• Patrimônio 09/17
  • Unimed
  • assinatura jornal

Artista é detido em performance com nudez no Distrito Federal

Situação ocorreu ao ar livre, na área central de Brasília. 'Eu e minha equipe queremos retornar ao local ainda este ano', disse dançarino.

17/07/2017 09:16h - Atualizado em 17/07/2017 09:21h

dançarino paranaense Maikon Kempinski foi detido pela Polícia Militar neste sábado (15) por "ato obsceno" enquanto fazia uma apresentação que envolvia nu artístico ao ar livre, em frente ao Museu Nacional, na área central de Brasília. Ele só foi liberado, na delegacia, depois de se comprometer a comparecer à Justiça. Após a repercussão negativa do episódio, o artista recebeu desculpas públicas do governador Rodrigo Rollemberg.

Artista em performance na frente do Museu Nacional, em Brasília (Foto: Reprodução)

"O governo de Brasília destaca a importância da cultura. Rollemberg e [o secretário de Cultura, Guilherme] Reis lembram que a cultura é sempre bem-vinda à capital da república e lamentam o desconforto causado ao artista, pois o governo acredita, apoia e incentiva a livre manifestação artística", afirmou o governador, em nota, na noite de domingo (16).

A apresentação faz parte do festival Palco Giratório, promovido pelo Sesc. Ela envolve o artista aplicar uma substância seca sobre o corpo, dentro de uma bolha inflável, onde o público pode entrar e permanecer. O artista então, como uma cobra, faz um "rito de passagem" por várias formas do corpo.

Reação

Maikon Kempinski qualificou a atuação da PM como violenta. "O governador disse que isso não poderia ter acontecido e que ele entrou em contato com o comandante-geral da Polícia Militar para apurar. Disse que minha arte e eu somos bem-vindos em Brasilia e falou que nos dá total apoio."


Trecho da apresentação do artista Maikon Kempinski em SP, em vídeo institucional do Sesc (Foto: Reprodução)

"Estou em contato com o Sesc e vamos tratar dos assuntos jurídicos e providências. O secretário de Cultura também me ligou e disse que aquele local é um espaço livre de manifestações artísticas, que já houve ali muitos trabalhos de arte com nudez e que o que ocorreu é inadmissível. Eu e minha equipe queremos retornar ao local ainda este ano para nos apresentarmos, com o total apoio e proteção do governador."

A PM informou que o artista não apresentou documentos comprovando que tinha autorização para fazer a performance. A corporação disse ainda que atuou após receber denúncias de pessoas no local incomodadas com a apresentação.

Fonte: G1

Deixe seu comentário