• Patrimônio 09/17
  • Unimed
  • assinatura jornal

Tensão em relação à Coreia do Norte preocupa COI para Jogos de Inverno

Órgão internacional acompanha escalada da crise, que teve novos capítulos nesta segunda-feira. Thomas Bach faz apelo por soluções diplomáticas e paz.

12/09/2017 15:26h - Atualizado em 12/09/2017 15:28h

A escalada da tensão internacional por conta dos testes nucleares recentemente efetuados pela Coreia do Norte já é motivo de preocupação no Comitê Olímpico Internacional (COI), o que ficou claro na entrevista do presidente Thomas Bach após o primeiro dia de reunião do Comitê Executivo do órgão em Lima, no Peru. O dirigente revelou que o órgão está em contato com países envolvidos na crise internacional, mas ressaltou que, por ora, não há indícios de que a segurança dos Jogos de Inverno de 2018, em PyeongChang, na Coreia do Sul, esteja ameaçada.

O dirigente disse esperar que a paz prevaleça e citou uma votação simbólica na assembleia geral da ONU em novembro para aprovação da "trégua olímpica". O dispositivo, na verdade, é normalmente assinado antes das disputas olímpicas, mas ganha uma relevância maior diante da corrente situação na região.

Nesta segunda-feira, o governo peruano, que recebe o Congresso do COI nesta semana, expulsou o embaixador norte-coreano do seu território - Kim Hak-Chol terá cinco dias para deixar o Peru. Também nesta segunda, em vez de votação simbólica, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade sanções mais duras contra o regime de Kim Jong-un.

Em Lima, o presidente do COI, Thomas Bach, mostrou confiança em uma saída diplomática para a crise internacional. Disse que até o momento não há nada que indique um risco à segurança dos Jogos de Inverno em 2018, mas os apelos por soluções pacíficas evidenciam que a crise já preocupa a entidade esportiva.


Thomas Bach concedeu entrevista em Lima poucas horas antes de governo peruano expulsar embaixador norte-coreano (Foto: Vicente Seda)

- Estamos em contato com os governos envolvidos, com os líderes em cada local. É claro que apelamos para que haja soluções diplomáticas, paz, e a esse respeito, nesse momento, está sendo discutido uma trégua olímpica e esperamos que teremos sucesso.

Questionado se acredita que alguns países desistam da competição por razões de segurança, Bach respondeu:

- Esperamos e apelamos para que a diplomacia e a paz prevaleçam. Até agora não há nenhum indicativo de ameaça à segurança dos Jogos, apesar da tensão entre a Coreia do Norte e outros países.

Nesta terça-feira, em Lima, pela manhã, acontece a segunda parte da reunião do Comitê Executivo do COI. À noite, será realizada a cerimônia de abertura do Congresso do COI, que acontece de quarta a sábado.

Fonte: Globo Esporte

Deixe seu comentário