• Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Concursos

01 de agosto de 2017

Abertas inscrições para processo seletivo do Ceir; veja o edital

Os interessados têm até o dia 9 de agosto para realizarem a inscrição no processo seletivo da instituição.

Os interessados em se candidatar a uma vaga no cadastro reserva do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) têm até o dia 9 de agosto para realizarem a inscrição no processo seletivo da instituição.

Podem se inscrever profissionais das áreas de terapia ocupacional, médico neuropediatra, musicoterapia, fonoaudiologia/audiologia, serviço social, fisioterapia (adulto), artes, enfermagem, educação física e fisioterapia aquática/hidroterapia, que comprovem as exigências estabelecidas no edital.

O candidato deve baixar o formulário de inscrição no site www.reabilitar.org.br e entregá-lo juntamente com o currículo na sede da Associação Reabilitar, organização social que administra o Ceir, após realizar o pagamento da taxa de R$ 60,00, por depósito identificado ou transferência bancária.



O resultado da primeira etapa do processo seletivo, que é a avaliação do currículo, será divulgado no dia 15 deste mês. As etapas seguintes serão a prova escrita objetiva, no dia 19; e as entrevistas, do dia 28 de agosto a 6 de setembro. O resultado final sairá no dia 10 de setembro.

Os profissionais selecionados serão contratados pela Associação Reabilitar, conforme a demanda do Ceir. O processo seletivo tem a validade de dois anos, podendo haver prorrogação do período.

O Ceir é um Centro Especializado em Reabilitação (CER), do tipo III, habilitado pelo Ministério da Saúde para atender as deficiências físico-motoras, auditivas e intelectuais. E está em expansão para o atendimento da deficiência visual.




25 de julho de 2017

Primeiro colocado no concurso da PM fez 76 pontos; veja lista de aprovados

Polícia Civil vai auxiliar PM-PI no processo de investigação da vida pregressa dos classificados.

O secretário de Segurança Pública do estado, capitão Fábio Abreu, afirmou na manhã desta terça-feira (25) que a etapa de investigação social dos candidatos classificados no concurso da Polícia Militar será uma das mais importantes, e será feita de forma minuciosa, de maneira a evitar que pessoas com "manchas na vida pregressa" ingressem na corporação.

Divulgação do resultado foi feita durante coletiva de imprensa na reitoria da Uespi (Foto: Moura Alves / O DIA)

A Polícia Civil vai auxiliar a PM nesse trabalho de investigação social.

O resultado da primeira etapa do concurso, correspondente às provas objetivas, foi divulgado hoje pelo Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe) da Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

Duas questões da prova foram anuladas, e o primeiro candidato fez 76 pontos, de 80 possíveis - o que corresponde a 95% das questões respondidas corretamente.

O nome do candidato com maior pontuação é Haendel Pontes Veloso, que se inscreveu para atuar na cidade de Parnaíba.

Clique aqui para ver a lista de classificados. Ou veja ao final desta matéria.

Pedro Soares, presidente do Nucepe, afirmou que a próxima etapa acontecerá entre os dias 8 e 14 de agosto. 

Ainda de acordo com Fábio Abreu, além dos 400 candidatos convocados inicialmente, conforme previsto no edital do certame, ainda será formado um cadastro de reserva com 80 classificados.

A previsão é que ainda no primeiro semestre de 2018 os novos policiais militares já comecem a atuar, após concluírem o curso de formação, que deve iniciar em novembro deste ano.

O coronel Carlos Augusto Gomes de Souza, comandante-geral da PM-PI, garantiu que todos os 400 aprovados no concurso público serão convocados imediatamente, assim que todas as etapas forem concluídas e o resultado final, homologado.

O secretário Fábio Abreu afirmou que a intenção do Governo era ofertar mais vagas, além das 400, e formar um cadastro de reserva maior. No entanto, segundo ele, isso não foi possível por conta da atual conjuntura econômica em que o país e o estado se encontram.

Por conta da crise e da necessidade de contenção de despesas com pessoal, ainda não é possível afirmar sequer se os outros 80 classificados serão convocados no prazo de validade do certame.

O reitor da Universidade Estadual do Piauí, Nouga Cardoso, disse que a primeira etapa foi um sucesso, e não houve comprovação de qualquer fraude que comprometa a lisura do concurso.

"Acredito nas forças de segurança, no Ministério Público e nas investigações da Polícia Civil, que não encontraram nenhum indício que comprometa o resultado dessa fase", afirmou Nouga.

22 de julho de 2017

Concursos e testes seletivos oferecem 83 vagas no Piauí, veja salários

A diferença entre as duas formas de seleção é que o concurso garante um cargo efetivo e o processo seletivo é temporário

Três municípios do Piauí estão com vagas abertas para concurso público ou processo seletivo. A diferença entre as duas formas de seleção é que o concurso garante um cargo efetivo e o processo seletivo é temporário. Ao todo, são ofertadas 83 vagas para os níveis fundamental, médio e superior, com salários que vão de R$ 937,00 a R$ 10 mil.

No município de Piracuruca, o concurso público é para preencher 33 vagas, mas os salários não são atrativos. Os profissionais de nível superior, como assistente social, biomédico, farmacêutico bioquímico, enfermeiro, fonoaudiólogo, médico, nutricionista, psicólogo, terapeuta ocupacional, dentista, veterinário, bibliotecário, educador físico e professor ensino fundamental vão ganhar entre R$ 1.060 e R$ 1.149. Já para os candidatos de nível médio e técnico há vagas para agente de endemias, agente de trânsito e auxiliar de consultório dentário, com salário de R$ 937,00.

As inscrições já começaram e ficam abertas até o dia 11 de agosto. Todos os candidatos passarão por provas objetivas, que serão aplicadas no dia 3 de setembro de 2017. Veja o edital.

No município de São Francisco de Assis do Piauí, o processo seletivo simplificado disponibilizou 33 vagas. De nível fundamental, a oportunidade é para recepcionista, com salário de R$ 937. De nível médio serão contratados professores, técnico em enfermagem e auxiliar de Saúde Bucal. Os salários variam de R$ 950 a R$ 1.015,48. Para nível superior, as vagas são destinadas a médicos, enfermeiros, dentistas, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, professores e educadores físicos. Os salários oferecidos vão de R$ 1.015,48 a R$ 10 mil

As inscrições ficam abertas até o dia 31 de julho de 2017. A previsão é de que as provas sejam aplicadas no dia 10 de setembro de 2017. Veja o edital.

O terceiro município que abriu vagas para seleção foi Floresta do Piauí, com a finalidade de preencher 17 vagas. As oportunidades são para os cargos de motorista; agente de combate às endemias epidemiológicas; técnico de enfermagem; assistente social; nutricionista; fisioterapeuta; psicólogo; fonoaudiólogo; médico; dentista e arquiteto. Os salários variam de R$ 937 a R$ 9 mil

As inscrições começaram no dia 20 de julho e vão até 7 de agosto. A prova será aplicada no dia 20 de agosto. Veja edital.

Governo antecipa cronograma de concurso dos policias militares

Com as novas datas, o resultado final do certame será divulgado no dia 8 de novembro Com as alterações e os aprovados devem iniciar o curso de formação ainda neste ano, e não mais apenas em 2018

A Secretaria de Administração e Previdência (SeadPrev), juntamente com a Polícia Militar do Piauí alterou o cronograma do concurso de admissão de novos policiais militares. Com as novas datas, o resultado final do certame será divulgado no dia 8 de novembro, o que estava previsto anteriormente para o dia 22 de dezembro. A medida foi divulgada nesta sexta-feira (21) no Diário Oficial e visa substituir o efetivo que irá se aposentar. 

Dividido em cinco etapas, a antecipação do resultado altera a maioria das datas. A realização dos exames médicos e odontológicos serão entre os dias 8 e 14 de agosto, o que antes estava previsto para 14 e 17. Já o exame psicológico ocorrerá em 24 de setembro. A investigação social, a última etapa do concurso, passou para outro, dos dias 17 a 23. A realização do teste de aptidão ganhou mais três dias, 

Além disso, a portaria ainda altera o item que corresponde ao teste de aptidão físico, acrescentando mais dois dias nesta etapa para “esclarecer o processamento de aplicação do teste”. O teste, que equivale a 3ª etapa do concurso, terá início em 28 de agosto e segue até 3 de setembro. 

Com as alterações, os aprovados devem iniciar o curso de formação ainda neste ano, e não mais apenas em 2018. Ainda segundo a portaria, os demais artigos do Edital mantém-se inalterados.

10 de julho de 2017

Polícia divulga nomes de autuados por tentativa de fraude a concurso

Os autuados são dos estados de Pernambuco, Bahia, Ceará, Maranhão e Pará. Sete continuam presos porque também foram autuados por formação de quadrilha.

A Polícia Civil divulgou os nomes dos 15 presos em flagrante por tentarem fraudar o concurso da Polícia Militar. A prova foi aplicada neste domingo (9) pela segunda vez, devido ao esquema descoberto na aplicação anterior. Os autuados são dos estados de Pernambuco, Bahia, Ceará, Maranhão e Pará.

Segundo o delegado Kleydson Ferreira, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), oito presos pagaram fiança e foram liberados, pois foram autuados apenas por tentativa de fraude a concurso. “Os outros sete continuam presos porque também foram autuados por associação criminosa, tendo em vista que eles vinham mantendo contato antes da realização da prova. Agora eles passarão pela audiência de custódia”, afirmou o delegado.

A Polícia Civil reforça que não houve vazamento de questões da prova nem do gabarito oficial, sendo desnecessário, portanto, anular a aplicação, como ocorreu da primeira vez.

Um dos candidatos, chegou a ser flagrado com um gabarito, mas não se tratava das respostas oficiais do certame. "Só havia coincidência com o gabarito oficial em duas questões", detalha Kleydson.

Segundo o delegado, todos os candidatos presos estavam portando celulares e tinham o propósito de fraudar o certame. O edital do concurso proibia que candidatos levassem celulares para os locais de aplicação.

"Só foram presas as pessoas que, comprovadamente, pretendiam utilizar os celulares para fraudar o concurso. Quem levou seu aparelho mas não tinha má fé foi apenas impedido de realizar a prova", explica o delegado.

Esse é o quinto concurso investigado pela Polícia do Piauí devido a fraudes ou tentativas de fraude. Operações já foram deflagradas envolvendo os certames da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Justiça (agentes penitenciários) e do Tribunal de Justiça.

Ainda segundo Kleydson, a Polícia Civil do Piauí mantém contato constante com as Polícias de outros estados com o propósito de identificar candidatos que já tenham sido presos por tentativas de fraudes a outros certames aplicados no país.

Atrasados pularam muro

Alguns candidatos que se atrasaram foram flagrados pulando os muros de locais de aplicação. Eles foram colocados para fora, mas não foram presos.

05 de junho de 2017

Prazo de inscrição para o concurso Jovens Escritores é prorrogado

Os participantes devem fazer os trabalhos com base nas lendas retiradas do livro “Piauí, Terra Querida”, do escritor Eneas Barros

A 12ª edição do concurso Jovens Escritores, promovido pela Fundação Quixote em Parceria com o Jornal O Dia, teve o prazo de inscrição prorrogado para o dia 11 de junho, mesma data em que se encerra o Salão de Livros do Piauí. Este ano, o tema central são as Lendas Piauienses.

Para a professora Carmem Regina, o tema dessa edição foi muito bem escolhido, pois é de suma importância para a valorização da cultura do Estado. “As lendas fazem parte da cultura do povo, constroem a arte e a arte constrói a história. Então ter isso ressaltado nesta edição do concurso é algo muito importante”, afirma.

O concurso é divido por níveis de escolaridades, cada aluno vai concorrer conforme seu nível e modalidade, sem distinção entre rede pública e privada de ensino. A regra também se aplica aos professores que irão competir de acordo com suas produções, e seus resultados não afetarão os de seus alunos.

Os estudantes do Ensino Fundamental Menor (1º e 2º ano) deverão fazer um desenho que tenha como referência a lenda “Bumba meu Boi”. No Ensino fundamental Menor (3º ao 5º ano), as crianças terão que recontar a lenda da “Cabeça de Cuia”. No Ensino Fundamental Maior (6º ao 9º ano), o desafio é produzir uma dissertação utilizando como fonte de pesquisa “A Lenda do Castelo”.

Já os adolescentes do Ensino Médio (1º ao 3º ano) terão que fazer um texto dissertativo relacionando a lenda “Zabelê” com os dias atuais, com destaque para a discussão sobre a violência contra a mulher. O professor orientador terá que produzir uma dissertação sobre o tema: “A importância das lendas para a cultura do Piauí”.

Inscrição

Para realizar a inscrição, o participante deve preencher o cupom original, que está sendo publicado no Jornal O Dia. O material deve ser entregue na sede do jornal, no Departamento de Marketing, até o dia 11/06/2017 às 17h.

Serão três premiações para cada nível, e uma para Professor Orientador. O resultado será divulgado dia 18/06/2017, pelo Jornal O Dia.

Além do incentivo aos estudantes, essa edição também irá valorizar a participação dos professores que organizam os trabalhos de seus alunos, orientando-os quanto à produção textual exigida. O melhor trabalho docente também será premiado. Haverá ainda o “Certificado Incentivo ao Saber”, entregue às escolas participantes.

MPT abre inscrições para processo seletivo de estagiários

São 10 vagas previstas, sendo oito para Direito, uma para Contábeis, uma para Comunicação e o restante para formação de cadastro de reserva

O Ministério Público do Trabalho no Piauí (MPT-PI) abriu as inscrições do processo seletivo de estagiários de nível superior dos cursos de Direito, Ciências Contábeis, Comunicação Social com habilitação em Jornalismo e Tecnologia da Informação. São 10 vagas previstas, sendo oito para Direito, uma para Contábeis, uma para Comunicação e o restante para formação de cadastro de reserva.

No momento da inscrição, é necessário que o candidato tenha concluído pelo menos 40 % dos créditos do curso superior, independente do semestre em que esteja formalmente matriculado. Só poderão concorrer os estudantes das instituições de ensino superior com convênio firmado com o MPT-PI, que estejam devidamente matriculados e com frequência regular atestada pela instituição.

Os interessados devem acessar o site da Procuradoria Regional da 22ª Região (www.prt22.mpt.mp.br) no link “informe-se/concursos_e_seleções/estagiários” até às 17h do dia 16 de junho de 2017. No ato da inscrição, deverão ser anexadas cópias digitalizadas dos documentos exigidos no edital.

As provas serão aplicadas das 9 às 13h do dia 25 de junho de 2017 (domingo) em local a ser divulgado no mural do Ministério Público do Trabalho no Piauí e no site (www.prt22.mpt.mp.br). O resultado da seleção será divulgado no dia 21 de julho de 2017.

O estágio terá a duração de um ano, podendo ser prorrogado até o limite de dois anos. A carga horária é de 20 horas semanais. A bolsa mensal é de R$ 850,00.

23 de maio de 2017

Nova aplicação das provas do concurso da PM-PI ocorrerá no dia 2 de julho

Nucepe vai contratar uma banca de fora do estado para executar a 1ª etapa do certame. As demais etapas permanecem sob sua responsabilidade.

O coronel Carlos Augusto Gomes de Souza, comandante-geral da Polícia Militar do Piauí, informou nesta terça-feira (23) que deverá ser realizada no dia 2 de julho a nova aplicação das provas objetivas do concurso destinado ao preenchimento de 400 vagas de soldado.

A informação foi divulgada durante coletiva de imprensa realizada ao meio-dia, no Quartel do Comando Geral da PM-PI. Na ocasião, o reitor da Universidade Estadual do Piauí, Nouga Cardoso, também informou que o Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe) irá contratar uma empresa para executar esta primeira etapa do certame.


Nouga Cardoso, reitor da Uespi (Foto: Elias Fontinele/O Dia)

Vinculado à universidade, o Nucepe foi bastante criticado depois que a Polícia Civil confirmou o vazamento de questões da prova aplicada no último domingo, o que resultou em seu cancelamento.

O órgão já entrou em contato com três organizadoras de concursos de fora do estado, e a promessa do reitor é que até a próxima semana a banca seja escolhida.

O coronel Carlos Augusto ressalta que apenas a elaboração da prova será feita por outra banca, permanecendo sob responsabilidade do Nucepe a realização das outras quatro etapas do concurso público. "Essa prova será elaborada por outra instituição, através de um convênio com o Nucepe, exatamente para acabar com essa suspeita. Por isso, nós tomamos a decisão de anular a aplicação que ocorreu no último domingo. Nós ressaltamos que a orientação do governador é para que a gente possa adotar todos os meios necessários para garantir a lisura do concurso", destacou o coronel Carlos Augusto.


Coronel Carlos Augusto, comandante da PM-PI (Foto: Elias Fontinele/O Dia)

O reitor Nouga Cardoso ressaltou que, até o momento, a Polícia Civil não identificou a participação de funcionários do Nucepe no vazamento da prova que foi aplicada no último domingo. "O que temos, realmente, é a afirmação categórica [da Polícia Civil] de que os levantamentos realizados até aqui em nada implicam agentes públicos da Universidade Estadual do Piauí. A conclusão do inquérito é que vai apontar como ocorreu o vazamento das questões", afirmou o reitor.

22 de maio de 2017

NUCEPE afirma que não há indícios de envolvimento de servidores em fraude

O órgão afirma que está colaborando com as investigações para que tudo seja esclarecido e os culpados, punidos.

Em nota divulgada nesta segunda-feira (22), o Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (NUCEPE) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), informou que não indícios de que servidores do órgão estejam envolvidos na tentativa de fraude relacionada à primeira etapa do concurso da Polícia Militar no Piauí, aplicado neste domingo (21), em que questões do certame foram vazadas.

No documento, o NUCEPE afirma que " está colaborando com as investigações para que tudo seja esclarecido e os culpados, punidos". O órgão argumenta que a reaplicação da prova objetiva, a ser realizada em data ainda não confirmada, contará com um esquema ainda mais reforçado de segurança por parte das Polícias Civil e Militar, com o objetivo de prevenir o que o Núcleo classifica como "quadrilhas de atuação nacional".

Segundo o órgão, um novo cronograma será lançado, comunicando as novas datas de realização da Prova Escrita Objetiva e demais etapas. "O cronograma será amplamente divulgado para que todos os candidatos tomem conhecimento. O NUCEPE empreenderá todos os esforços de modo a garantir que a reaplicação ocorra com lisura e transparência, garantindo aos candidatos o êxito por mérito e não por meios ilícitos", comunicou.

Entenda

Nove candidatos que realizavam a prova do concurso da Polícia Militar do Piauí foram encaminhados para a Delegacia do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) na manhã deste domingo (21), por terem sido flagrados praticando atitudes que estavam expressamente proibidas no edital do certame. Segundo o comandante da PM, coronel Carlos Augusto Gomes de Souza, alguns dos candidatos foram flagrados com papéis que seriam gabaritos da prova. 

Ainda na manhã de hoje (22), em coletiva realiza na sede da Secretaria de Segurança Pública, a Polícia Militar emitiu um comunicado de que a primeira etapa da concurso, que corresponde à prova objetiva, será reaplicada. O novo cronograma com as novas datas da prova objetiva e das outras quatro etapas do concurso devem ser divulgadas até a próxima semana.

Secretaria de Segurança considera a possibilidade de anular concurso da PM

Após investigação do Grupo de Repressão ao Crime Organizado, 12 pessoas foram autuadas em flagrante; algumas estavam com o gabarito

O comandante da Polícia Militar do Piauí, Coronel Carlos Augusto, está reunido com o diretor do Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe) para tratar sobre os desdobramentos da tentativa de fraude registrada durante a realização do concurso deste domingo (21). Após investigação do Grupo de Repressão ao Crime Organizado, 12 pessoas foram autuadas em flagrante por motivos diversos.
A maioria dos presos estavam com gabarito da prova anotado. De acordo com o secretário Fábio Abreu, está sendo checando com o Nucepe a veracidade ou a possibilidade das respostas serem, de fato, da prova aplicada. "Foram também apreendidas colas com alguns candidatos e informações de trechos da prova de português realizada na sexta-feira. É grande possibilidade de anular o concurso. Tudo vai depender dos técnicos do Nucepe ao responderem alguns questionamentos que faremos. Há possibilidade de pessoas terem acesso e se beneficiado dos gabaritos", declarou o secretário.

Fábio Abreu ressaltou que são quadrilhas especializadas em fraudar concursos, formadas principalmente por pessoas de outros estados. Disse ainda que o trabalho de inteligência da Polícia Civil tem conseguido identificar e prender os acusados. "Fizemos levantamento e alguns indivíduos continuam nesta prática, tomando como base concursos anteriores para fraudar o da PMPI. Lamentamos profundamente por quem se dedica a estudar. Nós não temos ingerência nenhuma relacionada diretamente ao concurso. Estamos propondo que tenhamos uma outra organizadora, pois precisamos e queremos isenção total", completou.

O secretário afirmou que as pessoas que não quiserem mais participar do certame podem requerer a devolução da taxa de inscrição. 

10 de abril de 2017

IBGE lança edital para contratação de 41 servidores temporários no Piauí

Remuneração vai até R$ 4.000 para 40 horas semanais.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou hoje (10) o primeiro edital para a contratação de servidores temporários para o Censo Agropecuário 2017. Somente no Piauí, serão disponibilizadas 41 vagas para nível superior e médio de escolaridade. 

Em nível superior, os candidatos concorrerão a quatro vagas de analista censitário. O salário é de R$ 4.000 para 40 horas semanais.  Para este cargo, foram disponibilizadas vagas nas seguintes áreas: Agronomia (uma vaga), Ciências Contábeis (duas vagas) e Gestão e Infraestrutura (duas vagas).

Já para nível médio, os candidatos poderão concorrer aos cargos de agente censitário regional, com salário de R$ 2.500 para 15 vagas; agente censitário de informática, com salário de R$ 1.700 para seis vagas; ou agente censitário administrativo, também com salário de R$ 1.700 para 16 vagas.

De acordo com o edital lançado pelo instituto, as inscrições iniciam hoje (10) e vão até dia 09 de maio deste ano. As inscrições podem ser feitas através do site da Fundação Getúlio Vargas, clicando aqui . A confirmação da participação será após confirmação do pagamento da Guia de Recolhimento da União (GRU), nos valores de R$ 27,00; R$ 41,00; R$ 42,50 e R$ 78,00. Os locais de realização serão divulgados posteriormente.

As provas serão realizadas no dia 02 de julho deste ano, das 13 às 17 horas, no horário oficial de Brasília. Ao todo, serão 1.038 vagas para todo o Brasil. 

Clique aqui  para ver o edital.

02 de abril de 2017

Temendo terceirização, concurseiros correm contra o tempo

Ao contrário do que se poderia pensar, as incertezas geradas pela aprovação da lei da terceirização aumentaram a procura por cursinhos em Teresina.

Nesta sexta-feira (31) o presidente Michel Temer (PMDB) sancionou a lei que regulamenta a terceirização e permite a contratação em todas as atividades das empresas. A aprovação gerou incertezas, principalmente com relação aos concursos. O texto não deixa claro se as novas regras da terceirização valerão também para órgãos públicos, uma vez que utiliza o termo “contratante” para se referir às empresas que contratam os serviços, sem fazer menção expressa à administração pública. 

Mas o que poderia ser visto como desestímulo para os concurseiros, tem levado ao processo inverso, pelo menos em Teresina, onde houve um aumento considerável na procura por cursinhos preparatórios desde que o Projeto de Lei foi aprovado. A informação é do professor Márcio Lima. "As pessoas correm para conseguir uma aprovação antes que as determinações da lei comecem a vigorar. O cronograma de concursos de 2017 está mantido. Como ninguém sabe como vai ficar depois, é melhor se garantir num concurso agora”, explica Márcio Lima. 

O professor Márcio Lima dá aula em cursinho preparatório 

Para o advogado e professor de cursinho Cleverson Moreira, não vai haver alterações na realização de concursos para a ocupação de cargos públicos, uma vez que estes são carreiras nas quais não se pode aplicar a terceirização, por serem próprias do Estado. Ele cita como exemplo as carreiras jurídicas e policiais.  “Você não pode terceirizar o trabalho de um juiz ou de um promotor, do mesmo jeito que não pode contratar por terceirização um policial civil ou militar. São cargos cuja ocupação só pode se dar através de concurso público, é uma premissa constitucional e que não pode ser violada. Então ao menos nessas carreiras não se aplica”, diz o professor. 

O advogado e professor Cleverson Moreira 

Cleverson acredita que a principal consequência da aprovação da Lei das Terceirizações será o aumento no número nos cargos de técnicos e analistas, que são atividades as quais o Estado já terceiriza, amparado na Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A Súmula permite a contratação de servidores terceirizados pela administração pública desde que restritos a atividades-meio, ou seja, atividades que não sejam a finalidade da empresa ou órgão. É o caso, por exemplo, de um órgão que contrata zeladores e seguranças por meio de uma empresa terceirizada. 

No entanto, o professor destaca que a aplicação da terceirização dependerá da decisão do gestor público optar entre a licitação para contratar uma empresa terceirizada, ou contratar a equipe técnica por meio de concurso público. 

Tensão 

Enquanto para alguns as incertezas geradas pelo lei significam pressa para conseguir uma aprovação em concurso, para outros, elas representam um desestímulo. A preparação chega a ser desgastante na maioria das vezes e aumenta mais ainda a tensão sobre os concurseiros. 

O professor Cleverson Moreira explica que a desmotivação é natural para quem está numa atividade competitiva. A sensibilidade, segundo ele, aflora, e reverbera na disposição e na dedicação dos concurseiros. “Estudar para concurso é uma atividade que toma tempo e dinheiro, e você fica muito sensível a qualquer comentário eu possa existir sobre as fragilidades do processo. Isso desestimula”, afirma. 

Mas o professor lembra que a lei não deixa claro se a terceirização vai se estender à administração pública. E caso isso aconteça, o cidadão pode acionar os meios legais, uma vez que isso violaria o que garante a Constituição. “A verdade é que o momento de tentar se garantir é agora, e mesmo que essa lei traga impactos em outros setores, na administração pública, o concurso deve continuar sendo o meio para a estabilidade financeira e profissional”, finaliza. 


Foco  

Para a advogada e concurseira Amanda Leitão, à primeira vista a lei da terceirizações representa uma ameaça àqueles que estudam para concursos. No entanto, ela diz que, pelo menos por enquanto, não se sente desestimulada a continuar os estudos, porque acredita que o foco das terceirizações sejam as empresas privadas. 

A advogada lembra que a Constituição, em seu artigo 37, estabelece que o acesso a emprego público se dará através de concurso. Desta forma, considera que aprovar um projeto de lei que fira essa norma seria inadmissível. "Os concurseiros não devem perder o foco. Devem continuar firmes nos estudos, porque até o momento tudo continua igual. Os concursos continuam aí", afirma Amanda. 

A advogada estuda cinco horas por dia destaca que é importante a preparação ser algo constante, e não apenas após a publicação do edital. Estes, de acordo com ele, têm sido cada vez mais extensos, assim uma preparação prévia faz toda a diferença . "Eu creio que com o edital em mãos, é hora de revisar e focar nas disciplinas principais".  

O certo é que a aprovação da lei gera um cenário de incertezas na vida profissional dos brasileiros, e isso diz respeito não só aos concurseiros. 

Temendo terceirização, concurseiros correm contra o tempo

Ao contrário do que se poderia pensar, as incertezas geradas pela aprovação da lei da terceirização aumentaram a procura por cursinhos em Teresina.

Nesta sexta-feira (31) o presidente Michel Temer (PMDB) sancionou a lei que regulamenta a terceirização e permite a contratação em todas as atividades das empresas. A aprovação gerou incertezas, principalmente com relação aos concursos. O texto não deixa claro se as novas regras da terceirização valerão também para órgãos públicos, uma vez que utiliza o termo “contratante” para se referir às empresas que contratam os serviços, sem fazer menção expressa à administração pública. 

Mas o que poderia ser visto como desestímulo para os concurseiros, tem levado ao processo inverso, pelo menos em Teresina, onde houve um aumento considerável na procura por cursinhos preparatórios desde que o Projeto de Lei foi aprovado. A informação é do professor Márcio Lima. "As pessoas correm para conseguir uma aprovação antes que as determinações da lei comecem a vigorar. O cronograma de concursos de 2017 está mantido. Como ninguém sabe como vai ficar depois, é melhor se garantir num concurso agora”, explica Márcio Lima. 

O professor Márcio Lima dá aula em cursinho preparatório 

Para o advogado e professor de cursinho Cleverson Moreira, não vai haver alterações na realização de concursos para a ocupação de cargos públicos, uma vez que estes são carreiras nas quais não se pode aplicar a terceirização, por serem próprias do Estado. Ele cita como exemplo as carreiras jurídicas e policiais.  “Você não pode terceirizar o trabalho de um juiz ou de um promotor, do mesmo jeito que não pode contratar por terceirização um policial civil ou militar. São cargos cuja ocupação só pode se dar através de concurso público, é uma premissa constitucional e que não pode ser violada. Então ao menos nessas carreiras não se aplica”, diz o professor. 

O advogado e professor Cleverson Moreira 

Cleverson acredita que a principal consequência da aprovação da Lei das Terceirizações será o aumento no número nos cargos de técnicos e analistas, que são atividades as quais o Estado já terceiriza, amparado na Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A Súmula permite a contratação de servidores terceirizados pela administração pública desde que restritos a atividades-meio, ou seja, atividades que não sejam a finalidade da empresa ou órgão. É o caso, por exemplo, de um órgão que contrata zeladores e seguranças por meio de uma empresa terceirizada. 

No entanto, o professor destaca que a aplicação da terceirização dependerá da decisão do gestor público optar entre a licitação para contratar uma empresa terceirizada, ou contratar a equipe técnica por meio de concurso público. 

Tensão 

Enquanto para alguns as incertezas geradas pelo lei significam pressa para conseguir uma aprovação em concurso, para outros, elas representam um desestímulo. A preparação chega a ser desgastante na maioria das vezes e aumenta mais ainda a tensão sobre os concurseiros. 

O professor Cleverson Moreira explica que a desmotivação é natural para quem está numa atividade competitiva. A sensibilidade, segundo ele, aflora, e reverbera na disposição e na dedicação dos concurseiros. “Estudar para concurso é uma atividade que toma tempo e dinheiro, e você fica muito sensível a qualquer comentário eu possa existir sobre as fragilidades do processo. Isso desestimula”, afirma. 

Mas o professor lembra que a lei não deixa claro se a terceirização vai se estender à administração pública. E caso isso aconteça, o cidadão pode acionar os meios legais, uma vez que isso violaria o que garante a Constituição. “A verdade é que o momento de tentar se garantir é agora, e mesmo que essa lei traga impactos em outros setores, na administração pública, o concurso deve continuar sendo o meio para a estabilidade financeira e profissional”, finaliza. 


Foco  

Para a advogada e concurseira Amanda Leitão, à primeira vista a lei da terceirizações representa uma ameaça àqueles que estudam para concursos. No entanto, ela diz que, pelo menos por enquanto, não se sente desestimulada a continuar os estudos, porque acredita que o foco das terceirizações sejam as empresas privadas. 

A advogada lembra que a Constituição, em seu artigo 37, estabelece que o acesso a emprego público se dará através de concurso. Desta forma, considera que aprovar um projeto de lei que fira essa norma seria inadmissível. "Os concurseiros não devem perder o foco. Devem continuar firmes nos estudos, porque até o momento tudo continua igual. Os concursos continuam aí", afirma Amanda. 

A advogada estuda cinco horas por dia destaca que é importante a preparação ser algo constante, e não apenas após a publicação do edital. Estes, de acordo com ele, têm sido cada vez mais extensos, assim uma preparação prévia faz toda a diferença . "Eu creio que com o edital em mãos, é hora de revisar e focar nas disciplinas principais".  

O certo é que a aprovação da lei gera um cenário de incertezas na vida profissional dos brasileiros, e isso diz respeito não só aos concurseiros. 

17 de março de 2017

Greco e Sejus planejam operação contra fraude no concurso de agente

Provas escritas objetiva e dissertativa para agentes penitenciários será aplicada domingo, com policias disfarçados de candidatos

Acontece no próximo domingo (19) a aplicação das provas escritas objetiva e dissertativa do concurso para agentes penitenciários do Estado. Esta etapa do concurso foi anulada após fraudes ocorridas no certame. Para evitar novas ocorrências, o secretário de Justiça do Piauí, Daniel Oliveira, informou que uma operação policial foi montada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), Núcleo de Inteligência da Polícia Civil e pela Secretaria de Justiça do Estado.

Uma das estratégias é manter delegados, agentes penitenciários, policiais militares e agentes de Polícia Civil descaracterizados fazendo as provas.“Serão mais de 50 integrantes das forças de segurança articulados na estratégia para resguardar o concurso, de modo que o certame transcorra com lisura e que o cidadão que mais estudou e se preparou seja, efetivamente, selecionado”, frisa Daniel Oliveira.

As provas serão realizadas na Universidades Estadual do Piauí e em mais 13 escolas de Teresina, totalizando 220 turmas. Os locais de prova foram divulgados na última terça-feira (14). O concurso será acompanhado por 636 fiscais.

O concurso é destinado à classificação de 400 candidatos (360 na ampla concorrência e 40 pessoas com deficiência). O salário inicial é de R$ 5.966,14. De acordo com a Secretaria de Justiça, 75 classificados serão chamados, imediatamente. 

Os candidatos possuem nível superior completo em qualquer área e o certame será dividido nas seguintes etapas: provas escrita objetiva e escrita dissertativa; exame médico; exame aptidão física; exame psicológico; e investigação social.

Os candidatos devem retirar os novos cartões de informação no site do Nucepe. Os portões serão fechados às 8h30 e as provas aplicadas das 9h às 14h. A concorrência é de 7.832 candidatos (dos quais 132 concorrem às vagas para pessoas com deficiência).



21 de fevereiro de 2017