• Águas de Teresina
  • assinatura jornal

Review: Donzela de Ferro em noite inesquecível

Recife: Donzela de Ferro em noite inesquecível

04/04/2009 10:41h


O ponteiro do relógio marcava 21h15min e, ao mesmo tempo em que olhava-se as horas, era possível ver o arrepio no braço diante dos primeiros acordes da banda Iron Maiden no palco montado no Jóckey Clube no Recife. Este foi o último show da turnê “Somewhere Back in Time” na América Latina e a primeira apresentação em solo quente nordestino da Donzela de Ferro, que, mesmo cinquentona, mostrou vitalidade de causar inveja.

Eleita através de votação popular como a “melhor banda britânica ao vivo” no prêmio Brit Awards, uma referência na música da Inglaterra, o grupo provou aos mais de 18 mil head flat bangers – cabeças chatas balançando- no Recife que ainda é uma lenda do heavy metal com músicas de quase 30 anos de carreira. Para quem esteve presente, sabe que, muito mais do que uma noite histórica, o show representou um marco na vida de cada um que levantou as mãos fazendo sinal de reverência ao metal com o dedo indicador e mínimo levantados.

Enquanto esperavam a chegada da Donzela de Ferro, o público assistiu a um espetáculo da cantora Lauren Harris, o que, apesar de ser um som não tão agradável a muitos, ganhou aplausos duradouros, talvez, respeitosamente apenas por ser filha do líder do Iron Maiden, o baixista Stive Haris.

Nos primeiros segundos do show, diante da intro, os fãs já foram ao delírio, mas foi com o primeiro “MI” de Aces Hight, com a letra anunciando que “lá vai a sirene que avisa do ataque aéreo” [There goes the siren that warns of the air raid], foi que o público foi bombardeado pela emoção em quase duas horas de show, com 16 canções históricas, que finalizou com Santuary.

Um dos pontos altos do espetáculo foi a “The Tropper”, que, além da poeira vista de longe no meio do público mostrando a agitação, o vocalista Bruce Dickinson surgiu com um uniforme de tropa britânica carregando uma bandeira, lembrando uma das imagens clássicas do Eddie, o mascote da banda, que também marco presença levando o público a loucura. Antes de Wasted Years, o vocalista fez um longo discurso, algo que, para quem conhece a banda, era de se esperar com muitos aplausos, apesar de muita gente não entender nada além da palavra “obrigado Recife”.

Como acontece em todo show, a primeira pausa deixou muita gente com o coração na mão pensando que a festa tinha acabado, mas, em seguida, as luzes do palco se acenderam e uma voz tenebrosa anunciava a chegada de “The Number Of The Beast”, a penúltima música. Neste momento, o público respondeu com milhares de isqueiros acessos provando veneração à Donzela cinquentona.

Set List:

Intro - Churchills Speech
1. Aces High
2. 2 minutes to midnight
3. Wrathchild
4. Children of the Damned
5. Phantom of the Opera
6. The Trooper
7. Wasted Years
8. Rime of the Ancient Mariner
9. Powerslave
10. Run To The Hills
11. Fear of the Dark
12. Hallowed Be Thy Name
13. Iron Maiden
14. The Number Of The Beast
15. The Evil That Man Do
16. Sanctuary
Fonte: Diego Iglesias [eu fui!]
Edição: Portal O Dia
Por: Portal O Dia

Deixe seu comentário

Tags: