• Patrimônio 10/17
  • Unimed
  • assinatura jornal

Notícias Bela Vista do Piauí

27 de julho de 2016

Quatro réus do processo criminal da boate Kiss vão ao Tribunal do Júri

Juiz pronunciou quatro réus: dois sócios da boate e dois músicos. Incêndio na boate, em 27 de janeiro de 2013, resultou em 242 mortes.

Quatro réus do processo criminal da boate Kiss serão julgados pelo Tribunal do Júri. A decisão do juiz Ulysses Fonseca Louzada foi anunciada nesta quarta-feira (27) pela Justiça do Rio Grande do Sul. O incêndio na casa noturna de Santa Maria, na Região Central do estado, em 27 de janeiro de 2013, deixou 242 mortos.

O juiz, que trabalha exclusivamente na análise do caso,pronunciou os sócios da boate Elissandro Callegaro Spohr e Mauro Londero Hoffmann, e os músicos da banda Gurizada Fandangueira Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão.

Com o pronunciamento, os réus deverão ser julgados por sete pessoas da comunidade de Santa Maria, que serão escolhidas para formar o Tribunal do Júri. Não há data para o julgamento. Cabe recurso.

A decisão tem 195 páginas. Nela, o juiz entende que há presença de materialidade e indícios suficientes de que os acusados praticaram o fato nos termos da denúncia do Ministério Público.

"As versões defensivas, embora possam existir, não restaram demonstradas de forma cabal, uníssona, numa única direção para que possam subtrair o julgamento pelo Conselho de Sentença", considerou o magistrado.

No documento, os membros do MP argumentaram que Elissandro e Mauro são responsáveis por implantar em paredes e no teto da boate espuma altamente inflamável e sem indicação técnica de uso; contratarum show que sabiam incluir exibições com fogos de artifício; e manter a casa noturna superlotada, sem condições de evacuação e segurança contra fatos dessa natureza.

O mesmo teriam feito Marcelo e Luciano, que, segundo o MP, conhecendo bem o local do fato, onde já haviam se apresentado, adquiriram e acionaram fogos de artifício, que sabiam se destinar a uso em ambientes externos, e direcionaram para o teto da boate, dando início à queima do revestimento inflamável.

Conforme a acusação, os crimes foram cometidos mediante meio cruel, pois houve emprego de fogo e produção de asfixia nas vítimas. O processo criminal que apura o caso tem 20 mil páginas, separadas em 93 volumes.

Nesta quarta-feira (27), são completados três anos e meio da tragédia.


Foto: Daniel Favero/G1

14 de maio de 2015

Conferência Municipal de Educação

Plano Municipal de Educação

Foi realizada nesta terça feira dia 12 de maio na cidade de Bela Vista do Piauí a Conferência Municipal de Educação, que teve como tema principal “Plano Municipal de Educação: Participação Popular e Regime de Colaboração na perspectiva da qualidade social da educação”, no decorrer da Conferência foram abordados várias questões sobre Combate à Desigualdade; Formação, Valorização e Carreira do Magistério; Gestão Democrática e Financiamento; Democratização do Acesso à Educação Básica; Qualidade da Educação Básica e Acesso ao Ensino Superior. O objetivo da referida Conferência era apresentar, debater e aprovar propostas para o Documento Base de construção do Plano Municipal de Educação, instrumento de planejamento decenal (2015-2025), que pretende a garantia do direito à educação dos cidadãos municipais. Para isso contou com a participação dos professores, alunos, diretores escolares, coordenadores pedagógicos, vereadores, prefeito municipal e secretários municipais, pais de alunos, representantes de igrejas e sociedade civil. Na abertura do evento, a Secretária Municipal de Educação Lídia Nascimento falou da importância deste planejamento e convocou a comunidade a se envolver na realização das estratégias que ficassem definidas. No seguinte, o Professor Benigno Rocha expôs a síntese do diagnóstico realizado pela equipe técnica para a elaboração do PME. No fim do dia, o documento foi aprovado e será encaminhado para a Câmara de Vereadores para apreciação e possivelmente aprovação em Lei Municipal

11 de maio de 2015