• click
  • Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Parnaguá

16 de novembro de 2015

Parnaguá: Manifestação leva 2 mil pessoas às ruas

Manifestação em Parnaguá leva 2 mil pessoas às ruas para reivindicar pela lagoa

Um movimento surgido entre a população de Parnaguá, município do extremo sul do estado do Piauí com aproximadamente 10.560 habitantes, organizou uma manifestação na última sexta-feira (13/11) onde aproximadamente 2 mil pessoas percorreram as principais ruas da cidade clamando pela revitalização da Lagoa de Parnaguá, principal cartão postal da cidade, fonte de renda de inúmeros pescadores, principal fonte de abastecimento d'água e local de encontro de toda a sociedade que todas as tardes reunia-se às suas margens para confraternizar e admirar a sua beleza.

Em uma diminuição galopante da área inundada pelas águas, processo que ficou mais evidente no ano de 2013, a cidade viu-se de uma hora para outra sem a lagoa e sem fonte de água para abastecer a cidade, além dos inúmeros outros prejuízos à comunidade e ao próprio meio ambiente, que há anos vinha dando sinais de que ecossistema da lagoa estava entrando em colapso.

A principal reivindicação da comunidade durante a manifestação foi a implantação de um projeto de desassoreamento da lagoa e dos rios afluentes, apresentado à Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR) e sem nenhuma previsão de ser executado.

Durante o protesto, também foram denunciados os crimes ambientais que há anos vem sendo cometido no entorno da lagoa, como o desmatamento desenfreado de suas margens para a implantação de pastagens, queimadas e pisoteamento da mata ciliar restante pelo gado das fazendas. O descaso de parte da população, aliado à omissão do poder público há muitos anos teriam resultado do assoreamento gradativo da lagoa e sua consequente seca.

O movimento S.O.S. Lagoa de Parnaguá, formado a partir de pessoas da sociedade civil sem qualquer contexto político e ainda sem registro formal, mobilizou toda a cidade por diversos dias, clamando pela participação da população. “Também estamos organizando um abaixo-assinado que será enviado à gestão municipal, ao governador do estado, Câmara de Vereadores, para a Assembleia Legislativa, à Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, para o Instituto Chico Mendes e demais órgãos que tenham competência para dirimir sobre essa causa ambiental. Precisamos que o projeto de desassoreamento inicie antes do período das chuvas”, coloca uma das organizadoras, a advogada Ana Carla Marques.

Ana também lembra que o alerta já havia sido dado há muitos anos pelos ambientalistas da região. “A luta pela Lagoa de Parnaguá tem mais de 16 anos e foi iniciada por Absalão Castro, um dos fundadores da FULAPA, a Fundação Lagoa de Parnaguá. A FULAPA alertou a população, apresentou reclamações e projetos à Semar na tentativa de iniciar o processo de revitalização da Lagoa antes que secasse, mas nada foi feito”, denuncia.

Participaram da manifestação de forma muito significativa escolas municipais e estaduais, igrejas, colônia de pescadores, sindicato dos trabalhadores rurais e a população em geral, além de representantes da FULAPA, Absalão Castro, Badé e Suele Nogueira, o Superintendente de Meio Ambiente e Recursos Renováveis de Corrente, Jesy Jr., o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Gurguéia, Ariderson Alves de Moura, vereadores e a prefeita da cidade, Anna Cecília Rissi.

01 de julho de 2013

Comunidade de Parnaguá realizou uma manifestação neste sábado

Motivo do manifesto foi a morte de um jovem

A população de Parnaguá realizou na tarde deste sábado (29) uma manifestação em frente ao Hospital do município. O motivo para a manifestação teria sido ocasionado pela morte do jovem Jeferson de Jesus Lima. O rapaz faleceu no hospital de Bom Jesus,  após sofrer uma queda em frente ao hospital de Parnaguá, quando estava sendo transferido.

De acordo com Gleido dos Santos, amigo da vítima, Jeferson sofreu um acidente de moto, após passar por um quebra-mola que havia sido construído naquela semana. Ao ser levado para o hospital, os médicos de plantão não lhe teriam dado o devido atendimento, afirmando que ele deveria ir para outro hospital. âFoi quando colocaram ele na maca e levaram para a ambulância. Ao empurrar a maca, a ambulância andou, ocasionando a queda de Jefferson, quando então ele bateu com a cabeça na calçada. Na hora ele começou a sangrar pelo ouvidoâ, relatou Gleido, que esteve presente durante o acontecimento. O acidentado foi levado para o Hospital da cidade de Bom Jesus, vindo posteriormente a óbito por traumatismo craniano. Não há como afirmar se o traumatismo foi causado pelo acidente na moto ou pela queda no hospital, mas diversas testemunhas oculares afirmam que Jeferson não estava sangrando quando chegou ao hospital, o que aconteceu somente após a queda.

A família de Jeferson irá entrar na justiça contra o município por diversos motivos, de acordo com Ana Carla Marques, advogada da família. âEntraremos com uma ação de indenização por causa do quebra-mola, que foi construído fora dos padrões e estava totalmente sem sinalização, sendo que várias pessoas caíram de moto no mesmo lugar naquela semana. Outra questão é sobre o SAMU, que não prestou atendimento, sendo que Jeferson foi levado para o hospital por populares, como tem acontecido em diversos outros casos em Parnaguáâ, declarou a advogada, que afirma ainda que o SAMU está com a energia e o telefone cortados, por isso a central 192 não consegue comunicar à sede de Parnaguá sobre os chamados que chegam à central.

A manifestação realizada pela comunidade percorreu algumas ruas da cidade e clamou justamente por melhorias na área da saúde, tanto no hospital quanto do próprio SAMU. Nenhuma ocorrência foi registrada durante a manifestação.

05 de setembro de 2012

Candidato mais rico do Piauí é indeferido pelo TRE

Com a campanha definitivamente comprometida, o candidato já recolheu todo o material de divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI) indeferiu a candidatura de Miguel Omar Barreto (PSB) a prefeito da cidade de Parnaguá, na região sul do Piauí. A ação movida pela coligação "A vitória que o povo quer de novo", encabeçada pelo então prefeito e candidato a reeleição, Cândido Júnior (PTB), valeu um resultado de 5 votos a 1.

O ex-candidato já havia passado por problemas no cartório da região onde tinha perdido em primeira instância, por isso, teria entrado com um mandado de segurança junto ao Tribunal de Justiça (TJ) com o intuito de anular a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que o colocava como "Ficha Suja" por irregularidades nas prestações de contas.

Além de recorrer ao TJ e ao TCE, Miguelão, como é conhecido na região, também fez solicitações junto aos Feitos da Fazenda Pública, que também negou o pedido. Todos os esforços de Miguel não conseguiram impedir que sua candidatura fosse indeferida na 26ª Zona, que avaliou o candidato como sendo portador de "virtude de irregularidades insanáveis que configuram atos dolosos de improbidade administrativa".

Com a campanha definitivamente impossível de ser feita, o candidato já recolheu todo o material de divulgação e pretende colocar em seu lugar a filha, uma vez que a esposa, pela lei, também estaria impedida de se candidatar.

Além da improbidade, Miguelão enfrenta problemas com relação a sua prestação de contas feita no ato da candidatura junto à Justiça Eleitoral. O candidato fez a maior declaração de bens de todo o Piauí, avaliando os bens em mais de 22 milhões de reais.

08 de agosto de 2012

Miguelão tem candidatura indeferida em Parnaguá

Candidato está na lei da ficha limpa e não poderá concorrer

O candidato a prefeito do município de Parnaguá (760 km de Teresina) Miguel Omar Barreto Rissi conhecido como Miguelão teve sua candidatura indeferida no último sábado (04). A decisão foi anunciada pelo juiz eleitoral da 26ª Zona, Leonardo Lúcio Freire Trigueiro, que acompanhou pedido do Ministério Público Eleitoral, e indeferiu o registro de candidatura. Também foi indeferida a candidatura da candidata a vice-prefeita da coligação de Miguelão, Nilse dos Santos Dias Gama.

Miguelão é acusado de estar na Lei da Ficha Limpa possuindo mais de 10 condenações no Tribunal de Contas do Estado (TCE), que o acusa de má gestão dos recursos públicos, realizada nos períodos em que foi Prefeito da Cidade. As acusações começaram em 2004 quando o prefeito, na época teve além de quatro condenações, as contas da prefeitura, educação, saúde e assistência social rejeitadas. Já no ano de 2005, o ex-prefeito teve outras três condenações, entre elas: desaprovação e a irregularidade das de Contas da Prefeitura, as contas da Educação, da Saúde, também envolvendo os recursos Federais. O histórico de condenações ainda se entendeu os anos de 2006, 2007 e 2008 quando deixou a prefeitura.

A decisão foi publicada e assinada por Aline Bezerra Barroso da Silva, Chefe de Cartório da 26ª Zona Eleitoral, a pedido do juiz em exercício Leonadro Lúcio Freire Trigueiro, a decisão torna os dois candidatos a prefeito e a vice inaptos de concorrerem às eleições em 2012.