• Like Teresina
  • assinatura jornal

Retrospectiva 2016: Desmanche, oscilação e trocas de técnicos marcam temporada frustrante do Corinthians

Timão teve quatro comandantes diferentes, fracassou no Paulista, Libertadores, Copa do Brasil, e ainda amargou a sétima posição no Brasileirão

08/01/2017 13:00h

O Corinthians terminou 2015 em alta, como melhor time do Brasil, mas não conseguiu sustentar o título nesta temporada. Antes mesmo das competições oficiais, o Timão sofreu com o assédio do futebol chinês e perdeu os seus principais jogadores. Com o desmanche o clube foi atrás de outras peças para amenizar o estrago feito pela janela de transferência e Tite, que comandava a equipe na época, teve que começar quase do zero.

O treinador testou as mudanças e conseguiu se sair bem na primeira fase do Campeonato Paulista, terminado em primeiro do Grupo D, com 11 vitórias, dois empates e duas derrotas em 15 jogos. Nas quartas de final, o Timão atropelou o Red Bull na Arena, e venceu por 4 a 0 confirmando o seu favoritismo. Já na semifinal a história foi diferente: mesmo jogando em casa e com o apoio da sua torcida, o time alvinegro foi surpreendido pelo Audax, que arrancou um empate no tempo normal e levou a melhor na disputa de pênaltis, eliminando o Corinthians da competição.

Na Libertadores, o time de Tite venceu os seus dois primeiros desafios, contra Cobresal e Santa Fe, mas no terceiro, no Defensores Del Chaco contra o Cerro Porteño, amargou a sua primeira derrota na competição. Nos outros três jogos da fase de grupos, o Corinthians venceu dois e empatou um. Com os treze pontos conquistados, o Timão se classificou em primeiro do Grupo 8, com destaque para a goleada por 6 a 0 aplicada no Cobresal que teve até golaço de Marlone - gol que está na disputa pelo prêmio Puskas.

 © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Após o sorteio, ficou definido que o Nacional-URU seria o adversário da equipe do Parque São Jorge nas oitavas. No jogo de ida, o Corinthians conseguiu segurar o empate sem gols em Montevidéu, deixando a definição da vaga para o jogo de volta. Precisando de uma vitória simples para avançar na competição, o Timão ficou atrás do placar duas vezes, conseguiu o empate e até teve a chance de virar a partida com o pênalti sofrido por André, mas o atacante desperdiçou a cobrança. Com o resultado, 2 a 2, o Alvinegro se despediu da 'menina dos olhos', e amargou a sua quinta eliminação em Itaquera.

Eliminado do Paulistão a da Libertadores, o Corinthians não teve outra alternativa a não ser voltar as suas atenções para o Campeonato Brasileiro. A estreia da equipe aconteceu no dia 15 de maio, contra o Grêmio em casa, e terminou com um empate sem gols entre as equipes. Nas primeiras rodadas, o Timão estava oscilando bons e ruins resultados, mas se mantendo na parte de cima da tabela, e apesar das dificuldades para encaixar os jogadores que chegaram com os que restaram, Tite estava se saindo bem na sua difícil missão.

O bom trabalho do treinador desde a sua chegada ao clube era reconhecido nacionalmente, e considerado um dos melhores treinadores do Brasil, Tite recebeu o convite da CBF para comandar a Seleção Brasileira, e decidiu aceitar o desafio. A despedida de Tite do Corinthians foi marcante: com a Arena lotada - 34. 747 torcedores presentes - o treinador mostrou todo o respeito que sempre teve pelo Timão, e torcida e clube responderam homenageando o maior treinador da sua história.

 MIGUEL SCHINCARIOL/AFP/Getty Images

Aquele momento foi um divisor de águas na temporada do clube. Desde a saída do comandante, o time nunca mais foi o mesmo, e apesar de alguns lampejos de bom futebol, passou por muitas mudanças  - além de problemas extracampo - que interferiram no desempenho da equipe até o final do ano. 

Cristóvão foi o escolhido para assumir o cargo, e com a sombra de Tite, não teve vida fácil no clube. O novo treinador fez a sua estreia contra o Atlético-MG, na 10ª rodada do Brasileirão e durou apenas até 26ª. Após a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras em Itaquera, o comandante não resistiu e acabou demitido pela diretoria alvinegra.

Classificação do Corinthians rodada a rodada no Brasileirão:

Após a saída de Cristóvão, Carille ficaria à frente do time até a chegada de um novo técnico. Com o bom trabalho que estava sendo apresentado, o interino chegou a ser confirmado até o final da temporada pelo presidente Roberto de Andrade. Na Copa do Brasil, ainda com Carille no comando, o Corinthians eliminou o Fluminense nas oitavas de final, após empate em 1 a 1 no jogo de ida, e vitória por 1 a 0 no de volta.

 © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians / Divulgação

Depois de ter confirmado Carille até o final da temporada, o presidente Roberto de Andrade voltou atrás e decidiu trazer de Oliveira do Sport para assumir o Corinthians na reta final de 2016, uma escolha que foi muito criticada por boa parte torcida e também por parte da cúpula corintiana. 

Nas quartas da CdB, o Timão conseguiu vencer em casa por 2 a 1, e foi para Belo Horizonte com a vantagem do empate, mas já com Oswaldo como treinador, a equipe paulista não resistiu ao domínio da Raposa e derrotado por 4 a 2, se despediu de mais uma competição sem título em 2016.

No Brasileirão, o Corinthians seguia na parte de cima da tabela, mas longe da briga pelo título, e ciente das suas limitações, sonhando apenas com uma vaga na Libertadores. O aumento no número de brasileiros na competição Sul-Americana deu um novo ânimo ao Timão, que com o G6 tinha mais chances de alcançar os seus objetivos.

No entanto, a grande oscilação apresentada pelo time se intensificou na fase final, e mesmo dependendo apenas de seus próprios resultados, o Corinthians não conseguiu vencer jogos-chave para a classificação e deixou a tão esperada vaga na Libertadores escapar, terminando em sétimo, com 55 pontos, apenas 15 vitórias em 38 jogos, além de dez empates e treze derrotas.

Antes de terminar o ano, a diretoria decidiu demitir Oswaldo para começar 2017 com um novo técnico. Apesar dos maus resultados, a decisão pegou o treinador de surpresa, mas não a torcida, que não estava satisfeita com o trabalho do treinador. Depois de um ano bem complicado e de muitas mudanças, e a esperança é que a diretoria seja mais cautelosa nas suas contratações e faça um bom planejamento para não sofrer tanto e voltar a dar alegrias aos seus torcedores, como aconteceu nos últimos anos.

Fonte: Esporte interativo

Deixe seu comentário