” e 42,2km de corrida em 3h41’33”. 

Depois do Challenge Almere, Daniel Pires se prepara para o Ironman em Fortaleza (Foto: Divulgação)

Daniel Pires é especializado em pelas provas de longa distância e o Challenge Almere Amsterdam entrou no calendário porque o triatleta queria se testar em condições climáticas diferentes das encontradas no Brasil. “Havia decidido fazer uma segunda prova de distância Ironman no segundo semestre, com preferência por locais com ambiente e temperatura diferenciados da América do Sul, testando a resistência em situações diferentes das que encontro por aí”, conta. 
De acordo com ele, a maior dificuldade foram os fortes ventos e as baixas temperaturas no dia da prova. “No ciclismo, procurei manter a potência programada nos treinos, mas, devido a quantidade de vento, finalizei os 180km com aproximadamente 20 wats acima da média do programado”, explicou o triatleta. 
A última prova de longa distância havia sido o IronMan Florianópolis, disputado em maio. Segundo ele, a evolução foi nítida.. “No geral, analiso a prova como positiva, pois foi nítida a evolução nas três modalidades o que mostra que os treinos estão no caminho correto”, finalizou. A próxima prova será o IronMan70.3, que acontece no mês de novembro, em Fortaleza, no Ceará.

11 de setembro de 2017

Brasil reencontra França na estreia da Copa dos Campeões e foca em título

Seleção enfrenta nesta terça-feira algoz da Liga Mundial em sua última competição da temporada; título será definido através do sistema de pontos corrido.

Se manter no topo e figurar entre as melhores seleções de vôlei no cenário mundial: essa é a meta de Renan Dal Zotto. Treinador e jogadores estão focados no resultado. Depois de conquistar o vice-campeonato da Liga Mundial e o título do Sul-Americano de forma invicta, o Brasil participa de sua última competição no ano e encerra a temporada na Copa dos Campeões. A seleção faz sua estreia na madrugada desta terça-feira contra a França, às 0h40, em Nagoya, no Japão.

- Já é uma tradição dentro do vôlei sempre buscar resultado. Sempre vamos abrir espaço (para novos jogadores), mas sempre com o pensamento de vencer. Nosso maior objetivo é permanecer número 1 do ranking. Há 13 anos lideramos e queremos nos manter assim. Queremos pontuar sempre e quando der, beliscar um primeiro lugar. O mais importante é buscar estar entre os melhores - frisou o treinador brasileiro.


Brasil x França - final liga mundial de vôlei (Foto: FIVB)

O Brasil reencontra logo de cara os franceses, algozes da Liga Mundial. No outro lado da quadra estará Ervin Ngapeth. Principal jogador da França e um dos responsáveis pela derrota brasileira no início de julho, em Curitiba. Na Copa dos Campeões, o título será decidido no formato de pontos corridos, por isso, uma vitória contra o time francês na primeira rodada pode definir o rumo do torneio.

- O importante é que o Brasil está sempre chegando. Esse é o "X" da questão. Nós podemos até bater na trave, mas estamos sempre chegando. Isso é algo que é difícil tirar da gente. Tem mais uma competição aí, e vamos tentar de novo. Cada partida será uma final para nós. A França tem um time muito bom, mas tem suas falhas como o nosso também tem e temos que explorar isso ao máximo - analisou o ponteiro Wallace.

Em Osaka, no centro de treinamento do Sakai Blazers, a equipe comandada pelo técnico Renan participou no último sábado de um jogo-treino contra os donos da casa e venceram com facilidade. No domingo, o time viajou para Nagoya, onde serão disputados os dois primeiros jogos da competição. Estão com o grupo brasileiro os levantadores Bruninho e Raphael, os opostos Wallace e Renan, os centrais Lucão, Maurício Souza, Isac e Otávio, os ponteiros Lucarelli, Maurício Borges, Douglas e Rodriguinho, e os líberos Tiago Brendle e Thales.


Foto: Divulgação / CBV

Além de Brasil e França, Itália, Irã, Estados Unidos e Japão também jogam a Copa dos Campeões. Todas as seleções que duelam pelo título do torneio estão entre as dez melhores do mundo. Isso reflete o alto nível técnico da competição. Como este será o último compromisso da seleção na temporada, o técnico Renan conta que irá aproveitar para fazer as últimas análises deste início de ciclo e adianta um balanço.

- A equipe vem evoluindo. Tivemos pouco tempo para nos preparar para a Liga Mundial e tivemos uma boa participação. O Sul-Americano exige um pouco menos, mas também jogamos muito bem. Depois nos quatro amistoso contra os Estados Unidos mostramos uma evolução legal. A Copa dos Campeões vai ser uma ótima oportunidade para mensurar bem em que momento que nós estamos, em que precisamos evoluir. É uma competição muito forte e os 14 atletas que vão jogar, estão preparados - disse.

Tabela

Dia 12.09 (terça-feira) – França x Brasil, às 0h40
Dia 13.09 (quarta-feira) – Brasil x Itália, às 0h40
Dia 15.09 (sexta-feira) – Irã x Brasil, às 0h40
Dia 16.09 (sábado) – Estados Unidos x Brasil, às 0h40
Dia 17.09 (domingo) – Brasil x Japão, às 6h15

Sem Nuzman, COI inicia reuniões em Lima para apontar novas sedes dos Jogos

Presidente do COB teve passaportes retidos e não pode viajar. Enquanto escolha de Rio e Tóquio estão sob suspeita de corrupção, Paris e Los Angeles devem ser confirmadas para 2024 e 2028

reunião dos executivos do Comitê Olímpico Internacional (COI) começou em Lima, no Peru, sem menção em seu início aos escândalos recentes envolvendo a compra de votos para a escolha do Rio de Janeiro como sede olímpica em 2016 e de Tóquio para receber o evento em 2020. O estabelecimento recebeu segurança no padrão olímpico, com cães farejadores, tropas especiais e muitos policiais no entorno.

Nos primeiros momentos da reunião que precede o Congresso do COI, o presidente Thomas Bach somente agradeceu a recepção ao mandatário do Comitê Olímpico do Peru e, em seguida, com a frase "agora temos trabalho a fazer", ordenou que os jornalistas deixassem a sala do hotel cinco estrelas em área nobre da cidade.

Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), também teria trabalho a fazer no evento, como tentar angariar mais fundos junto ao COI para amortizar dívidas do Comitê Rio 2016. Mas não está presente. Ele deixou de fazer parte da mesa de executivos do COI ao completar 70 anos, uma regra da casa, mas este não é o motivo de não estar presente em Lima. O único representante do órgão brasileiro em Lima é Bernard Rajzman, que vota em nome do COB.


Reunião do Comitê Executivo do COI em Lima foi iniciada na manhã desta segunda-feira (Foto: Vicente Seda)

Nuzman teve os seus três passaportes (brasileiro, russo e diplomático) apreendidos pela Polícia Federal na operação "Unfair Play" (jogo sujo, na tradução usada pelos promotores do Ministério Público Federal). Na última semana, foi executado um mandado de busca e apreensão na residência do dirigente, onde foram encontrados, além de documentos, um total de R$ 480 mil em cinco moedas diferentes espalhados pelas gavetas da casa.

O dirigente brasileiro também acompanhou os agentes até a Superintendência da PF para prestar depoimento e explicar sua relação com o empresário Arthur Soares, o "Rei Arthur", o ex-governador do Rio Sérgio Cabral e o senegalês Papa Diack, filho de Lamine Diack (ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo). No entanto, preferiu exercer seu direito a somente se pronunciar em juízo e não respondeu às perguntas dos investigadores.

Antes de embarcar para Lima, Rajzman, que é membro de diversas comissões do COI, entre elas a que avalia Paris e Los Angeles como sede dos Jogos de 2024 e 2028, conversou com a reportagem do GloboEsporte.com e do SporTV, mas não quis comentar o caso envolvendo Nuzman. Durante a semana, haverá eleição de novos membros do COI, um novo vice para o lugar do australiano John Coates, e cada comissão fará um relatório dos trabalhos durante o ano.

- Sem dúvida, o destaque principal é a eleição das cidades. Já existe um acordo entre as duas candidaturas, é uma solução fantástica, as duas cidades já fizeram duas Olimpíadas cada, são ricas cultural, esportiva e financeiramente, e vão dar uma tranquilidade ao COI e ao mundo olímpico. A certeza de que serão grandes Jogos. Tenho certeza que foi a melhor escolha, essa composição entre eles - disse Rajzman.


Thomas Bach, presidente do COI, concederá entrevista coletiva na noite desta segunda (Foto: Vicente Seda)

Embora o COI tenha se pronunciado através de nota oficial informando que está colaborando com as investigações e aguarda os desdobramentos para decidir que atitude tomar em relação a Nuzman, há membros influentes que pedem medidas duras e imediatas. É o caso do canadense Richard Pound. Em entrevista na última semana à agência Associated Press (AP), ele afirmou:

- Necessitamos ser mais firmes neste caso, porque estamos sendo atacados e parece que não estamos fazendo nada. De imediato, não estamos fazendo muita coisa. Mas não dá para ficar sem fazer nada, quando alguém diz que um dos membros está atuando de forma ilegal e que há vários outros com conduta inapropriada.

Nesta segunda, os membros do Comitê Executivo ouvirão relatórios de comitês olímpicos nacionais e também de comissões de ética e boa governança. À tarde, Coates deve conduzir o relatório sobre os Jogos de Tóquio em 2020. O diretor-executivo do COI, Christophe Dubi, também fará um pronunciamento para os executivos no fim do dia. Está prevista, após o fim da reunião do Comitê Executivo nesta segunda, uma entrevista coletiva do presidente do COI, Thomas Bach. A previsão de início, no horário de Brasília, é 20h30. O Comitê Executivo ainda se reunirá novamente nesta terça pela manhã. E, à noite, haverá a cerimônia de abertura do Congresso do COI, que começa na quarta-feira.

Massa compara Senna e Hamilton e coloca inglês entre melhores da história

Em eleição recente feita entre fãs na Inglaterra, Lewis Hamilton ficou apenas atrás de Ayrton Senna e Michael Schumacher na lista dos melhores pilotos da história da Fórmula 1.

Em eleição recente feita entre fãs na Inglaterra, Lewis Hamilton ficou apenas atrás de Ayrton Senna e Michael Schumacher na lista dos melhores pilotos da história da Fórmula 1. Isso, logo depois de bater o recorde do alemão e tornar-se o piloto que mais vezes largou na pole position nas quase sete décadas do esporte, e mesmo estando longe de ser uma unanimidade entre os fãs de automobilismo em seu país natal.
Para Felipe Massa, isso não é nenhuma novidade. Ao UOL Esporte, o brasileiro disse considerar Hamilton, que está lutando por seu quarto título mundial em sua 11ª temporada na carreira e é o atual líder do campeonato, um dos melhores da história.
"Não tenho dúvida disso. Acho que as pessoas gostam de voltar no tempo e falar que na época tal tinha o Mansell, Senna, Prost, Piquet, mas o mundo muda. Da mesma forma, acho que dá para comparar o Cristiano Ronaldo e o Messi ao Pelé e ao Maradona", afirmou.


"Cada esportista deve ser valorizado na sua época, e sem dúvida ele é um piloto que está no topo hoje no automobilismo e pode ser comparado e ter se colocado na frente dos outros que já passaram por aqui."
Para o piloto brasileiro, que lutou contra Hamilton pelo título de 2008, o primeiro conquistado pelo inglês de 32 anos, o tricampeão tem qualidades que se assemelham às de Ayrton Senna: mesmo sendo completo, chama mais a atenção por sua performance em classificações e em pista molhada.
"Ele é um piloto muito rápido -e isso fica provado pelo recorde que ele acabou de bater. Ele é muito competitivo, agressivo e completo. Ele tão completo como outros, como Senna, Schumacher e Alonso. Ele impressiona mais em classificação e na chuva, assim como o Ayrton. Sempre achei que o Ayrton era um piloto que impressionava muito mais em classificação do que em corrida em comparação com os outros, e na chuva também. E com o Hamilton acontece o mesmo."
Não é por acaso, portanto, que o primeiro grande recorde histórico batido por Hamilton é o poles positions. E, de quebra, a pole que o colocou à frente de Schumacher, conquistada no GP da Itália, foi sob chuva. E o inglês colocou mais de 1s no rival mais próximo.
Com a expectativa de que o piloto continue na Mercedes nos próximos anos -ele tem mais um ano de contrato e disse que começará as conversas para acertar a renovação no final de 2017- já começaram as especulações se o recorde mais impressionante de Schumacher também será quebrado: o alemão conquistou 91 vitórias em seus mais de 300 GPs de carreira, e Hamilton tem 59 em 200.
A próxima etapa da Fórmula 1 será já neste final de semana, no GP de Cingapura. Hamilton tem três pontos de vantagem em relação a Sebastian Vettel.

CONFIRA OS HORÁRIOS DO GP DE CINGAPURA
SEXTA-FEIRA
Treino Livre 1 das 7h às 8h30
Treino Livre 2 10h30 ao meio-dia

SÁBADO
Treino Livre 3 das 7h às 8h
Classificação das 10h às 11h

DOMINGO
Corrida 9h

Aventuras do Cerapió são eternizadas em livro que será lançado hoje (11)

O maior enduro de regularidades da América Latina está completando 31 anos.

Para 2018, o Rally Cerapió vem repleto de novidades. No auge dos seus 31 anos de muitas aventuras e emoções, o maior enduro de regularidades da América Latina será eternizado nas páginas de um livro que será lançado na noite desta segunda-feira (11), em Teresina. 

A publicação conta com mais de 250 páginas tem prefácio assinado pelo presidente da Academia Piauiense de Letras, Nelson Nery Costa. “Trata-se de uma obra que celebra os trinta anos do maior e mais longevo evento desportista do Piauí. O livro trás belíssimas fotos, ousadas e históricas, ao mesmo tempo com texto claro e límpido. Ler e ver a obra dará ao leitor a noção da aventura que foi cada Cerapió/Piocera”, declara Nelson Nery. 

O livro possui ainda textos assinados pelos executivos João Claudino Júnior e Luís Teixeira. Além da cultura do esporte, o destaque para o turismo nos estados do Piauí e Ceará é tema forte dentro da obra. “O leitor conhecerá as novidades apresentadas em cada ano dentro desta publicação”, explica o diretor da Radical Produções, Ehrlich Cordão. 

Inovação e Criatividade são marcas registradas da Radical, empresa responsável pela produção do livro e organização do Cerapió/ Piocerá. A publicação foi produzida em parceria com a Vipcomm e impressa na Gráfica Halley, com apoio cultural do Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, com apoio do Grupo Claudino e Grupo Newland. A Fundação Cajuína também é colaboradora do projeto. 

Muitas outras novidades estão programadas para a festa de lançamento do livro, que acontece hoje no Chopp Time, a partir das 19:30h. O novo site totalmente reformulado numa linguagem moderna de visual bonito e agora responsivo, que se ajusta a qualquer tela do seu smartphone ou tablet.

Inscrições 

Um dos atrativos da edição do ano que vem, que será anunciado na noite desta segunda-feira, é a redução de 10% do valor das inscrições em relação à última edição de 2017, além de poder estar parcelando no boleto, cartão ou cheque. 

Outra novidade é a volta da categoria duplas, tanto para as motos como para as bikes, e que também tem o valor da inscrição mais acessível. “O valor para duas pessoas adultas está o mesmo valor do individual”, informa Cordão. Ou seja, não há justificativa para os apaixonados pelo esporte não participarem. 

Na noite de hoje (11) será lançado também o Rally Cerapió 2018 que atravessará grande parte da Rota das Emoções, um roteiro emocionante pelas mais belas praias do litoral nordestino, serras e muita beleza do sertão do Ceará e Piauí. 

Cerapió 2018 

A 31ª edição do Rally Cerapió será realizada entre os dias 23 e 27 de janeiro. Abre oficialmente o Campeonato Brasileiro de Rally Cross country de Regularidade da CBA e é válido pelo ranking nacional de mountain bike stage race e deverá valer também pelas etapas iniciais dos Campeonatos Cearense e Piauiense de Enduro de Regularidade. 

O Rally Cerapió está com inscrições abertas para carro 4x4, UTV, quadriciclo, moto, mototurismo e mountain bike através do site www.cerapio.com.br

Corinthians perde eficiência no ataque e na defesa e balança no returno

Com três derrotas nos últimos quatro jogos, o então incontestável líder passou a ser questionado.

Três derrotas nos últimos quatro jogos e o então incontestável líder Corinthians passou a ser questionado. Apesar da ainda confortável vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro -são sete pontos em relação ao Grêmio, derrotado no fim de semana pelo Vasco -, espanta a queda na eficiência do primeiro colocado da Série A. Os números exibem o quanto a equipe de Fábio Carille caiu desde o início do returno.
Os dados do Footstats mostram que o maior motivo de preocupação para Fábio Carille se encontra na eficiência da equipe. Nos dois lados do gramado, o Corinthians dos últimos quatro jogos não foi o mesmo do quase impecável primeiro turno
Se na metade inicial o Corinthians obteve a impressionante média de 0,5 sofrido por partida, em quatro jogos o sistema corintiano concedeu um gol por jogo aos adversários. Já no ataque, o time alvinegro balançou a rede apenas uma vez, com Jô, na vitória contra a Chapecoense. Antes, tinha a marca de 1,7 tentos por jogo.

Um dado que reforça esta queda é o número de finalizações necessárias para fazer um gol. Para balançar a rede adversária durante as 19 primeiras rodadas, o Corinthians dependia de menos de três arremates à meta adversária (2,8). Com um gol em 20 chutes nos últimos quatro compromissos, a dificuldade no fundamento, sentida especialmente nas derrotas para Vitória e Atlético-GO, em casa, fica clara.
Mesmo sem citar números, o técnico Fábio Carille apontou as finalizações como um fator decisivo para os resultados ruins neste início de returno. Depois do 2 a 0 para o Santos, o comandante corintiano apontou justamente este fator como necessário para o time da capital paulista retomar a arrancada de líder da competição.
"Agora é continuar repetindo nossas ideias e convicções, melhorar a nossa finalização. Está todo mundo muito esgotado, sabendo das dificuldades. O último gol [do Santos] foi errando passe na zona de construção", analisou o comandante, ciente do aumento também nos erros de passes.
Durante o primeiro turno da competição, o Corinthians terminou com a média de 43 passes errados por partida. Somente nos quatro jogos deste returno -inclui-se na conta também a sofrida vitória diante da Chapecoense-, este número subiu para 51.
Ainda sobre as finalizações necessárias para anotar-se um gol, defensivamente este número assusta. No primeiro turno, os rivais precisavam de quase nove chutes à meta de Cássio (8,3) para conseguir vazar a equipe de Carille. Agora, bastam menos de cinco arremates (4,5) para superar aquela que ainda é, no cômputo geral, a melhor defesa do Brasileirão.
Fábio Carille terá pouco tempo para corrigir a eficiência corintiana antes do próximo compromisso pela Série A. Na quarta-feira (13), o Corinthians recebe o Racing, da Argentina, pelas oitavas de final da Sul-Americana. Quatro dias depois, também na Arena, em Itaquera, o time tenta a reabilitação no Brasileirão diante do embalado Vasco, sexto colocado.

Bale revela que jogou final da Liga dos Campeões à base de remédios para dor

Em entrevista ao El País, atacante galês diz que voltaria atrás e se daria mais tempo para se recuperar completamente da lesão no tornozelo antes de jogar novamente

pós passar por uma cirurgia no tornozelo direito no fim de 2016, Gareth Bale precisou correr contra o tempo para estar em campo na decisão da Liga dos Campeões, em junho, contra a Juventus. Recuperado em cima da hora, ele entrou nos minutos finais da partida vencida pelo Real Madrid por 4 a 1. Porém, segundo o próprio jogador, em entrevista para o jornal El País, ele ainda sentia fortes dores na região e precisou de remédios para conseguir atuar naquela partida.


Bale com a taça Liga dos Campeoes Real Madrid. Foto: Reuters

"Por um lado é fácil agora dizer que eu deveria ter descansado mais. Mas, quando você está lesionado durante três meses e vê seus companheiros jogarem, realmente quer voltar e é o que eu fiz. Tive que tomar muitos analgésicos para poder jogar. E sim, agora penso que devia ter tomado mais tempo para me recuperar e assim poder voltar jogando muito melhor e ser capaz de fazer todas as coisas que, com a dor no tornozelo, não era capaz de fazer. E sim, se pudesse voltar atrás, teria esperado mais tempo para me recuperar melhor", afirmou Bale.

O atacante galês ainda comentou as críticas de que seria um "jogador de cristal", numa referência ao seu alto número de lesões em sua passagem pelo Real Madrid. Porém, ele diz que, após a grave lesão no tornozelo, tem estado em boa condição para disputar a atual temporada.

"O futebol é um esporte que desperta paixões e é normal que todos tenham suas opiniões. Uma lesão é algo muito frustrante quando você é um atleta profissional. Claro que tem sido complicado o fato de não poder jogar, mas tive uma boa pré-temporada e estou treinando duro para ajudar a equipe a ganhar mais títulos", finalizou. 

Joias e relógios foram usados como propina na Rio-2016

O responsável pelas investigações detalhou como eram feitos os pagamentos e lamentou que o esporte faça parte de esquema fraudulento

Jean-Yves Lourgouilloux, procurador francês responsável pela investigação da suspeita de compra de votos para a eleição do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 contou em detalhes como ocorriam as fraudes. Em entrevista ao programa Fantástico da Rede Globo, Lourgouilloux afirmou que depósitos eram feitos por intermediários nas contas do senegalês Lamine Diack, que usava sua influência e presenteava outros integrantes do Comitê Olímpico Internacional (COI) com joias e relógios de luxo, compradas em uma joalheria em Paris.


O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

“Investigamos que membros do COI receberam presentes de Lamine Diack. O nome de Lamine Diack aparece ligado a várias transações. Ele é africano, mas não podemos dizer que todos os votos africanos estão corrompidos, mas nem que apenas votos africanos foram comprados”, disse Lourgouilloux.

“Cada vez que havia necessidade de se escolher uma cidade para organizar uma competição esportiva mundial, era uma oportunidade para extorquir dinheiro. É interessante também notar que Tóquio era candidata a sediar os Jogos de 2016, mas o Rio ganhou. Tóquio na época denunciou que haveria esquemas entre o Brasil e a África, e em seguida Tóquio acabou procedendo da mesma maneira para se certificar de que ganharia”, afirmou o procurador, lembrando a escolha da cidade japonesa como sede da Olimpíada de 2020.

O procurador francês ainda lamentou que o esporte seja usado dessa forma. “Enquanto toda a economia mundial passa por momentos de recessão, a economia do esporte está em plena expansão. E onde está o dinheiro, está a corrupção.”

O francês ainda comentou sobre a participação de Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), um dos acusados de envolvimento no esquema.”Não é possível que uma pessoa possa ser dirigente de uma mesma federação por 20 anos. Não vamos parar de investigar. Nós somos obrigados a verificar se pessoas físicas corromperam ou foram corrompidas. O resto é problema da organização dos Jogos Olímpicos. É preciso criar regras claras e rígidas de controle e transparência”, finalizou Lourgouilloux.

Atacante do Altos, Manoel é emprestado para time dos Emirados Árabes

Atacante, que chegou ao Altos em 2016 para Campeonato Piauiense, pode ser comprado

O atacante Manoel, do Altos, deve vestir uma nova camisa a partir da próxima semana. O jogador se apresentar ao Kazma Sporting Club, no Kuwait, Emirados Árabes, amanhã (12). O atacante tem contrato com o Altos até dezembro de 2018 e vai por empréstimo com a possibilidade de compra para o clube. A negociação foi acertada entre jogador, o diretor de futebol do Altos, Ricardo Pereira com o aval do presidente do clube, Warton Lacerda. 

Em 2017 o atleta fez uma boa campanha e também participou da Copa do Nordeste (Foto: Jaílson Soares/ O Dia)

“É uma boa oportunidade para mim até porque não passo mais tempo parado algo que querendo ou não nenhum jogador quer e também foi lucrativo para o clube do Altos. Acredito Atacante, que chegou ao Altos em 2016 para Campeonato Piauiense, pode ser comprado que todos ganharam”, afirmou Manoel. 
Manoel, de 28 anos, chegou ao Altos em 2016 para disputar o Campeonato Piauiense ainda na “Era Lancuna” e teve bastante destaque no time Alviverde durante o Brasileiro Série D em que se sagrou artilheiro da competição com 10 gols marcados. Em 2017, o atleta também fez uma boa campanha com a camisa do clube que se sagrou Campeão Piauiense 2017 e também participou da Copa do Nordeste e Copa do Brasil, além da Série D. 
"É uma grande oportunidade para ele (Manoel), focando e conseguindo fazer uma boa competição no futuro tem boa chance de fazermos uma venda e será algo lucrativo para ele e para o Altos", disse o diretor de futebol Ricardo Pereira. 
Manoel, Eduardo, Vitor Bafana e Wagner são os únicos atletas do Altos que tem contrato até 2018 e possibilidade de retorno ao time para próxima semana. Com o empréstimo, Manoel pode não fazer mais parte dessa lista de retornos.

10 de setembro de 2017

Atlético-PR acerta a trave quatro vezes e busca empate com o Coritiba

Com o empate, o Atlético-PR perde a chance de entrar no G-6 e tem 31 pontos, na nona colocação. Já o Coritiba soma 27 e está em 14º na tabela, a dois pontos do Z-4.

Atlético-PR e Coritiba fizeram um clássico eletrizante, neste domingo (10), na Arena da Baixada. Os donos da casa acertaram a trave quatro vezes, perderam um pênalti e empataram em jogo muito movimentado: 1 a 1 em duelo válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A situação dos dois times é bastante diferente na tabela. Com o empate, o Atlético-PR perde a chance de entrar no G-6 e tem 31 pontos, na nona colocação. Já o Coritiba soma 27 e está em 14º na tabela, a dois pontos do Z-4.

Atlético briga para subir na parte de cima da tabela, enquanto Coritiba sofre para escapar da zona de rebaixamento (Foto: Futura Press / Folhapress)

Na 24ª rodada do Brasileiro, o Atlético-PR volta a jogar em casa e recebe o Fluminense no próximo domingo, às 16h. Um dia depois, na segunda-feira, o Coritiba visita o Palmeiras, às 20h.

Os grandes destaques da partida estiveram de lados opostos no campo. Pelo Coritiba, Wilson contou com a sorte da trave, mas também fechou o gol quando necessário, fez duas boas defesas em finalizações de Lucas Fernandes e outra à queima roupa em cabeçada de Paulo André.

Já Felipe Gedoz, que entrou no lugar de Lucas Fernandes, mudou a cara do jogo, acertou a trave em cobrança de falta, depois sofreu o segundo pênalti do Atlético-PR e garantiu o empate para os donos da casa.

A primeira etapa do clássico foi quente. Logo no começo de jogo, uma sequência de faltas duras e poucos cartões amarelos mostrados pelo árbitro Anderson Daronco. Teve troca de cotoveladas entre Kleber e Paulo André, bate-boca e entradas fortes entre Fabrício e Léo.

O Atlético-PR dominou praticamente o tempo todo durante os 45 minutos. Os donos da casa chegaram a acertar a trave após cabeçada de Paulo André, viram Wilson espalmar chute cruzado de Lucas Fernandes e ainda tiveram a melhor oportunidade com um pênalti aos 41. O mesmo Lucas Fernandes foi derrubado dentro da área por Alan Santos, mas Nikão chutou na trave e desperdiçou a cobrança.

No segundo tempo, a trave voltou a aparecer duas vezes. Aos 25 min, após cobrança de falta de Felipe Gedoz e nos acréscimos, em chute de Ribamar.

As bolas na trave no primeiro tempo custaram muito caro. Aos 44 min, o Coritiba abriu o placar na Arena. Longuine cobrou falta para dentro da área, e Werley desviou a bola para o canto esquerdo de Weverton: 1 a 0 amargo para os atleticanos.

Atrás do placar, o Atlético-PR foi com tudo para o ataque no segundo tempo e conseguiu o empate aos 41 min. Felipe Gedoz entrou na área, foi derrubado por Iago e sofreu o pênalti. Ele mesmo foi para a cobrança e não desperdiçou o segundo pênalti dos donos da casa na partida.

Kleber Gladiador voltou a jogar pelo Coritiba e foi escalado entre os titulares por Marcelo Oliveira depois de 11 jogos fora. Ele cumpriu punição por cusparada e agressão no jogo contra o Bahia e também pela lesão sofrida antes da partida contra o Vitória, na última rodada. Neste domingo, o atacante não participou muito do primeiro tempo, recebeu uma cotovelada de Paulo André e depois devolveu a agressão no zagueiro atleticano.

Ainda na etapa inicial, Kleber recebeu o cartão amarelo por reclamação após pênalti marcado contra o time alviverde. Já na etapa final, o camisa 83 tentou finalização distante, mas a bola foi para longe.

O duelo deste domingo ainda teve como novidade a implantação do sistema biométrico para todos os torcedores, tanto do Atlético-PR quanto do Coritiba. Quem não fez o cadastro ainda pôde realizá-lo antes da partida, mas algumas pessoas perderam o começo da partida nas filas do cadastro.

ATLÉTICO-PR:

Weverton; Jonathan, Thiago Heleno, Paulo André e Fabrício; Pavez, Lucho (Matheus Rossetto), Guilherme, Lucas Fernandes (Felipe Gedoz) e Nikão; Ederson (Ribamar)

T.: Fabiano Soares

CORITIBA:

Wilson; Léo, Walisson Maia, Werley (Cléber Reis) e William Matheus; Alan Santos, Matheus Galdezani, Rafael Longuine (Tiago Real) e Rildo; Getterson (Iago Dias) e Kleber

T.: Marcelo Oliveira

Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba

Juiz: Anderson Daronco (RS)

Gols: Werley (C), aos 44min do 1º tempo; e Felipe Gedoz (A), aos 41min do 2º tempo

Cartões amarelos: William Matheus, Kleber e Léo (C); Guilherme (A)

Luan admite cansaço contra o Palmeiras, mas ressalta: “Não esperava sair”

Atacante deixa o jogo no meio do segundo tempo para a entrada de Otero.

O técnico Rogério Micale não agradou a torcida nas alterações que fez contra o Palmeiras. Primeiro ao tirar o meia Cazafres e colocar o volante Yago, quando o time tinha um a mais em campo. Depois ao sacar Luan e dar uma oportunidade para o meia venezuelano Otero, isso aos 28 minutos do empate por 1 a 1 com o time alviverde.

Após mais um tropeço do Atlético-MG no Horto, Luan garantiu que a sua substituição foi uma opção 100% do treinador. Ele disse que aguentaria mais minutos em campo, principalmente pela superioridade númerica do Galo, que chegou a jogar com dois jogadores a mais que o Palmeiras. No entanto, para o atacante, o time deixou a desejar.

- Cansado eu estou, mas estava fisicamente bem. Não esperava sair do jogo, mas foi opção do treinador. A gente sempre quer terminar os 90 minutos e ajudar a equipe. Em alguns momentos demos uma oscilada, deixamos a desejar. Tem que ter um pouco mais de paciência para definir melhor a jogada. Faltou isso para poder sair com a vitória.


Luan afirmou que tinha condições de permanecer em campo por mais tempo no jogp contra o Palmeiras (Foto: Bruno Cantini)

Apesar da substituição, Luan destacou o respeito total pela opção do técnico Rogerio Micale, mas ressaltou seu poder de decisão como um dos fatores para ficar em campo e ajudar o Galo na busca pela vitória em casa.

- Se o treinador teve a opção de tirar, tem que respeitar e tem outro companheiro para dar o melhor. Quando estou bem mentalmente e fisicamente, quero terminar a partida, porque uma bola que sobra a gente é decisivo. Jogador decisivo não tem que ficar saindo toda hora. Opção do Micale, respeito. O Otero entrou bem. Quando saí teve mais um expulso. Claro que ia ajudar, só quero ajudar. Não estou aqui para ser o melhor do time, só quero ajudar. Deixamos a desejar, fazer um dois e achar os buracos na defesa do Palmeiras.

Para finalizar, Luan destacou que faltou paciência para o Atlético-MG tocar mais a bola até encontrar os espaços necessários para marcar o gol que daria a vitória sobre o Palmeiras e colocaria o Galo no G-6 do Brasileirão.

- A torcida faz o seu papel. Torcedor tem o direito de cobrar e reclamar, mas é mais paciência da gente mesmo dentro de campo, de rodar um pouco mais a bola. Temos que esquecer o barulho de fora e pensar só ali dentro. Acho que faltou um pouco de paciência com dois jogadores a menos. Se fosse a gente com dois a menos, eles furavam nossa defesa. É descansar agora e recuperar esse ponto perdido – completou a anális

Brasil vence Estados Unidos e conquista medalha de prata na Copa dos Campeões

Seleção impõe ritmo de jogo e fica com vice-campeonato após vitória consistente sobre americanas por 3 sets a 0; chinesas são as campeãs do torneio

Sem chances de título, a seleção brasileira entrou em quadra neste domingo em busca da medalha de prata na Copa dos Campeões e venceu os Estados Unidos por 3 sets a 0 (25/20, 25/23 e 25/19). Com o resultado, as meninas terminam a competição em segundo lugar. Tandara e Gabi lideraram a equipe contra as americanas e foram as maiores pontuadoras da partida com 16 cada. O time de José Roberto Guimarães fez uma campanha inconsistente no Japão e com duas derrotas no campeonato, não tinha mais chances de ultrapassar a China, campeã do torneio.

A Copa das Campeões encerra a temporada da seleção feminina neste ano. O Brasil conquistou o título de três das quatro competições que participou. As meninas foram campeãs no tradicional torneio de Montreux, no Grand Prix e no Sul-Americano, que garantiu vaga no Mundial de 2018, que será disputado no Japão.


Brasil vence Estados Unidos na Copa dos Campeões (Foto: Divulgação/FIVB)

O Jogo

O Brasil entrou em quadra impondo o ritmo de jogo. Rapidamente a seleção abriu o placar e conquistou uma pequena vantagem. No tempo técnico, as brasileiras estavam dois pontos na frente: 8 a 6. Em uma ótima passagem de Tandara pelo saque, as meninas conseguiram aumentar ainda mais a distância. A oposta da seleção fez diferença no serviço e desequilibrou a partida no primeiro set. Com o bloqueio e recepção funcionando, as comandadas de Zé Roberto precisaram apenas administrar o marcador para fechar a primeira parcial em 25 a 20.

O segundo set começou novamente com domínio das brasileiras. Natália explorou bem o bloqueio americano pela ponta e marcou para o Brasil: 6 a 4. O time dos Estados Unidos seguiu na cola das brasileiras e também explorando a rede encostou no placar deixando tudo igual em 8 a 8. O jogo seguiu bastante equilibrado, mas as americanas conseguiram a virada. Gabi subiu sozinha na rede para empatar a partida e na sequência, a ponteira da seleção ganhou mais um ponto no desafio. Com dois saques fortes, o time dos Estados Unidos conseguiu virar mais uma vez e abrir uma vantagem de dois pontos: 20 a 22. O Brasil não se entregou e encostou de novo. Natália marcou duas vezes seguidas pela ponta e fechou o segundo set em 25 a 23.

As americanas voltaram para o terceiro set mais atentas e se aproveitaram de alguns erros da seleção brasileira. Os Estados Unidos abriram o placar e conquistaram uma certa vantagem. As meninas do Brasil precisaram correr atrás do placar, e em uma ótima jogada da capitã Natália viraram o jogo: 8 a 7. Tandara voltou a desequilibrar a partida, desta vez marcando pela ponta. Mesmo cometendo alguns erros na recepção, a seleção conseguiu abrir uma diferença de quatro pontos e deixou o placar em 19 a 15. No erro de saque das americanas, o Brasil encerrou a partida com vitória e a parcial em 25 a 19.

Tabela

05.09 – Brasil 3 x 1 Rússia (25/17, 23/25, 25/23 e 25/12) 
06.09 – Brasil 2 x 3 China (20/25, 12/25, 25/20, 25/23 e 17/19)
08.09 – Brasil 2 x 3 Japão (25/18, 25/27, 25/15, 16/25 e 6/15).
09.09 – Brasil 3 x 0 Coréia do Sul (25/15, 25/10 e 25/23)
10.09 – Brasil 3 x 0 Estados Unidos (25/20, 25/23 e 25/19)

São Paulo quebra recorde na zona da degola e crise expõe problemas internos

O tricolor chegou a 11 rodadas entre os quatro últimos e quebrando a marca de dez rodadas do Brasileiro de 2013.

O São Paulo quebrou seu recorde de permanência na zona de rebaixamento em edições do Campeonato Brasileiro. Com o empate por 2 a 2 com a Ponte Preta no sábado (9), o tricolor continuou na 19ª colocação, chegando a 11 rodadas entre os quatro últimos e quebrando a marca de dez rodadas do Brasileiro de 2013. Tudo isso ainda vem acompanhado de uma crise entre dois dos principais jogadores do elenco: Cueva e Rodrigo Caio.
Rodrigo, na última quinta-feira, cobrou Cueva em entrevista coletiva: "Precisa querer se ajudar". Quando o jogo contra a Ponte terminou, Cueva, que havia entrado aos 43 min do segundo tempo, esbravejou em direção ao zagueiro e correu sozinho para o vestiário. Depois, na zona mista do Morumbi, se negou a dar entrevista e disparou: "Fala com o Rodrigo Caio, fala com o Rodrigo Caio".


Foto: SPFC.Net

Apesar do cenário, jogadores e comissão técnica tentam afastar qualquer hipótese de problema de relacionamento no grupo. Foi assim na entrevista coletiva de Dorival Júnior e na conversa de Hernanes com a imprensa. O atacante Marcos Guilherme reforçou a versão de que as dificuldades do penúltimo colocado do Brasileiro estão longe de serem causadas por atritos entre os atletas:
"Ambiente não é ruim, temos conversado dia a dia, palestra, treinamento... O problema está em campo mesmo. Temos de nos doar mais, temos de vencer. Mais uma vez estava nas nossas mãos e não conseguimos", disse o camisa 23, relembrando a derrota por 4 a 2 para o Palmeiras na rodada passada.
Para Marcos Guilherme, que completou sete partidas pelo São Paulo no jogo contra a Ponte, o único problema extracampo que tem atrapalhado os jogadores é o controle emocional: "É difícil até de falar, são situações que estão se repetindo há alguns jogos. Nosso psicológico está muito abalado. Tínhamos 2 a 0 e o jogo controlado. Não pode acontecer o empate em um momento como esse. É muito preocupante. Rodada a rodada, o campeonato está passando. Todo jogo a gente tem de vir explicar".
Dorival Júnior completou 11 partidas à frente do tricolor, igualando o número do antecessor Rogério Ceni no Brasileiro -Pintado ainda fez um jogo como interino, na derrota por 3 a 2 para o Santos na Vila Belmiro. O atual treinador tem três vitórias, quatro empates e quatro derrotas, com 21 gols sofridos e 18 marcados. Com Ceni, o time teve seis derrotas, três vitórias e dois empates, anotando dez gols e levando 11.

Em casa, São Paulo cede empate e vê fuga do rebaixamento mais distante

O São Paulo tem mais oito partidas em casa até o fim do Brasileiro, um bom aproveitamento em seus domínios vai ser decisivo para permanecer na Série A.

O que era para ser uma noite tranquila para o torcedor do São Paulo no Morumbi virou pesadelo, aos 19 minutos do segundo tempo, quando o clube sofreu o primeiro gol. Ao final do jogo, com o placar de 2 a 2 contra a Ponte Preta, o time fica mais uma rodada na zona de rebaixamento. Agora, já são 11.
O São Paulo, que mais uma vez teve a torcida jogando com ele no Morumbi cheio, ganhava sem angustia por 2 a 0, quando um bate rebate em sua área acabou em pênalti para a Ponte Preta.
A bola bateu no cotovelo de Jucilei, que ainda foi expulso. Danilo Barcelos bateu e fez.
Faltando 15 minutos para acabar o placar chegou aos 2 a 2. Leo Gamalho fez de cabeça, livre, após cobrança de escanteio também de Danilo Barcelos.
Ataque
A bola parada de Hernanes, que fez um gol por jogo nos sete que atuou pelo São Paulo neste Brasileiro, acabou sendo mais uma vez determinante para os gols do seu time. Aos 34 minutos do primeiro tempo, fez de falta seu sétimo gol pelo São Paulo.
O placar mudou mais uma vez aos 11 minutos do segundo tempo. O zagueiro estreante Bruno Alves ganhou de cabeça do goleiro Aranha e marcou, 2 a 0 para o time do Morumbi.


Foto: Globo Esporte

Até ficar com um a menos, as mudanças de Dorival Júnior surtiram efeito.
Militão, antes de ser trocado, mostrou mais segurança na marcação do que Buffarini na lateral direita. O garoto Lucas Fernandes, forjado no São Paulo, deu mais movimentação ao meio campo que Cueva. O meia atacante peruano não vinha agradando Dorival Júnior e saiu por questões técnicas.
Angústia
Se do meio para a frente o São Paulo esteve melhor enquanto não ficou com um a menos, a defesa, novamente, voltou a tomar gols. O que tem sido a tônica nos jogos do São Paulo.
Com 2 a 1 a favor, mas com um jogador a menos, a segunda parte do segundo tempo no Morumbi ganhou em angústia. Depois do empate da Ponte, a situação só piorou. A Ponte Preta foi para cima na tentativa de ganhar o jogo e passou a rondar bastante o gol de Sidão.
O São Paulo ainda tentou explorar os contra-ataques, mas a zaga da Ponte Preta bloqueava com eficiência todas as bolas que chegavam até Lucas Pratto, que mais uma vez não balançou as redes.
O São Paulo, que sempre usou bem o Morumbi ao seu favor em campanhas históricas, quase conseguiu repetir isso na noite deste sábado (9) até tomar o primeiro gol.
Antes da rodada, a média de público do São Paulo no Morumbi estava em 31.380, maior até que a média dos anos em que o time ganhou o tricampeonato brasileiro em 2007, 2008 e 2009.
O São Paulo tem mais oito partidas em casa até o fim do Brasileiro, um bom aproveitamento em seus domínios vai ser decisivo para permanecer na Série A.
No dia 17, o jogo contra o Vitória, que também busca se afastar da Série B, é crucial para as pretensões dos jogadores e do técnico Dorival Júnior.

Altos encara Bahia, Botafogo-PB e mais um na Copa do Nordeste 2018

Em 2018, a Copa do Nordeste vai ter apenas 16 clubes brigando pelo título, formado mais enxuto já que até 2017 a competição teve 20 times.

A equipe do Altos conheceu seus adversários na Copa do Nordeste 2018. Em formato mais enxuto a competição Nordestina teve o sorteio de chaveamento realizado em São Luís, no Maranhão. O Altos, único representante do Piauí na competição ficou no Grupo C ao lado do atual campeão Bahia, Botafogo, da Paraíba e o vencedor do confronto entre Itabaiana – BA e Náutico – PE. 
Em 2018, a Copa do Nordeste vai ter apenas 16 clubes brigando pelo título, formado mais enxuto já que até 2017 a competição teve 20 times. Serão quatro grupos de quatro e todos se enfrentam em jogos de ida e volta, os dois melhores de cada grupo se classificam para as quartas de final da competição.


Essa será a segunda participação do Alveverde na Copa do Nordeste. Este ano, a equipe ficou em terceiro lugar no seu grupo, com sete pontos (Foto: Jailson Soares)

Essa será a segunda participação do Alviverde na Copa do Nordeste. Em 2017, a equipe ficou em terceiro lugar do seu grupo com sete pontos, mesma pontuação do Fortaleza, que se classificou em segundo devido ao maior número de vitorias. A Copa do Nordeste terá início ainda no final de janeiro, com data a ser definida. O Altos ainda tem vaga garantida na Copa do Brasil e também na Série D do Brasileiro 2018. O Jacaré é o atual campeão piauiense. 
Após o sorteio, o chaveamento para a Copa do Nordeste 2018 tem: 
  • Grupo A: Santa Cruz, CRB, Confiança e Treze ou Cordino. 
  • Grupo B: Vitória, ABC, Ferroviário-CE e Globo. 
  • Grupo C: Bahia, Botafogo- PB, Altos-PI e Itabaiana ou Náutico. 
  • Grupo D: Ceará, Sampaio, Salgueiro e CSA.

09 de setembro de 2017

Gabriel Jesus faz 2 gols e City goleia o Liverpool por 5 a 0

Com o triunfo neste sábado, em Manchester, pelo Campeonato Inglês, o City chega a 10 pontos em 4 partidas. O Liverpool segue com 7 pontos.

O Manchester City goleou o Liverpool por 5 a 0, com dois de Gabriel Jesus, mas deixou o campo preocupado. O goleiro Ederson foi atingido no rosto em choque com o atacante Mane. 

Em diagnóstico preliminar, não houve concussão com o goleiro da seleção brasileira. Com curativo no rosto, Ederson reapareceu no estádio para conferir os minutos finais da goleada. O goleiro afirmou estar bem.

Com o triunfo neste sábado, em Manchester, pelo Campeonato Inglês, o City chega a 10 pontos em 4 partidas. O Liverpool segue com 7 pontos.

 (Foto: Reprodução/ Twitter oficial do Manchester City)

Coutinho: nem banco

Estrela do Liverpool, Philippe Coutinho não foi relacionado nem para o banco de reservas contra o City.

O técnico Jurgen Kloop justificou que o meia brasileiro perdeu etapas importantes de treinamentos e precisa se recuperar plenamente de lesão nas costas. Coutinho jogou pela seleção brasileira contra Equador e Colômbia nas eliminatórias da Copa.

O City abriu o placar com Kun Aguero. O argentino recebeu passe de De Bruyne na área, driblou Mignolet e finalizou para o gol.

O primeiro tempo reservou boas jogadas ofensivas. Os dois times perderam gols na frente dos goleiros. Salah invadiu a área e chutou no canto. Ederson se esticou e impediu o gol, em linda defesa.

Minutos depois foi a vez de Mignolet fazer duas boas defesas, em lances com Gabriel Jesus e Stones.

Ederson é atingido no rosto

Em desvantagem no placar, o Liverpool sofreu baixa em campo. Mané foi expulso após dividida com Ederson, aos 34 min da etapa inicial.

O goleiro brasileiro saiu da área para interceptar a bola. Ederson colocou a cabeça na bola, mas foi atingido com o pé de Mané, que esticou a perna na disputa. O juiz entendeu que o atacante do Liverpool agiu perigosamente na trombada com o goleiro.

Ederson saiu de maca, sendo levado diretamente para área médica no estádio.

Jesus marca 3 gols: dois valeram

Nos acréscimos da etapa inicial, Jesus marcou um gol, mas a arbitragem assinalou impedimento acertadamente. O atacante estava à frente quando cabeceou.

Mas o ex-palmeirense voltou a balançar a rede pouco depois, desta vez valendo. Jesus cabeceou firme para o gol após cruzamento de De Bruyne.

No segundo tempo, Jesus aproveitou passe açucarado de Aguero e só teve trabalho para empurrar para o gol.

Firmino apagado e Danilo zagueiro

Atacante da seleção brasileira, Firmino teve atuação apagada neste sábado. Com a expulsão de Mane logo no 1º tempo, Firmino atuou sozinho no setor ofensivo. O atacante foi substituído aos 20 min da etapa final.

Já Danilo atuou como um terceiro zagueiro, tendo maior liberdade para avançar até a intermediária.

Com 3 a 0, Guardiola aproveitou para dar descanso a Gabriel Jesus, promovendo a substituição com 10 minutos do 2º tempo. Jesus havia defendido a seleção brasileira. O substituto de Jesus, Leroy Sané, anotou o quarto e o quinto gol do City na partida.

Início projeta PSG de Neymar como melhor ataque da história do Francês

O clube tem uma média de 3,8 gols por confronto, a qual seria a maior da história da competição se mantida

O PSG de Neymar, Cavani e Mbappé projeta escrever seu nome na história como o maior ataque da história do Campeonato Francês. Avassalador neste início de temporada, com goleadas de 5 a 1 e 6 a 2, além de vitórias por 3 a 0 (duas vezes) e 2 a 0, o clube da capital tem uma média de 3,8 gols por confronto, a qual seria a maior da história da competição se mantida.
Não é provável, é claro, que o time parisiense continue com números tão elevados, mas mesmo com uma queda discreta, a chance de recorde é grande. No ritmo atual, o PSG chegará à 38ª rodada da competição com 144 gols marcados contra 22 gols sofridos -saldo positivo de 122.


Foto: C.Gavelle (Fotos Públicas)

Ainda assim, uma queda para três gols por jogo significará terminar o campeonato com 118 -11 a mais que o Monaco na última temporada. O recorde do clube parisiense é de 2015/16, ainda com Ibrahimovic no comando de ataque. A marca? 102 gols marcados e 83 gols de saldo, o melhor da história do Francês com 20 times.
Isso porque a competição passou por um "efeito sanfona" ao longo de sua história. Após a Segunda Guerra Mundial, o Francês contava com 18 equipes, totalizando 34 rodadas. As dimensões do torneio foram aumentadas na 1958/59, com 20 times. O formato com 18 equipes voltou em 1997/98 e se sustentou até o primeiro título do Lyon, em 2001/02. Da temporada seguinte até a atual, o campeonato conta com 20 clubes.
Apesar da amostragem considerável com 38 rodadas, além de PSG e Monaco campeões das duas últimas temporadas, apenas RC Paris e Stade de Reims superaram a barreira dos 100 gols, ambos em 1959/60. Terceiro colocado daquela edição, o RC Paris chegou aos 118 gols (média de 3,1 por jogo) que se mantém como o recorde da competição.
A seu favor para quebrar essa marca, o PSG conta com um início sem precedentes de Cavani e Neymar. O uruguaio, artilheiro do último campeonato com 35 gols, balançou as redes em todas as cinco primeiras rodadas, algo que não ocorria desde 1998/99. De quebra, tem o maior garçom da competição, Neymar (quatro assistências), atuando com uma liberdade que não tinha desde os tempos de Santos.
O próprio brasileiro, sem as amarras de um Barcelona onde não era o protagonista, marcou e serviu seus companheiros em três das quatro partidas que fez no Francês. No Campeonato Espanhol, Neymar precisou de 47 jogos para ter três apresentações com gol e assistência, de acordo com levantamento do "L'Equipe".
Se já não bastava o desempenho da dupla, Mbappé chegou com tudo, mandando para as redes sua primeira finalização com a camisa do PSG. Quem na França conseguirá desacelerar esse ataque?

Amanda luta contra Valentina Shevchenko para manter o cinturão

Desde que cancelou o combate em julho, hora antes do evento, alegando estar doente, a baiana despertou a insatisfação de Dana White

Neste sábado (9), Amanda Nunes defende o cinturão do peso galo feminino do UFC contra Valentina Shevchenko no UFC 215, em Edmonton (EUA), tentando manter o título que há mais tempo pertence a um competidor do Brasil em meio à irritação da diretoria da organização. Desde que cancelou o combate em sua data original, em julho, hora antes do evento, alegando estar doente, a baiana despertou a insatisfação de Dana White e companhia.
Amanda é a dona do cinturão desde julho do ano passado, quando tirou o título das mãos de Miesha Tate em vitória por submissão. Na oportunidade, a lutadora vinha de três vitórias seguidas, a última delas conquistada justamente sobre Shevchenko. Meses depois, em dezembro, conseguiu a primeira defesa ao vencer Ronda Rousey por nocaute técnico.

A segunda defesa de título deveria ter acontecido em julho deste ano, no UFC 213, quando Amanda voltaria a enfrentar Shevchenko. A brasileira, no entanto, alegou que estava com sinusite para desistir do combate horas antes de seu início.
Agora, Amanda dividiria o posto de luta principal do UFC 215 com o combate entre Demetrius Johnson e Ray Borg. A brasileira acredita que se trata de uma espécie de represália pelo ocorrido meses antes.
"Com certeza sinto que estão me punindo. Poderia ter sido a luta principal ou a primeira luta do card, e eu lutaria do mesmo jeito. Vou subir no octógono e defender meu cinturão. Não tenho problema em dividir a luta principal. Vou manter meu cinturão, ir embora, ir para minha casa, tomar uma cerveja e curtir com minha namorada, meus amigos e minha família", declarou a brasileira, na última quinta-feira (7), em entrevista coletiva concedida por telefone.
A questão é que dessa vez não foi ela que cancelou um combate em cima da hora. Borg, que dividira o holofote principal com a brasileira ao lutar contra Demetrius Johnson, teve de desistir de sua luta por estar doente, o que voltou a elevar o combate da baiana ao status de principal.
A situação de Amanda foi motivo de troca pública de farpas com Dana White, presidente do UFC. Logo após o cancelamento da luta no UFC 213, o dirigente afirmou que a lutadora estava "clinicamente bem".
"Ontem ela começou a passar mal, então a levamos para o hospital. Os médicos fizeram uma completa avaliação nela, e ela estava clinicamente bem para a luta. Ela pesou, foi para a cerimônia de pesagem e voltou para casa", disse Dana, em entrevista à emissora americana "ESPN".
"Nesta manhã, Nunes ligou de novo e falou que não se sentia bem. Então levaram ela novamente ao hospital e iniciaram uma bateria de exames, e ela disse que não queria lutar. Ela não estava se sentindo bem e disse que não queria lutar. Ela estava clinicamente bem, foi examinada e tudo estava bem, mas ela disse que não se sentia bem", completou.
No dia 31 de agosto, em sua primeira coletiva após o cancelamento, Amanda afirmou que não estava chateada com Dana, mas o desmentiu. Segundo ela, o médico do UFC confirmou que ela sofria de crise de sinusite no dia do combate.
"Não fiquei chateada. O que o médico do UFC passou para ele foi quase isso. Voltei para o UFC e fiz exames, e ele descobriu um fluido na parte da minha sinusite crônica. Foi isso. Não estava conseguindo, não tinha feito nada para os fluídos saírem. O Dana White falou o que ele pensa, ele é o dono do show, fala o que quiser. Faço meu trabalho. Já remarcaram a luta. É entrar lá e voltar com o cinturão de novo", relatou.
O tema também foi motivo para provocação de Shevchenko, que afirmou não confiar na versão de Amanda.
"Eu não acredito nessa história de sinusite e essas coisas. Eu simplesmente não acredito. O verdadeiro motivo para ela ter pulado fora, eu acho, foi que ela perdeu muito peso em 24 horas e estava se sentindo fraca. É o verdadeiro motivo", disparou.
Na primeira luta entre as duas, em maio de 2016, Amanda venceu Shevchenko por decisão unânime dos árbitros.

08 de setembro de 2017

Presidente do COI diz que vai "acompanhar" investigação envolvendo Rio 2016

Apesar da declaração, Thomas Bach adota cautela ao comentar operação que investiga corrupção na escolha da última sede dos Jogos e evita assunto: "Não há processo ainda"

s Olimpíadas de 2024 e 2028 serão assunto em uma reunião do Comitê Executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI), em Lima, no Peru, mas o presidente da entidade, Thomas Bach, não ficou livre dos questionamentos sobre a última edição e operação "Unfairplay", que investiga um esquema de corrupção de compra de votos da eleição do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada de 2016. Questionado sobre o assunto, Bach tratou da questão com cautela e disse preferir aguardar os desdobramentos da investigação, mas garantiu que vai acompanhar tudo "de perto" (assista ao vídeo).

- Temos que ver, não há processo ainda. Existem investigações e vamos acompanhar isso de bem perto - disse.

Diante da insitência do repórter, que quis saber a possibilidade de o COI abrir uma investigação própria após a operação deflagrada na última terça-feira, Thamas Bach insistiu no discurso e afirmou que está em Lima para tratar de outras questões.


Thomas Bach, presidente do COI (Foto: Reprodução SporTV)

- De novo, não há processo ainda, é muito cedo. Vamos acompanhar de perto, mas aqui, agora, estamos concentrados no futuro e vamos ver grandes apresentações de duas grandes cidades do mundo que concorrem aos jogos Olímpicos - afirmou.

O escândalo ganhou o mundo na última terça-feira, quando a Polícia Federal e e o Ministério Público Federal cumpriram uma série de mandados de busca na casa do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, e no COB. A operação é uma etapa da Lava Jato no Rio de Janeiro e investiga possível esquema de corrupção na escolha do Rio.

As investigações encontraram indícios de que Nuzman, que também presidiu o Comitê Organizador da Rio 2016, teve participação na compra de votos de membros do COI e teria sido o responsável por interligar corruptos e corruptores.

O presidente do COB se reservou o direito de só se pronunciar em juízo e entregou três passaportes para as autoridades: brasileiro, russo e diplomático. Ele está impedido de deixar o Brasil durante as investigações. A defesa de Nuzman nega irregularidades.

Caic é tetra e representará o Brasil em Mundial no Qatar

Os jogos do Mundial Escolar de Handebol acontece em 2018, em Doha, no Catar

A equipe do Caic Balduino fez valer o favoritismo e conquistou na última quinta- -feira (7) o tetracampeonato do Campeonato Brasileiro de Handebol Escolar, que aconteceu no Espirito Santo. Na grande final da disputa o time piauiense venceu a equipe dona da casa, do Espirito Santo, por 21 a 19 e carimbou vaga no Mundial 2018 da modalidade que acontece em Doha, no Qatar. 

Piauienses saem da competição invictos (Foto: Pedro Paulo/ CBDE)
Os piauienses saem da competição invictos e mantendo a hegemonia do Piauí e do Nordeste que pela quarta vez consecutiva será o representante do Brasil na principal competição escolar do mundo. Na estreia, os piauienses venceram a equipe da Bahia por 37 a 9 e logo em seguida o time de Goiás por 37 a 24. Nas quartas, foi a vez de eliminar do time do Paraná com vitória apertada por 24 a 23 e nas semifinais o Caic venceu a equipe de Santa Catarina 25 a 19. E pela grande final mais uma vez Piauí e Espirito Santo se enfrentaram reeditando as últimas quatro finais do Brasileiro Escolar e novamente os piauienses saíram de quadra vitoriosos. 
A vaga no Mundial Escolar era o principal objetivo desse segundo semestre para os garotos da categoria cadete do Piauí. Esta é a quarta participação da equipe no campeonato. Em 2012, o time alcançou a oitava colocação da competição. Na edição seguinte, na Turquia, em 2014, o Caic Balduino sagrou-se vice- -campeão, perdendo o título em final contra a Alemanha. Um feito inédito para o Brasil e um orgulho para o Piauí. Em 2016, os atletas voltaram com um quinto lugar, do Mundial na Dinamarca. 
O Mundial Escolar de Handebol acontece em 2018, em Doha, no Catar. Até lá, os piauienses seguem participando de competições e alguns dos atletas disputam os Jogos Escolares da Juventude etapa de 15 a 17 anos, que acontece em novembro, em Brasília.

07 de setembro de 2017

NFL abre temporada de olho no mercado brasileiro 'promissor'

Apesar da presença tímida de jogadores no campeonato, que é o mais rico do planeta, o Brasil é visto como um dos alvos prioritários.

A temporada 2017/18 da NFL começa nesta quinta (7), às 21h15, com o jogo entre o atual campeão New England Patriots e o Kansas City Chiefs, que tem em seu elenco o brasileiro –o único na liga.

Apesar da presença tímida de jogadores no campeonato, que é o mais rico do planeta, o Brasil é visto como um dos alvos prioritários.

O país é o terceiro maior mercado para a NFL no mundo, atrás apenas de Estados Unidos e México.

Nos primeiros dias da nova temporada, a ESPN, que tem os direitos de transmissão e é uma das principais parceiras da liga, prevê a transmissão de oito jogos.

Nos cinco meses subsequentes, incluídos aí temporada regular e playoffs, o canal deve levar ao ar mais de 120 partidas –duas novas plataformas serão usadas para aumentar as transmissões.

Com o potencial do produto que têm em mãos, tanto a ESPN quanto a liga acalentam o desejo de trazer uma partida para solo brasileiro.

"Seria uma grande satisfação para nós e com frequência temos indagado a NFL sobre isso. Adoraríamos ter um jogo no Brasil", afirmou Mike Walters, vice-presidente de programação da ESPN.

O ideal, em sua visão, seria realizar o Pro Bowl, jogo das estrelas da liga, no país. O assunto já foi debatido no passado, mas não avançou.

Walters disse que ainda há empecilhos burocráticos que não foram solucionados para a organização de partidas.

Entre eles, uma estrutura de estádio capaz de receber mais cem jogadores dos dois times, dirigentes da liga, convidados e oficiais.

"É prematuro dizer quando haverá um jogo, mas estamos interessados. Gostaríamos de promover um jogo no Brasil", complementou.

Expandir seu produto para outros territórios tem se tornado uma tendência para a NFL. Nesta temporada, quatro duelos da temporada regular ocorrerão em Londres, no que já se tornou uma tradição do campeonato.

Pelo segundo ano consecutivo, também ocorrerá uma partida na Cidade do México.

Para Walters, uma aterrissagem no Brasil seria o próximo passo importante na trajetória de internacionalização do campeonato.

Em sete anos, o canal quadruplicou a audiência no Brasil. Na temporada passada, a ESPN informa ter registrado aumento de 27% na audiência em relação à anterior.

O Super Bowl passado, em que o New England Patriots de Tom Brady derrotou o Atlanta Falcons, teve crescimento de 35% de interessados na comparação com o passado, em 2016.

No dia 4 de fevereiro próximo, em Minneapolis, palco do Super Bowl em 2018, a expectativa é de novo recorde.

De casa nova! Neymar deixa hotel e se muda para mansão próxima ao PSG

O local fica próximo ao centro de treinamento do Paris Saint-Germain e ao estádio Parque dos Príncipes.

Neymar já tem um lar de verdade na França. Após passar os primeiros 20 dias em um hotel de luxo em Paris, o brasileiro fez nesta quarta-feira, quando retornou dos jogos da seleção, a mudança para a mansão escolhida. O local fica próximo ao centro de treinamento do Paris Saint-Germain e ao estádio Parque dos Príncipes.

A proximidade do clube foi a prioridade da família de Neymar na busca. Isso foi algo que o camisa 10 viveu nos quatro anos em Barcelona, diferentemente da maioria dos jogadores do clube catalão, que moram em casas distante do Camp Nou.

A mansão de Neymar fica na região de Saint-Cloud, ao norte de Paris. São pouco mais de 10 quilômetros de distância para o centro de treinamento do clube localizado em Saint-Germain-en-Laye. Já para o estádio do PSG o trecho a ser percorrido é de cerca de 7 quilômetros.

A mudança de Neymar começou a ser realizada pelos pais do jogador na sexta-feira passada, quando o jogador estava junto com o grupo de Tite para a disputa dos duelos contra Equador e Colômbia. A mãe, Nadine, foi a responsável pela escolha da mansão.

Neymar teve a casa apresentada por fotos pelo pai na semana passada. Em uma fase inicial são os pais e dois grandes amigos, Gil Cebola e Joclecio, que vão morar na mansão. Nesta quarta-feira, o filho do jogador Davi Lucca apareceu em imagens andando de skate pela sala da nova casa, no perfil do Instagram de Neymar. Em outros vídeos publicados na mesma rede social, Neymar brincou com um de seus cachorros e filmou a mãe enquanto ela varria a residência.

Nos primeiros 20 dias em Paris, Neymar passou acompanhado de segurança e motorista pagos pelo clube na rotina pela cidade. Já nesta quarta-feira, o camisa 10 foi sozinho ao centro de treinamento.

Diferentemente do Barcelona, o PSG não interferiu na escolha do lar de Neymar. A família do jogador foi a responsável pela busca, sendo orientada por agências imobiliárias indicadas pelo clube.

De acordo com o jornal francês Le Parisien, a mansão escolhida por Neymar tem uma arquitetura dos anos 1950, com cinco andares e uma superfície de 1 mil metros quadrados, cercada por 5 mil metros quadrados de terreno.

Com mandato até 2020, Nuzman voltou ao dia-a-dia do COB

Nuzman já prepara um sucessor. Ao que tudo indica, ele será Paulo Wanderley, antigo presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ).

Presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB) desde 1995, Carlos Arthur Nuzman voltou a cuidar do dia-a-dia da entidade neste que é, obrigatoriamente, seu último mandato à frente dela. Após sofrer alterações, a Lei Pelé não permite mais que uma reeleição e, por isso, Nuzman já prepara um sucessor. Ao que tudo indica, ele será Paulo Wanderley, antigo presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ).

Durante os últimos 15 anos, Nuzman dividiu a presidência do COB com outras funções e, principalmente nos anos que antecederam à Rio-2016, foi uma figura quase que decorativa dentro do comitê olímpico. Apenas as decisões mais importantes passavam por ele. Essa rotina começou em 2002, quando o Brasil foi eleito para sediar os Jogos Pan-Americanos de 2007 e o dirigente se colocou como presidente do comitê organizador.

Mal acabou o Pan e o Rio oficializou a candidatura para receber a Olimpíada de 2016, sempre com Nuzman à frente, na função de presidente, e depois permanecendo no cargo quando o comitê de campanha se tornou o “comitê organizador”. Paralelamente, presidiu a Organização Desportiva Sul-Americana, a Odesur, responsável por organizar os Jogos Sul-Americanos.

O dirigente brasileiro nunca tratou publicamente sobre seus anseios políticos, tanto que não chegou a anunciar que seria candidato à presidência da Opeda, a Organização Desportiva Pan-Americana, como de fato foi. Grande favorito ao pleito realizado em abril passado, acabou derrotado na primeira rodada de votações. Dias depois, renunciou à presidência da Odesur.

Ativo aos 75 anos, Nuzman se viu com apenas um cargo pela primeira vez em 15 anos: a presidência do COB. E quem imaginava que ele pudesse abdicar do posto em nome do vice Paulo Wanderley se vencesse a eleição da Odepa ficou sem saber se essa ideia passava mesmo pela sua cabeça. A favor desta tese, o fato de Paulo Wanderley nem ter concorrido à reeleição na Confederação Brasileira de Judô (CBJ), preferindo fazer um sucessor.

Não só Nuzman continuou à frente do comitê, como voltou a frequentá-lo e a cuidar do seu dia-a-dia, interferindo em questões menores das que estava acostumado. Considerado um dirigente centralizador, mudou a rotina de trabalho dentro da sede da entidade, que já havia se adaptado à sua ausência. Além disso, levou com ele algumas peças importantes do Comitê Rio-2016, que chegaram ao COB causando impacto, especialmente nas áreas mais burocráticas – na esportiva, nem tanto.

O dirigente sabe que os próximos três anos serão determinantes para que seu “legado” à frente do COB seja ou não mantido. Nas cinco vezes nas quais foi reeleito nos últimos 22 anos, Nuzman praticamente não teve oposição. Seus poucos adversários não conseguiam sequer registrar candidatura por causa de uma regras que beneficia sempre a situação: para se candidatar, um dirigente tem que apresentar 10 aliados a oito meses do pleito. Isso com uma Olimpíada no meio.

Na eleição do ano passado, por exemplo, Alaor Azevedo, da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), chegou a entrar na Justiça pelo direito de registrar sua chapa mais perto da eleição, realizada em outubro. Alegava que seus aliados temiam se manifestar publicamente e sofrer boicote durante a preparação para a Rio-2016 e a Olimpíada em si, tanto que só o pentatlo se declarou a seu favor. Alaor acabou derrotado na Justiça e Nuzman foi mais uma vez candidato único.

Pela impossibilidade de se reeleger mais uma vez, Nuzman perde este trunfo e pode ver a quase unanimidade diante de seu nome ruir. Quem é que seja o seu candidato, deverá encontrar uma leva grande de dirigentes descontentes e que não têm nada a perder. É que, em 2020, a maior parte dos atuais presidentes de confederação terão que deixar seus cargos, pelo mesmo motivo de Nuzman: o artigo 18-A da Lei 12.868, de 2013, que barra as repetidas reeleições.

River: Lucas sinaliza mudanças para defender liderança

No coletivo de ontem, treinador deu sinais de que pode promover novas alterações contra o Colorado

A equipe do River está em ritmo intenso de treinamentos de olho na próxima partida da Copa Piauí. No sábado, a equipe encara o 4 de Julho fora de casa para tentar se manter na liderança do torneio. O técnico do Galo, Lucas Andrade, já sinalizou a possibilidade de novas mudanças no time titular. 

Na atividade da tarde de ontem (6), o coletivo teve alterações. Após cumprir suspensão, o zagueiro Sanny retorna à defesa ao lado de Denílson. Em compensação, o time não conta com meia Gláucio, expulso no último jogo diante o Parnahyba, e Davyson volta a estar entre os titulares. O setor de criação deve ter outras mudanças com a entrada de Valim no lugar de Geninho. 

River reforça treinos para se manter na liderança da Copa Piauí (Foto: Divulgação)

O meia Davyson fala sobre a oportunidade de voltar a estar entre os 11. "O Lucas chegou a dizer que eu não estava rendendo tanto e eu tenho consciência disso. Agora é tentar aproveitar essa nova oportunidade apresentando meu melhor futebol", ressaltou. 

O River vem de uma derrota por 2 a 1 diante o Parnahyba jogando fora de casa. De acordo com o treinador Lucas Andrade, a preocupação é pela forma como a equipe tomou os gols. “A maneira como a gente tem sofrido os gols está nos incomodando, pois, às vezes, o adversário não está criando e acabamos dando a eles essa facilidade então essa é uma das correções que vamos fazer. A falta de atenção, de comunicação, acaba perdendo a marcação e o adversário percebe isso”, frisou Lucas. 

Na tarde de ontem (6), o atacante Sharle e o volante Denílson Jefferson ficaram fora do treino por conta de uma gripe. O Galo segue em treinamentos até amanhã (8) e depois disso o time viaja para Piripiri. O jogo entre 4 de Julho e River acontece neste sábado (9), às 20h, na arena Ytacoatiara. O River tem quatro pontos somados em três jogos e acumula uma vitória, um empate e uma derrota. 

Portões fechados 

O Departamento de Competições da FFP informa que o jogo entre 4 de Julho e River será realizado com portões fechados. 

A partida acontecerá sem a presença de público porque a equipe colorada ainda não apresentou a renovação do laudo do Corpo de Bombeiros da Arena Ytacoatiara, em Piripiri. O prazo para a apresentação do documento expirou nesta quarta-feira (6).

06 de setembro de 2017

Bruno Alves fica perto de estreia e elogia parceiro de zaga Rodrigo Caio

A chegada de Bruno Alves foi indicada por Dorival, que promoveu testes na defesa para escolher o substituto de Arboleda, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

O São Paulo deve ter uma novidade na zaga para enfrentar a Ponte Preta, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, às 19h deste sábado (9), no Morumbi. Duas semanas após ser contratado, Bruno Alves foi mais uma vez usado por Dorival Júnior como titular em treino tático no CT da Barra Funda e deve ser o companheiro de Rodrigo Caio, que já se apresentou após defender a seleção brasileira.
Bruno acredita que esse período em que Rodrigo passou sob o comando de Tite nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 pode ajudar o São Paulo a melhorar seu desempenho defensivo. "No treinamento dá para ver que é um excelente zagueiro, de nível de seleção. Todos conhecem o trabalho dele, que agora vem com mais experiência e até nos ensinando coisas sobre posicionamento", destacou o ex-defensor do Figueirense.


Luiz Henrique/Figueirense FC

A chegada de Bruno Alves foi indicada por Dorival, que promoveu testes na defesa para escolher o substituto de Arboleda, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Para o pupilo jogar, o técnico terá de preterir dois outros zagueiros: Aderllan, emprestado pelo Valencia até o fim de 2018 e que ainda não estreou, e o ídolo Diego Lugano, que também não foi utilizado pelo treinador que sucedeu Rogério Ceni.
"Todo mundo está preparado para ajudar o São Paulo nessa situação. Hoje eu treinei, mas também trabalhei com Aderllan, Lugano. São três opções muito boas e o Dorival tem até sexta para definir. Quem entrar dará o máximo, pois todos estão treinando bem e entrosados. Todos sabem da história do Lugano, mas todos estão preparados", disse.
Nesta quarta-feira (6), Dorival armou o time com Sidão, Militão, Bruno Alves, Rodrigo Caio e Edimar; Petros; Marcos Guilherme, Gómez, Hernanes e Lucas Fernandes; Pratto. Já os reservas trabalharam com Lucas Perri, Buffarini, Lugano, Aderllan e Júnior Tavares; Shaylon; Denilson, Marcinho, Thomaz e Maicosuel; Gilberto. Os garotos Kal, Brenner e Paulinho Boia fizeram treino físico ao lado do campo onde os demais treinavam.

Desafeto de Milton Mendes, Madson ganha sobrevida no Vasco

No clube desde 2015, o lateral direito alternou bons e maus momentos, embora tenha sido titular absoluto da equipe nos dois anos anteriores

Pivô de uma das muitas polêmicas do técnico Milton Mendes, Madson ganhou sobrevida no Vasco. O jogador foi bem no clássico com o Fluminense, sob o comando do interino Valdir Bigode, e será titular com Zé Ricardo contra o Grêmio, no lugar do lesionado Gilberto.
Entre a torcida, o lateral direito divide opiniões. No clube desde 2015, ele alternou bons e maus momentos, embora tenha sido titular absoluto da equipe nos dois anos anteriores. Sob o comando de Mendes, o atleta disputou apenas quatro jogos e, em certos períodos, sequer foi relacionado para o banco de reservas.
A má relação entre os dois teve seu estopim quando o jogador sentou num galão de água durante um treino. O técnico justificou a repreensão alegando que tal postura para um jogador profissional é considerada de "várzea", mesmo tendo sido feita durante um intervalo da atividade.


Foto: Miguel Schincariol

"Quando você faz um trabalho curto de uma 1h10, 1h20, sai de uma sessão para outra e senta, no meu modo de ver, é 'várzea'. O cara que é profissional, num clube grande, ficar sentado é 'várzea'. Temos de olhar as coisas como são. Em um time profissional, com a dimensão do Vasco da Gama, um jogador não pode sentar de um minuto para outro. Ele perde o pique do treino.", disse o treinador à Fox Sports na época.
Em maio deste ano, Madson recebeu uma proposta de empréstimo do rival Botafogo. Porém, mesmo sem ser aproveitado na ocasião, o lateral direito não foi liberado pela diretoria, que entende que o jogador, com seus 25 anos, ainda tem potencial de crescimento. Em junho de 2016, o baiano renovou seu contrato até maio de 2019.

Nadal arrasa revelação russa e volta à semi do Aberto dos EUA após 4 anos

O número um do mundo não teve dificuldade alguma para bater o jovem adversário pelas quartas de final do Aberto dos EUA, em Nova York.

Promovido pela própria ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) como uma das grandes revelações do circuito, o russo Andrey Rublev, 19, mostrou nesta quarta-feira (6) que ainda não está preparado para enfrentar toda a consistência e potência de Rafael Nadal.
O número um do mundo não teve dificuldade alguma para bater o jovem adversário pelas quartas de final do Aberto dos EUA, em Nova York. A vitória foi definida em três rápidos sets, com parciais de 6-1, 6-2 e 6-2, em pouco menos de uma hora e 40 minutos.
Nadal não alcançava a semifinal do Aberto dos EUA desde 2013, ano em que foi campeão.


Foto: Divulgação/ATP

Enfrentando lesões nas últimas temporadas, nem participou do evento em 2014, enquanto, nas últimas duas edições, não passou das oitavas de final.
Em busca de seu segundo título de Grand Slam do ano, o campeão de Roland Garros agora aguarda o desfecho do confronto entre o suíço Roger Federer e o argentino Juan Martín del Potro.
Do outro lado da chave, o espanhol Pablo Carreño Busta enfrenta o sul-africano Kevin Anderson. Nenhum dos dois jamais disputou uma final de um torneio desse nível.
Rublev foi o único adolescente a chegar às quartas do Grand Slam nova-iorquino. Sua grande campanha incluiu triunfos sobre cabeças-de-chave como o búlgaro Grigor Dimitrov, apontado como um dos candidatos ao título, na segunda rodada, e o belga David Goffin, pelas oitavas.
Depois de chegar ao torneio como número 53 do mundo, vai sair como o 37º da lista.

'Não se trata de julgamento', diz presidente do Inter sobre relatório

Na noite de terça-feira, uma movimentada reunião do Conselho Deliberativo teve apresentada aos representantes da torcida o diagnóstico financeiro construído pela empresa Ernst & Young, que trabalhou por meses nos bastidores do clube..

O presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, quer deixar claro que o diagnóstico financeiro e seus desdobramentos ocorridos na reunião do Conselho Deliberativo de terça-feira (5), não podem ser considerados um julgamento da gestão passada. Segundo o mandatário, o Inter quer aprimorar seus procedimentos e não procurar culpados.
"Este trabalho ele tem como objetivo aumentar os controles de gestão, do clube, e melhorar as ferramentas da gestão do Inter. Neste sentido tem que deixar claro para toda torcida que não se trata de uma sindicância, uma auditoria, uma investigação, muito menos de um julgamento e muito longe disso de retaliação política. Este processo foi assinado em 10 de março, e no início de abril o Conselho Deliberativo deu um andamento às questões do exercício passado com a reprovação das contas e com alguns procedimentos fora da ordem do clube. Com este episódio, a empresa contratada apurou as informações, elas foram explanadas no âmbito do Conselho, foi nomeada uma comissão e o trabalho terá andamento dentro da casa democrática do Inter", disse.
Na noite de terça-feira, uma movimentada reunião do Conselho Deliberativo teve apresentada aos representantes da torcida o diagnóstico financeiro construído pela empresa Ernst & Young, que trabalhou por meses nos bastidores do clube.


Foto: O Globo

Nele, uma série de irresponsabilidades financeiras foram atestadas. Saques milionários, aplicações indevidas, realização de atividades não previstas em contratos com pagamentos comprovados por recibos sem nota fiscal, entrega de notas em série e uma movimentação indevida que beira os R$ 40 milhões.
Formou-se, então, uma Comissão Especial que num prazo de 30 dias irá ouvir os envolvidos e buscar o rastro de tanto dinheiro desperdiçado.
"Isso aqui já foge à alçada da gestão executiva do clube. Nós fizemos um movimento inédito na história do Inter. Pela primeira vez um clube do Estado contrata uma das maiores consultorias do planeta para aprimorar seus processos. Não quero me precipitar, não gosto deste tipo de expressão [corrupção], tem algumas expressões usadas, de esfera política pública... Mas estamos tentando ter serenidade e aguardar uma instância criada dentro do Conselho Deliberativo", completou Medeiros.
Até o início de outubro, os membros da Comissão, presidida por José Amarante, não irão se manifestar publicamente e os documentos do relatório da Ernst & Young ficarão disponíveis para os conselheiros do Inter no departamento jurídico do clube. Quem optar por ver as 250 páginas do trabalho, porém, assinará um termo de responsabilidade contra o vazamento de informações.

Cássio volta da Colômbia direto ao Corinthians e dispensa descanso

Liberado da atividade corintiana ao lado do lateral Fagner, ele tomou uma decisão diferente e da natural que foi seguida pelo companheiro.

A seleção brasileira deixou Barranquilla, na Colômbia, aproximadamente às 0h (de Brasília) desta quarta-feira (6), depois de empate por 0 a 0. Apesar do período curto até o treinamento do Corinthians marcado para as 10h, o goleiro Cássio dispensou o descanso.
Liberado da atividade corintiana ao lado do lateral Fagner, ele tomou uma decisão diferente e da natural que foi seguida pelo companheiro. Cássio entrou em contato com o preparador de goleiros Mauri Lima e, com autorização para trabalhar, se exercitou no gramado.


Foto: Divulgação/Corinthians

Em uma programação diferente aos demais arqueiros, Cássio trabalhou por mais de uma hora em um dos campos anexos do CT. Os treinos são importantes para ele, que só esteve em atividades na seleção e, sem ter atuado, precisa recuperar seu melhor ritmo até domingo, no jogo com o Santos na Vila Belmiro.
Na volta da Colômbia, Cássio e Fagner saíram de Barranquilla por volta da meia noite, trocaram de avião em Bogotá e chegaram em São Paulo aproximadamente às 7h da manhã. Já às 11h, o goleiro titular do Corinthians concluiu os trabalhos e, enfim, retornou para casa.
"Surpreendeu, a gente achou que o Cássio se apresentasse só amanhã [quinta]. Feliz pelo apetite que ele está de mostrar, de voltar a jogar. Esse tempinho fora bate saudade. Feliz por ele ter voltado, pelo líder que é e pela importância que ele dá ao grupo. Um cara multi campeão, tem história linda aqui, sempre que está presente faz a diferença", comentou Gabriel.

Final coloca Flamengo frente a quase um time de 'inimigos íntimos' no Cruzeiro

Os clubes não possuem uma rivalidade íntima e acirrada, apesar do considerável histórico de decisões. A

A final da Copa do Brasil entre Flamengo e Cruzeiro conta com um fato marcante. A busca pelo título começa na próxima quinta-feira (7), às 21h45 (de Brasília), no Maracanã, e o time do Rio terá de lidar com nove "inimigos íntimos" na Toca da Raposa. Eles atuaram pelos rivais do Rio de Janeiro e são conhecedores do clube da Gávea. Enquanto os cariocas querem neutralizar as armadilhas e dicas, os mineiros trabalham para aproveitar todo o conhecimento e surpreender na busca pelo título e da vaga antecipada na Copa Libertadores de 2018.

Os clubes não possuem uma rivalidade íntima e acirrada, apesar do considerável histórico de decisões. A paz predomina para mais uma final entre eles. No entanto, o elenco mineiro aproveita quase um time de "cariocas" no momento de importante definição na temporada.

Fábio, Dedé e Alisson defenderam o Vasco. Diogo Barbosa, Rafael Marques e Sassá atuaram pelo Botafogo. Digão, Rafael Sóbis e Thiago Neves estiveram no Fluminense. O último também passou pela Gávea em 2011 e foi uma das referências do Rubro-negro ao lado de Ronaldinho Gaúcho.

Dos nove, cinco têm condições de atuar: Fábio, Diogo Barbosa, Thiago Neves, Alisson e Rafael Sóbis. Rafael Marques e Dedé estão no departamento médico. Sassá e Digão não foram inscritos na Copa do Brasil.


Foto: Divulgação/Flamengo

Ainda que estejam fora da lista do clube para os jogos do torneio nacional, Digão e Sassá tornaram-se peças fundamentais no vestiário da Raposa desde que chegaram.

A dupla tem acompanhado os jogos ao lado dos colegas de plantel a fim de passar confiança e conversar sobre as possíveis dificuldades encontradas nos duelos de mata-mata. Na semifinal contra o Grêmio, os dois foram ao Mineirão e, inclusive, estiveram no vestiário para auxiliar na preleção.

Na próxima quinta-feira (7), Sassá e Digão estarão no camarote que abrigará a diretoria do Cruzeiro no Maracanã. O zagueiro, revelado pelas divisões de base do Fluminense, falou sobre o fato.

"Acho importante quem está fora ajudar a galera. Sabemos que é um jogo difícil. Procuro fechar com os caras no vestiário para o grupo perceber que estamos juntos. Vou ao Rio para ajudar o Cruzeiro. Não sei se faz muita diferença, mas acho isso muito importante", disse à reportagem.

Os inscritos também colaboram com todos os dados possíveis ao técnico Mano Menezes. Qualquer detalhe pode valer o título e não há economia em informações. Para neutralizar as informações de um lado e de outro, Cruzeiro e Flamengo utilizam suas armas: treinos fechados, menos entrevistas e muita conversa.

O time celeste quer fazer valer a experiência em terras cariocas, enquanto o Flamengo neutralizar qualquer "atalho" conhecido. O jogo já começou nos bastidores. Resta saber quem levará a melhor no fim das cont

Lesionado, Andy Murray afirma que só volta às quadras em 2018

O tenista admitiu a frustração pelo período afastado nas quadras, mas afirmou que a pausa para recuperação da lesão será importante.

Andy Murray só volta às quadras em 2018. Por meio de postagem em sua conta no Facebook, publicada nesta quarta-feira (6), o tenista britânico, que se recupera de lesão no quadril, afirmou que a decisão foi tomada por sua equipe técnica, após consulta a especialistas, e que o período será fundamental para que ele volte a brigar por títulos importantes na próxima temporada.

O tenista Andy Murray (Foto: Arquivo pessoal)

"Infelizmente, não serei capaz de competir nos próximos eventos, em Pequim e Shangai, e muito provavelmente nos dois eventos que encerram a temporada, em Viena e Paris, por causa da minha lesão no quadril, que vem me incomodando nos últimos meses", escreveu Murray.

"Tendo consultado os maiores especialistas em quadril nas últimas semanas, junto com minha própria equipe, decidimos que essa é a melhor decisão para meu futuro a longo prazo", completou.

O tenista admitiu a frustração pelo período afastado nas quadras, mas afirmou que a pausa para recuperação da lesão será importante, de olho na próxima temporada.

"Apesar desse ter sido um ano frustrante na quadra por muitas razões, estou confiante de que após esse período estendido de recuperação eu serei capaz de alcançar meu melhor nível de novo e competir por títulos de Grand Slam na próxima temporada", projetou.

No sufoco, Caic vence Paraná e se classifica para as semifinais

Em jogo apertado, os piauienses chegaram a estar quatro gols atrás do adversário.

Foi no sufoco, mas a classificação até a semifinal veio. Na tarde de ontem (5) os atletas do Caic Balduíno entraram em quadra mais uma vez pelo Campeonato Brasileiro Escolar de Handebol, que acontece no Espirito Santo. os atletas venceram a equipe do Paraná por 24 a 23. Em jogo apertado, os piauienses chegaram a estar quatro gols atrás do adversário, mas no final do segundo tempo se encontraram em quadra e assim garantir vaga na semifinal da competição nacional, que garante ao campeão vaga no Mundial Escolar que acontece em Doha, no Catar. 

Os piauienses chegaram a estar quatro gols atrás do adversário (Foto: Divulgação)

“Muito sufoco, muito mesmo. Faltando cinco minutos para encerrar o segundo tempo o Paraná estava ganhando por quatro gols de diferença e a gente conseguiu tirar nos minutos finais e com a maior garra do mundo conseguimos virar o jogo por um gol de diferença”, relatou o treinador Giuliano Ramos. 
Na estreia, o Caic venceu o time da Bahia por 37 a 9. Na segunda rodada, venceram a equipe de Goiás por 39 a 24. As duas vitorias garantiram o time piauiense nas quartas de final da competição e na tarde de ontem os garotos voltaram as quadras para enfrentar o Paraná e saíram com uma vitória apertada por 24 a 23. “Os meninos não renderam bem, agora é descansar pensando no jogo de hoje”, disse Giuliano. 
A equipe piauiense busca representar mais uma vez o Piauí e o Brasil no Mundial Escolar de Handebol. O Caic é o tricampeão da competição e busca o quarto título, o campeão será conhecido na quinta-feira (7). O adversário sai do confronto entre Goiás e Santa Catarina. A partida da semifinal acontece hoje (6), à partir das 15h, no Espirito Santo.

05 de setembro de 2017

Tóquio 2020 e sedes do Mundial de Atletismo também são investigadas

De acordo com a Justiça Francesa, pagamento de propina antes da escolha da capital japonesa como cidade olímpica abriu linha de apuração que revelou esquema ilícito na Rio 2016

Não são apenas os Jogos de 2016 que estão sob suspeita de fraude na escolha da cidade sede. Enquanto a Justiça brasileira busca evidências para provar o pagamento de propina para a eleição do Rio de Janeiro nesta ocasião, a Justiça francesa investiga operações semelhantes na escolha de Tóquio como casa olímpica em 2020 e de cidades que receberam ou vão sediar Mundiais de Atletismo. O esporte é alvo por ter sido comandado por Lamine Diack, um dos envolvidos no suposto esquema, por quase duas décadas.

O único evento especificamente citado por Jean-Yves Lourgouilloux são os Jogos de Tóquio 2020. Houve a comprovação de um pagamento feito pelo Comitê Organizador japonês para uma conta em Cingapura pertencente a uma das empresas de Papa Massata Diack, então membro da diretoria da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) e filho do presidente da entidade, Lamine, que ficou no cargo de 1999 a agosto de 2015.

Tal movimentação foi descoberta enquanto a Justiça francesa buscava evidências de que os Diack, pai e filho, haviam recebido pagamento para acobertar um programa de doping estatal financiado pela Rússia. A partir deste ponto foram criadas duas diferentes linhas de investigação, uma sobre o esquema russo e outra sobre influencias indevidas na escolha das sedes de grandes eventos esportivos.


Coletiva de imprensa Policia Federal corrupção COB COI Rio 2016 (Foto: Reprodução/SporTV.com)

A parceria com as autoridades brasileiras levou à deflagração nesta terça-feira, no Brasil, da operação Unfair Play (Jogo sujo, na tradução usada pela Polícia Federal), um desdobramento da Operação Lava-Jato para apurar o uso de dinheiro público no pagamento de propina para a compra de votos que garantiriam a eleição do Rio de Janeiro como sede dos Jogos de 2016.

Uma das autoridades francesas presentes na sede da PF para prestar esclarecimentos sobre a cooperação internacional, o procurador adjunto-financeiro da França Jean-Yves Lourgouilloux afirmou que também há investigações em curso sobre a escolha das sedes de algumas edições de Mundiais de atletismo.

- O trabalho indicou o mesmo para Mundiais de atletismo, mas nesse momento estamos focando mais em Jogos Olímpicos. Mas há indicação de fraude de edições passadas e edições futuras (de Mundiais de atletismo) sim. Se com as edições futuras pode haver mudança é uma questão a se colocar ao presidente atual da IAAF (Sebastian Coe).

Segundo a imprensa francesa há cinco edições de Mundiais na mira da Justiça do país, três já realizadas e duas por vir: Moscou 2013, Pequim 2015, Londres 2017, Doha 2019 e Eugene 2021. Tanto Doha quanto Eugene foram apontadas como escolhas polêmicas à época dos anúncios: a cidade catari por ter sido escolhida mesmo em meio a denúncias sobre utilização de trabalho escravo no país para as obras da Copa do Mundo de futebol de 2022, e a cidade americana por suspeita de lobby de Coe, agora presidente da IAAF.

Eugene foi escolhida ainda na gestão de Lamine, que ignorou a intenção da sueca Gotemburgo de sediar o evento e anunciou a cidade vitoriosa sem realização de um processo eleitoral. Coe, na época vice-presidente da IAAF, tem uma longa relação como consultor da Nike, gigante do mercado de materiais esportivos com sede no estado do Oregon, onde fica Eugene. Questionado sobre um possível conflito de interesses quando assumiu a presidência, Coe garantiu sua isenção neste caso.

De “novo Afonso” a quase na Copa, Firmino é legado de Dunga para Tite

Tratado com desdém em suas primeiras convocações, ainda com o ex-técnico, atacante se firma, conquista Tite e ganha chance de ser titular a menos de um ano da Copa do Mundo

Escalado como titular para a partida desta terça-feira, contra a Colômbia, às 17h30 (de Brasília), Roberto Firmino foi convocado pela primeira vez em outubro de 2014, quando Dunga ainda tentava tirar dos escombros uma equipe humilhada em casa, meses antes, na semifinal da Copa do Mundo.

Na época, ele foi chamado de “novo Afonso Alves”, referência jocosa ao centroavante chamado pelo ex-treinador em 2007, quando foi artilheiro do Heerenveen, da Holanda.

Firmino era destaque do Hoffenheim, modesto clube alemão que iniciava sua ascensão a um novo patamar do futebol local. Dunga foi convencido por sua boa fama na Europa e lhe deu chance nos amistosos contra Turquia e Áustria. Nesse último, o atacante, logo em sua segunda partida, decidiu a vitória por 2 a 1 com um belo gol e começou a afastar rótulos.

É verdade que, daquela época até a demissão, em junho de 2016, a seleção brasileira de Dunga desceu a ladeira, com pioras coletivas a cada encontro. Mas a aposta em Firmino foi um legado que Tite tem cada vez mais empolgação em utilizar. Não é para menos.


Foto: Divulgação/CBF

FIRMINO NA SELEÇÃO

  • 15 jogos
  • 5 gols
  • 1 cartão amarelo
  • 794 minutos em campo

O brasileiro agora joga no Liverpool, um gigante europeu, e tem sido o destaque desse início de temporada, enquanto o companheiro Philippe Coutinho cobiçava uma transferência para o Barcelona, que acabou se frustrando no final da janela de transferências.

Em Barranquilla, Tite deixará no banco Gabriel Jesus, uma aposta totalmente sua, para escalar Firmino, em busca, segundo o técnico, de fortalecer a equipe com mais jogadores desempenhando o papel de titulares.

Na disputa para ir à Copa do Mundo, Firmino estava sob risco diante da busca de Dunga por um jogador que tivesse característica de jogar como pivô, aquele mais fortão que atua de costas para o gol, escorado nos zagueiros adversários, e tem no aspecto físico um grande trunfo. Embora o atacante do Liverpool seja um tanto quanto diferente, Tite vê nele um pivô.

– Mesmo não sendo um jogador de força, e sim com mobilidade, o Firmino trabalha como pivô. E se olharmos no Liverpool, ele jogou com Mané de um lado e Salah do outro, aparecendo nos espaços para fazer jogadas de combinação. Sem ter a parte física do contato, mas ele proporciona essas jogadas porque é inteligente para jogar. Essa é uma marca muito forte dele – afirmou o treinador.

Cuca testa volta de Dudu e tem conversa com Felipe Melo

Reintegrado ao elenco desde a última segunda-feira, o "Ousado" novamente ficou fora das atividades com o grupo.

O Palmeiras retornou aos treinamentos na manhã desta terça-feira (5), na Academia de Futebol. Depois de um dia de trabalhos físicos, a comissão técnica iniciou a preparação tática da equipe para a partida de sábado contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte. Cuca testou variações na formação titular e ainda teve tempo para bater um rápido papo com Felipe Melo.
Reintegrado ao elenco desde a última segunda-feira, o "Ousado" novamente ficou fora das atividades com o grupo. Ainda atrás dos companheiros na questão física, o volante participou de um treinamento na caixa de areia.
No caminho para a parte dos fundos da Academia de Futebol, o camisa 30 parou no caminho e conversou rapidamente com o treinador, com quem se desentendeu há um mês. Felipe Melo, que não pediu desculpas ao treinador durante a entrevista de segunda-feira (4), assegurou que a situação está solucionada.
O afastamento de Felipe Melo deu-se por conflito com o treinador, que preteriu o volante da equipe por questões táticas. O meio-campista retornou ao elenco nesta semana, mas deve seguir fora dos planos do técnico Cuca, pelo menos nas próximas semanas.


Foto: Bruno Ulivieri/Raw Image

Sem Felipe Melo, o comandante palmeirense manteve a base testada desde a semana passada. Cuca treinou a defesa com Jean, Luan, Edu Dracena e Michel Bastos, reforçada por quatro meio-campistas (Tchê Tchê, Thiago Santos, Moisés e Alejandro Guerra).
Na sequência, o treinador optou pela entrada de Dudu, que, recuperado de lesão, tem o retorno programado para o compromisso do final de semana. O capitão entrou na vaga de Deyverson, deslocando Willian para a referência do ataque alviverde.
O técnico cobrou posse de bola e paciência dos titulares, assim que a bola estivesse recuperada. Com o meio-campo reforçado, como na variação com Dudu e Guerra juntos, além de Moisés, o Palmeiras terá um jogo mais paciente e "trabalhado" no Mineirão.
Cuca e a comissão técnica terão ainda mais três dias para trabalhar o time para o compromisso de sábado (9). O grupo viaja para Belo Horizonte, local da partida, na tarde de sexta-feira (8). Com 36 pontos, o time alviverde ocupa a quarta colocação na tabela do Campeonato Brasileiro.

Piauiense garante duas medalhas na Copa Sogipa de judô

Em Porto Alegre, Emerson Silva mudou de categoria e faturou uma medalha de prata e uma de bronze.

O Piauí esteve bem representado na Copa Internacional Sogipa, disputada no fim de semana em Porto Alegre. A competição reuniu quase 60 equipes e inúmeros atletas na briga por pódio. O piauiense Emerson Silva voltou das disputas com um bronze e uma prata, ambas na categoria ligeiro (até 55kg). 

O atleta vive boa fase nos tatames. No mês de junho, ele foi o único atleta do Piauí que medalhou voltando com o bronze no Campeonato Brasileiro Sub 18. 

Emerson Silva conquista segundo lugar no pódio em Porto Alegre (Foto: Divulgação)

Emerson Silva, de 17 anos, originalmente disputa as competições na categoria superligeiro (até 50kg). Em Porto Alegre, a opção do atleta e dos treinadores Fabieldo Torres e Queiroz Filho foi por disputar em uma categoria acima por ter mais chance de pódio. O atleta avaliou sua participação de forma positiva e agora segue em Porto Alegre por mais alguns dias aproveitando os treinamentos com os atletas da Sogipa. 

“Agora é corrigir os erros que percebi nas lutas. Na final do Sub 18, eu senti mais o nervosismo e acabei não acreditando tanto em mim e isso me prejudicou, pois recebi duas faltas bobas. Estou focado nos treinamentos pensando somente na etapa nacional dos jogos escolares que acontece em novembro”, afirmou Emerson. 

 O atleta foi o campeão em sua categoria dos Jogos Escolares do Piauí e vai ser um dos representantes do estado nos tatames na categoria superligeiro (-50kg). O judoca conta que agora vai dar uma pausa nas competições nacionais e seguir em ritmo intenso de treinos. “Vou disputar somente a Copa Ajef, em Teresina e, depois disso, é pensar nos Jogos Escolares porque é meu último ano e quero ser campeão e voltar com o ouro para o Piauí”, disse o judoca