• assinatura jornal
Andarilhos

Uma carta para deixar ir

****

03/01/2017 22:07h

Minha irmãzinha de cachos! Hoje quase chorei. Ou chorei de verdade, você nunca vai saber – ou meu orgulho bobo nunca vai dizer. Tanto tempo sem escrever com o coração... acho que perdi um pouco o jeito. Ou o esqueci em uma das esquinas dessa vida. Mas me arrisco aqui a escrever para você.

É estranha essa sensação de seguir os caminhos com meus próprios passos. Hoje fiz toda a tarefa quietinha e dei conta de tudo! Você estaria orgulhosa de mim, como sempre foi, né? Mas agora nem tem mais tanta graça assim. Lembrei agora daquela carta que escrevi para nossa amiga Geena falando sobre como eu nunca aprendi a partir e eu tola, afirmei com aquela convicção juvenil que eu sabia ir. Acho que até eu tinha um pouco de razão. Até sei ir... Mas só quando tinha a certeza de que você estaria me esperando na volta.

Seria egoísta de minha parte exigir que você me acompanhasse de perto em todos os meus voos. Você tem os seus próprios e eles são maravilhosos, eu sei. E fico feliz que você tomou uma decisão difícil sem voltar atrás, minha querida amiga de alma. Seu coração tão puro e tão leve me empurrou todas às vezes por entre as nuvens em todos aqueles projetos malucos – que também acabei convencendo você a me acompanhar. Nunca saberei agradecer todas as coisas que você fez por mim.

Você merece o mundo, minha querida! É preciso correr mundo, correr perigo - não esqueça!. Apesar desse mundo tão maldoso não merecer alguém tão doce. Estarei aqui crescendo e, de longe, também te vendo crescer mais e mais. Você merece o mundo, eu já te disse isso?

Bons voos, minha amiga. Vou deixar para você algumas preciosidades para você sentir pelo caminho.

Canção Para Você Viver Mais - Pato Fu 

Amigo é Casa - Lenine e Zé Renato 

Curta-Metragem: Mãos de Vento e Olhos de Dentro 


ps: prometa que continuará a escrever que eu também farei o mesmo, minha amiga!

Por: Perdiz Cacheada

Deixe seu comentário