• bf the shop
  • elshallon
  • Unimed
  • assinatura jornal

Real Madrid gasta quase o triplo da Juventus em salários

A final da Liga dos Campeões neste sábado joga luz sobre duas filosofias financeiras separadas por um abismo

03/06/2017 10:52h

A imagem de um time cujo forte é o ataque e a de outro que tem por essência se defender vira analogia das boas quando o assunto é dinheiro. Como no campo, o Real Madrid também é incisivo no momento de investir. Vai para cima, escancara os cofres e habitualmente consegue aquilo que quer no mercado - que o diga Vinicius Junior, comprado a peso de ouro aos 16 anos. A Juventus é bem mais comedida, como quem prefere avaliar todas as alternativas antes de apostar na considerada correta. E quando decide que vale a pena, não compartilha do costume do rival de desembolsar aqueles valores exorbitantes. A verdade é que a final da Liga dos Campeões que acontece neste sábado joga luz sobre duas filosofias financeiras separadas por um abismo.

 (Foto: Infoesporte)

Os primeiros números que sustentam essa história são os de salário. Segundo o site "Finance Football", enquanto a Juventus gasta € 880 mil por semana na folha salarial dos 11 titulares, o Real Madrid separa 2,3 milhões para o mesmo fim. Ou seja, quase o triplo. A tabela completa está no fim da reportagem.

GloboEsporte.com e TV Globo transmitem a final ao vivo às 15h45 (de Brasília), com pré-jogo no site a partir das 13h

Mas vamos começar pelo valor de mercado das equipes, que é calculado principalmente a partir de detalhes do contrato (multa rescisória, tempo...) de cada jogador do elenco. Segundo o site "Transfer Markt", especializado no assundo, estima-se que o time do Real Madrid valha € 764,80 milhões, ou algo em torno de R$ 2,7 bilhões. Média de € 31,87 milhões por atleta. Mais modesta - e ainda assim bem expressiva -, a Juventus vale € 450,80 milhões (R$ 1,6 bilhão). Média de € 17,34 milhões.

Por coincidência, o que significa que não é uma regra no meio do futebol, os jogadores mais valorizados de Real Madrid e Juventus são também aqueles que mais decidem com gols. Vice-artilheiro da Liga dos Campeões (10 gols) e maior goleador do Real na temporada (40), Cristiano Ronaldo tem valor de mercado de 100 milhões de euros. Higuaín, por sua vez, é o cara da Juve nesse quesito: tem 32 gols na temporada e vale 75 milhões de euros.


O top-10 dessa lista fica assim:

Cristiano Ronaldo (Real Madrid) - € 100 milhões

Bale (Real Madrid) - € 90 milhões

Higuaín (Juventus) - € 75 milhões

Benzema e Kroos (Real Madrid) - € 60 milhões

Dybala (Juventus) e James (Real Madrid) - € 50 milhões

Modric (Real Madrid) - € 45 milhões

Bonucci (Juventus), Morata e Sergio Ramos (Real Madrid) - € 40 milhões

Pjanic (Juventus) - € 38 milhões

Isco e Varane (Real Madrid) - € 35 milhões

Marcelo (Real Madrid) - € 32 milhões


Reparem que apenas quatro jogadores da Juventus (Higuaín, Dybala, Bonucci e Pjanic) estão nela, enquanto o Real Madrid tem 10. Nesse ponto, cabe esclarecer mais uma vez que o cálculo de valor de mercado leva em conta quase que exclusivamente os contratos, tirando o peso do rendimento em campo. Daniel Alves, talvez uma das peças da Juve que vive melhor fase, por exemplo, vale € 6 milhões - porque saiu praticamente de graça do Barcelona no ano passado. Caso seja contratado por algum outro clube, Dybala também certamente não sairia "só" por € 50 milhões até por ser jovem (tem 23 anos). Em outras palavras, o caráter subjetivo desse tal valor nem sempre condiz com a realidade.

Voltando às cifras...

A movimentação no mercado reforça a fama de gastador do Real, mas só se deixarmos de lado as duas últimas temporadas, que corresponde ao período em que o clube ficou impedido de contratar por conta da punição da Fifa. Os números mostram que, em 2014/15, os espanhóis investiram € 131 milhões em contratações. Em 2013/14, um gasto ainda maior: € 175,5 milhões.

A Juventus, nessa mesma faixa de tempo (ou seja, 2013/14 e 2014/15), destinou o total de € 92 milhões de euros à aquisição de novos jogadores.

Um exemplo de que essa filosofia não é de hoje: o Real Madrid quebrou o recorde de maior valor pago em uma contratação por quatro vezes na história do futebol. Curiosamente, de maneira consecutiva. Em 2000, Figo custou ao clube € 60 milhões e foi o primeiro. No ano seguinte, foi a vez de Zidane ser comprado por € 73,5 milhões. Cristiano Ronaldo, em 2009, assumiu o posto de mais caro do mundo ao ser contratado por € 94 milhões. Bale foi o último: € 101 milhões quando saiu do Tottenham em 2013. Só no ano passado foi que o Manchester United desbancou o time espanhol com a transferência de Pogba (€ 105 milhões) - por coincidência, saindo da Juventus, que investiu boa parte da grana em Higuaín (€ 90 milhões) e ainda ficou com o "troco".

A título de curiosidade, esse recorde chegou a pertencer a Juventus uma vez. Em 1992, a Velha Senhora pagou € 16,50 milhões para tirar Gianluca Vialli da Sampdoria, um valor sem precedentes na época.

A discrepância salarial

Não basta apenas destinar rios de dinheiro em transferências. A filosofia do Real Madrid é a mesma ao estipular salários. Dois dos jogadores de futebol mais bem pagos do planeta vestem a camisa merengue: são eles Cristiano Ronaldo e Gareth Bale.

Segundo levantamento feito pela revista "France Football" publicado em março, ambos estão no top-5 da lista, sendo o português o líder. O site "Finance Football" fez um trabalho parecido, mas com a final da Liga dos Campeões como temática. Foram levantados os valores salariais de todos os 22 atletas dos prováveis times titulares de Real e Juve. 

Cristiano Ronaldo coloca no bolso semanalmente, portanto, um valor cinco vezes maior que o de Higuaín, que é o jogador mais bem pago do elenco da Juventus. Mais: o salário do gajo equivale quase à soma do dos 11 jogadores da Velha Senhora: € 810 mil contra € 880 mil.

Fonte: GE

Deixe seu comentário