• BSL NE
  • VIP TAXI teresina
  • bbrock
  • assinatura jornal

Notícias Palmeira do Piauí

15 de maio de 2017

Delegado do DF sugere que culpa de estupro de menina de 11 anos é da mãe

'Crianças pagam por rodízio de padrastos' foi a frase enviada a jornalistas em grupo de mensagens da Polícia Civil. Autor é delegado e chefe de comunicação da corporação.

O diretor de comunicação da Polícia Civil do Distrito Federal, delegado Miguel Lucena, afirmou nesta segunda-feira (15), em um grupo de WhatsApp usado para transmitir informações oficiais, que as "crianças estão pagando muito caro por esse rodízio de padrastos em casa". A frase fazia referência ao caso de uma menina de 11 anos, estuprada pelo padrasto no Gama, no início da manhã (veja abaixo).

A declaração gerou uma "reação generalizada" dos demais jornalistas, que questionaram a ideia de atribuir culpa à mãe da criança – e não, ao próprio estuprador. Em resposta, Lucena disse ser "politicamente incorreto", e que "é preciso ter cuidado com quem se leva para casa". Após meia hora de discussão, o delegado e os membros da Divisão de Comunicação (Divicom) deixaram o grupo de mensagens.

O espaço foi criado pela própria Polícia Civil do DF, como um meio mais simples de tirar dúvidas de jornalistas e prestar informações sobre ocorrências, operações e coletivas de imprensa. Questionada pelo G1, a corporação informou que "não vai se pronunciar sobre discussão particular de grupo de Whats App".

O crime

O caso é investigado pela 14ª Delegacia de Polícia (Gama Centro). A ocorrência foi registrada pela mãe da criança de 11 anos no início da manhã, logo após o crime. Até as 16h, o suspeito de 32 anos ainda não tinha sido capturado.

À Polícia Civil, a mãe contou que chegou em casa por volta das 6h30, quando a própria filha contou, com detalhes, que tinha sido molestada pelo padrasto. O corpo da criança tinha sinais de violência, e a janela dos fundos da casa foi arrombada pelo agressor.

Além do estupro, o suspeito teria ameaçado a criança e o irmão menor de morte, caso algum deles denunciasse o crime. Acompanhada da mãe, a menina prestou depoimento à Polícia Civil e foi encaminhada ao IML, para exame de corpo de delito, e ao hospital para os procedimentos de rotina.

08 de junho de 2016

PM prende grupo por furto de quase 1 tonelada de cobre de parque eólico

700 kg de cobre foram apreendidos em caminhão, com destino à Juazeiro do Norte; PM fala em prejuízo em torno de R$ 1 milhão.

O trabalho conjunto da Polícia Militar das cidades de Marcolândia e São Pedro fizeram a prisão de cinco pessoas acusadas de participar de furto e comercio ilegal de fios de cobre. Na ação foram apreendidos 700 kg de cobre com os acusados, mas a PM estima que mais de uma tonelada do material tenha sido subtraído pelo grupo.

As prisões aconteceram nas cidades de Marcolândia e em Campos Sales, no Ceará. O tenente Gilson, da Polícia Militar de Marcolândia, explica que os fio de cobre eram furtados de uma empresa responsável pelo cabeamento de energia Parque Eólico Chapada do Piauí, que compreende as cidades de Marcolândia, Simões e Caldeirão Grande.

“Já suspeitávamos de uma pessoa, um homem conhecido por Getulinho, já envolvido com roubos na região. Ele fazia o levantamento sobre o material que a empresta tinha, e chamava um outro carro para pegar os fios de cobre com outra pessoa, pois é um material pesado”, explica o Tenente Gilson.

O suspeito foi preso junto com a esposa e um comparsa que ajudava no transporte. O grupo conhecia a dinâmica da empresa e furtava o material sem ser notado.

Também foram presas mais duas pessoas envolvidas na receptação dos fios de cobre. Os policiais apreenderam na abordagem os suspeitos com 700 kg de cobre já colocados sobre um caminhão, na cidade de Campos Sales, no estado do Ceará. Segundo o tenente Gilson, o material furtado iria para a cidade de Juazeiro do Norte (CE).

O tenente Gilson afirma que além do material apreendido, o grupo pode ter roubado mais de uma tonelada de cobre. “Só essa apreensão já somou quase uma tonelada. Ainda não temos os números exatos, mas o prejuízo que essas pessoas causaram pode chegar a R$ 1 milhão”, comenta o tenente.

Com o grupo ainda foram apreendidas um calibre 38, uma espingarda calibre 32 e mais duas espingardas de fabricação artesanal.

13 de julho de 2015

26 de novembro de 2014

Inaugurada microdestilaria no município de Palmeira do Piauí

Os beneficiados integram a Cooperativa de Produtores de Cana – Coopercana

Na última sexta-feira (21), foi dia de festa no povoado Cabeceira, do município de Palmeira do Piauí. As dezenas de famílias que moram na localidade fizeram grande comemoração para receber as autoridades que visitaram o local para presenciar a inauguração da primeira microdestilaria de etanol (álcool combustível) do estado a ser administrada por agricultores familiares. Os beneficiados integram a Cooperativa de Produtores de Cana â Coopercana.

Dentre os presentes estava o deputado federal Jesus Rodrigues, que desde 2011 vem lutando pela instalação do empreendimento. O parlamentar estava acompanhado do ex-ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA) e deputado federal reeleito, Afonso Florence. "São iniciativas como essa que mudam o mundo para melhor. à claro que existem dificuldades, mas esse projeto tem potencial para ser modelo para todo o país. Faço aqui o compromisso de trabalhar para ajudar a superar os obstáculos que ainda possam surgir", frisou Afonso Florence.

O coordenador do projeto, João Emílio Pinheiro, destacou o caráter agregador da iniciativa, que alia produção de cachaça, etanol e ração animal, além de reduzir a dependência de combustíveis fósseis, "o que é de grande importância do ponto de vista ambiental". A microdestilaria tem capacidade para produzir 300 litros de álcool combustível a cada oito horas.

"Nós, agricultores familiares, não queremos emprego. Nós queremos apoio para continuar produzindo, por isso esse projeto é tão valiosoâ, destacou o representante da Associação Escola Família Agrícola Vale do Gurguéia, Antônio Neto.

O projeto piloto, que é patrocinado pelo Banco do Nordeste (BNB), visa avaliar a viabilidade de se fabricar etanol no contexto da agricultura familiar. Inicialmente, o álcool produzido será utilizado para abastecer veículos utilizados no transporte de produtos da Cooperativa, além de poder ser utilizado para abastecer fogões e geradores a álcool, representando uma economia significativa para os cooperados.

Durante a inauguração, o deputado Jesus Rodrigues explicou por que denominou a microdestilaria de "Unidade Alberto Silva" e prestou homenagem ao ex-governador do Piauí, in memoriam, por ter sido um dos maiores defensores da produção de biocombustíveis. O neto de Alberto Silva, Marcos Felipe Silva, relembrou os esforços do avô. "Ele sempre foi tido como sonhador, um homem com uma visão à frente do seu tempo. Ver esse projeto, do qual ele tanto falava, se concretizar, é muito gratificante", disse.

A solenidade também foi prestigiada pelo representante do BNB, Francisco Lacerda; delegado do MDA no Piauí, Pedro Calisto; representante da Embrapa Meio Norte, Francisco Oliveira; superintendente da Conab no Piauí, Manoel Araújo; e pelos prefeitos Jonas Moura (Ãgua Branca), Hélio Rodrigues (Hugo Napoleão), Seu Dua (Regeneração), Valmir Falcão (Cristino Castro), Reginaldo Vieira (São Félix), além de vereadores e gestores de vários municípios.

24 de janeiro de 2014

05 de dezembro de 2013

Construção da ponte de concreto no rio Gurguéia em Palmeira do Piauí

Ponte de concreto em Palmeira do Piauí

 Políticos do município de Palmeira do Piauí já estão comemorando a liberação de verbas pra construção de uma ponte de concreto sobre o rio Gurguéia,a "tão sonhada ponte de concreto",mas a população não está acreditando muito nisso,pois não é a primeira vez que é liberado verbas pra essa construção,que nunca se realiza.A população e cidades vizinhas lembram bem da última vez que isso aconteceu.Um portal fez essa matéria em setembro de 2009:

Setembro de 2009

"O governador Wellington Dias cumprindo uma agenda de visitas ao município de Palmeira do Piauí ,  assinou autorização para a construção da ponte sobre o rio Gurguéia, uma importante obra, que vai custar em torno de R$ 3,5 milhões e trazer segurança para quem precisa se deslocar do município às cidades vizinhas.A ponte vai beneficiar também os municípios de Cristino Castro, Santa Luz, Bom Jesus, Currais e outros, além de ajudar a escoar a produção de grãos dos Cerrados.
Atualmente a ponte é feita de madeira. Por ela passam diariamente pessoas que se deslocam de um município a outro para trabalhar e, também, o tráfego de carretas pesadas. A ponte será construída sob a responsabilidade da Secretaria Estadual de Transportes (Setrans)".

Por isso a população não acredita mais em empresas que chegam se instalam no rio e começam as obras,pois isso sempre acontece em períodos próximos a eleições.A empresa RECONCRET foi a última que fez isso.O que a população está sempre dizendo é "agora só acredito quando tiver construida e eu passar por cima dela".As pessoas estão cansadas de serem enganadas com obras que nunca saem do papel.

Construção da ponte de concreto no rio Gurguéia em Palmeira do Piauí

Ponte de concreto em Palmeira do Piauí

 Políticos do município de Palmeira do Piauí já estão comemorando a liberação de verbas pra construção de uma ponte de concreto sobre o rio Gurguéia,a "tão sonhada ponte de concreto",mas a população não está acreditando muito nisso,pois não é a primeira vez que é liberado verbas pra essa construção,que nunca se realiza.A população e cidades vizinhas lembram bem da última vez que isso aconteceu.Um portal fez essa matéria em setembro de 2009:

Setembro de 2009

"O governador Wellington Dias cumprindo uma agenda de visitas ao município de Palmeira do Piauí ,  assinou autorização para a construção da ponte sobre o rio Gurguéia, uma importante obra, que vai custar em torno de R$ 3,5 milhões e trazer segurança para quem precisa se deslocar do município às cidades vizinhas.A ponte vai beneficiar também os municípios de Cristino Castro, Santa Luz, Bom Jesus, Currais e outros, além de ajudar a escoar a produção de grãos dos Cerrados.
Atualmente a ponte é feita de madeira. Por ela passam diariamente pessoas que se deslocam de um município a outro para trabalhar e, também, o tráfego de carretas pesadas. A ponte será construída sob a responsabilidade da Secretaria Estadual de Transportes (Setrans)".

Por isso a população não acredita mais em empresas que chegam se instalam no rio e começam as obras,pois isso sempre acontece em períodos próximos a eleições.A empresa RECONCRET foi a última que fez isso.O que a população está sempre dizendo é "agora só acredito quando tiver construida e eu passar por cima dela".As pessoas estão cansadas de serem enganadas com obras que nunca saem do papel.