• BSL NE
  • VIP TAXI teresina
  • bbrock
  • assinatura jornal

Preso no PI, irmão de Bruno é denunciado por participar do sequestro de Eliza

A investigação concluiu que eram quatro homens que ocupavam o carro que transportou Eliza durante o sequestro, mas somente Bruno e Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, haviam sido identificados.

20/03/2017 16:58h

O juiz Marco Couto, titular da 1ª Vara Criminal Regional de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, aceitou na última sexta-feira (17) denúncia oferecida pelo Ministério Público contra Rodrigo Fernandes das Dores de Souza, irmão do goleiro Bruno, que está preso no Piauí, e Anderson Rocha da Silva, o Russo, pela participação no sequestro da modelo Eliza Samudio em 2009.

A informação foi divulgada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (20). A investigação, na época, concluiu que eram quatro homens que ocupavam o carro que transportou Eliza durante o sequestro, mas somente Bruno e Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, haviam sido identificados.

De acordo com o TJ/RJ, as investigações concluíram que no momento em que o goleiro Bruno ameaçava e obrigava Eliza a entrar em seu carro, Rodrigo encontrava-se no interior do veículo, escondido, deitado no banco traseiro. Logo em seguida, Russo e Macarrão surgiram e também entraram no automóvel.

Rodrigo foi denunciado por participação no sequestro de Eliza. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A polícia também concluiu que Eliza foi levada ao apartamento de Bruno, quando foi obrigada a tomar medicamentos abortivos, pois se encontrava no quinto mês de gravidez. Segundo as investigações, os acusados ameaçavam a modelo para que ela concordasse com o aborto.

Para não interferir na tramitação do processo, em razão de não terem sido identificados todos os participantes do sequestro, a Justiça decidiu pelo desmembramento das investigações, o que possibilitou o julgamento de Bruno e Macarrão separadamente.

O Ministério Público chegou a solicitar arquivamento do inquérito relativo a Anderson e Russo, mas o juiz Marco Couto entendeu que havia provas suficientes para o prosseguimento das investigações e identificação dos demais sequestradores.

O goleiro Bruno foi condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado de Eliza, com quem teve um filho. Depois de seis anos preso, conseguiu no STF um habeas corpus e no dia 24 de fevereiro deixou a cadeia na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Depois da soltura, Bruno foi contratado pelo Boa Esporte Clube, de Minas Gerais.

Preso em Teresina

O irmão de Bruno, Rodrigo Fernandes das Dores de Sousa, foi preso em flagrante em setembro de 2015, em Teresina, acusado de estuprar uma menina de 17 anos. A vítima denunciou Rodrigo na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, que iniciou as investigações.

De acordo com informações da Polícia Civil, Rodrigo também estava sendo investigado pela equipe da Delegacia da Mulher - Sudeste, pela prática de outros estupros, havendo no referido distrito quatro inquéritos policiais em andamento contra o suspeito, envolvendo seis vítimas. Durante as investigações,  Rodrigo foi reconhecido pelas mulheres e identificado através de imagens de câmeras de seguranças. Em 2013, ele já havia sido preso sob acusação de estupro.


Edição: Nayara Felizardo
Por: Nathalia Amaral, com informações do G1

Deixe seu comentário