• Unimed
  • assinatura jornal

Notícias No Mirante

07 de julho de 2016

Vossa Majestade O CLIENTE

A principal "peça" do seu trabalho

Estava produzindo um material para uma palestra com o título Vossa Majestade O CLIENTE e a Excelência Profissional , fruto de uma sequência de azar (e uma sequencia menor de sorte) com experiências negativas, somado todos os anos que trabalhei em aeroporto (e a carreira é extensa, comecei cedo).

No mundo atual, tenho a percepção que o respeito ao próximo foi banalizado, inclusive no ambiente comercial. Tenho uma coletânea de más respostas, histórias de chorar de rir (depois que a raiva passa né?) que beiram a ficção tanto no campo do atendimento ao cliente quanto da postura profissional. É preciso repensar essa postura daqueles que trabalham com o público, por mais que existam clientes chatos ou inconvenientes, é necessário manter a “pose”, afinal é do dinheiro dele que sai o seu salário e por consequência o seu sustento.

Já vi gente ser promovida ou trocar de emprego, apenas por ter sido correto ou ter sido excelente na sua atividade! Tenho o costume dizer que sempre tem alguém observando, assim como já vi absurdos que conto em sala de aula, mas jamais escreverei em lugar algum! É preciso ter em mente a resposta para seguinte questão: “Aonde eu quero chegar profissionalmente?”, trata-se da chave do sucesso profissional. A partir desta resposta é que você poderá trilhar caminhos que te levem a excelência profissional e sobretudo o bom atendimento ao cliente.

A propósito, quer melhorar o seu currículo? Quer trabalhar no fascinante mundo da aviação? Estou promovendo o Curso Intensivo de Agente de Aeroporto em Teresina nos dias 23 e 24 de Julho, maiores informações clique aqui . E na manhã do dia 23 de Julho estou com a palestra/workshop Vossa Majestade O CLIENTE e a Excelência Profissional, maiores informações clique aqui .

NO MIRANTE é um grande orgulho que tenho, é escrever no portal do maior jornal do Piauí, cuja credibilidade é inquestionável, e cheguei aqui na persistência de descomplicar a aviação e compartilhar conhecimento e sentimentos!

23 de junho de 2016

O Profissional Invisível

O responsável por você voar seguro


Eu mesmo em Junho de 2012 em Brasília com o Embraer 175 da TRIP... 8 da manhã, trabalhando desde as 23!

Você já ouviu falar do Mecânico de Avião? Você já viu um? Somos invisíveis, enquanto você dorme para viajar as 6 da manhã, ele já está no aeroporto, cuidando do avião que você vai viajar! Quando o piloto chega do hotel para assumir o vôo, o avião já está com tudo OK, com panes corrigidas, com documentação técnica dentro do estabelecido pela ANAC, com pressão de pneus verificada, óleo dos motores no nível correto, motores inspecionados, luzes, cada poltrona, integridade física de todas as partes vitais ao voo, e uma infinidade de detalhes que não cabem em um artigo, só os livros do meu curso do Embraer 175 equivalem a três bíblias católica em tamanho, o meu curso foi o "Line Base" ou seja, digamos que foi um curso "light" do avião, pois é para os mecânico que trabalham na "linha", aqueles que trabalham no hangar tem um treinamento muito mais profundo.

Mas ninguém vê o mecânico! Ele é até esquecido em comunicado interno comemorativo nas empresas (eu vi, eu guardei um aqui...), mas ele está ali! E você sabe qual é o tempo de formação dele? O mecânico que assina o Relatório Técnico de uma aeronave tem no mínimo 7 anos exercendo a profissão, some aí a esses 7 anos pelo menos 3 de estudo na "escolinha" e prova na ANAC... 10 anos! E lá estará o mecânico, no sol de meio dia em Juazeiro do Norte, na noite quente e úmida de Manaus, na chuva tradicional de toda tarde em Belém, no pátio em chamas de Cuiabá, no frio de Londrina, nas noites frias de Porto Alegre, no vento misturado com cheiro de rio e mar de Porto Seguro e muitas vezes este mecânico lá do calor de Manaus é um gaúcho que foi desbravar a aviação nortista e por sua vez o "congelado" em Curitiba é um Manauara que veio para o Paraná para exercer a profissão.

Uma coisa que sempre dei valor foi conversar com pessoas mais antigas na profissão, são verdadeiras fontes de sabedoria e histórias e certa feita um me disse "Somos aquele da peça de teatro que fica atrás da cortina, mas essencial ao espetáculo" e isso é a mais pura verdade! Somos as vezes tratado com preconceito, pelo próprio pessoal ao redor (Equipe de aeroportos e até comissários - tenho "200" histórias para citar!), mas também somos tratado com respeito e gratidão por outros. Também nos divertimos demais, colecionamos histórias hilárias onde até Duendes aparecem em aeroportos. Ao longo de sua carreira algumas más pessoas, dignas de total desprezo irão te machucar, por o pé para você cair, o único que não irá te apunhalar pelas costas será aquele que te motivou a profissão: O AVIÃO! O avião nunca me sacaneou, nunca me fez mal, alguns eu criei laços - não estranhe, no meio aeronáutico não somos normais - como PT-SLE, PP-PTJ, PP-PTL, PR-TTF, PR-TTE, PR-TTI, PP-PJD, PT-SRF, PR-OAK, PR-OAG, PT-MFE, PR-TTE, PT-SLC, esses eu trabalhei diretamente, e tive aqueles que eu "não alcancei" como PP-SMA, SMP, SNM... nosso elo com aviões é tão grande, que outro dia vi uma fuselagem dentro de um Shopping e em 2 segundos já estava procurando a placa de identificação, resultado, era o Embraer 120 serial 120192, meu antigo colega de trabalho PT-SRF, agora divertindo crianças...

Muitos de nós não somos vistos nem por vizinhos, risos, pois trabalhamos a madrugada toda e dormimos o dia inteiro, outros estão agora, no momento que você lê este artigo no país todo, no mundo todo, garantindo a sua segurança, garantindo o seu conforto (ou você acha que um ar-condicionado de avião é igual o "ar de janela" de sua casa? que a poltrona é inquebrável?) e realizamos esta profissão sob os olhos atentos de uma agência reguladora (ANAC), sob a responsabilidade jurídica de termos uma CHT (tal como o dentista tem CRO, o médico tem CRM, o advogado tem OAB...). Estamos ali, presente em cada avião no pátio, mas somos invisíveis... o nosso trabalho aparece a cada decolagem, a cada pouso, sabe por que? Porque "deu certo", porque o avião decolou e o trem de pouso recolheu, por que o PW127 de um ATR72 deu o torque correto e 100% de NP na decolagem, porque quando o motor #1 "pegou" o gerador #1 entrou na barra (termos estranhos né? Mas fazem parte do nosso cotidiano), porque quando o avião pousou no destino, os freios trabalharam, o reverso entrou, os spoilers levantaram e você chegou aos braços de sua família ou ao local de trabalho de forma SEGURA, pois é nossa bandeira a SEGURANÇA DE VOO!

Alexandre Conrado | NO MIRANTE - Portal O Dia
Teresina, PI - 23JUN2016
www.facebook.com/acwaeroconsultoria  

20 de junho de 2016

Do alto do mirante

Uma postagem honrando o nome do blog!

O bacana de ter blog é que por vezes diversos assuntos simultâneos surgem, de forma que vale a pena um único post com vários temas, afinal não somos o "NO MIRANTE"? Aquele mesmo lá da Estaiada, com 360 graus de vista para Teresina, então vamos lá...

SALIPI

Aconteceu o 14° Salão do Livro do Piauí, SALIPI, excelente evento que leva a leitura a todas as pessoas, ler um livro é tão enriquecedor ou mais, quanto uma viagem por exemplo, é a oportunidade de você conhecer novos temas, novas culturas, e conhecimento nunca é demais!

FALANDO EM LIVRO...

O Professor Francisco Corrêa, profissional de vasto know-how em Turismo no Piauí, lançou já tem um tempo e é sempre válido recordar este excelente livro (ebook, formato digital para você ler no computador, no tablet, etc) “Turismo no Piauí: Aprendendo com a História” traz um conteúdo inédito na literatura piauiense. O autor, cuja família é completamente envolvida na atividade turística no estado conta a história do turismo no estado desde os naturalistas europeus do século XIX. O conteúdo passa pelos precursores da aviação, que, desde a década de 1920 transportavam cargas e pessoas do Piauí até outros estados e países. Uma parte muito bacana são as entrevistas com empresários do setor e gestores públicos por exemplo: Mamede Castro, Alberto Silva, Silvio Leite, Enéas Barros, entre outros. O Professor além de resgatar a nossa história, também mostra que vários planos já foram desenvolvidos para o turismo no estado, mas poucos chegaram a sua completa execução. Recomendadíssimo!

11 de maio de 2016

Cessna Caravan - O trator de asas

O melhor avião do mundo em sua categoria

Existem aviões que por suas características operacionais deixam de ser aviões para serem ícones da aviação, um exemplo é o DC3, transportador da 2ª Guerra Mundial, que foi a espinha dorsal de inúmeras empresas que estão aí hoje (ou outras que se tornaram história), podemos falar do Boeing 737 (em todas suas versões). Mas o personagem deste artigo é o monomotor Cessna Caravan (C208B Grand Caravan EX).

O Caravan a gente pode até fazer uma analogia ao Fusca, ao Opala, ao Gol, veículos que ninguém chama de carro, chama pelo nome! Não se chama o Caravan de avião, de monomotor ou de teco-teco, chamamos ele de CARAVAN, O CARAVAN! Eu conheci esse avião nos anos 90 quando ainda era criança, já um leitor e amante de aviação. Naquela época, o saudoso Comandante Rolim (fundador da TAM), usava dezenas desta aeronave (em sua versão I) na BR Central, empresa aérea regional que operava desde Goiânia até Belém pontilhando o mapa. O Caravan surgiu da necessidade da FEDEX, gigante de cargas americano, que precisava de um avião robusto, de boa capacidade de carga, custo operacional baixo, eis que nasceu o mito: C208. Na região Nordeste do Brasil, o Caravan é muito conhecido pela sua operação na TAF Táxi Aéreo de Fortaleza e na Abaeté Táxi Aéreo de Salvador, esta última utiliza inclusive o avião no turismo aéreo entre Salvador e Morro de São Paulo.

Mas o Caravan se tornou minha paixão e obsessão nos últimos 10 anos, onde procurei conhecer-lo técnica e operacionalmente, aprender seus custos, suas artimanhas, é IMPOSSÍVEL (em caps lock mesmo) não se apaixonar pelo Caravan, seja como mecânico, como empreendedor, como operações, o avião é um trator de asas! E desde 2013 tenho aprimorado meu projeto de aviação regional envolvendo dois pontos centrais: Teresina e Salvador, afinal a aviação regional é o caminho mais veloz (literalmente) para o desenvolvimento do interior do Brasil. Calhou a notícia recente por parte da SETUR do Piauí, de que a Piquiatuba (táxi aéreo de origem Santarena) irá operar o magnífico Caravan entre PHB-THE-PCS-SRN. E então não poderia deixar de escrever sobre este trator alado.

 

O CARAVAN só tem um ponto negativo, a ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil, retém um avião cujas dimensões são de 12,7 metros de comprimento por 15,8 metros de envergadura, transportando apenas 2 pilotos e 9 passageiros, enquanto a EASA, órgão regulador da aviação Europeia libera 12 passageiros + 2 tripulantes ou seja 14 pessoas a bordo! Na aviação comercial, existe uma métrica de custo chamada CASK - Custo Assento Kilometro, e de 9 para 12 passageiros o CASK varia brutalmente e isso tem reflexo direto em um "pequeno detalhe": O preço da passagem! Detalhe sórdido, no passado (leia-se anos 90) o CARAVAN operava com 12 passageiros e a TAM/BR Central voavam para dezenas de cidade no Centro-Oeste, Norte, Sul e Sudeste, bastou a restrição de 9 passageiros aparecer para tornar o custo operacional alto e o avião praticamente desaparecer do transporte aéreo regional, aliás este medida afetou o Piauí na época, com a TAF saindo da rota Picos - Teresina - Sobral - Fortaleza.

Nos estudos desenvolvidos por mim a respeito do Caravan operando com 12 assentos, o CASK chega a baixar 25%, o que é bem relevante aos custos de uma industria balizada pelo dólar, moeda cuja valorização sobre o real é o calcanhar de aquiles de todas empresas aéreas atualmente.

NA PRÁTICA

O Caravan é usado no Brasil pela Piquiatuba Táxi Aéreo (em sua principal rota: Belém - Novo Progresso, via Altamira, Santarém e Itaituba), pela ASTA Linhas Aéreas (baseada em Cuiabá e servindo diversos destinos do Mato Grosso), pela RIMA Táxi Aéreo (baseada em Porto Velho que o utiliza para Cacoal e Lábrea, além do táxi aéreo), e inúmeros operadores de táxi aéreo, inclusive na versão anfíbia no Amazonas. Outros operadores são empresas de courier (carga) como a JAD e TWO cuja operação é nacional, além claro da Força Aérea Brasileira que possui quase 20 unidades da aeronave. A Cessna já entregou mais de 2.500 unidades desta aeronave desde os anos 80.

O avião é FANTÁSTICO, voa por 964 milhas náuticas (quase 1.800 Km) a 195 nós de velocidade (algo como 360 Km/h), transportando até 11 pessoas (regras Brasileiras). Seu peso máximo de decolagem é praticamente 4 toneladas (3.995 Kgs). Seu consumo de combustível é de 243 litros de querosene por hora, alimentando um motor PT6 (cuja fama na aviação é a seguinte: O apocalipse acontece, mas um PT6 não te deixa na mão) de 867 Shp. Isso mesmo que você leu: UM MOTOR! O avião é monomotor, mas você não encontra facilmente situações de que este avião se acidentou por falta de motor.

No Piauí, vislumbro facilmente que um par destas aeronaves permitiria ligações ideais entre a capital e cidades como Uruçuí, Bom Jesus, Picos, São Raimundo Nonato, Floriano, Pedro II, Parnaíba, Sobral, Imperatriz e obviamente a partir de algumas das citadas alcançaríamos capitais vizinhas como São Luís e Fortaleza ou Petrolina como destino regional.

Não existe "tempo ruim" para o Caravan, ele encara pista de terra, de grama, de asfalto, de concreto, ele encara o sol piauiense e decola de Picos meio dia sem stress (o mesmo não poderia dizer sem aplicar penalidades operacionais a aviões maiores no mesmo contexto). O Caravan simplesmente vai e faz. E é isso que esperamos, que ele faça o tão esperado desenvolvimento do transporte aéreo no interior Piauiense.

E OS VOOS NO PIAUÍ?

Anunciou-se por parte do Governo do Piauí, uma empresa chamada TW Fly que iria operar a aeronave, infelizmente a qualidade da informação foi precária e após extensa pesquisa por nossa parte concluiu-se que quem vai operar é a Piquiatuba com o Caravan e a TW Fly será a agência promotora dos voos na rota Parnaíba - Teresina - Picos - São Raimundo Nonato, o que vejo com bons olhos (inclusive comparando ao meu projeto, ou seja, vejo viabilidade no negócio). No entanto espero que o público "compre o produto", sem preconceitos com o tipo de aeronave e por outro lado sem esperar promoções de 50 ou 100 reais (que não acontecerá JAMAIS!).

Fica apenas um lembrete, mais uma vez, como ao longo dos últimos 80 anos, tem que vir uma empresa de fora para apostar no estado, pois ninguém local aposta na própria terra, não citarei nomes, mas procurei uma pessoa local e sequer quis me ouvir, e a ideia então já contava com o Caravan como ferramenta de trabalho.

08 de maio de 2016

Clara Mae - uma potência vocal

Uma cantora que ouvi e simplesmente me encantei.

Eu sou uma pessoa extremamente crítica quando o assunto é música, ainda que meus amigos digam que meu gosto é duvidoso por conta de umas recaídas de escutar música Brega (é viciante, quem resiste? risos!). Mas minha essência musical foi construída no começo dos anos 90 e perdura até hoje e por conta de um dos pilares da minha essência musical eu conheci uma cantora que se tornou rapidamente a minha favorita.

Estou a falar de Clara Mae, uma sueca de 25 anos, nascida em Gavle, que canta desde criança, acabou disputando o Idolos Sueco e posteriormente assumiu o vocal principal do famoso grupo daquele país, o Ace of Base. Posteriormente iniciou sua carreira solo, produzindo e compondo suas próprias faixas, além de emprestar sua viciante voz a projetos paralelos. Mas para falar de uma cantora ou grupo musical palavras não se fazem suficiente, temos que ouvir sua capacidade vocal e escolhi 3 músicas para tal. 

O primeiro é faixa Changing Faces, música autoral, lançada na internet em versão estúdio e posteriormente uma versão “artesanal”. Sua letra é bem interessante, alias em conversa recente com a Clara (super atenciosa com fãs), ela faz questão de frisar que suas músicas são feitas para fechas os olhos e “viajar” na letra.


Já a dançante Save Me é um verdadeiro “bate estaca”, originária de um projeto de DJ (algo muito comum no cenário da música eletrônica atual), Clara foi convidada a entrar com sua voz e acabou participando da composição da letra também.


Sua última aparição, enquanto dedica-se a composição, produção e gravação de novos singles, foi no projeto “KISS Make Up”, a gravadora da famosa banda adorada pelos roqueiros de plantão convidou várias cantoras ( apenas mulheres) para gravar faixas famosas do KISS e coube a Clara gravar Sure Know Something, por sinal uma das canções favoritas do seu pai.


O que mais me chama atenção em Clara é a sua simplicidade e interação com os fãs, o que eu não costumo ver entre cantoras Brasileiras (eu poderia citar umas aqui que são um verdadeiro NOJO com o público, mas são um “amorzinho” na TV), inclusive como fã assumido da Clara, desfruto de boa atenção dela, alias devo ser um fã cujo nome ela não esquece, o seu namorado, estrela do Hóquei do Gelo na Suécia tem o mesmo nome que eu! Ela adora animais, possui um simpático e fofo cachorro chamado Bruce e canta muito, aliás não canta, encanta!

Facebook da Clara Mae: https://www.facebook.com/iamclaramae 

06 de maio de 2016

O Cliente BOMBA!

Como o atendimento cria um cliente "explosivo"

Estive refletindo sobre algumas situações vividas recentemente em uma empresa de transporte rodoviário de passageiros, em uma padaria e aí me veio a mente uma série de "experiências" negativas e aí como diz o meme "E aí pah"... veio a luz deste artigo.

Estive numa padaria X, é a única da região que possui um suco Y que eu gosto muito, trata-se de um suco em lata, abri o freezer com toda paixão do mundo quando vejo uma lata suja, outra suja, e mais outra, outra, outra, outra, resumo: Retirei 16 latas do freezer e entreguei a balconista e discretamente apontei para a sujeira! Você acha que ela me agradeceu? Negativo, primeiro perguntou se eu ia levar as 16 latas, quando soube que não, respondeu que bastava eu avisar que estava sujo sem precisar dar o trabalho a ela. MEU DEUS DO CÉU... o cliente não explode uma bomba no estabelecimento dela (isso daria uma bela visita da ANVISA...) e ela faz o que? Arma uma bomba... e sabe quem é a bomba? EU! O cliente insatisfeito, que poupou o nome da padaria, mas já contou essa história para umas 10 pessoas desde o dia do fato!

Já a empresa de transporte de passageiros foi algo muito sinistro, não foi uma relação cliente vs fornecedor, mas a forma como fui tratado, hummm... a grosseria dedicada, bom, tenho falado tanto neste assunto que quem conversou comigo pessoalmente vai lembrar da história quando ver um veículo deles na rua!

Há quase 2 anos estive no Centro de Artesanato de Teresina, o que rendeu um artigo aqui mesmo NO MIRANTE, a respeito da comédia stand-up de uma loja lá que mente ao cliente ao dizer que a máquina do cartão de crédito tem limite mínimo, risos... eu não nasci ontem, pelo contrário já tem um bom tempinho... mais uma BOMBA ARMADA... eu que conto essa história amplamente! O cliente que reclama volta, o cliente que sai calado, hummmm, esqueça, ele não voltará e contará para muita gente sua brilhante experiência naquele local. Infelizmente alguns lugares só funcionam sobre pressão, em uma ocasião fiz uma reclamação em uma empresa Teresinense e a responsável pelo setor não estava dando muita bola, até que eu disse "eu tenho um blog no O DIA" caramba, a solução saiu em 3 minutos! 

Parem de fazer o cliente de besta, de bobo, ao tomar essa ação você está armando uma bomba! Eu poderia contar uma história triste minha recentemente em Teresina, mas por questões de ética irei preservar a história por enquanto, mas enfim...

Como costumo dizer em palestras de Postura Profissional e Atendimento ao Cliente: O cliente pode ser sua oportunidade, para crescer ou afundar, você escolhe!

07 de março de 2016

Diversas Notinhas

Condensação de vários temas em uma só postagem

Nos últimos dias poderia ter abordado vários assuntos, mas optei por condensar em diversas notinhas neste post único. É visível nos últimos tempos que a abordagem de No Mirante tem ido além do nosso propósito original de Aviação e Postura Profissional. Portanto vamos a notinhas diversas

A História do Turismo no Piauí - O professor e grande nome do turismo piauiense, Francisco Correia, lançou um E-Book na última semana, abordando a história do turismo piauiense, com entrevistas e excelente conteúdo, pode ser adquirido www.tutorvirtual.net.br/loja por apenas R$20,00 reais, vale muito a pena para quem é da área e sobretudo para quem deseja se aprofundar no conhecimento sobre seu próprio estado.

Leonardo - Lamentável o falecimento do ex-atacante Leonardo, jogador de futebol de destaque na segunda metade da década de 90 e começo de 2000, surgiu no Picos e prosseguiu ao Sport Recife, Vasco da Gama, Palmeiras, Corinthians, Vitória, entre outros. Lembro que adolescente na época eu acompanha futebol e Leonardo era minha "referência" de Piauí, pois era o nome do nosso estado em destaque nacional, jogou muita bola, se foi cedo... 

E vai rolar voo em São Raimundo Nonato - Fontes seguras afirmam que teremos voos com Cessna C208 Grand Caravan da Piquiatuba Taxi Aéreo na rota São Raimundo - Picos - Teresina, o trecho SRN-THE custará a partir de 198 reais. Já prevejo "mimimi" com o valente monomotor americano, mas trata-se de uma aeronave espetacular, simplesmente apaixonante e não menos importante com uma estrutura de custos capaz de tornar o produto viável e após amadurecido aí sim avançarmos para um avião maior.

Campeonato Piauiense 2016 - Chegamos as semifinais do Piauiense 2016, o River está lá, o Flamengo também, mas devemos destacar o crescimento verticalizado do Picos e Altos, que por sinal subiram da segunda divisão estadual ano passado e realizam brilhante campanha neste ano.

Capitão, Técnico do River - Não vou abordar o tema futebol, mas sim o ótimo exemplo que o RIVER AC deu ao efetivar um auxiliar técnico, um profissional só surge quando uma porta é aberta, um talento só é descoberto quando a oportunidade é dada, o River está fazendo isso com o rapaz e torço para que ambos tenham excelentes frutos neste fato.

20 de fevereiro de 2016

Um nome para a história

Adeus ao Dr.Fernando Cronemberger

Recebi hoje a triste e lamentável notícia do falecimento do Dr.Fernando Cronemberger Miranda, profissional renomado de medicina no Piauí. O fato ocorrido na madrugada deste dia 20 de Fevereiro em São Paulo, SP, deixa amigos e familiares enlutados, seu nome fica para a história.

Mas por que fica para a história? Como profissional de medicina respeitado e altamente qualificado qualificado (inclusive faleceu em vias de obter seu doutorado! Como aviador desportivo de papel relevante neste segmento no Piauí, inclusive seu nome é gravado na sede do Clube de Ultraleve do Piauí e devo destacar ainda seu papel na simulação de voo brasileira, este sim o seu trabalho que eu mais conheço.


O Dr.Fernando realizando o que mais gostava - foto de Vianey Moura

Usuários do software Microsoft Flight Simulator nas versões 5.1, 95 e 98 conhecem e muito o nome Fernando Cronemberger Miranda, então um abnegado que dedicou horas e horas para programar toda região Centro-Oeste, Norte e Nordeste do Brasil para que nós entusiastas do software pudéssemos "voar" por tais regiões, um trabalho de proporções gigantescas, principalmente quando lembramos que isso ocorreu a 20 anos atrás onde a internet engatinhava no Brasil e os recursos de software eram bem diferentes do que temos hoje. Quantas horas me divertir graças a seu trabalho, feito de coração e gratuito para todos, mais recente fez os aeródromos que compõe a chamada TMA Teresina para usuários do Flight Simulator X, mais uma vez detalhando muito melhor do que o básico original do software a nossa capital, centenas de pessoas no mundo inteiro usufruíam de seu trabalho na aviação virtual, sem gastar um centavo e adquirindo momentos de entretenimento. Era piloto virtual da famosa virtual airline VBA, onde era conhecido como FCM-PI. Enfim um nome já marcado na história e agora eternizado pela sua ausência física.

Por razões diversas em minhas idas até THE não pude o conhecer e planejava isso em oportunidade futura, o que não será mais possível agora, mas deixo aqui registrado o meu muito obrigado por todo trabalho desempenhado em prol da aviação no Piauí, seja na tela de um computador ou na aviação desportiva local.

16 de fevereiro de 2016

1 pedrinha de gelo no oceano de calor!

Finalmente ônibus climatizado em Teresina

Parabéns ao proprietário(s) da TRANSCOL! Finalmente ônibus climatizado em Teresina! São 12 novos veículos climatizados, verdade seja dita, 1 pedrinha de gelo neste oceano de calor que é a nossa capital, esses 12 ônibus representam 2,7% da frota da capital de 440 veículos, e vamos logo a um recado: Prefeito Firmino Filho, 40% da frota só? Isso não é objetivo para servir bem a população, a frota tem que ser 100% climatizada, tal como Picos, logo ali ao sul de Teresina.

Mas vamos lá, que venham mais veículos climatizados, como já escrevemos em outro artigo (veja aqui), só traz benefícios a todos: usuários, trabalhadores do sistema e os empresários que investem um alto capital, no entanto terão funcionários trabalhando em melhores condições e clientes satisfeitos. Resumido, como diria um certo banco: Bom para TODOS!

A partir do dia 17 os 12 "oasis bus" estarão rodando em linhas troncais em THE, que venham mais e mais, o povo merece, até pela tarifa que paga.

Enquanto isso no Aeroporto...

Se em terra a coisa está ficando fria, não podemos dizer o mesmo nos céus! A crise (que alguns juram não existir) chegou com força no setor aéreo com mudanças na malha Teresinense, a Azul deixará de servir a capital Teresinense no voo direto até Belo Horizonte, passando a servir via conexões em Recife.

10 de fevereiro de 2016

Marketing as Avessas

Fenômeno Dollynho

Existe um fabricante de refrigerantes em São Paulo chamado DOLLY. Há alguns anos a Dolly teve a ideia de criar um personagem infantil, baseado numa garrafa PET com a finalidade de interagir com o público infantil (batizado de Cidade Dollynho), além de animações (que se repetem desde então a cada sessão do ano: Natal, Fim de Ano, Dia das Crianças, etc...). Mas... contudo entretanto, risos, a internet se tornou o paraíso da zoeira e a simpática garrafa de refrigerante "animada" se tornou uma página cuja dimensão de curtidas no facebook é apenas 41 vezes maior que a marca original. A imagem da garrafinha simpática deu origem a centenas alias milhares de memes.

No momento que escrevo o artigo, o facebook do fabricante tem praticamente 13.000 curtidas, contra 533.000 do "Dicas Dollynho", tem noção do que é isso? 4100% de vantagem a página da Zoeira... a página traz dicas completamente NON SENSE, zoeiras sem limites e sem qualquer respeito, e claro com o portugues falado no que eles chamam de Dollynes (Seje, Fasse, Digue e outras barbaridades ao idioma local) no entanto, trouxe um marketing as avessas, os seguidores começaram a comprar Dolly para "zoar", para postar na internet que bebe o refrigerante e isso obviamente reflete em vendas do famigerado Dolly (o seu amiguinho). Diariamente algum seguidor da página envia uma foto "A hora do almoço chegou" com qualquer comida que seja (ou seria seje?) acompanhada de um produto Dolly, estamos dizendo DIARIAMENTE ou seja 365 fotos por ano... nem a página oficial da fábrica consegue 365 postagens anuais!

Não menos importante, pessoas de outros estados reclamam da ausência do Dolly para compra (No Piauí por exemplo não tem, nem em Minas Gerais e por aí vai...). Agora vamos a algumas das postagens NON-SENSE da página:

Algumas das zoeiras até tem sentido, como essa da Kombi Pick-Up Azul que fala sobre o comportamento de alguns motoristas no trânsito. O fato é, quem "esqueceu" o site infantil da marca Dolly no ar jamais imaginou que uma página no facebook fosse ser criada com tamanha dimensão e repercussão, gerando um marketing as avessas que faz a marca ser mais divulgada e conhecida do que os métodos convencionais de propaganda. Parece ser um caso único no Brasil.



07 de fevereiro de 2016

Matando o Português

O mau uso diário da língua nativa

Não sou nenhum gênio da língua portuguesa e se bobear ao longo dos textos aqui No Mirante devo ter errado bastante, mas chega um momento que fico irritado ao ler tanta baboseira na internet e nem venham com o papinho bizarro de "Ah mas na internet vale tudo".

Quando se pensa em profissionalismo, em entrevistas de emprego, escrever corretamente ganha peso e importância! Se mata o português diariamente, vamos a alguns exemplos?

"Me polpe" - Quando alguém quer dizer "me poupe", é no sentido de poupar, ou seja economizar, evitar um desgaste, quando você faz uma poupança, é para que? Criar reservas de dinheiro, evitar a dilapidação de seu patrimônio. Aí vai a pessoa e escreve "POLPE" com L... derivado da POLPA, aquela da fruta sabe? Será que é um desejo oculto da pessoa ser "polpada" em um liquidificador? Gente é POUPE, com U!

"Vento em Polpa" - Qualquer navio tem proa e popa, daí o termo popular "Vento em POPA"... vento em popa é o vento que "empurra" o navio, pois a popa é a parte traseira, o que as pessoas fazem? Está tudo de vento em polpa... certamente um desejo reprimido de suco de polpa!

"A calda do avião" - Essa me mata duplamente, pois envolve algo do meio aéreo também, gente é CAUDA com U! CAUDA do Jacaré, CAUDA do avião, CAUDA (rabo) do cachorro... CAUDA vem de rabo... tanto que ela fica láaaa atrás do avião... a CALDA com L é aquela utilizada no sorvete...

"Estou oculpado/escultando" - Oi? Você ESCUTA e não ESCULTA, você se OCUPA e não se OCULPA... esse erro é uma constante, está se tornando tão comum que já já algum gênio do MEC decide oficializar numa revisão ortográfica...

"R fora do lugar" - Volta e meia rola um "onde você morar", "como você estar"... onde não tem R, entra um R no final, não sei de onde as pessoas o tiram, o correto é onde você mora? Como você está?

"SEJE" - Não seje bobo, use o SEJA de forma correta amiguinho (uma famosa página no facebook que adora escrever errado propositalmente faz sucesso com o seje).

"Encomodar" - Engraçado, onde o som é claramente de IN, as pessoas escrevem EN... Encomodar, Estalar (Instalar)... já cheguei a ver EM COMODAR... ou xingar alguém de Endiota/Indiota.

Pior é quando a própria imprensa escreve errado, se for sobre aviões então é um tal de BOING, FOCKER... as vezes com uma imagem com a escrita perfeitinha ali, mas se reproduz o errado, coitado do William Boeing e Anthony Fokker, homens que criaram seus aviões e tornaram seus sonhos em grandes fábricas.

Poderíamos compilar inúmeros exemplos aqui, mas juntei os mais comuns, fica a dica de então termos zelo na escrita, sou daqueles que muda a frase se tiver em dúvida mas não fasso errado! Pronto tai... fasso com 2 S... no lugar da Ç... é outra situação extremamente comum. Rola trocar o X por S "estremamente"... ter zelo na correta resposta em uma redação, entrevista, etc pode ser o diferencial da sua vitória perante o concorrente, apenas com zelo!

04 de fevereiro de 2016

Como é feita a manutenção dos aviões

Rotinas de manutenção em aeronaves são rigorosas

Você olha a pressão dos pneus de seu carro todo dia? Verifica o óleo? Tem itens verificados todo dia? Outros toda semana? Ou seu carro só vê manutenção quando quebra ou vai na revisão da concessionária? Pois bem, no mundo dos aviões isso é extremamente rigoroso e litúrgico. Antes de começar o nosso artigo, vale a pena dizer que estou me referindo a aviões comerciais, tipo os que atuam em Teresina. Cada avião tem o seu plano de manutenção e aqueles menores de taxi aéreo possuem outra rotina.

Quando um Airbus da TAM, um Boeing da GOL ou Embraer da Azul pousa em Teresina, um mecânico, devidamente habilitado pela ANAC, que cursou no mínimo 1 ano (entre 1 a 2 o curso completo com 3 módulos) em escola homologada, prestou uma prova junto a ANAC, foi admitido pela empresa e treinado/doutrinado no tipo de avião que inspeciona em curso de 30 dias, bem, este profissional irá efetuar um "Check de Trânsito" que consiste em uma "volta olímpica" ao redor da aeronave verificando diversos itens e sua integridade física, verificando o nível de óleo, efetuando o reabastecimento de combustível e interagindo com a tripulação técnica (pilotos) quanto a possíveis panes (e tomando ações em caso destas existirem). A cada pouso, em qualquer cidade, o avião passa por esse Check de Trânsito.

Ao final do dia, ou durante o dia, em um intervalo de 4 horas em solo, o avião passará pelo "Check Diário", onde diversos itens serão conferidos, tipo pressão dos pneus, carga de oxigênio, leitura de computadores de bordo (que podem "contar" ao mecânico onde está "doendo" e até qual o "remédio" a ser tomado), verificação de luzes, etc... os checks dos aviões são cumulativos, então um check diário incluí o check de trânsito.

Ao final de 7 dias, o avião passará pelo Check Semanal, que inclui o check de trânsito e o check diário, acrescido de mais itens, o controle e planejamento de manutenção da empresa poderá direcionar para algum check diário ou semanal atividades extras como a troca de um gerador, a lubrificação e engraxamento de partes, troca de outros componentes.

"Na concessionária"

Assim como carros que devem ir a X KM ou tantos meses até a concessionária, o avião possui intervalo de horas ou ciclos (ciclo é o ato de decolar e pousar, por exemplo Teresina - Fortaleza dá 50 minutos de voo e gasta um ciclo, Teresina - Belo Horizonte dá 2h30m de voo e gasta 1 ciclo). Ao atingir um número de horas/ciclos (varia acordo modelo e programa de manutenção), o avião então pára em um grande centro de manutenção da empresa operadora e passa pelos checks A, B, C e D (a nomeclatura mais comum é essa, existem outras variantes). O Check D é o mais "intenso" quando o avião é literalmente desmontado, com todo interior removido, motores e trem de pouso "trocados", volta como se fosse novo, isso acontece em intervalos dilatados, afinal para se chegar a um Check D, o avião fez vários A, B e C.

"Tudo Escrito"

Vou usar um exemplo, a SETE tinha um avião todo prateado, voava bastante em Teresina, este avião foi comprado em 2014 junto a uma empresa Americana que o comprou zero na Embraer, pois desde o dia que este avião saiu da Embraer na década de 90, todas panes, intervenções de manutenção foram registradas e a SETE as possui. Mas como assim? O avião não era de uma empresa americana? Pois é, quando a SETE comprou recebeu todos Technical Logbooks, que são os livros técnicos onde as intervenções de manutenção foram escritas. Uma simples lata de óleo colocada em um avião, é registrada no seu livro técnico, a troca de pneu, a lâmpada que queimou, etc. Se a SETE vender este avião, lá se vão todos os livros junto com ele até o final de sua vida operacional.

Recordo uma vez ter visto um avião chegar para a TRIP, com origem de uma empresa Italiana, dentro do avião haviam caixas e mais caixas, o conteúdo? Livros Técnicos desde quando o avião foi fabricado. Isso mostra a seriedade de como a aviação é tratada e os aviões são cuidados.

E os teco-tecos?

Os teco-teco ou melhor aviões de pequeno porte, costumam ter checks pré-voo, onde o próprio piloto ou um mecânico faz verificações e a cada 100 ou 200 horas de uso é feito uma inspeção de manutenção onde são verificados diversos itens como mangueiras do motor, bateria, pressão de pneus, etc e obrigatoriamente 1 vez por ano é feita a IAM - Inspeção Anual de Manutenção, que garante que o pequeno avião está com tudo OK!

Já pensou cuidar de seu carro assim? A manutenção de avião tem muito a nos ensinar não só em carro, mas em casa, até hotéis deveriam se inspirar nisso. Você tem um hotel, pousada e se interessou nisso? Entre em contato comigo, temos boas idéias a trocar!

01 de fevereiro de 2016

Em 1° de Fevereiro...

Data marcante no Piauí...

Hoje é primeiro de Fevereiro, uma data histórica no Piauí, é o aniversário do maior jornal do estado, O DIA, 65 anos levando a notícia ao povo Piauiense, pelas coincidências da vida, por causa de outro fato ocorrido em um 1° de Fevereiro é que eu conheço O DIA! Hoje, O DIA faz 65 anos e ao mesmo tempo marcamos 33 anos do pouso do maior avião de passageiros que já operou no Piauí, o Airbus A300 da VASP.

Esse gigante francês, com seus 53 metros de comprimento, 142 toneladas e 240 passageiros, foi, é e provavelmente será o maior avião a pousar em Teresina em serviço regular, quando a VASP o inseriu nos voos VP190/191 que saiam de São Paulo e chegavam até Manaus após um longo caminho (Rio, Recife, Fortaleza, Teresina, São Luís, Belém). O VP190 "subia" e o VP191 "descia", com pouco espaço de intervalo entre um e outro na capital piauiense (a propósito será que alguem no Piauí teria imagens deste movimento? Principalmente filmagens, se sim entre em contato conosco...)


A300 PP-SNN, com 1 mês de operação em Teresina, Março de 1983 - Foto de H.B.Salmon - Coleção Alexandre Conrado

Houve após 2000´s, o pouso de um DC8-73F da BETA Cargo levando dinheiro para Teresina, mas é um avião cargueiro e ganha do A300 apenas em algumas dimensões, mas serviço regular mesmo, só com Epaminondas (quem é da época saberá o que digo...). Graças a notícia de O DIA naquele Fevereiro, minha mãe guardou um recorte do jornal e desde pequeno mesmo morando fora do PI eu sabia da existência desse jornal, até que em Julho de 2013 conheci o jornal para pesquisar a edição inteira daquele recorte. Posteriormente tivemos a oportunidade de criar e assinar NO MIRANTE e aqui estamos.

CURTINHAS

  • A empresa aérea regional Amazonense MAP Linhas Aéreas anunciou Teresina como destino em sua malha a partir de Março/Maio na rota Manaus - Parintins - Santarém - Altamira - Imperatriz - Teresina, 4 vezes na semana com equipamento ATR72, mas, depois do que vimos com a SETE em Parnaíba, vamos aguardar...
  • Os saudosos A300 da VASP ja não existem mais, foram desmontados em 2012/2015 após anos abandonados em Congonhas e Guarulhos, uma pena, o país não tem costume de preservar sua história...
  • Falando em história, perdemos o Museu da TAM, fechado por falta de recursos, pátria educadora sem dúvidas... merecerá uma abordagem maior em outro artigo.
  • Torcida do RIVER AC, calma... primeiro jogo do ano e já tem gente em rede social falando em rebaixamento por causa de um empate no primeiro jogo oficial do ano???

30 de janeiro de 2016

Quando o interior do Piauí tinha voos regulares

Vamos lembrar a Nordeste no Piauí em 1981

Em 1976 nasceu na Bahia a NORDESTE LINHAS AÉREAS REGIONAIS, uma empresa fundada pelo Governo da Bahia, Transbrasil e VOTEC. Cabia a esta empresa atuar na região Nordeste (exceto parte do Maranhão) e Minas Gerais e parte do Espírito Santo, isso no projeto SITAR desenvolvido pelo Ministério da Aeronáutica para evitar o isolamento de pequenas cidades depois que as grandes empresas eliminaram várias escalas do interior (Floriano por exemplo deixou de ser servida pela VARIG).

Por suas dimensões territoriais, econômicas e populacionais, Bahia e Minas Gerais eram os focos da Nordeste, com clara prioridade em sua rede de rotas. Mas em 1981, a empresa baiana decidiu adentrar o Piauí, em uma "aventura" que durou pouco tempo, implantando uma linha que nascia em Petrolina e subia para Picos, Floriano, Teresina, Parnaíba, São Luís, Parnaíba (isso mesmo 2x), Fortaleza, usando o seu equipamento padrão o Embraer 110 Bandeirante (ver imagem acima), com um fracasso comercial na rota via Picos/Floriano, trocou por Guadalupe e São Raimundo Nonato, mantendo o resto das escalas, mais um fracasso e a companhia abandonou o mercado local.

Vamos lembrar os horários desta rota e suas variantes. A operação no Piauí começou em Janeiro de 1981, com o voo 062/063 que efetuava o seguinte "trilho:

Nordeste 062 - Segunda à Sexta - FOR 0700 0815 PHB 0830 0925 THE 0940 1020 FLB 1030 1110 PCS 1120 1220 PNZ
Nordeste 063 - Segunda à Sexta - PNZ 1350 1450 PCS 1500 1540 FLB 1550 1630 THE 1645 1740 PHB 2020 2135 FOR

Havia um aproveitamento do avião ao chegar em Parnaíba pela noite em um bate-volta até São Luís (PHB 1755 1855 SLZ 1910 2020 PHB). Vale lembrar que perante sistemas de reserva na aviação, as cidades possuem siglas, sendo que FLB é Floriano e PCS é Picos, assim como GDP é Guadalupe e SRN é como conhecemos São Raimundo Nonato (sigla não oficial). Em Abril de 1981, com baixa demanda na operação via Floriano/Picos, a rota Fortaleza - Petrolina foi alterada, passando a servir Guadalupe e São Raimundo Nonato, no lugar do par anteriormente citado, era uma tentativa da Nordeste de continuar servindo o Piauí, apostando dessa vez em Guadalupe (certamente para atender a CHESF). Os horários eram:

Nordeste 062 - TER/QUA/QUI/SEX - FOR 0700 0815 PHB 0825 0920 THE 0930 1015 GDP 1035 1120 SRN 1130 1220 PNZ
Nordeste 063 - SEG/TER/QUA/QUI - PNZ 1340 1430 SRN 1440 1535 GDP 1545 1630 THE 1645 1740 PHB 2020 2135 FOR

Independente do arranjo via Picos ou Guadalupe, em Petrolina esse voo permitia conexão imediata para Paulo Afonso em Recife no sentido sul (062) e no sentido norte (063) recebia conexões de Salvador.

Logo a rota foi descontinuada e o Piauí saiu totalmente do mapa da Nordeste, junto com o Maranhão e Ceará, apenas em 1989 a empresa voltaria a colocar Parnaíba, Teresina e Guadalupe em suas rotas, o que durou pouco tempo, em 1990 já não existiam voos no Piauí. A empresa voltaria ao Piauí anos depois, mas é assunto para outra história...