Portal O Dia
  • Portal O Dia /
  • Brasil /
  • Especialistas do Brasil e do exterior debatem no Rio a globalização do samba e do carnaval

Especialistas do Brasil e do exterior debatem no Rio a globalização do samba e do carnaval

Especialistas do Brasil e do exterior debatem no Rio a globalização do samba e do carnaval

08/02/2012 13:43

Rio de Janeiro - Estão abertas até o dia 13 as inscrições para o 7º Encontro Internacional do Samba e Carnaval, no Rio de Janeiro. Especialistas brasileiros e estrangeiros vão analisar e discutir por quatro dias a globalização do samba, além de participar de oficinas musicais. Eles também vão conhecer os bastidores e a preparação para a folia carnavalesca, que será aberta na tarde de sexta-feira (17), quando o Rei Momo é coroado pelo prefeito carioca e recebe as chaves da cidade.

“Os estrangeiros que vão participar do encontro são aqueles que já fazem algum trabalho de replicação e ampliação do samba fora do Brasil”, informou à Agência Brasil o organizador do encontro, Jair Martins de Miranda, historiador e professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). “Eles vão expor as experiências de samba de seus grupos e associações fora do país.”

O encontro ocorrerá no Centro de Artes Calouste Gulbenkian, ao lado do Terreirão do Samba. Para se increver, os interesados devem acessar o site www.sambaglobal.net/7encontro. Serão oferecidas aos inscritos oficinas de percussão e dança, além de confecção de fantasias, adereços e carros alegóricos por representantes da chamada cadeia produtiva do samba. Os participantes vão discutir diariamente, a partir do dia 14, temas como O Mundo do Samba e O Samba em Todo o Mundo, com palestras de especialistas brasileiros e estrangeiros, respectivamente.

“O país [Brasil] é muito bem-visto na maior parte do mundo. E o samba é bem recebido por causa da promoção que faz da alegria. Alguns países europeus e o Japão são mais rígidos nos seus comportamentos. E o samba tem a função de descontrair, de promover alegria e união entre as pessoas. É isso que eles [estrangeiros] levam para seus países quando importam o samba.”

A meta é promover o samba carioca no exterior e produzir trabalho para os profissionais do setor. “O que a gente quer fazer é capitalizar essa potência que o samba e o carnaval são”, disse. “É criar quase um banco de negócio e intercâmbio para que brasileiros e estrangeiros se unam”, completou.

Além do intercâmbio que o encontro favorece entre brasileiros e estrangeiros em torno do samba, o professor salientou a troca de ideias que se verifica durante o encontro entre sambistas de várias nacionalidades estrangeiras, com a ideia de reforçar a reprodução do samba no mundo.

Jair Miranda disse que somente o carnaval do Rio de Janeiro potencializa mais de R$ 1 bilhão em recursos para a cidade, com reflexos positivos sobre toda a cadeia turística, englobando hotéis, agências de viagens, indústria de bebidas, bares, restaurantes, entre outros segmentos.

“O carnaval tem que ser olhado como uma potência econômica. A economia criativa cresce mais do que qualquer outra no mundo”, explicou ao ressaltar os resultados em termos de geração de empregos no país e inclusão social.

Fonte: Agência Brasil

Deixe um comentário

Tópicos

Veja também

há 4 horas
Vítima depositou R$ 8 mil em conta e parcelou outros R$ 10 mil.
há 1 dia
O cálculo médio leva em consideração todas as distribuidoras do país.
há 1 dia
Greve foi suspensa após reunião da Fenapef com a Casa Civil a Secretaria de Relações Institucionais.
há 2 dias
Quinta e sexta-feira devem ter adesão de, pelo menos, 17 Estados ao protesto.