• Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Porto

21 de março de 2017

Setre realiza aula inaugural de curso de qualificação profissional em Porto

Setre realiza aula inaugural de curso de qualificação profissional em Porto

Com o objetivo de preparar os piauienses para o mercado de trabalho a Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo tem percorrido o Piauí levando cursos de qualificação profissional. Nessa segunda-feira (20),  o Programa "Setre Nos Municípios" chegou ao município de Porto, onde ocorreu a aula inaugural do curso de embelezamento e corte e costura voltado para a confecção de peças íntimas. A aula inaugural foi realizada na sede da Secretaria do trabalho e Ação Social (SEMTAS), e contou com a participação de alunos e autoridades da cidade.

O Setre nos Municípios qualifica trabalhadores de comunidades carentes para investirem na carreira profissional, por meio de cursos profissionalizantes. O programa é realizado de forma itinerante com quatro caminhões que circulam todo o Piauí e contam com uma tecnologia de ponta e a estrutura necessária para a realização das atividades práticas e teóricas. No município a carreta ficará estacionada em frente à SEMTAS e vai beneficiar cerca de 100 pessoas.

Qualificação profissional em Porto( Foto: Divulgação)

Além dos cursos de corte e costura e embelezamento, o programa também realiza o curso de construção civil onde os alunos recebem instruções sobre assentamento de tijolos, pilares de sustentação, enchimento de alicerce, noções de medidas e espaço, noções de hidráulica e elétrica, alvenaria e revestimento, segurança do trabalho, dentre outros assuntos.

Gessivaldo Isaías, secretário de Estado do Trabalho e Empreendedorismo, destacou o propósito do programa. “Nós acreditamos que a qualificação profissional é a chave para uma carreira de sucesso e para vida mais digna dos trabalhadores. Por esse motivo, criamos o Setre nos Municípios que vai até essas pessoas levando cursos profissionalizantes que podem modificar a vida delas”, declarou o gestor.

De acordo com Gilson Carvalho, Secretário Municipal de Planejamento, a parceria fechada com a Setre trará benefícios para o município é qualificação para os portuenses. "Sabemos da importância da qualificação profissional para se conseguir um profissão, por isso fomos atrás desses cursos para nossa cidade. O prefeito quando nos deu essa missão de planejar nos pediu que ajudássemos as demais secretarias municipais e fóssemos atrás de projetos e parcerias nas secretarias estaduais. Essa aula de hoje é a concretização da nossa missão", concluiu o secretário.

Qualificação profissional em Porto( Foto: Divulgação)

No curso de embelezamento, os alunos aprenderão a secar, pranchar e cortar cabelos, além de fazer penteados e entender outros detalhes do mundo dos cabeleireiros. Já no curso de corte e costura, aprenderão a confeccionar kits para bebês com camisetas, calcinhas e casacos e terão noções da confecção de roupas para adultos. Ao final dos cursos, os participantes recebem os certificados que comprovam a aptidão para ingressar no mercado de trabalho.

17 de março de 2017

Setre nos Municípios inicia cursos em Porto

Setre nos Municípios inicia cursos em Porto

O caminhão itinerante do Programa Setre nos Municípios já está na cidade de Porto, localizada na região norte do estado. O curso de qualificação profissional na área de Embelezamento e Corte e Costura terá início nesta segunda-feira, e tem a duração de 30 dias. O programa chega a cidade através da parceria da Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo do Piauí (Setre) e da Prefeitura de Porto.

Os cursos foram solicitados pelo Secretário Municipal de Planejamento da Prefeitura de Porto, Professor Gilson Carvalho. Na ocasião da solicitação, ele entregou pessoalmente um ofício pedindo estes cursos de qualificação para a cidade de Porto. “Serão turmas nos turnos manhã, tarde e noite. Vimos a necessidade dos portuenses em se qualificarem e solicitamos ao Deputado Gessivaldo Isaías, que de pronto nos atendeu. O público-alvo do projeto são trabalhadores desempregados que necessitam de uma formação para se inserirem no mercado de trabalho”.

O secretário de Estado do Trabalho e Empreendedorismo, Gessivaldo Isaías, explicou a escolha dos cursos para realização nos municípios. “O crescimento no ramo de embelezamento e arte é cada vez mais presente em nosso estado. Por isso, inserimos essas áreas nas qualificações realizadas pelo programa e estamos muito felizes com o resultado nos municípios”, ressaltou o gestor.

No curso de Embelezamento, os alunos aprendem a secar, pranchar e cortar cabelos, além de fazer penteados e entender outros detalhes do mundo dos cabeleleiros. Já no curso de Corte e Costura, confeccionam kits para bebês com camisetas, calcinhas e casacos e terão noções da confecção de roupas para adultos.

Além dos cursos de corte e costura e embelezamento, o Setre nos Municípios também realiza o curso de construção civil onde os alunos recebem instruções sobre assentamento de tijolos, pilares de sustentação, enchimento de alicerce, noções de medidas e espaço, noções de hidráulica e elétrica, alvenaria e revestimento, segurança do trabalho, dentre outros assuntos. Ao final dos cursos, os participantes recebem os certificados que comprovam sua aptidão para ingressar no mercado de trabalho.

30 de novembro de 2016

Justiça Eleitoral reprova contas de campanha de candidato acusado de caixa 2

A decisão descreve que a aplicação de recursos financeiros do julgado que não transitou pela conta corrente supostamente destinada à campanha.

A Justiça Eleitoral do Piauí reprovou as contas de campanha de Antônio Costa Oliveira (PTB), o “toim bananeira”, vereador eleito com 428 votos nas eleições deste ano, em Porto. A sentença foi expedida ontem (29) pela Juíza Lucicleide Pereira Belo da 49ª Zona Eleitoral do referido município. 

Antônio Costa é acusado de não apresentar em tempo hábil a documentação comprobatória de arrecadação de recursos para campanha. Segundo relatório do Ministério Público Eleitoral, a ausência de informação, dentre outros atos ilícitos, impossibilitou a fiscalização dos Órgãos competentes sobre os registros de conta e movimentação financeira do candidato. 

A decisão descreve que a aplicação de recursos financeiros do julgado que não transitou pela conta corrente supostamente destinada à campanha, em descumprimento à previsão legal constituída em Lei. “Não houve abertura de conta específica para movimentação dos recursos destinados á campanha, condição obrigatória a todos os candidatos”. 

O documento denuncia ainda o recebimento ilegal de valores de origem não identificada (sem recibo), configurando o crime de caixa 2. Também são apontadas omissão de receita de gastos eleitorais e a incompatibilidade entre o valor utilizado na campanha e o declarado pelo candidato no momento do registro da candidatura. 

O vereador corre risco de não assumir o cargo na próxima legislatura. Porém, o referido processo cabe recurso, e o candidato julgado tem prazo estipulado até a próxima sexta-feira (02) para apresentar o contraditório à Justiça Eleitoral.

O mesmo faz parte do grupo liderado pelo prefeito eleito, que pode sofrer uma baixa na Câmara caso outro vereador perca os votos obtidos, por ter sido autuado e preso em flagrante um dia antes da eleição praticando a compra votos. “Possivelmente entrarão os suplentes da oposição”, disse o advogado da coligação "Unidos pelos Portuense" Dr. Cesar Wyllanne.

23 de novembro de 2016

Prefeito Manin Geronço lamenta boatos e nega bloqueio das contas de gestão

O gestor disse que tem seguido as indicações do órgão para manter os compromissos em dia nesse período de crise.

O prefeito de Porto, Francisco Geronço (PSDB), rebateu acusações feitas por Dó Bacelar (PP), veiculadas num portal de notícias, sobre um possível bloqueio das contas admirativas do município. Eleito nas eleições deste ano, Dó Bacelar informou que solicitou ao TCE o congelamento das movimentações financeiras da cidade, alegando irresponsabilidade por parte do atual gestor.

Em nota à imprensa, o prefeito Manin afirmou que nunca foi notificado pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI).O gestor disse, ainda, que tem seguido as indicações do órgão para manter os compromissos em dia nesse período de crise.

Prefeito Manin Geronço (Foto: reprodução)

Confira a resposta na íntegra! 

Amigos e amigas portuenses, nos deparamos nesses dias com a informação, meramente dos portais de notícias, de que o vencedor das recentes eleições municipais solicitou o bloqueio das contas públicas de Porto, com a justificativa de que nossa administração não está cumprindo com os deveres constitucionais. 

Pelo contrário, ressalto que o Tribunal de Contas do Estado, citado na matéria, nunca nos notificou sobre esse assunto. Afirmo, ainda, que a prefeitura de Porto, por meio desse prefeito que vos fala, vem trabalhando dentro das normas colaborativas apresentadas por aquela instituição, em que uma delas é exatamente trabalhar a transição administrativa.

 Não vamos fazer como aconteceu conosco. Quando nos entregaram a prefeitura com 4 meses de salários atrasados e recursos desviados da educação, e mais de 8 anos de sonegação fiscal, em 2012. Não vamos fazer transferências indevidas para contas de parentes e amigos ao apagar das luzes. Não vamos, como nosso antecessor, desviar recursos de obras importantes para outros municípios.

Pelo que se percebe, há uma oculta intenção de congelar os recursos públicos, causando novamente atraso dos salários e prejuízos aos alunos, para apontar um culpado. A intenção é clara, tentar o bloqueio para que esse dinheiro possa ser usado como manobra logo nos primeiros dias do exercício administrativo de 2017, o que seria inconstitucional. 

O TCE aconselhou que todos os gestores, nesse momento de crise, em que muitas das cidades estão com até cinco meses de salários atrasados, priorizassem os servidores e realizassem cortes necessários para readequação das folhas contábeis, como estamos fazendo em Porto. 

Os resultados estão aí: salários da educação em dia, com todos os direitos dos servidores, apesar das dificuldades; merenda entregue nas escolas; diretores e coordenadores reorganizando o calendário letivo, a fim de recuperar as aulas e não prejudicar os alunos.

As crianças sofreram muito. Todos nós, desde o dia 26 de setembro, quando um pequeno grupo político que manda no sindicato dos servidores, recebendo ordens de outras pessoas, resolveu declarar greve, por causa de um mês atrasado. Fizemos de tudo para evitar essa catástrofe: reuniões e audiências na justiça, tentando convencê-los da real situação financeira, devido à queda de recursos que afeta o município.

 Apresentamos provas das movimentações financeiras dos programas da educação, mas nunca aceitaram a verdade. Todos vocês sabem quem estava à frente do sindicato, entidade que a cada dia perde membros, e que parece não representar mais a maioria dos servidores, por causa das ações politicamente indevidas de sua atual diretoria. Sei que a maioria dos honrosos educadores não concordam com que vem sendo feito atualmente no sindicato. 

Eles não aceitam que, em apenas quatro anos, justo na nossa gestão, avançamos muito. Nunca o servidor foi tão valorizado. Elaboramos a tabela salarial, com ampliação dos direitos de cada classe, onde o professor, vigia, zelador, merendeira, todos têm suas contribuições do INSS depositadas em dia, além do retroativo de mais de oito anos que começamos a pagar, para garantir a merecida aposentadoria de cada um deles.

Esses direitos, garantidos nesta gestão, ajudaram engrandecer a folha de pagamento, que de certa forma ficou mais difícil de ser mantida em dia, no que tange as quedas dos repasses federais. O nosso legado é esse, dar direito aos que têm direito. 

Por fim, asseguramos, dentro das normas da lei, até que forças ocultas não nos impeçam, finalizar nossa gestão com os compromissos em dia. A nossa intenção é terminar dignamente em ordem com os servidores, sejam eles aliados políticos ou não. 

Atenciosamente: Manin Geronço

16 de setembro de 2016

Ideb aponta melhorias na qualidade da educação de Porto Piauí

No geral, a cidade obteve nota 3,9, superando em dois pontos a meta estabelecida pelo Ministério da Educação (MEC).

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2014/2015, divulgado há uma semana, mostra a evolução na qualidade da educação de Porto-Piauí. No geral, a cidade obteve nota 3,9, superando em dois pontos a meta estabelecida pelo Ministério da Educação (MEC).

A unidade Escolar Profª Terezinha Bastos, que atua com alunos do ensino fundamental, 8º e 9º ano, alcançou a maior nota no individual, 4,3. O índice varia de 0 a 10 e leva em conta o rendimento escolar dos alunos (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e as médias de desempenho na Prova Brasil.

Para a secretária municipal de educação, Profª Clarissa Lira, a nota é resultado dos esforços de todas as equipes, como “secretaria de educação através de seus diretores e adjuntos, coordenadores pedagógicos, os insubstituíveis mestres e ótimos professores das séries referenciadas - 5° e 9° anos do ensino fundamental”, comemorou.

“Trabalhamos nesses últimos anos no sentido de amenizar e/ou até mesmo acabar o índice de evasão, repetência e distorção idade/série, que são dados que influenciam na meta a ser atingida. Ampliamos a participação da família na escola e o acompanhamento dos conselheiros, sempre dando ênfase à qualidade do ensino”, completou a secretária.

A Escola Tote Oliveira, da localidade Titaras, não atingiu a meta projetada, mas manteve o Ideb do 9º ano observado em 2013. Já na 4° série / 5° ano, a unidade superou o índice para 2015.


11 de agosto de 2016

Vereador defende soberania da Câmara sobre votação das contas de Dó Bacelar

Dó Bacelar ingressou com duas ações, uma em Porto e outra em Teresina, para recorrer da votação

O presidente da Câmara Municipal de Porto, Dr. Valter Gomes, criticou a decisão do desembargador José Ribamar Oliveira, do Tribunal de Justiça do Piauí, que deseja modificar a decisão do juiz da comarca do município, Júlio César Garcez e anular a votação da Casa Legislativa que reprovou as contas do ex-prefeito da cidade, Domingos Bacelar de Carvalho. 

Uma decisão do Superior Tribunal Federal (STF), expedida na noite de ontem (10), dá poder soberano à Câmara Municipal dos Vereadores de Porto para julgar as contas do ex-gestor. No entanto, o processo de liminar solicitado por Dó Bacelar encontra-se no TJ, órgão que poderá julgá-lo nos próximos dias, validando, ou não, a decisão dos vereadores e tornando o ex-prefeito permanentemente inelegível.

De acordo com Valter Gomes, o ex-gestor alega que o processo de votação na Câmara aconteceu de forma aberta, indo contra o que diz o regimento interno do órgão. “Fizemos a votação aberta conforme determina o Supremo Tribunal Federal, que devido ao processo de impeachment da Dilma, houve a mudança no tipo de votação para cassação, que agora deve ser aberto e não secreto. Então nós fizemos de acordo com a decisão do ministro Edson Fachin”, ressaltou.

Segundo o presidente, Virgílio Bacelar, que é advogado do ex-prefeito, esteve presente nas sessões e se recusou a fazer a defesa do irmão. “Teve muito tempo para defesa, tanto que normalmente demoram 20 a 30 dias, e esses demoraram três meses cada. Tudo foi feito na legalidade e de forma transparente. A urna estava em cima da mesa e não teve nenhum questionamento por parte dos vereadores. O plenário é soberano, deve se respeitar a liberdade do vereador, porque é ele quem representa a sociedade, tem contato com a população e conhece a realidade”, frisa.

Dó Bacelar ingressou com duas ações, uma em Porto e outra em Teresina, para recorrer da votação. “Ele também alegou que não tinha sido notificado, só que fizemos a notificação tanto para a residência dele em Porto, como em Teresina, através do Diário Oficial dos Municípios, por meio de edital de convocação e também por meio de jornal de grande circulação”, complementou.

A Câmara reprovou por seis a dois as contas administrativas do ano de 2010 do ex-prefeito. “Justificamos contra a aprovação das contas administrativas dele por vários motivos, como cheque sem fundo, sonegação fiscal, salários atrasados, lavagem de dinheiro, entre outros”, destacou.

Recentemente, Dó Bacelar foi condenado a três anos quatro meses de detenção, mas a pena foi transformada em prestação de serviços públicos. Em 2011 ele foi preso na Operação Geleira, deflagrada pela Polícia Federal.

13 de junho de 2016